1. Spirit Fanfics >
  2. Amante - Lee Félix (one-shot) >
  3. Capítulo único.

História Amante - Lee Félix (one-shot) - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Espero que gostem, estou muito inspirada hoje! E resolvi fazer outro one-shot pra vcs.
Boa leitura ✌️😗🌼

Capítulo 1 - Capítulo único.


Fanfic / Fanfiction Amante - Lee Félix (one-shot) - Capítulo 1 - Capítulo único.

_____ POV .

09:34 AM.

Austrália Sydney.

Andava apressada pela calçada já sentido pequenas linhas de lágrimas descendo pelo meu rosto, eu estava me sentindo usada!, E imunda como eu pude ficar com um homem casado?! E como ele pôde me usar daquela maneira, mentir para mim, fazer eu me entregar por inteira a ele! Como?!

E eu que hoje estava muito feliz e queria comemorar com ele, mas parece que ele já tinha outros planos, uma esposa ele tinha! E ele fez com que eu fosse amante dele. Sua mulher era linda! Uma mulher de deixar qualquer homem de queixo caído, e porquê trair ela? 

O motivo disso tudo é que eu fui na empresa dele falar uma notícia maravilhosa que ele sempre disse que sempre quis ter, mas foi tudo pro ralo quando eu vi, aquela mulher que deveria ter seus 1,70, magra pele de dar inveja um cabelo longo negro, de mãos dadas com o Félix, o homem que eu amava, o primeiro por quem eu amei verdadeiramente, e que mentiu para mim.

Por isso que na semana ele nunca ficava comigo, só nos finais de semana, pedindo desculpas por ter “trabalhado” muito na semana, ele sempre me trazia buquê de flores, e eu como sou muito ingênua o perdoava. 

Então eu descidi agora mesmo que eu vou para longe dele, longe daqui, estou parecendo uma covarde fugindo desse jeito, mas eu não sabia o que fazer estava com muita vergonha, eu não iria entrar lá e encarar aquela mulher que tinha um olhar tão amedrontador. 

Assim que cheguei na minha pequena casa onde Félix nem se quer se importava de ficar comigo, subi para meu quarto e coloquei somente coisas que eu realmente iria precisar numa pequena mala, não queria carregar tanto peso, já que eu fiquei grávida do Lee, foi um pequeno descuido meu, eu estava atrasada para o meu trabalho e acabei esquecendo de tomar o anticoncepcional. 

Mas Félix sempre dizia que queria ter filhos comigo, e eu também queria ter filhos, mas não queria agora eu esperava que nós encontrasse um lugar para nós vivermos. Mas como minha mãe sempre diz " não sonhe tão alto, ou você vai acabar caindo. Firme seus pés nós chão ___". E ela estava certa, sonhar de mais nós leva a decepção. 

Juntei minhas economias e peguei todos os meus documentos e meu cartão com o dinheiro que pagarei pela passagem. 

Assim que cheguei aeroporto fui direto comprar minha passagem e fazer logo a revista para esperar e só embarca direto para França, eu agradeço por ter aprendido a falar francês eu sempre amei essa língua, como Anne diz  a língua do amor. Hoje era sábado, e eu tenho certeza que Félix iria para minha casa, ele tinha uma cópia da minha chave, antes de sair deixei um pequeno bilhete onde era o "nosso" quarto nos finais de semana.

"Eu não posso ter uma vida assim Lee Félix, eu não queria ser só sua amante, queria ser sua parceira, melhor amiga, uma esposa. Mas parece que outra já ocupa esse lugar, só me resta ir embora de sua vida. 

Ass: ____"

E mais uma vez eu fui covarde, em vez de terminar com isso cara a cara eu fugi de novo, e agora estou preste a embarcar para a França, levando para bem longe um bebê que não merece passar por isso. 

Lee Félix POV.

Edifício Lee.

1 ano depois.

Eu estava perdendo a paciência esses dias, eu só tenho funcionários inúteis todos eles não sabem me dizer onde ____ está!, Ela simplesmente foi embora, ela acabou descobrindo da pior maneira que sou casado, na verdade era. 

Eu estava entrando em um processo de divórcio, só pra ficar com ela, sim eu gostava da minha ex- esposa mas ____ era diferente, eu sentia uma vibração diferente e foi quando eu sentir o amor pela primeira vez, o nosso sexo foi diferente foi cheio de sentimento e carinho, e eu amei essa sensação. Mas ela foi embora sem olhar na minha cara. 

Estava assinando alguns papéis quando alguém bate na porta e eu mando entrar, era um dos detetives que eu havia contratado para achar _____, mas mal obtive sucesso em nenhum dos 6 que eu contratei esse era o último. E espero que esse tenha conseguido alguma coisa. 

— alguma coisa?

— ainda não senhor. - soquei minha mesa enfurecido e logo levantando da cadeira, olhei para a grande janela atrás de mim e respirei fundo, como ela pôde ter sumido assim? — m-mas eu achei algo que você irá gostar. 

— e o que é? - olhei para o homem que estava sentando fentre a minha mesa, ele abriu sua maleta e de lá tirou um papel. Ele colocou o papel em cima da mesa para que eu olhasse. 

— o que é isso? - sentei na mesa novamente e olhei para o documento em minhas mãos. 

— esse é o papel do cartão em que a Srt ____ utilizou para pagar uma passagem só de ida. - então quer dizer que ela saiu da Austrália? 

— para onde ela foi? 

— o aeroporto não me passou esse informação, pois é sigiloso sobre seus clientes. 

— merda! O que você irá fazer? 

— eu olhei a hora da última vez em que ela utilizou o cartão, e perguntei a moça qual era os vôos disponíveis naquela hora. E só 5 estavam disponíveis para mesma hora. 

— e qual era? - ele tirou um pequeno papel e o analisou. 

— hum? Tinha um para os Estados Unidos, outro pro Japão, para o Brasil, um pro Canadá e o último pra França. - eu pensei em todos que ele havia falado, ____ sempre gostou de viajar para a maioria desses países, sua irmã mora nos Estados Unidos, esse eu já sei que ela não foi para lá ia ser muito fácil. Canadá ela só foi uma vez e disse que ela nunca mais iria querer ir para lá por não ter gostado. O Brasil está fora foi o primeiro em que eu fui procurá-la e ela nem passou por lá. 

Japão ela gosta, mas eu acho que ela jamais iria para lá por ser um país muito conservado, então só me resta a opção da França, mas por que a França? 

Pensei, pensei... ELA FALA FRANCÊS!, Sim!, Uma vez ela falou em francês para mim e soou muito sexy, e disse que havia estudado a língua por gostar muito. 

— ela está na França! 

— o quê senhor? Como assim? 

— obrigado pelo seu serviço, aqui está o cheque pelo seu trabalho. - assinei e entreguei para o homem, e liguei para o meu secretario que rapidamente atendeu. 

— sim senhor Lee?

— compre uma passagem pro primeiro vôo para a França, agora!

— sim, senhor. - sai do meu escritório e fui direto para o meu apartamento, arrumei minhas roupas numa mala e fui para o térreo onde o meu motorista já me esperava. 

— aqui está seu passagem Sr Lee. - agradece e entrei no carro sentando no banco de trás e ele logo deu a partida. 

Eu vou te encontrar meu amor, e vou trazer você de volta pra casa. 

_____ POV.

07:30 AM.

França Paris.

Acordei com os meus bebês chorando, levantei para dar de amamenta-los, ter filhas gêmeas era uma desafio todo dia e mais ainda por elas ainda serem muito novas, 3 meses ainda. Entrei no quartinho delas e peguei ___1 ( nome que vcs preferirem) no colo.

— yah meu amor, por que chora tão cedo? - comecei a amamenta-la enquanto a outra dormia profundamente, ___1 me lembrava muito Félix ela tinha a aparência todinha dele. Eu estava cansada, tive que trabalhar ontem a noite mais do que o recomendado. 

Quando ela já estava cheia e começou a ficar agitada, pra não acorda ___2 levei ela para sala e coloquei ela num bercinho que eu comprei para eu ficar de olho nelas. Liguei a babá eletrônica e fui para a cozinha preparar um café reforçado pra mim, já que eu estou precisando muito. 

Quando estava tomando meu café enquanto olhava ___1, ouvi batidas na porta. Estranhei pois ninguém iria vir aqui essa hora, ajeitei meu hobby o amarrando e fui até a porta, assim que destranque a porta de carvalho logo em seguida a abrindo, dei de cara com o homem que jurava que seria para toda minha vida. 

— o que você está fazendo aqui?! - fechei um pouco mais a porta para ele não ver ____1, isso pareceu egoísmo mas eu não quero meter minhas filhas em uma confusa que sua mãe entrou só por ser muito burra. 

— eu vim levar você de volta pra casa. 

— não Félix aqui é minha casa, você por favor pode ir embora?, Estou me arrumando para o trabalho. - quando ele iria falar alguma coisa escutei o choro de ___2 pela babá eletrônica, apertei meus olhos derrotada. 

— o que é isso ___?

— choro de bebê não sabe? Estou cuidando das filhas da minha amiga enquanto ela está viajando com o marido dela aniversário de casamento deles. 

— você está mentindo. Você fala muito rápido quando está nervosa. - ___2 continuou o chorando e eu tive que ir correndo pegar meu bebê. 

Entrei no quartinho dela a pegando no colo. 

— shh meu amor, mamãe tá aqui. - balancei minha bebê que estava só assustada, voltei para sala com ____2 nos braços e logo me deparando com Félix olhando ___1. 

— ela é tão linda. - falou quase como um sussurro, andei até ele e coloquei ___2 no bercinho junto com sua irmã. Cruzei os braços encarando Félix. 

— você pode ir embora por favor?

— não ____! Pare de querer que eu vá embora, você foi embora sem deixar nenhuma explicação! 

— se você não tivesse mentido pra mim eu não teria ido embora! 

— é mais você agiu que nem um criança assustada, e fugiu de seus problemas!

— eu agi como uma criança?! Não foi eu que tinha outro relacionamento escondido da esposa. - ele ficou parado e me olhou - que foi? 

— por que você foi embora? Eu amo você. 

— eu não tive tanta escolha, eu era a intrusa lá. E grávida eu entrei em pânico, só me restou ir embora.

— estávamos fazendo um acordo para um pedido de divórcio. Porque eu queria ficar com você. 

— mesmo assim, eu não iria me sentir bem então eu fui embora Félix, acabou. 

— nós nem começamos meu amor. - ele segurou meu rosto afundando seus dedos nos meus cabelos castanho escuro, e me encarando profundamente. - por que me privou da vida delas? Você sabia que eu sempre quis ter filhos com você. 

— eu já falei, eu estava assustada, sua ex-esposa parecia tão amedrontadora. - olhei para o berço onde as meninas estavam e ____1 estava puxando o lacinho de _____2 deixando a pequena um pouco zangada. Aish elas iam brigar na linguagem delas. O choro.

Fui até elas antes de isso acontecesse, peguei ___1 que estava muito agitada. Sentei no sofá cansada e tentando fazer com que a pequena ficasse menos agitada. 

— me dê ela, deixa que eu cuido dela. Você está muito cansada. - Félix sentou ao meu lado esticando os braços para pegar a menor, com pouco de receio entreguei a pequena para ele. - está tudo bem querida, eu vou cuidar bem dela. Vá dormir um pouco. - concordei e deixei as menor com ele, elas vão ter que criar um laço com o pai delas. 

Quando me joguei na cama dormir rapidamente, não sei quanto tempo eu dormir só sei que quando eu acordei ouvi uma gritaria danada na sala. 

Levantei num pulo e sei correndo para sala, que assustou um pouco Félix que só estava brincando com as bebês no bercinho fazendo elas rir. 

— quê isso mulher. - ele riu divertido.

— aí que susto, eu ouvi uma gritaria e pensei que elas já estavam te matando. - me joguei no sofá, me recarregando do pequeno susto. 

— elas estão muito animadas amor! Olha que fofas! - ele não sabe de nada ainda, rir com o meu pensamento. - ihhh tá rindo de quê aí hein? 

— nada, nada estão com fome? - levantei num pulo indo direto pra cozinha, Félix me seguiu e ficou me encarando. - o quê? 

— sei lá, eu não paro de pensar em você e agora que eu descobri né senhorita ___ que tenho duas filhas, aí que eu não paro mesmo. Você é a melhor coisa pra mim, vocês três. 

Ele segurou meu rosto com suas mãos e se aproximou devagar roçando nossos lábios num atrito gostoso. Nosso beijo cheio de sentimentos era um paraíso, quando eu estava começando a sentir um calor por todo meu corpo eu o afastei. 

— o que foi meu amor? 

— estou com medo, depois que fui embora nunca mais mantive algum tipo de relação. Não que os francês não fossem bonitos, são muitos belos na verdade...

— tá, tá eu entendi não fala dos francês na frente do seu Australiano. - ele fez uma carranca engraçada, rir dele e acariciei seu rosto. - então você vai voltar para a Austrália comigo?

🍉

Estava indo deitar quando Félix voltou do quarto das meninas, sentei na beira da cama e passei creme hidratante em minhas pernas. 

— elas estão dormindo feito anjinhos! - falou animado e eu rir.

— quando elas chorar a noite é sua vezes de ir lá, por que eu vou dormir U.U

- olha a audiência dessa mulher. Ok - rir e me deitei, Félix fez o mesmo. Senti os lábios do Australiano beijar meu nariz com cuidado, logo ele subiu em cima de mim e beijou meus lábios. 

Abaixou a alça da minha blusa que eu usava deixando metade dos meus seios expostos, Félix os segurou com possessividade, ele estava sem paciência e feroz. 

🍉

E lá estava eu entregue novamente a ele, sentia suas investidas mais rápidas e fortes, nossas mãos entrelaçadas e cada vez mais eu apertava. Nossas respirações ofegantes, nossa cama rangendo e batendo na parede, só não estava tão alto por que Félix colocou os travesseiros para fezes menos barulho. 

Me virou me fazendo ficar de bruços, voltou a invadir-me e continuou com sua estocada funda e rápidas, me deixando em êxtase.

Mas algumas estocadas fortes e nós dois ao mesmo tempo gozamos, ele relaxou e depois saiu de mim e foi até o banheiro tirar a camisinha, voltou para o quarto com a expressão cansada. 

— você está bem?

— estou sim, estou acabada. - ele riu abraçou minha cintura, quando estávamos quase dormindo, ouvimos o choro das bebês no quarto delas. 

— ahh é sua vez Félix. - ele gemeu cansando logo levantado só colocando sua bermuda ido direto para o quarto das meninas, rir e logo depois ele voltou com a maior cara de sono. 

— hoje foi só o primeiro dia e eu já estou morrendo de cansado. - ele se jogou na cama cansado. 

— eu disse pra você. - rir e logo me ajeitei para dormir, senti seus braços passando pela minha cintura e logo dormirmos. 

Obrigado por nunca ter desistido de me procurar, e eu prometo que nunca mais vou lhe abandonar.

Fim.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...