1. Spirit Fanfics >
  2. Amando o perigo - Daryl Ortega >
  3. Reunião

História Amando o perigo - Daryl Ortega - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Gente, estava sumida pq eu tava mt ocupada, mas agr, com esse corna, eu voltei

Capítulo 5 - Reunião


Fanfic / Fanfiction Amando o perigo - Daryl Ortega - Capítulo 5 - Reunião

Segunda-feira chegou, raios de sol invadem meu quarto passando pela janela, me fazendo acordar. Olho a hora, são 6:30 da manhã, acordei 1 hora antes do despertador tocar, tento voltar a dormir, mas sem sucesso. Como não tinha mais sono, fiquei enrolando na cama mexendo no celular, respondendo comentários, falando com amigos, família, resolvendo coisas do trabalho e me atualizando nas redes sociais, adiantando as minhas obrigações do dia. Paro de mexer quando a Angel tenta chamar a minha atenção querendo sair do quarto, levanto, abro a porta para ela que sair e já desço as escadas para ir a cozinha e preparar um café da manhã. Abro a geladeira e pego um iogurte natural que a Cecília preparou sexta, coloco granola e como. Com toda a mudança acabei esquecendo de procurar uma academia por aqui, na minha antiga cidade eu fazia muitos esportes, e aqui eu não tenho ideia do que eu vou fazer, se é realmente uma academia, uma luta, ioga ou algo do tipo. Vou pensar sobre isso mais tarde, já que já são 7 horas, quero adiantar mais ainda o meu trabalho. 

  Termino de comer, deixo o meu celular de canto, coloco a louça na pia, boto a comida e a água da Angel e subo para ir ao banheiro fazer a minha higiene matinal, após escovar os dentes, desço novamente e vou para a sala, vejo um episódio de friends na TV enquanto brinco com a Angel de pegar a bolinha, para gastar as suas energias e vou para o banho. Saio do banheiro enrolada na toalha e me dirijo ao meu closet para escolher uma roupa, não sei que roupa usar para ir a uma empresa desse tipo, então acabo escolhendo macacão beje da Andrea Bogosian de couro, uma bolsa tote Michael Kors, um scarpin preto da Jimmy Choo, um óculos de sol da Saint Laurent e eu faço uma maquiagem leve.



   Meu compromisso é 8:30, mas saio de casa 40 minutos mais cedo caso eu pegue engarrafamento. Antes de sair dou um beijinho na Angel, deixo a chave extra com o segurança do prédio ao lado para quando a Cecília chegar, entro no carro boto uma música e vou. Como não peguei engarrafamento cheguei mais cedo, logo quando saio do meu conversível percebo alguns olhares, tanto de homens, quanto de mulheres. Entrando, tiro o óculos do olho e coloco na cabeça, vejo a organização da empresa e como as pessoas parecem estar com pressa, com passos largos e rápidos, falando no celular e resolvendo coisas, e novamente não deixo de notar olhares sobre mim. Tento procurar um local para sentar, visto que estou adiantada, então sento-me nos bancos de espera e pego o meu celular, afim de passar o tempo, enquanto estou mexendo no mesmo, percebo uma mulher siliconada passar encostando em mim, como se fosse para vê-la, me olhando da cabeça aos pés, com um jeito soberbo. Levanto os meus olhos azuis e olho bem nos olhos dela, dando um sorrisinho, tentando ser simpática apesar de tudo, após isso ela fecha a cara e sai andando, totalmente confiante. Isso já me abalou muito, na minha carreira tem muita competitividade entre as mulheres, o que eu acho uma coisa totalmente desnecessária, que infringe o movimento feminista, onde as mulheres tem que se apoiar. No inicio isso me abalava muito, me fazendo sentir inferior as outras modelos, mas com o passar do tempo eu percebi o quanto não valia ficar chateada, e que infelizmente isso ia existir de qualquer jeito. Quando a mulher entra no elevador, vejo uma outra se aproximar de mim, mas essa era diferente, apesar de ser bonita parece gentil, ela tem longos cabelos loiros, magra, baixa, provavelmente 1,60cm e olhos castanhos. Ela veio com um sorriso meigo falar comigo:

— Prazer, me chamo Lisa Parker!

— Prazer, Beatriz Accorsi!

— Eu te conheço, te sigo no instagram.

— Sério? Que legal, pensei que ninguém me conhecia por aqui.

— 1,9 milhões não é só de LA — ela diz brincando 

— Sabe como é ne? É difícil imaginar tanta gente.

— Bom, eu sou a secretaria da empresa, e você veio para a reunião do desfile do Congo, certo?

— Isso mesmo, cheguei um pouco adiantada e sentei aqui para esperar enquanto não dava a hora, mas agora deu.

— A senhorita já pode subir, é no último andar. Quando você chegar terá uma outra secretária lá, que te encaminhará para a sala de reunião.

— Vou indo então, obrigada! 

Levanto para ir em direção do elevador, quando ela diz:

— E não liga para aquela mulher não, ela é assim mesmo. E a propósito, você da de um milhão a zero nela!

— Sério? Obrigada! Mas eu nem ligo pra esse tipo de gente, não tem nada a oferecer na minha vida a não ser isso — digo isso e vou em direção ao elevador.

  Chegando lá sou direcionada para a sala 7B, entrando na mesma percebo que o Sr. Leviels já está lá, ele parece ocupado lendo um monte de papeladas. Quando ele percebe que eu estou na porta da sala com a secretária, vem falar comigo:

— Oi, senhorita Accosi! Bom dia! — eu o cumprimento com dois beijinhos no rosto (não façam isso, galera. lembrem-se da Cardi B falando CORONAVAIRUS) 

— Oi, Sr Leviels! Bom dia! Pode me chamar só de Beatriz.

— Sendo assim, pode me chamar de Mark. — ele dá um sorrisinho tímido ajeitando seu óculos. — Sente-se, Beatriz.— ele chega a cadeira para trás, me indicando para sentar.

Logo após eu me sentar chega o representante da minha agência, nos cumprimentamos com dois beijinhos em cada lado do rosto e ele me disse que ainda tem mais modelos para chegar, as que vão desfilar e tirar fotos para a marca igual a mim. Após elas chegarem e o CEO da Tommy também, tivemos a reunião. O motivo de eu e as minhas colegas de trabalho estarem na empresa Carter hoje, foi para falarmos especificamente do Congo, do grande projeto, falaram que se quiséssemos ser embaixadora da ONG estariam abertos. Acho a iniciativa bem legal, ajudar o próximo, quem saiba eu não seja? Sabe, eu sempre doei as minhas coisas, cesta básica e dinheiro, e apesar de ajudar, nunca fui embaixadora de alguma ONG, acho que será uma experiência incrível e me fará amadurecer muito. 

   Quando a reunião acabou, Mark e o representante da IMG vieram falar comigo, Sr Leviels começou dizendo:

— Beatriz, pensamos em você para ir ao Congo, dessa vez apenas para visitar, vai ser no final do ano,mas quem sabe você se interesse a ser uma embaixadora? Você pode me dar a resposta no dia do desfile. — Uma proposta dessa é realmente incrível, eu realmente gostaria de conhecer o local.

— Eu vou pensar com muito carinho, e eu tenho certeza que a resposta vai ser positiva! — falo com um sorriso no rosto

    O Michael fala:

— Bom Beatriz, não se esqueça do seu ensaio fotográfico para a Tommy amanhã, quem irá te fotografar será o Terry Richardson.

— Nosso funcionário, Matt Ortega estará lá também. Ele irá participar das sessões com o Terry Richardson, porque ele vai fazer o layout da campanha junto com um funcionário da Tommy. 

— Ah, okay. Não irei esquecer! — Me despeço deles e saio da empresa dando um sorrisinho para a Lisa.

Meu Deus!! Que saudade que eu tava do Terry, ele já me fotografou para a Levi’s, e ele é muito gente boa, admiro muito o seu trabalho, e eu vou fotografar com ele de novo!! Para mim isso é uma honra, sério!  E eu vou conhecer também os designers do layout da coleção, Matt Ortega... O sobrenome não me é estranho... Também ne?? Sobrenome genérico.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...