1. Spirit Fanfics >
  2. Amante de um louco >
  3. Parte II

História Amante de um louco - Capítulo 2


Escrita por:


Capítulo 2 - Parte II



PEDIRIA AJUDA AO NAMORADO

Kuroko foi deixado preso no banheiro com o corpo do q sobrara de seu cachorrinho, ele chorava encolhido contra a porta, queria ir para casa, não queria ficar ali, não queria.

No colégio um rapaz de cabelos castanho pintados de vermelho andava e parava vários alunos mostrando a foto de Kuroko e perguntando, o mesmo acontecia com um rapaz que parecia emo q fazia o mesmo, Akashi foi parado pelo falso ruivo.

-Me diz, viu ele? - os olhos imploravam respostas e a testa do ruivo franziu vendo a foto de Kuroko e de seu cachorrinho enquanto o azulado sorria feliz.

-Sim e não... Só o vi dias atrás, mas faz tempo q n o vejo por quê? - diz frio.

-Por favor... se vi-lo, me avise, me ligue - ele tira o celular do bolso de trás da calça e fala o numero para o ruivo q anota no próprio celular logo o moreno suspira triste e põe o celular no bolso de trás de novo e antes de sair andando, o ruivo pergunta.

-É parente dele? - já sabia a resposta... Mas queria ouvir quem era ele da boca do mesmo.

-Não, sou Kagami, eu me mudei ontem e n consigo falar com ele... Sou namorado dele, fui na casa dele mas nem mesmo Nigou estava lá... Ok eu tenho medo dele, mas n precisava sumir...

-Ni-gou? - ergue a sobrancelha como se n soubesse.

-Sim, o cachorro dele, bem, vou indo - saiu andando e não notou quando o ruivo discretamente passou a mão em sua bunda, não por safadeza, mal chegara a encostas, fez isso para pegar seu celular e com ele em mãos o pôs na bolsa e saiu andando.

Quando chegou em casa no fim das aulas o ruivo entrou no quarto pondo uma tigela de lamem na penteadeira, destrancou o banheiro e tirou Kuroko dali o obrigando a se sentar na poltrona em frente a penteadeira.

-Por que ta fazendo isso... - Ele sussurrou enquanto o ruivo tirava sua camisa, estava deixando, não por que queria, por que n tinha opção, o ruivo tirou os sapatos dele e logo sua calça, abriu o guarda roupas, separou uma muda de roupas para Kuroko q n fez nada só ficou em silencio enquanto o ruivo o vestia e quando terminou pegou uma escova e começou a pentear os cabelos dele.

-Conheci Kagami hoje - O azulado arregala os olhos em choque, enquanto Akashi continuava a escovar seus cabelos - ele quer saber de vc - ajeita os cabelos dele com a mao enquanto ele encarava seu reflexo no espelho.

-o q falo... - Kuroko sussurra vendo q o ruivo pôs a escova na penteadeira e pegou a tigela de lamem q ali estava usando os hachis para levar ate a boca do menor q se recusa.

-Precisa comer, juro por todo meu poder q n coloquei nada em sua comida hoje - diz serio e o menor lentamente abriu a boca com medo dele. - Eu disse q soubesse de algo ligaria - diz vendo o menor comer como uma criança.

Uma criança que estava totalmente encoberta por seu controle e por suas ordens.

Akashi alimentava Kuroko com cuidado, o esperava comer de modo paciente.

-Quero que ligue para Kagami... Dirá q não quer mais o ver... - O azulado se encolheu e engoliu a comida indo contra a poltrona como se quisesse ser engolido por ela, e queria.

-E se eu não quiser? - murmura e Akashi fica com a expressão sombria.

-Será q seu bichinho n foi o suficiente para q entenda? - leva mais comida a boca dele q recuou - se não comer eu vou te obrigar e vc n vai gostar disso... - o menor abre a boca - Ligara para ele hoje e amanhã a tarde caso ele n te atenda - diz vendo o menor terminar de comer e põe um celular novo sobre a mesa e da um suave beijo em sua testa saindo s levando a louça consigo.

Kuroko encarava aquele celular...

Pediria ajuda ao namorado...

 

LAGRIMAS CAEM



O azulado sem duvidas pegou o celular e começou a discar para o namorado ligando e quando ele atenceu começa a falar.

-Kagami por favor tem q me tirar daqui eu n sei onde eu to mas ele é doente, o nome dele é Akashi e ele matou o Nigou pra me dar um aviso, por favor... eu to com medo... - Sussurrou com medo de Akashi ouvir, mas mal sabia ele q o ruivo ouvia e abriu a porta, desligando o celular e Kuroko arregala os olhos - na-nao... - se levantou e começou a dar passos para tras apavorado sem saber como o ruivo reagiria.

-Kuroko, Kuroko... - Akashi abaixa a cabeça suspirando e caminhando na direção dele pondo o celular roubado do falso ruivo em seu bolso. - Eu achei que podia confiar em você... Mas pelo jeito me enganei... - parou bem na frente de Kuroko e ergueu seu queixo com a ponta do dedo, usava luvas brancas e uma roupa formal.

-Akashi por favor... - ele implorou e o Ruivo nada diz, só fica ali parado sem fazer nada logo suspirou e tirou o dedo de debaixo do queixo de Kuroko indo para o lado do msm que o encara confuso, mas que volta a arregalar os olhos quando sentiu a mao dele na lateral esquerda de seu rosto o erguendo para tras e o virando para a direita.

Akashi estava o beijando.

Nao recuou por que sabia que iria piorar a situação.

Entao continuou com os olhos abertos apenas ali. Mas, quando o ruivo pede passagem com a lingua, ele cedeu, o detalhe é que ele nao pensou se pioraria ou nao se nao cedesse, cedeu por que quis.

Akashi sorriu entre o beijo e invadiu a boca dele com a lingua.

Quando se afastam o azulado lentamente abriu os olhos e viu que com isso, o pequeno fato de ter retribuido, fez o ruivo sorrir e, por um segundo, esquecer da "Traição".

Kuroko fechou os olhos sentindo o maior fazer carinho em seu cabelo, Akashi sorria e lhe deu um beijo na testa.

-Vai ligar para ele e dizer o q eu mandar, entao nada acontecera com voce Kuroko ou com ele, fara isso amanha - diz ajeitando o cabelo do pequeno.

-Entendi... - Kuroko abaixa a cabeça e Akashi beija sua testa saindo do quarto e o deixando sozinho ali e levando o celular q havia o entregado.

No dia seguinte Midorima anunciou um numero de celular anunciando q o mesmo estava perdido. Kagami reconheceu seu numero e foi pega-lo, agradeceu Akashi por guarda-lo e limpa-lo.

-Nao foi por nada - Akashi sorriu gentil, e Kagami retribui o sorriso.

No fim da manha Akashi entra no quarto e entrega o celular novo a Kuroko q o obedecia.

-Kagami... Olha... me desculpa mas eu tenho q dizer, eu nunca mais quero te ver - diz e desliga o celular entregando ao ruivo que sorria.

-Bom garoto - Akashi sorriu mexendo no cabelo dele e dando-lhe um selinho saindo do quarto e o trancando ali.

Kuroko correu para a cama e se jogou nela chorando nao queria ter feito aquilo.

Kagami deixou seu celular cair no tapete, em choque, nao esperava aquilo, nao estava pronto para aquilo.

-Kuroko...

lagrimas caem...



TANTAS OPÇÕES MACABRAS




Kagami chegou no colegio cabisbaixo, ja Akashi, Radiante.

Himuro, irmao adotivo de Kagami andava com Murasakibara.

Kagami parou Akashi quando viu o ruivi andando pelos corredores.

-Nao preciso mais que ache Kuroko... Ele nao quer mais me ver... Nunca mais... - Sussurra triste e Akashi faz uma cara triste.

-Oh... sinto muito Taiga - Akashi gentilmente pos a mao no ombro dele. Mas por dentro aquele monstro sorria - Tenho de falar com Midorima, vou viajar, mas qualquer coisa me ligue... um tio meu é terapeuta aprendi a lidar e ajudar pessoas com problemas do tipo - Akashi lhe dei um papel com o numero de seu celular e logo saiu andando.

-Obg - Kagami sorriu vendo o ruivo entrar no colegio.

Akashi falou com Midorima avisando que nao iria voltar antes de 5 semanas.

Quando chegou em casa e foi ver Kuroko viu o quarto vazio e trincou os dentesfechou a porta a trancando.

-Tetsuya... Apareça ja! - viu debaixo da cama, no banheiro e então foi até o roupeiro e abriu as portas, vendo o pequeno encolhido sob os cabides e roupas, o ruivo se abaixa e ergue o rosto dele com a mão direita. - Tetsuya... - sussurrou e segurou seu queixo, nao para o machucar, mas apenas para q o menor o encarasse, Akashi aproxima seus labios com os olhos fechados e o menor ergue a cabeça esticando o pescoço e fechando os olhos lentamente.

Se beijaram, dessa vez, Kuroko fiz por que quis, e era por isso que se escondeu, seu corpo queria Akashi, mas sua mente tratava do ruivo como algo perigoso, e era, Kuroko sabia q se tivesse quais quer relacionamento com Akashi sem ser de odio e raiva estaria ferrado, com F maiusculo.

Mas mesmo sabendo disso, ele beijava o ruivo, nao por que queria, mas por um impulso de seu corpo que desejava o ruivo.

Akashi pede passagem com a lingua e o menor cede, logo ele o pegava no colo com cuidado e o levava para a cama o deitando ali e ficando por cima do mesmo descendo os beijos para seu pescoço.

Kuroko reune todas as suas forças para afastar Akashi, dua mente nao queria ele nem perto, mas seu corpo...

-Hm? - Akashi de ajoelhou com uma perna de cada lado da cintura dele o olhando confuso - Você quer ou nao?! se decida Tetsuya - bufa irritado.

-Nao, nao a-ainda... - Kuroko sussurrou e o ruivo sai de cima dele suspirando.

-Ponha suas roupas na mala que esta sobre o roupeiro, vamos para Hokkaido - Diz e suspira ajeitando o cabelo para trás antes de se direcionar a porta.

-Espera... Ma-Mas Hokkaido fica a mais de 1200km - Kuroko arregala os olhos.

-Eu sei - o ruivo sorriu e logo saiu trancando o quarto.

O q Akashi planejava fazer em Hokkaido?

Talvez o mata-se, talvez o estupra-se, talvez o tortura-se fisicamente...

Tantas opções macabras...



O MONSTRO SORRIA INTERNAMENTE





As malas eram postas no aviao particular e Kuroko ia na frente de Akashi que observava ele com atençao para que nao fugisse, a verdade é q o azulado nao ia fugir, Akashi ja havia passado dos limites com coisas simples, e se ele conseguisse fugir? Sera q seria caçado e morto?

Kuroko se sentou e antes de encostar no cinto, o ruivo o tratando como criança pos o cinto no mesmo e sorriu dando um beijo na testa dele se sentando em sua frente e pondo o cinto.

O azulado queria mais. Aquele beijo n testa nao bastava, queria q a lingua do ruivo estivesse em sua boca, queria sentir o alito quente em seu pescoço, suas firmes maos em sua cintura.

Mas o q estava pensando!?! Nao queria aquilo! nao queria! queria muito! NAO! NAO QUERIA!! O Q DEU EM SI PARA PENSAR ISTO.

Akashi via o desconforto do menor e logo retirava seu cinto quando o avião ja estava na mesma altitude das nuvens.

-por que vai me levar para Hokkaido? - o azulado pergunta.

-Por que eu quero - Akashi segura o queixo dele e aperta suas bochechas o fazendo formar um biquinho com os labios. - ou vc preferia ficar naquele quarto? - sorriu e o menor nega abaixando o olhar.

Akashi sorriu macabro e beijou os labios do pequeno, ele ja sabia muito bem do conflito q acontecia no menor, sua mente o odiava, mas seu corpo...

O corpo de Kuroko o queria mais... e mais...

Logo o ruivo se afastou do menor e voltou a se sentar vendo o menor abaixar a cabeça e cruzar os braços em frente ao peito abraçando seu corpo.

Akashi ficará em silencio e logo seu celular tocou, a foto de "Kagami Taiga" parece na tela e o ruivo curva os labios e poe seu celular no modo silencioso ignorando a ligaçao.

-Quem é? - Kuroko pergunta nao aguentando a curiosidade.

-Kise, deve querer me contar todo seu dia como sempre faz - Deu de ombros desinteressado e Kuroko só soltou um baixo "ah"

O monstro sorri internamente...



POR AQUELA NOITE O MONSTRO SUMIU



Akashi abre a porta do quarto de hotel com a mão esquerda ao redor da cintura de Kuroko que estava encolhido e entra junto ao ruivo, dois empregados do hotel entram com as malas e logo mais dois entram carregando o restante.

-Kuroko, vai para o quarto vai - Akashi sorriu falso e logo Kuroko se encolheu, nao queria ir. - Kuroko... - olhou o menor serio e os empregados achan suspeito, mas logo saem do quarto.

-A-Akashi e-eu nao quero... - Sussurrou e se encolheu abraçando o proprio corpo.

-Kuroko - O ruivo ergue seu queixo - Eu tenho assuntos a tratar, e você vai para o quarto ja! ou eu te levo a força! - o ruivo diz serio o menor pensa em chorar mas segura as lágrimas e calmamente caminha para onde achou ser o quarto e estava certo.

Akashi pegou o celular vendo que haviam umas 4 chamadas perdidas e bufou irritado retornando e sendo atendido em segundos.

-Alo? - diz ele escondendo sua irritação, queria ficar com seu azulado, SEU.

-Akashi, é, oi - a voz de Kagami era atrapalhada.

-Oi, desculpe nao atender, estava no avião... - diz revirando os olhos.

-Entendi... Bem eu... eu queria saber... como esta? - pergunta atrpalhado e o ruivo resmunga mentalmente.

-A-Akashi... - Kuroko chama o ruivo baixinho na porta do quarto e o mesmo o olha serio.

-Desculpe, meu cachorro está aqui e quer que eu lhe de atenção, depois retorno. - diz com a voz falsa.

-Ah o... - Antes do "ok" de Kagami Akashi desliga e poe o celular no bolso indo ate Kuroko.

-Tetsuya? - Akashi ergue a sombrancelha à espera de explicações.

-E-Eu só-só queria saber se po-posso tomar um banho - diz abaixando a cabeça segurando o braço esquerdo.

-Pode sim - Akashi sorri e faz carinho nos cabelos dele - mas rapido, nos vamos sair - diz e da um beijo na testa do mesmo.

Kuroko corou e assentiu indo pegar a toalha e as roupas correndo para o banheiro, fechando a porta.

Akashi olhou o quarto ao redor. logo se direcionou ate o outro quarto e começou a arrumar suas coisas as tirando da mala.

Kuroko de olhos fechados e cabeça erguida aproveitava a sensação da agua quente percorrendo seu corpo, nesse momento, esqueceu totalmente que era um refém de Akashi.

No início  da noite Akashi levou Kuroko a um pequeno, nada pequeno na verdade, restaurante.

Por aquela noite, Kuroko esqueceu que Akashi era aquele monstro, por aquela noite Kuroko se sentiu bem melhor, por aquela noite Akashi tratou ele como um velho amigo, como se nao fosse aquele louco.

Por aquela noite o monstro sumiu....



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...