História Amanhecer - Jikook. - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 20
Palavras 2.020
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, Luta, Poesias, Policial, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


desculpem a demora, escola ainda está acabando comigo, tenho provas até em dezembro.

Capítulo 14 - Três por cento. - Um Homem de sangue.


JIMIN

    Depois de ter dito todas aquelas coisas para Jungguk, Jimin foi obrigado a sair de sua casa mesmo com todas as suas dores, Bom ligou avisando já estar na cidade, querendo encontra-lo o mais rápido possível.

    Quando chegou ao lugar em que tinha marcado com a menina, que fora devidamente afastado da cidade, em uma montanha perto para ser mais especifico, se surpreendeu, de fato Bom estava diferente, havia mudado muito no tempo em que ficou fora.

- Uau. – Jimin disse rindo, vendo a garota sorrir e vir lhe cumprimentar com um abraço. – Você está... Diferente.
- Não era pra menos. – Disse se sentando na grama. – Namjoon me ligou um tempo atrás, disse que você queria falar comigo urgentemente. O que era?
- Jungguk. – Disse e viu a menina endireitar a postura e ficar completamente séria. – Ele é seu irmão, não é? Park Bom, mas conhecida por Bomi.
- O que sabe sobre ele? – Ela lhe encarou brava. – Jimin o que você fez com o meu irmão? Ein?! – Se levantou e agarrou a gola do ruivo que riu fraco e tirou as mãos dela do lugar. – Jimin...
- Eu não fiz nada, Bom. – Suspirou. – Só... – Desviou o olhar, sabia que poderia gerar problemas se apaixonar por alguém no nível que está sua vida, ainda mais se for algum familiar de alguém do seu grupo. – Nada demais, eu só queria saber disso, eu queria perguntar pelo telefone mas eu não o tinha e Namjoon não me passou.
- Eu te conheço a anos Park. – Revirou os olhos. – Se você machucou meu irmão eu...
- Não! Eu não machuquei o Jungguk, na verdade está bem longe disso. – Se sentou na grama, fechando os olhos e passando as mãos em seus cabelos. – Eu sei que nós, nesse meio em que nos metemos, não falamos de familiares, evitamos muito isso, mas... – A olhou com cara de cachorro abandonado. – Eu não consegui evitar sabe, há muito tempo, e eu nem sabia que era seu irmão.
- Que porra você está me escondendo? – Fechou o punho.
- Eu amo o Jungguk, mais que a minha própria vida. – Disse de uma vez, vendo a garota arregalar levemente seus olhos.
- Você tá louco? – Disse abrindo e fechando a boca diversas vezes mas não dizendo nada. – Jimin você pirou, o que tá acontecendo? Você não pode gostar dele, e...
- Eu não gosto dele Bom! – Se levantou ficando a frente da menina. – Eu o amo, e amo muito!
- Você agora sabe quem são os meus familiares, já que conheceu Jungguk deve conhecer minha mãe e meu pai. – Suspirou. – E como se não bastasse ter praticamente violado uma das leis mais importantes nesse meio, está apaixonado pelo meu irmão.
- Eu estou amando. – Franziu a testa e balançou a cabeça. – Eu estou amando depois que a minha família inteira me deixou, você tem noção do quão difícil isso é pra mim? – Chegou mais perto dela. – Bom, eu não estou brincando com ele, eu não quero nada mais a não ser ele perto de mim.
- Eu entendo. – Disse colocando seus cabelos longos para trás da orelha. – Eu entendo Jimin, mas, é o meu irmão sabe, é a minha família de quem estamos falando.
- Bom, eu prometo com toda força que eu tenho comigo, eu o amo mais que a minha vida, e eu não vou deixar ninguém fazer mal a ele. – Sorriu mínimo. – Ele é meu.
- Ah... – Ela suspirou e riu fraco, indo abraçar Jimin, aproveitando e deixando um tapa em seu braço. – Tome cuidado, ele ainda é meu irmão.
- Eu sei. – Sorriu e retribuiu o abraço. – Você mudou muito Bom, está até mesmo mais carinhosa.
- Idiota. É só porque eu não te via há muito tempo. – Se afastou e puxou Jimin para se sentar na grama ao seu lado. – Então, eu iria falar disso para ninguém, bom, regras sabe. – Olhou o menino. – Eu vou me encontrar com Jungguk amanhã anoite.
- O que? – O outro se virou. – Isso é perigoso, ele vai querer saber mais, vai querer saber para onde você foi, e por que, vai querer saber se você está bem e onde está ficando. Vai acabar gerando problemas.
- Eu tenho que o ver, Jimin. – Desviou o olhar parecendo triste. – Eu vi os olhos dele quando eu fui embora, ele estava acabado.
- Como vai encontra-lo? Ele sabe que está na cidade?
- Não, mas ontem antes da cafeteria em que ele trabalha fechar eu escrevi um pequeno bilhete e deixei a correntinha que ele me deu a um tempo atrás em cima de uma das mesas. – Respondeu ela ajeitando sua postura e suspirando.
- Eu vou ir com ele. – Disse rápido, pensando na possibilidade de algo dar muito errado.
- Por quê? – O olhou séria. – Não é necessário, acha que vou matar meu irmão? – Disse sarcástica.
- Então... – Engoliu seco. – Seu irmão, ele sabe sobre mim.
- O que? – Arregalou os olhos. – Você contou a ele que você é um louco assassino?!
- Não foi bem assim. – Disse. – Bom, Jungguk descobriu sozinho, mas estava esperando que eu o falasse. Mas fica calma, eu só falei de mim e de Namjoon, acabei soltando o nome do Taehyung mas não disse nada demais.
- Jimin! – Gritou. – Você pirou?! Meu irmão deve estar morrendo de medo, a meu Deus, ele estar acabado!
- Na verdade, quando eu o expliquei sobre essas coisas, estávamos nós dois deitados na cama da minha casa, ele estava me abraçando, depois de ter cuidado dos hematomas que Namjoon deixou pelo meu corpo.
- Como se atreve... – Jimin viu os olhos de Bomi praticamente pegarem fogo. – Você...
- Não aconteceu nada demais, ele nem mesmo ficou com medo.
- Me diga que você não abusou do corpo do meu irmão. – Trincou os dentes.
- Nós apenas nos beijamos. – Riu. – Eu não vou fazer mal a ele, eu já disse.
- Tá. – Bufou. – Mas você cometeu um grande erro ao dizer essas coisas ao Jungguk. – O olhou de relance. – E eu quero saber, como você vai chegar e dizer a ele que vai acompanha-lo até o lagoa negra? Seria estranho, até por que na mente dele, você nem sabe.
- Eu vou dar meu jeito, Bom.

    Depois da longa conversa que Jimin e Bomi tiveram, o ruivo recebeu uma mensagem de Namjoon dizendo para irem ao apartamento, o apartamento no qual toda a “gangue”, por assim dizer, se encontravam, era longe o suficiente de todos os outros lugares da cidade, era muito bem escondido.

- Namjoon sabe que você está aqui? – Jimin Disse tirando a chave de seu bolso e destrancando a fechadura da porta das escadas do prédio esquecido e entrando por ali com Bomi, fechando-a novamente e começando subir.
- Não. – Riu. – E eu sei que ele vai querer me matar, com certeza.

    Subiram todos os lances de escadas dali, logo chegaram até a porta da onde se encontrariam, deu duas batidas e Namjoon apareceu ali, abrindo a mesma e mandando Jimin entrar.

- Park Bom. – Franziu o cenho deixando um sorriso sarcástico escapar de seus lábios. – Tão... Diferente.
- Kim Namjoon. – Sorriu. – O mesmo babaca. – Empurrou o ombro do mesmo e entrou, dando de cara com todos eles, todos aqueles que há muito tempo não via.

    Hoseok, o antigo sorriso do grupo, porta voz, braço direito de Namjoon. Yoongi, seu antigo namorado, eles se amaram muito, mas nunca conseguiriam ficar juntos, de qualquer jeito antes de Bomi ir embora ela e Yoongi costumavam fazer serviços em dupla. E por último, Taehyung, seu sorriso sarcástico sempre no rosto, os olhos mais estreitos que o habitual, e, o mais insano de todos eles, Kim era um homem de sangue, era e ainda é louco, ninguém nunca consegue o parar quando o mesmo tem um objetivo.

- Uau, nós estamos nos encontrando depois bons longos anos. – Hoseok disse sorrindo, se não fosse o sorriso de um porta voz de assassinos seria brilhante.
- Eu não quero acabar com esse clima de reencontro, mas temos coisas mais serias para discutir. – Taehyung pronunciou se levantando, dando lugar para Bomi e Jimin no sofá pequeno. – Não falta muito para a policia nos encontrar de novo, nesses últimos tempos temos estado muito imprudentes, estamos deixando rastros.
- Jimin está deixando rastros. – Yoongi disse. – Matou uma garota e sequer teve o trabalho de esconder o corpo descentemente.
- Como se eu tivesse tempo suficiente para pegar um caminhão, enche-lo de areia de gato, água, e gelo, colocar o corpo lá dentro, dirigir o caminhão até uma ribanceira e o jogar para baixo. – Riu cínico. – Eu tive vinte minutos.
- Foi por causa de Jungguk? – Taehyung praticamente rosnou. – Eu vi quando você foi busca-lo na faculdade Park. Você ficou apaixonadinho? É isso? Você começou a derreter esse coração idiota por um garoto qualquer?! – Parecia que a qualquer momento iria sair fogo dos olhos de Taehyung.
- Você é mesmo um babaca Kim Taehyung. – Jimin se levantou ficando frente a frente com o rapaz. – Por que você está perguntando isso? Ele não é o seu amigo? – Bufou. – Em Kim?! Está perguntando isso por que você perdeu o garotinho que você gostava? Agora não quer que ninguém ame não é mesmo? Só por que você deixou que matassem seu namorado não significa que vou deixar fazerem o mesmo com Jungguk!
- Você parou de pensar com o cérebro, seu idiota! – Taehyung iria bater em Jimin, mas o mesmo conseguiu segurar seus pulsos. – Ele vai atrapalhar tudo! Jungguk tem que morrer!
- O que?! – Bomi gritou.
- Idiota. – Park deu uma joelhada na barriga de Taehyung, não foi muito forte mas o mesmo se contraiu pela leve dor. – Você não vai encostar um dedo nele! – Virou um soco no rosto do Kim. – Foi pelo seu namorado que você entrou nisso não foi Taehyung?! Foi por ele, eu sei disso! Mas não é porque você o perdeu, que vai tirar o meu também!
- Você viu ele morrer! – O moreno se levantou do chão e acertou um soco no queixo de Park. – Você não fez nada! VOCÊ VIU ELE MORRER!
- Eu não podia fazer nada! – Gritou. – Eu estava amarrado Kim Taehyung! Eu estava amarrado e com uma bala na minha perna!
- Chega! – Yoongi e Hoseok tentaram entrar no meio dos dois. – Gente para!
- Eu vou acabar com ele Jimin! – Gritou, sendo segurado por Hoseok. – Vou dar a morte mais dolorosa para Jungguk, eu quero ver você morrendo por dentro Park. – Riu. – Eu quero ver você sentir a mesma dor que eu.
- Você não vai encostar nele Taehyung! – Respirou fundo tentando se soltar de Yoongi. – Nem que isso custe a sua vida, a minha vida, a vida de quem quer que seja. – Se debateu nos braços do outro e então Namjoon apareceu para segura-lo também. – Ele é meu! – Se soltou e puxou Bomi pela mão até a parte de fora do prédio, a menina estava brava mas ao mesmo tempo assustada pensando na hipótese de Jungguk ser ferido.
- Jimin! – Namjoon apareceu. – Você não pode ir agora, nós...
- Cala a boca! – Empurrou o mesmo pelos ombros. – Taehyung ficou louco, ele sabe que não pode fazer nada contra Jungguk!
- Esse garoto está mesmo te atrapalhando Jimin! Você não tá’ vendo? Deixou a cara do Kim pingando sangue.
- Namjoon. – Suspirou. – Se o Taehyung chegar perto de Jungguk, eu corto a garganta dele.
- Você não tá’ pensando direito Park! – Gritou. – Não acredito que indo embora assim, por causa de um garotinho!
- Cala a boca Namjoon! – Bomi disse. – Você é tão idiota, não entende nada mesmo! – Deu um tapa na cara do mesmo, que ficou surpreso, foi realmente a segunda vez na vida que a apanhou de uma garota. – Ele não é só um garotinho, e acredite, o Jimin não tá sozinho nessa.

    Bomi puxou Jimin para longe, indo até a moto da garota, a qual tinham usado para chegarem ao prédio.  Colocaram os capacetes e o ruivo se sentou na frente para poder dirigir.

- Jimin. – Bom segurou forte na jaqueta de couro que Jimin estava usando. – Vamos tirar Jungguk daqui.
- Vamos.

3%



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...