História Amando um Uchiha e um Senju. MadaSaku - TobiSaku - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hashirama Senju, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Kizashi Haruno, Madara Uchiha, Mebuki Haruno, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Tobirama Senju
Tags Madara, Madasaku, Sakura, Tobirama, Tobisaku
Visualizações 317
Palavras 3.121
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa leitura <3

Capítulo 4 - Despertando sentimentos.


Sakura acordou lentamente e viu que havia amanhecido. Sentiu um braço pesado em sua cintura e lembrou-se da noite que havia tido. Sorriu eufórica, mas logo arregalou os olhos. Ela havia passado a noite fora de casa e seus pais deviam estar loucos atrás dela, saltou da cama se desvencilhando do braço de Tobirama o movimento brusco dela o fez acordar.

 

- Sakura? O que houve? – Ele pediu sonolento.

 

-Eu preciso ir, acabei dormindo aqui e não avisei ninguém, meus pais devem estar loucos atrás de mim. – Ela falou correndo e ele pulou da cama também.

 

Ela pegou seu celular e viu que havia cinco ligações perdidas da mãe e isso a fez gelar por dentro, teria que ligar para ela avisando que estava bem mas estava morrendo de vergonha, sua mãe com certeza iria gritar e Tobirama ouviria tudo. Mas resolveu ligar mesmo assim. Enquanto chamava o olhava se vestido, ele estava de costas pra ela. Seu corpo era completamente esculpido e muito branco.

 

-Alo? Sakura? – Mebuki

 

- Oi mãe, eu só liguei pra avisar que estou bem. – Sakura

 

- Ah filha você me matou de susto, porque não avisou que ia dormir na Ino? – Mebuki

 

Ino? Sua mãe devia ter ligado para ela quando viu que Sakura não atendeu e a amiga devia ter encoberto ela. Agradeceu aos céus por ter uma amiga feito a Ino.

 

- Me desculpa mãe, eu acabei vindo pra cá. Eu logo vou em casa pegar minhas coisas pra ir para o colégio. – Sakura

 

- Está bem, seu pai e eu já saímos de casa. Tenha um bom dia meu bem. – Mebuki

 

- Você também. – Sakura

 

Desligou o celular e suspirou aliviada.

 

- Está tudo bem?  - Perguntou Tobirama vendo a cara de aliviada que ela fazia.

 

-Sim, está. – Ela respondeu um pouco envergonhada.

 

Tobirama veio até ela e colocou uma mexa de seu cabelo para trás. Sakura corou mais ainda ao ver que estava completamente nua, não havia notado isso. Tentou se cobrir com as mãos, a atitude dela o fez rir.

 

- Ainda está com vergonha depois de tudo que fizemos ontem? – Ele disse sorrindo.

 

- É... – Ela não conseguia olha-lo.

 

- Não se preocupe. Vem, vou te levar para casa depois para o colégio. – Ela assentiu e pegou sua calcinha e a calça que estavam no pé da cama. Ele saiu do quarto a deixando sozinha para que pudesse se vestir

 

As vestiu e desceu as escadas com as mãos cobrindo os seios e o encontrou vestido com uma calça de moletom e uma camiseta simples. Ela encontrou o restante de suas roupas espalhadas pela sala e vestiu.

 

- Eu gostava de como estava antes. – Deu um sorriso safado para ela. E beijou sua bochecha. – Vamos? Vou comprar café pra você.

 

- Não precisa, eu como algo em casa.

 

- Claro que precisa, não seja teimosa. – Ele sorriu e ela assentiu.

 

Saíram do apartamento e enquanto ela esperava do lado de fora do prédio viu o carro parar na sua frente e ela entrou. Seguiram o caminho e pararam em um Starbucks e ele pediu café para os dois. Logo chegaram na casa dela.

 

- Eu te espero, pode ir se trocar. – Ele disse.

 

- Está bem. – Saindo do carro e correndo para a casa.

 

Sakura tomou um banho rápido, sentiu sua intimidade arder quando finalmente fez xixi, mas estava feliz por ter perdido a virgindade com um homem tão maravilhoso quanto ele. Colocou seu uniforme e pegou sua mochila e se encaminhou para a saída. Entrou novamente no carro e apertou o cinto. Tobirama ligou o carro e se encaminhou para a escola, ela já havia perdido a primeira aula e não estava ligando pra isso. Quando pararam na frente da escola ele a beijou se despedindo.

 

- Eu venho te buscar para almoçarmos juntos, está bem? – Ele falou e ela sorriu aberto.

 

-Está bem, até mais tarde. – Ela beijou sua bochecha e saiu do carro correndo para o prédio.

 

 

Tobirama

 

 

Nem acredito que transei com ela. Tão inocente, pequena e tão entregue a mim, sentia-la foi uma das melhores sensações que eu já tive. Essa rosada é só minha, agora que peguei o que ela mais tinha de valor, ninguém mais vai toca-la.

A deixei no colégio e fui para casa onde tomei um banho e me arrumei para meu trabalho, sou o chefe então não devo satisfações para ninguém sobre meu atraso. Estaciono meu carro e me encaminho para minha sala recebendo olhares da minha secretária, ela deve estar me encarando por causa do  olho roxo, aquele filha da puta do Uchiha me acertou bonito, tenho que admitir. Me sento em minha cadeira e relaxo pensando na rosada.

 

- Está atrasado. – Meu irmão entra na sala.

 

- Achei que como chefe poderia chegar a hora que eu quisesse. – Sou ríspido com ele.

 

- Por acaso esse roxo no seu olho tem haver com alguma rosadinha que nós conhecemos? – Ele provoca.

 

- Isso não é da sua conta. – Digo grosso e ele ri.

 

- Ah irmão, já está assim? – Ele ainda provocando. – Me conta o que houve.

 

- O maldito do Uchiha estava novamente no pé dela. – Digo enfim

 

- Isso é ciúmes irmão, não me diga que já transaram? – Ele pergunta e eu fico quieto. – Transou com ela mesmo? Não acredito! Ela era virgem? – Ainda insistente e eu continuo calado. – Por Deus Tobirama! Você fodeu ela, tirou sua virgindade e brigou com o Uchiha por causa dela? Só pode que esta apaixonado por aquela novinha.

 

- Hashirama, já disse, não é da sua conta! Agora some da minha frente. – Me irrito com o comentário dele. Mas no fundo me pergunto se é isso mesmo, se eu estaria me apaixonando por ela.

 

Autora

 

 

Sakura contou tudo o que havia acontecido para Ino, a amiga sabia que ela sairia com Tobirama e Ino como uma boa amiga mentiu para Mebuki encobrindo Sakura. A loira deu gritinhos e pulinhos quando Sakura disse que finalmente não era mais virgem, e contou que ele havia convidado ela para almoçar e que não sabia bem o que isso significava mas sabia que estava gostando muito dele. E como ela previa o que aconteceu ontem com os dois era o comentário de toda a escola, assim como ela. Todos cochichavam dizendo que Sakura estava no meio da briga entre o Uchiha e o Senju. Ela na verdade se irritou com isso, logo as aulas haviam terminado e ela viu Tobirama do lado de fora do carro a esperando com um sorriso lindo no rosto.

 

- Ei pequena, o que aconteceu? – Perguntou ele vendo o semblante tristonho dela.

 

- Te disse que eu seria o comentário da escola toda. Ouvi muitas garotas dizendo que eu estava transando com os dois e que estariam me usando. – Ela respondeu fitando o chão.

 

- Isso não é verdade, não estou usando você. – Ele pegou o rosto dela entre as mãos e deu um beijo em sua boca na frente da escola mesmo, alguns alunos olharam de boca aberta. Sakura podia ouvir as meninas cochichando e dando risinhos. Isso irritou a rosada e ela enlaçou o braço no pescoço e o puxou para um beijo mais íntimo, já que iam falar dela de qualquer maneira agora sim tocou o foda-se. Quando se separaram Tobirama sorriu apertando a cintura dela. – O que foi isso ? – Ele tinha um sorriso ladino muito sedutor.

 

- Nada, só tive vontade de te beijar. – Ela disse.

 

- Está bem, vamos almoçar estou faminto. – Ele abriu a porta do passageiro e ela entrou olhando para fora encarado com desdém aquelas outras garotas.

 

 

 

Madara

 

Eu queria me desculpar com Sakura, fui um completo babaca agindo daquela forma. Não é do meu feitio me desculpar, mas não consigo tirar a expressão de desgosto com que ela me olhou naquele dia. Fui até o colégio e parei um pouco distante para que ela não me visse. De repente vejo o carro do Senju parando em frente a escola e ele saltar pra fora a esperando, que droga. Antes que eu pudesse ligar o carro a vi vindo na direção dele e vi quando ele a beijou e depois o beijo que ela deu nele, aquilo me irritou profundamente. Eu estaria com ciúmes? A forma que ela o agarrou me deixou intrigado, eles realmente estavam juntos. Eu queria ir lá e acabar com ele mas me contive. Ela logo entrou no carro dele e foram embora enquanto eu fiquei ali igual um idiota. Segui meu caminho para minha casa, teria uma reunião com meu irmão e primos. Precisava dar um jeito de tirar essa garota da minha cabeça. Após o almoço voltei para o escritório, e me encaminho diretamente para a sala de reuniões.

 

- O que houve com seu lábio primo? – Itachi perguntou de uma forma debochada. O Senju havia acertado um soco forte na minha boca o que fez meu lábio cortar.

 

- Não te interessa. – Respondo grosseiro.

 

- Andou brigando com algum Senju sem a gente? – Sasuke mais debochado ainda.

 

-  Dá pra vocês se concentrarem na reunião? – Pergunto.

 

- Acho que o Madara brigou pela rosadinha novamente, diz ai primo. Comeu ela já? – Shisui diz com um tom de malicia.

 

- Cala boca! Não fale dela desse jeito! – Bato na mesa com força os assustando.

 

- Está apaixonado primo. – Itachi sugere e eu apenas começo a gargalhar.

 

 No fundo essa sugestão me pega de surpresa, não posso me apaixonar por aquela garota eu nem a conheço direito. Mas devo admitir que ela é linda e imponente. Mas é muito irritante e isso me deixa louco. Não, não estou apaixonado.

A reunião finalmente começou e quando acabou me senti aliviado, levamos a tarde toda discutindo um caso. Somos advogados na grande Uchiha advocacia. Em toda a reunião eu pensava nela e nos lábios avermelhados e das vezes que a peguei em meus braços. Com certeza se dependesse do Senju ela não é mais virgem, mas não me importo com isso, queria muito sentir como é estar dentro dela e faze-la gemer meu nome enquanto a fodo com força. Definitivamente preciso tira-la da minha cabeça, vou chegar em casa e ligar para Izumi. Ela é meu contato de sexo casual  quem sabe a morena não tira a rosada da minha cabeça por algumas horas.

 

Autora

 

 

O almoço de Sakura e Tobirama estava correndo tudo bem, ele era muito carinhoso o que fez Sakura se sentir segura em relação aos dois. Não sabia o que eram, mas sentia que ele não a abandonaria e isso a fazia feliz, tudo o que ela menos queria era ser deixada de lado por ele depois de ter se entregado por inteira ao prateado. Já ele sentia algo forte por ela, aquela garota mexia com ele de um jeito inexplicável, quando estava com ela se sentia completo.

 

 

Sakura

 

Estou em casa, passei a tarde toda com ele. Vai ser difícil não me apaixonar assim, tão cavaleiro e galante daquele jeito, os beijos dele são intensos e me deixam com as pernas bambas cada vez que me toca. Não queria me apaixonar, pois estou indo embora. Justo agora me aparece um homem feito ele na minha vida, se eu ao menos tivesse indo pra outra cidade, mas não estou indo pra outro país! Não existe relacionamento que se sustente assim ainda mais ele lindo como é. Mas quer saber eu vou aproveitar o tempo que me resta assim e o que for pra ser vai ser!

 

 

Autora

 

Os dias que antes passavam lentamente agora voavam e Sakura estava detestando isso, faltava pouco para as aulas acabarem e logo ela estaria indo embora. Tobirama e ela se encontravam quase todos os dias, e ela estava cada vez mais entregue e ele também. Sakura as vezes se pegava pensando em Madara, não havia mais visto o moreno depois daquele dia, pensava se ele estaria bem. Tobirama e ela transavam sempre que se viam, para ela estava cada vez mais difícil se segurar quando estavam sozinhos. E faziam sexo em todos os lugares possíveis, no carro dele, no apartamento, até no banheiro da escola ela já havia o arrastado e isso deixava o prateado cada vez mais sedento por ela. Eles já não usavam mais camisinha e se cuidavam do jeito que dava sem muita preocupação. Era sábado e Tobirama disse que iria leva-la numa pequena reunião com alguns clientes e sócios. Sakura tratou de se arrumar bem elegante para ele, colocou um vestido preto justo até o joelho, seu decote era em U e deixava os seios medianos dela bem juntinhos. Um salto preto e todo em verniz compôs o look. Os cabelos como sempre soltos, maquiagem leve com um batom vermelho sangue. Ouviu a buzina do carro do prateado e desceu passando por seus pais.

 

- Uau, está uma gata filha. – Disse Kizashi.

 

- Quando vamos conhecer seu namorado? – Perguntou Mebuki que estava doida pra saber quem era o homem que vinha buscar sua filha.

 

- Obrigada pai e mãe ele não é meu... namorado. – Deu um beijo nos dois e saiu.

 

Chegando na calçada Tobirama sorriu.

 

- Está deliciosa nesse vestido. Não sei se vou deixa-la ficar perto de tantos homens vestida assim. – Ele tinha um sorriso sacana no rosto.

 

- Tenho pena deles, pois somente você pode tocar. – Ela o beijou.

 

- Oh! Isso é verdade. – Ele respondeu e a beijou novamente segurando sua cintura fina.

 

Seguiram o caminho para a reunião, seria na verdade um pequeno jantar num restaurante chique. Logo se encontraram na frente do pequeno restaurante e um homem abriu a porta da rosada e ela saiu. O prateado pegou em sua mão e foram em direção a entrada.  Sakura estava esperando encontrar alguns homens velhos e desinteressantes mas o que viu foi o contrário. Tirando o irmão de Tobirama que ela já conhecia, havia um loiro com cabelos arrepiados e olhos azuis, parecia com Naruto. Do outro lado um ruivo com olhos cor de mel e do lado outro loiro com o cabelo longos e mais loiros que o do primeiro e seus olhos eram um tom de azul mais escuro. Quando se aproximaram mais viu os quatro a olharem dos pés a cabeça a fazendo corar.

 

- Boa noite. – Tobirama os tirando do transe. – Essa é Sakura, minha namorada. – O prateado envolveu a mão na cintura dela de uma maneira possessiva e ela ficou espantada por ele tê-la chamado de namorada, afinal não tinham falado disso ainda. Mas na verdade ele estava com ciúme da forma que todos ali a olhavam.

 

- Boa noite. – Disse ela de uma maneira doce e dando um sorriso. Todos ali se levantaram para cumprimenta-la.

 

- Olá querida, me chamo Deidara. Hm. – Ele estendeu a mão e ela o cumprimentou.

 

- Boa noite Sakura, me chamo Sasori, é um prazer finalmente conhece-la. – Esse por sua vez somente fitou o corpo dela o que a faz ficar sem jeito.

 

- Meu nome é Minato, sou amigo e sócio dos Senju. – Esse também estendeu a mão para ela.

 

Logo voltaram a se sentar e ela sentou-se entre Tobirama e Hashirama, cumprimentou o “cunhado” que lhe recebeu com um sorriso largo. Eles pediram a comida e alguns saques, a comida não demorou para vir e eles comiam e conversavam. Sakura ficava um pouco perdida nos assuntos, mas mesmo assim não deixava de falar sobre o que ela sabia.

 

- Sakura vai estudar direito também. Foi aceita em Harvard. – Tobirama disse orgulhoso.

 

- Oh! Isso é verdade? – Perguntou Deidara.

 

- Sim, me mudo para os Estados Unidos ano que vem. – Ela respondeu com um sorriso.

 

- Ah, que pena. Então terão que se separar? – Deidara fingindo se importar.

 

- Não, vamos continuar juntos. – Tobirama respondeu rapidamente e a olhou sorrindo.

 

Sakura não sabia o que sentir, aquela afirmação tirou seus pés do chão.

Logo o jantar acabou e todos ali se despediram, ela iria dormir na casa dele aquela noite e estava eufórica com tudo o que ele havia dito no jantar. Quando finalmente estavam em casa ela entrou na frente e ele fechou a porta e rapidamente a agarrou por trás. Beijou todo o pescoço, clavícula e ombro. Abaixou o zíper do vestido o tirando completamente deixando ela apenas de calcinha. Voltou a aperta-la por trás com força e mordendo seu ombro enquanto massageada os seios dela com força.

 

- Não sabe o quanto queria chegar em casa pra finalmente poder te foder. – Ele sussurrou em seu ouvido fazendo sua intimidade pulsar. – Odiei ver como eles a olhavam. Você é minha, entendeu? – Ela apenas assentiu com a cabeça e ele agarrou sua nádega e depois deu um tapa com força. – Eu quero que me responda. – Ordenou ele.

 

- Eu sou apenas sua. – Finalmente disse e ele rasgou a calcinha que ela vestia.

 

Tobirama a colocou de frente para a parede, desabotoou a calça jeans e deixou ela cair pelas pernas, enquanto beijava toda as costas da rosada abaixou minimamente a cueca e deixou seu membro duro e pulsante encostar na bunda dela. Levou as duas mãos para o cabelo curto da rosada e puxou fazendo o olhar pelos ombros. O membro dele estava molhado pelo pré gozo e ela empinava a bunda o convidando a penetra-la.

 

- Eu quero ver a cara de safada que você faz quando eu finalmente me enterrar em você. – Com uma mão ele continuou segurando o cabelo dela e a outra segurou seu pênis e encaixou na sua entrada. Empurrou com força que a faz arfar e fechar os olhos.

 

- Tão apertada pequena... –  disse enquanto se afundava dentro dela.

 

Ele bombava com força dentro dela que estava completamente molhada,  fechou os olhos pela sensação boa que era transar com ela, aquela boceta era somente dele, só ele a fodia daquele jeito. Um sorriso satisfeito brotou em seus lábios. Ela gemia loucamente se segurando na parede enquanto seu corpo era levado para frente.

 

- Ah, continua... Por favor não para. – Ela pedia ofegante entre os gemidos.

 

- Vamos, quero que goze comigo. – Ele ordenou e continuou a estoca-la cada vez mais fundo.

 

Sentiu a intimidade dela se contrair, sabia que seu ápice estava perto e o dele também. Ouviu ela gemer alto quando gozou e ele passou o braço grande envolvendo sua cintura e continuou a fode-la com força. Quando gozou soltou um gemido rouco no ouvido de ela.

 

- Meu deus pequena, você é muito gostosa. – Beijou o ombro dela se retirando de dentro. – Vamos tomar um banho? – Sugeriu ele e Sakura assentiu.

 

Sakura passou o final de semana inteiro com Tobirama, ele amava estar na companhia dela. Estava tão apegado que não sabia como iria lidar com sua partida. Mas de uma coisa ele tinha certeza, não iria deixa-la. 

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...