1. Spirit Fanfics >
  2. Amando uma vampira - Sasusaku >
  3. Prólogo

História Amando uma vampira - Sasusaku - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Prólogo


         


 Sakura.Pov.On


" Fazem mais de séculos que estou vagando pelo mundo sem rumo, minha família que ainda está viva graças a nossa condição imortal reside ao leste Europeu, mas eu me mudei de lá, a tantos e tantos anos vejo as pessoas que eu amo crescerem, envelhecerem e morrerem e eu não aguento mais isso, a mortalidade se tornou um fardo para mim, nunca me apaixonei, nunca vivi um romance, e a cada dia isso me parece mais distante, então a partir de hoje eu nunca mais irei chorar, não irei me aproximar mais dos mortais, não irei tentar ter um vida normal pois eu não sou normal eu sou uma vampira, concebida pela lua, gerada no ventre de minha mãe Mebuki uma humana que se apaixonou por um vampiro "

                         

- As ruas vazias da pequena e misteriosa Konoha é perfeita para mim, longe de todos que podem descobrir minha verdadeira identidade, eu não queria isso não queria passar toda a eternidade sozinha em uma mansão antes abandonada de minha família, mais é preciso para ninguém mais sofrer. A anos tentam provar a existência de seres mististicos e sempre falham mas eu garanto eles existem, lobos, vampiros, fadas e sereias.


Cheguei em Konoha em uma manhã da primavera, as plantas e flores estavam se abrindo, a mansão Haruno fica afastada de todas as outras casas da cidade, Konoha não é um lugar cheio de casas grande e mansões, apenas casas de moradores normais e sei que em cidade pequena tudo ocorre rápido e que logo terão curiosos querendo descobrir quem será a pessoa que está morrendo na mansão "assombrada " mas nada irá fazer eu ir embora, quero um lugar afastado e sossegado para que eu possa ficar pela eternidade.


A mansão está em um bom estado a pensar de ser bem antiga meus pais cuidavam muito bem dela, talvez eu não me sinta muito sozinha pois tem uma senhora chamando Chyo que cuida da casa para meus pais ela é bem idosa mais me lembro da apareceria que ela tinha quando era mais nova trabalha para minha família a anos.



Sasuke.Pov.On


Eu estou aqui mais uma vez igual um garotinho indefeso tremendo de medo com as mãos nos ouvidos tampando tentando não escutar os gritos e os choros que vêem da sala, onde meu pai está bêbado batendo mais uma vez em minha mãe eu não aguento mais isso não consigo mais ficar aqui ouvindo isso, minha mãe chorando e gritando enquanto meu pai bate cada vez mais nela.


A última vez que eu fui tentar para lo ele quebrou meu braço que está enfaixado agora, e por isso não posso fazer nada agora o que me resta agora é esperar ele se cansar e sair para que eu possa ir até lá e tentar ajuda lá.



- Meu nome é Sasuke Uchiha, sou um garoto normal do ensino médio, que tem uma família e amigos, a cidade onde eu morro e pequena mais ninguém sabe das agressões que minha mãe sofre, meu pai bate nela até cansar e em qualquer outra pessoa que tente intervir nisso, minha irmã mais velha Karin se casou com quinze anos para poder se libertar disso mais nada adiantou pois ela também sofre agressões do marido, eu sou o homem da família mas não consigo fazer nada para ajudá las, eu já tentei pedir para minha mãe denunciar meu pai e já pedi para minha irmã denunciar seu marido mais sem um bom advogado isso não adianta, por isso estou buscando por um emprego mais até agora nada.


Amanhã assim que sair da escola irei passar na loja da senhorita Konan lá sempre tem pessoas buscando por pessoas para trabalhar e de diversos trabalhos eu só tenho que achar algum que seja ideal para mim.


Como é cidade pequena todos falam sobre esses assuntos uns acreditam outros não eu acredito mais não em tudo, eu só queria por um momento ter o poder de acabar com todos os problemas minha sofre em silêncio e eu não posso falar nada, minha mãe não gosta que eu me entrometa nas brigas dela com papai pois sempre acaba em briga .


Na manhã seguinte eu vou para a loja da senhorita Konan ver o que posso arrumar como trabalho preciso dar um fim nesses absurdos que andam acontecendo não aguento mais isso.


Acordei com um barulho era uma porta batendo fortemente, eu me assustei com o barulho, e depois que abri a porta do quarto dei de cara com minha mãe chorando sentada na mesa com a mão no rosto, nem preciso perguntar o que aconteceu só me pergunto o que fez meu pai se tornar esse monstro que é hoje.


- Tomei um banho gelado pois só tem água gelada na casa me arrumei com o uniforme da escola quando sai do quarto minha mãe já não estava mais ali, acho que deve ter ido trabalhar ela é faxineira na lanchonete do senhor Assuma



- Minha mãe é uma mulher muito batalhadora faz o que pode para poder dar uma vida boa para mim e para minha irmã, mesmo minha irmã não morando mais com a gente ela sempre a ajuda pois Karin acaba sofrendo a mesma violação que minha mãe sofre, mas com Karin ainda acho que é pior, uma vez ela me contou que o marido a obrigou a se deitar com ele eu fiquei com muito ódio e tentei bater de frente com ele, mais Hidan é mais forte que eu, então a única coisa que eu posso fazer é tentar arrumar um emprego e um advogado.


- Fui para a escola mais como estava cedo eu passei na loja da senhorita Konan que estava aberta pois era 24 horas.



____ Bom dia senhorita Konan - Eu disse entrando na loja e vendo a mulher de cabelos roxos atrás do balcão e deu um sorriso para mim.

____ Bom dia Sasuke como vai sua família? Precisa de algo ?- Ela perguntou educadamente e eu decidi ignorar a parte que ela perguntou da minha família e apenas perguntei do trabalho.

____ A senhorita sabe se veio alguém aqui querendo contratar pessoas sabe para emprego eu estou procurando por um - Eu disse e cocei a nuca com vergonha.

____ Desculpe Sasuke mais não ultimamente não tem ninguém querendo contratar serviços mas olha porque você não tenta algo na mansão Haruno - Ela disse calma mais animou se ao me dar a dica se emprego e eu nem sabia que a mansão tinha sido ocupada.

____ Nossa eu não sabia que tinham vindo pessoas morar lá a anos ela está abandonada mas obrigada acho que posso tentar algo - Eu disse e sorri agradecido saindo e olhando para a mansão que ficava nesta mesma rua e como era grande se via de longe talvez não seja uma mal idéia.


    - Assim que sair da escola passo na mansão Haruno para tentar arrumar um emprego com os novos moradores só espero que eles sejam jamais legais e que me ajudem eu preciso muito para ajudar minha mãe e minha irmã.



Sakura.Pov.On


Passei a manhã dentro daquele quarto apenas olhando pela janela as pessoas pela janela como estou no terceiro andar posso ficar observando a todos sem que eles me percebam, todos estão tão felizes, aos poucos as lojas são abertas e as pessoas passam sorrindo dando bom dia umas às outras, tudo tão perfeito, me sinto mal por não poder desfrutar de tudo isso.


Vi vários adolescentes andando acho que devem estar indo para escola, mesmo sendo uma vampira eu tenho a aparência de uma adolescente do colegial, uma coisa que poucos sabem sobre vampiros é que eles podem sim engravidar, mas apenas se um dos dois for humano ou seja eu teria que me casar com um humano, de alguma forma não importa se o vampiro for o homem ou a mulher, só tem que ter um humano, e todo vampiro envelhece apenas até o 18 anos depois disso fica com a aparecia que está, então mesmo nascendo um bebê ele vai crescer como uma criança normal até os dezoito anos, quando um humano é transformado em vampiro isso muda pois a pessoa fica com a aparência que tem durante a transformação então se um senhor de 60 anos for mordido vai continuar com a aparência de 60 anos, e se uma criança for transformada irá continuar como uma criança, e também muitos acham que os vampiros sai transformados pela mordida mas na verdade não, para um humano ser transformado em vempiro tem que beber o sangue de um vampiro.


A cidade é bem calma sem muitas brigas e ladrões como na cidade grande e todos aqui parecem ser tão legais e simpáticos mais não quarto me aproximar de ninguém, conforme os séculos foram passando a vontade de morder as pessoas vai diminuindo você aprende a se controlar e agora eu só bebo sangue de animais, acho horrível matar humanos apenas para nos satisfazer, dona Chyo é bem simpática e sabe sobre nós ela decidiu morrer aqui na mansão para não me deixar sozinha e seu agradeço muito mas mesmo assim prefiro manter distância, ela insiste para que eu já a escola e tente ter uma vida de adolescente normal mais eu não sou normal seria impossível.


Eu continuo na janela observando as pessoas e o sol do meio dia que está bem forte, que muitos séculos os vampiros se esconderam do sol pois ao nos expormos a sua luz nos queimamos, mas de alguma forma evoluímos e isso já não é um problema então tudo bem andar por aí com esse sol mais prefiro ficar em casa, fechei os olhos sentindo o sol bater em meu rosto, mas não tão forte por causa das grossa janelas de vidro, fiquei segundos assim e me senti observada abri os olhos e ao olhar pela janela encaro em garoto que olhava diretamente para mim com aqueles olhos negros onix buscando respostas, assim que meu olhar se cruza com o seu uma onde passa por meu corpo e instantemente eu fecho as cortinas da janela e saiu de perto da mesma .


Escuto a campanha velha e irritante da mansão ser tocada e eu sinto que é o mesmo garoto que me olhava pela janela que esta batendo na porta, eu fico quieta sentada na enorme cama de casal do quarto olhando para teto em busca de respostas, o que ele faz aqui, porque não consigo ler seus pensamentos deveria ser algo normal, nos vampiros temos muitos dons a não ser a imortalidade mais de alguma maneira não consigo ler sua mente.


Alguém bate a porta do meu quarto que é aberta em seguida e por ela passa dona Chyo que tinha um belo sorriso no rosto .

____ Senhorita Sakura tem um jovem a esperando na biblioteca, ele pediu para conversar com os donos da mansão eu fiz o que a senhorita pediu e disse que ainda não haviam se mudado mas ele garantiu que a viu na janela então o deixei entrar ele está a sua espera - Dona Chyo disse ainda sorrindo e eu nem precisei ler seus pensamentos para saber que ela gostou da Idéia que eu converse com pessoas normais.

____ Obrigada dona Chyo eu já estou indo - Eu disse me levantando e indo até o local.



Sasuke.Pov.On


As aulas foram normais como sempre meu amigo Naruto sonhava sobre a surpresa que o pai Minato fez para a mãe Kushina, ele tem sorte tem país ótimos que o amam muito, não tenho o que reclamar da minha pelo contrário ela é a mulher que eu mais admiro no mundo mais meu pai não, aquele não presta eu amava meu pai ele era bom mas derrapente virou um louco agressor, e eu não posso nem contar isso para ninguém, como ainda estou com o braço enfaixado estou tomando cuidado para não me machucar mas em dois dias eu tiro o gesso.


Após a aula eu ia fazer um ainda visita para minha irmã mais descidi ir primeiro na mansão Haruno e se eu conseguir um emprego minha irmã vai ficar muito feliz talvez a anime mais ela anda bem triste porque descobriu que está grávida e tem medo que tudo piore agora.


Eu estou descendo a rua em direção a mansão e estou bem nervoso, quero passar uma boa impressão para os donos da casa pois preciso muito do emprego, o sol estava bem quente como são os dias de primavera mais quando chega o inverso as ruas se enchem de neve, são tempos bons, eu olhei em direção a mansão que é a última casa da rua, e então eu a vi na janela, era o ser mais lindo que já vi em toda minha vida, seus olhos estavam fechamos e seu rosto erguido levemente para cima parecia aproveitar os raios solares em sua rosto, sua pele era tão branca que parecia nunca ter sido exposta contra o sol, mas em poucos segundos ela abre os olhos e olha em minha direção como se soubesse que eu a observava, então sua vida aqueles olhos, aqueles olhos tão profundos e belos como duas esmeraldas, os cabelos rosas que batiam nos ombros davam um contraste incrível, seus lábios estavam meio abertos e eu hipnotizado neles, uma onde elétrica ocorreu por meu corpo arrepiando os pelos de minha nuca, eu senti mas ligação em apenas poucos segundos nos olhando, pois ela quebra nosso contato visual fechando as cortinas escuras, e ela não me parece uma empregada da casa.


Caminhei até a porta que tinha um estilo vitoriano como o resto da mansão, era assustador mais é muito bonita toquei a campanha velha e enferrujada, até uma senhora abrir ela .


____ Boa tarde senhora eu gostaria de conversar com os donos da mansão - Eu disse tentando ser educado e sorrindo acho que conheço essa senhora.

____ Aah meu jovem desculpe mais os donos ainda não chegaram na mansão - Ela disse sorrindo num pouco nervosa parecia estar mentindo.

____ Mais eu vi a garota de cabelos rosas na janela ela não é uma empregada é ?- Eu perguntei forçando um pouco e ela riu sem graça.

____ Tudo bem coisa falar com a senhorita Haruno, entre eu o levarei até a biblioteca e pedirei para Sakura ir até lá - A senhora me deu passagem olhando para todos os lados da mansão que era incrivelmente bela, Sakura, esse é o nome dela.


A mulher me guiou até uma porta enorme que foi aberta revelando um sala maior que minha casa inteira contando com o quintal, cheia de livros, fiquei admirado com tamanha beleza, estavam todos cuidados, até mesmo as prateleiras de cima.


    Ela saiu me deixando sozinho na sala e eu fiquei olhando e o que me chamou a atenção foi um retrato, uma fotografia, mas pintada, era uma garota de cabelos rosas idêntica à que vi na janela, tinha uma mulher loira do seu lado e um homem de cabelos também rosa, mas as vestes e o estilo parecia da antiga idade, como se estivessem na época de reis e rainha por volta de 1500, porém a beleza da jovem foi muito bem retratada e eu fico admirando aquilo até ouvir uma voz doce e calma atrás de mim


 ____ Posso ajudar ?- Me virei ao ouvir aquela voz que me arrepiou completamente, olhei e fiquei hipnotizado novamente naqueles olhos mas agora ela está perto, bem perto de mim.

 ____ Bem eu, posso conversar com seus pais ou alguém que seja responsável pela casa - Eu disse com vergonha passado a mão na nuca cossando a mesma .

 ____ Pode falar comigo, eu morro sozinha o que precisa - Ela disse calmamente com a voz fina e seu rosto sem expressão. 

    ____ Haan desculpe eu não sabia sabe eu gostaria de saber se por acaso você está interessada em contratar alguém, sabe para trabalho a mansão e grande eu posso fazer qualquer coisa - Eu disse com vergonha aqueles olhos me olhavam firmemente parecendo ver até minha alma como se soubesse de todos os meus segredos e pensamentos. Essa é a nova moradora da mansão Haruno, Sakura.


Eu tentava achar as palavras certas para usar mais ser encarado daquela forma tão intensa por aqueles olhos me tiravam a concentração, ela era delicada, seria e calma, uma mistura impossível de se decifrar e eu me senti como um idiota.


____ Desculpe senhor - Ela começou e me olhou como se me perguntasse meu nome____ Sasuke me chame apenas de Sasuke por favor - Eu respondo e ela volta a falar.

____ Então Sasuke bem não estamos interessados em contratar ninguém sinto muito, acho que deve ir agora - Ela disse calma e se virou para ir sair mais eh segurei seu pulso antes, não apertei tentei ser o mais delicado possível não queria machuca lá, a pele dela é fria bastante fria, deus lábios ficaram entreabertos com a minha proximidade e eu soltei seu braço e baixei a cabeça.

____ Por favor eu preciso muito de um emprego, porque você não conversa com seus pais talvez eles precisam de algo - Eu disse um pouco alterado pois estava nervoso.

____ Desculpe, eu moro sozinha aqui então basicamente eu sou a dona, sem país, sem família só eu então irei repetir corretamente desta maneira, eu não estou interessada em contratar empregados - Ela respondeu e desta vez eu senti a frieza em suas palavras e sua expressão dura me atormentava, tinha algo que me intrigava em seu olhar, algo diferente que não explicar mais parecia, tristeza.

____ Me perdoe senhorita Haruno é que com todo respeito à senhorita não parece ter mais de dezoito anos então achei que morasse com seus pais me perdoe mais por favor me contrate eu preciso muito de um emprego - Eu disse abaixando a cabeça novamente mas olhando em seus olhos pois ela é baixinha, pequena e delicada, ela tomou uma expresso confusa pareceu pensar.

____ Posso saber porque precisa tanto de um trabalho Sasuke - Ela disse ironicamente mais não de forma debochada e sim curiosa.


Droga como eu vou falar para ela - Senhorita Haruno eu preciso muito deste emprego para poder contar até um advogado para defender minha mãe que sofre agressões do marido que se tornou um monstro, ou que minha irmã mais velha sofre a mesma coisa e ainda está grávida -


____ B-bem eu eer bem - Eu tentava achar as palavras certas mais não consigui, e aquele olhar me condenava, ela soltou um suspiro alto e me olhava de uma forma diferente, estava surpresa, os olhos um pouco arregalados e os lábios entreabertos, parecia poder ler meus pensamentos.

____ Tudo bem, vamos ver o que podemos fazer, passe aqui amanhã dona Chyo irá lhe dar sua tarefa- Ela disse e pareceu muito cansada dizia suspirando como se estivesse esgotada, eu achei aquilo tudo muito estranho mais não perguntei nada. 

____ Muito obrigada senhorita Haruno - Eu disse feliz e animado estendi a mão para comprimia lá e mais uma vez senti a maciez da sua pele em contraste com a minha causando um arrepio.

____ Me chame apenas de Sakura - Ela disse com um pequeno sorriso no rosto e virou se novamente de costas para mim.



Eu fiquei encarando a porta pela qual ela saiu tentando a similar o que avia acontecido naquela sala, mas ela aceitou me dar um emprego o que é bom, ela mora sozinha está mansão, mas parece apenas uma adolescente, de certa forma ela me intriga, o modo como ela reagiu pareceu ler meus pensamentos mais é impossível, será que ela vai frequentar a escola, deve ser ruim passar o dia inteiro de entro desta casa.


Eu fiz o mesmo caminho que fiz para entrar na sala e sai da casa olhei mais uma vez para a janela que estava fechada fiquei a encarando por alguns segundos mais descido ir para casa.


Chego em casa que estava vazia como sempre, minha mãe só chega de tarde quase a noite e a coisa que eu chamo de pai vem pra casa de vez em quando, fica sempre por aí pegando várias garotas de programa e isso acaba com minha mãe porque mesmo com tudo que ele faz com ela, ela ainda o ama, e eu não suporto isso, quando eu encontrar uma garota que eu ame e queira me casar eu juro, juro que nao serei como meu pai, serei o melhor marido que poderei ser, vou ser um paí muito melhor que ele foi porque ele não teria nada a me falar sobre como se ama um filho.


Sem perceber a garota de cabelos rosas, olhos esmeraldinos e um perfume incrivelmente doce e embriagante, veio em minha mente e quando ela saiu da sala seu perfume empreguinou no local me deixando louco.


Nossa casa é até grande e bem confortável, meu pai não era assim antes ele era bom e amável, mas com tempo ele mudou muito, eu queria passar na casa da minha irmã mais estou um pouco cansado por não conseguir dormir a noite, então eu vou para meu quarto dormir um pouco.


Pelo menos eu tentei dormir mais não consigui, antes minha mente rodava em torno de várias coisas como minha mãe, minha irmã e a escola mais aquela garota está tomando conta de tudo, minha mente só pensa nela, em seus olhos hipnotizantes e sua voz doce e calma, sua pele macia, acho que estou empolgado demais por ter consigo um emprego tão rapidamente.


Como eu não consigui dormir eu fui andar, mesmo não dormindo eu passo bastante tempo deitado mais do que o imaginado, já eram umas cinco horas da tarde e é incrível como o tempo em Konoha muda muito rapidamente, pela manhã estava bem fresco e agradável, ao meio dia estava um sol quente e forte e agora está frio, não tanto mais o suficiente para qualquer pessoa em sã consciência usar uma blusa nem que seja fina, mas ao me deparei com a garota de cabelos rosas sentada nos degraus da escada com uma roupa fina parecendo não estar frio, quando menos percebi eu já estava na frente da mansão, fiquei um pouco chocado e com vergonha.


A garota olhava diretamente para minha direção sua expressão estava calma e tranquila, suas bochechas e a ponta do nariz estavam vermelhos, os cabelos soltos balançavam com o vento, vestia uma saia muito semelhante ao uniforme da minha escola e uma blusa que deixava os ombros de fora, mesmo olhando em minha direção parecia afastada pensando em algo, então eu decidi me aproximar dela, e me sentei ao lado dela e comecei a olhar para a frente, vendo a rua e as poucas pessoas na rua.



____ Não está com frio - Eu perguntei sem olhar em seus olhos ainda olhando para frente e ela soltou um suspiro cansado.

____ Um pouco - Ela disse e novamente parecia muito cansada, falava com dificuldade será que ela está passando mal, gentilmente retirei meu casaco e dei pra ela que olhou em meus olhos e eu senti uma onde em minha mente era como se ela estivesse olhando minha alma e vendo meus pecados e segredos, ela pegou a blusa e colocou com dificuldade.

____ Obrigada Sasuke - Ela disse e deu um sorriso pequeno voltando a olhar para frente.

____ Você está bem ?- Eu perguntei olhando para ela que me olhou e pareceu pensar se deveria o não dizer .


    Ela apenas deitou sua cabeça em meu ombro e fechou os olhos eu fiquei paralisado sentir seu cheiro em minhas narinas, sua pele está mais fria que o normal, estava mais pálida, e cansada, mas me senti muito bem estando com ela ali, eu envolvi meu braço em sua cintura com um pouco de hesitação, e quando eu finalmente abaixei minha cabeça deixando a minha apoiada na dela, mas ela simplesmente caiu, eu a segurei antes de ir ao chão me levantei rapidamente com ela em meus braços, ela tinha desmaiado bem ali na minha frente.



Sakura.Pov.On


Quando cheguei na sala e me deparei com ele eu tentei ler seus pensamentos e mais uma vez não consigui, ele queria um emprego, estava com vergonha, eu não podia contrato lo, eu não queria me aproximar de ninguém é se eu o contratar já estarei me aproximando, mas então eu consigui ler seus pensamentos.


Vi ele pensar sobre a mãe e a irmã que sofriam agressões domésticas eu fiquei chocada com tudo isso, eu mal consigui esconder minhas expressões, e não sei porque eu consigui ler seus pensamentos agora, mas isso me esgotou muito, eu não entendo porque, do costumo ficar cansada quando fico muito tempo sem beber sangue, mas o fato de ter conseguido ler seus pensamentos me esgotou, quase nao consigui chegar até meu quarto.


Eu descidi o contratar porque percebi que ele só queria um emprego para poder pagar um advogado para conseguir defender as duas contra as agressões, fiquei me sentindo mal por não ter o contratado antes ele quase importou pelo emprego então eu descidi o contratar .


Ele foi embora e eu fiquei deitada na cama respirando com dificuldade algo na estava normal, eu precisava de sangue então sai pra caçar em uma floresta que serca a cidade, ainda não me sentia bem, o cansaço tomava conta de mim, sei que tem a ver com aquele garoto mas não entendo o que é, me sentei nas escadarias da frente da casa, estava vetando e gelado, com dificuldade me sentei nos degraus pequei me celular e liguei para meu amigo, Kakashi, ele também é um vampiro e é bem mais velho que eu, séculos, fiquei olhando para rua quando vi aquele garoto de novo.


Ele me olhou por alguns segundos e se sentou do meu lado, estava bem frio mas isso não me encomoda eu não sinto essas coisas mas ele me perguntou se eu estava com frio e é claro que eu disse que estava com frio ele iria achar estranho se eu dissesse que não estava com frio, e ele me surpreendeu bastante quando colocou seu casaco em mim e eu deitei minha cabeca em seu ombro e derrepente eu apago e perco a consciência .


Acordei em um quarto desconhecido e pequeno comparado ao meu, mas bem aconchegante, eu estava deitada em uma cama de casal grande e no quarto tinham ela, um guarda roupas pequeno e algumas fotografias, nelas tinham uma mulher de cabelos e olhos negros ao seu lado um garota de cabelos e olhos vermelhos e do lado delas o garoto, o garoto de olhos negros que veio até mim para ajudar a família, pegar aquele quadro nas minhas mãos eu sinto todas as energias positivas daquela lembrança era como se eu tivesse vivido aquilo, eu sentia que eles estavam felizes e animados, eu sentia a felicidade deles só ao tocar naquele pequeno objeto.


Ouviu mas vozes vindo do lado de fora de uma porta eu já me sentia bem, de certa forma tocar naquele objeto repleto de felicidade me fez me sentir bem, me levantei da cama e com minha ótima audição ouvi o que as pessoas diziam e fiquei ainda mais surpresa com as coisas que ouvia, uma mulher chorando.



____ Porque Sasuke? Porque ele me bate até eu não aguentar mais? Porque ele me viola até sangrar, porque ele diz que me ama - Eu ouvia a você de choro da mulher, fiquei horrorizada com as palavras dela .

____ Eu não sei irmazinha mas não se preocupe isso vai acabar, eu consigui um emprego e vou consigui e contratar um advogado então você poderá processa lo sem medo - Ouvi a voz de Sasuke que parecia abafada pelas lágrimas.


Eu descidi não aparecer no lugar eles estavam conversando e não quis me intrometer me deitei novamente na cama como se nunca tivesse saído dela, os travesseiros tem um cheiro bom, um perfume a madeirado e impressionantemente bom .


Ouvi a porta do quarto ser aberta e como eu estava de costas apenas fechei os olhos, senti seu corpo quente se aproxima do meu, senti o colchão abaixar ao meu lado e sua mão em minha testa, logo depois eu senti uma tecido em cima de mim que julguei ser uma coberta, e um suspiro alto, seguido de uma frase que deixou meu corpo em alarme .


____ Espero que você fiquei bem - Era uma frase simples mas que teve muito efeito em meu corpo, senti algo molhado e macio na minha testa ele tinha beijado ela, após isso acariciou minha bochecha e eu ouvi novamente a porta do quarto ser aberta e fechada.


Fiquei na cama ainda deitada por uns vinte minutos até que descido ir para minha casa, saiu da cama e vou andando até a porta lentamente, sigo pelo corredor e quando chego em seu final vejo uma mulher entrando pela porta da forte da caaa com algumas sacolas na mão e sua expressão era abatida e cansada, parecia ter chorado recentemente e quando me viu me encarou com olhar de surpresa e dúvida eu dei um sorriso pra ela, que mesmo assustada respondeu o sorriso é a mesma mulher da fotografia, olhos e cabelos negros, diferente de Sasuke eu consigui ler sua mente perfeitamente sem problemas.


____ Aan Oi - Ela disse sem graça e seu mente perguntava quem seria eu e porque estava em sua casa a essa hora, já que o sol já avia se escondido e a noite chegado.

____ Bem eu….. - Eu não sabia exatamente quais palavras usar mas nem foram precisas pós Sasuke aparece atrás de mim e diz em meu lugar, eu senti sua aproximação mas não me virei para ela.

____ Tudo bem mãe, Sakura está comigo, Sakura essa é minha mãe Mikoto, mãe essa é Sakura acaba ou de se mudar para a mansão Haruno - Eu sentia o olhar de Sasuke sobre mim e a mulher me olhava surpresa mais abriu um sorriso e eu facilmente descobri o porque.



-Meu Deus meu filho está namorando que orgulho do meu filho, ela me parece ser uma garota toa boa e é tão bonita, espero que ela ame muito me filho ele merece ser feliz -



Aqueles eram os pensamentos da mulher a minha frente eu fiquei sem graça e apenas dei um sorriso pra ela, que saiu do cômodo me deixando sozinha com Sasuke, olhei para trás já sentindo o calor de seu corpo e quando olho para ele vejo que ele está apenas com uma toalha amarrada na cintura e os cabelos molhados afirmando que tinha acabado de sair do banho eu fiquei sem graça mais não demonstrei nada.



____ Você está bem Sakura - Ele perguntou com o rosto próximo ao meu pois estava enclinado para olhar em meus olhos porque eu sinto menor que ele.

____ Estou bem obrigada, eu, bem acho que estava na hora de ir - Eu disse um pouco sem graça pela aproximação eu não queria me aproximar de mais ninguém e e estou quebrando isso, existe uma linha imaginária que eu mesmo crio, ou melhor minha mente a cria para podermos separar o quanto alguém pode se aproximar de mim, e Sasuke está quebrando essa barreira, ele está ultrapassando essa linha.

____ Não quer ficar para o jantar querida - Ouvi a voz da mulher de antes e me virei para ela que tinha um belo sorriso no rosto.

____ Não obrigada eu agradeço mas acho que já. Incomodei demais vocês dois, obrigada Sasuke - Eu disse sorrindo para a mulher mais depois olhando novamente para Sasuke.

____ Não é incomodo algum querida, de quiser ficar será bem vinda quando quiser - A mulher disse carinhosamente com um belo sorriso, mas poucas pessoas sabem as lágrimas e a dor que ele esconde, eu vejo toda essa tristeza e esse dor, mas eu também vejo amor, ela ama os filhos por isso aguenta tudo aquilo.


Sem conter meu corpo eu caminho até ela é lhe dou um abraço, ela demora para me responder mas assim que eu digo as palavras " Sinto muito " ela me abraça fortemente e eu sinto as lágrimas molharem minha roupa e então percebo que ainda estou com a blusa de Sasuke.


Sasuke não estava entrando a situação nem sua mãe mas ela entendeu que eu estava tentando fazer lá se sentir melhor, assim que nos separamos ela deu um sorriso pra mim, um sorriso verdadeiro e voltou para a cozinha e eu encarei novamente Sasuke que estava surpreso


____ Eu acho que vou indo, obrigada mais uma vez Sasuke pela ajuda - Eu disse e tirei sua blusa de frio o entregando mas ele não a pegou.

____ Eu te levo na está tarde para garotas estarem andando sozinhas pelas pode ficar está frio lá fora- Ele disse sorrindo e indo em direção ao quarto onde eu estava antes sem nem ouvir uma resposta e depois de alguns minutos voltou.


Ele me levou até em casa o caminho foi calmo e conversávamos sobre poucas coisas na verdade, ele é bem legal e animado como toda garoto da sua idade tem muitos sonhos e perspectivas de vida.


Quando chegamos enfrente a mansão eu me despedir dele, e lhe entreguei sua blusa desta vez ele aceitou mesmo hesitando um pouco.



Sasuke.Pov.On


Levei Sakura até a mansão ela devolveu minha blusa mesmo insistindo para ela ficar, ela foi mais teimosa e eu peguei a blusa de volta.


____ Acho que você tem que ir em um médico sabe pra ver como esta - Eu disse me referindo ao seu desmaio ela riu sem graça e subiu os degraus da porta de entrada e eu fiz o mesmo mas ela ficou três degraus a cima e ficando assim do meu tamanho.

____ Pode deixar, obrigada por ter me ajudado você não tinha obrigação e…- Eu a cortei antes dela terminar de falar.

____ Fiz minha obrigação e faria tudo de novo - Eu disse sorrindo e ela fez o mesmo.

____ Tchau Sasuke te vejo amanhã - Ela disse sorrindo e eu instantaneamente sorri para ela.

____ Tchau Sakura - Eu disse e me apaixonei dela dando um beijo em sua bochecha, depois meu olhar ficou preso ao dela mais esse contato foi interrompido por uma voz atrás de Sakura .

      ____ Ora, ora, ora o que temos aqui - Sakura virou rapidamente e eu olhei para o dono da voz, um homen alto de cabelos brancos e olhas negros, bom porte físico e não pareceu ter gostado de me ver tão próximo de Sakura.





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...