1. Spirit Fanfics >
  2. Amantes.- Sentimentos reprimidos. >
  3. Que seja só você e eu.

História Amantes.- Sentimentos reprimidos. - Capítulo 5


Escrita por: Poc_Chan e PiperDrogada

Notas do Autor


Imagem meramente ilustrativa.- Monstra a personagem Débora.
Nota: atrasei um pouco então desculpa galera, mas espero que gostem.
Boa leitura ❤

Capítulo 5 - Que seja só você e eu.


Fanfic / Fanfiction Amantes.- Sentimentos reprimidos. - Capítulo 5 - Que seja só você e eu.

Narrador o.o.v:

Antes de se encontrarem todos no parque, Débora e Artur foram buscar Daniel e Luana, que estavam na frente da casa esperando, entraram no carro, mas Luana esqueceu algo e voltou para buscar.

— Débora, me desculpa por ter te xingado, eu estava com um raiva de Artur, então acabei descontando tudo em ti, fui um escroto. Perdoa meu erro?— Diz Daniel, assim olhando para Débora, a mesma sorri alegre e sutilmente.

— Claro que perdoo, não me importo com essas coisas.— Terminou de passar seu batom no lábios, então fecha o espelho e a luz dentro do carro.— A única coisa que quero é ver vocês bem unidos rsrs.— Débora estava dando uma risada baixa e insinuando algo.

Daniel não entende, mas nem teve tempo de perguntar, pois Luana volta para o carro, preferiu deixar quieto. Buscam Daira e logo partem para o parque. Todos finalmente chegaram, mas estavam desconfortáveis.

"Eu não estou feliz de ficar perto da Luana, mas vou tentar ao máximo não transparecer isso, pois tenho uma ideia."— Artur diz em seu pensamento.

— VAMOS SE DIVERTIR GALERINHAAA!!!— Daira fala com uma espontânea alegria, assim animadíssima.

— Por mim tanto faz, por tanto que vocês fiquem unidos e felizes.— Daniel estava meio sem graça, incrível ouvir isso de Luana, mas parecia um tom de desafio.

Débora é Daira estavam animadas para irem nos brinquedos e puxou todo mundo para comprar os ingressos. Débora então quando menos percebe vê que Daira havia evaporado, tentou busca-la na multidão e notou ela entrando na montanha russa.

— AÍ LUANA TÁ AFIM DE IR NA MONTANHA-RUSSA?— Ela grita no ouvido da outra, Luana estava bem entediada.

— Eu não gosto dessas agitações.— Luana responde.

"O que ela veio fazer em um parque de diversões afinal de contas? Tomar banho?"

— Vamos logo, você vem para evitar que eu vomite nos brinquedos.— Segurou a mão da garota e saiu correndo para a fila dos brinquedos.— Os garotos se viram, tchau tchau!

Artur p.o.v:

Débora arrastou Luana até a fila gigantesca da montanha russa, depois acenou para mim. Agradeci a ela mil vezes, ela ajudou mais do que pode imaginar.

— Então, é só nós.— Quis insinuar algo, mas sabia que Daniel não entenderia aquilo naquele tom.

— Como antes. Exatamente como queria, certo?— Daniel acenou para sua patroa, digo, a namorada.

Então fomos andar pelo parque conversando, como bons amigos, mas na verdade eu não quero mais isso, queria algo mais profundo com ele, tenho que fazer algo para melhorar isso.

— Dani-ni-ni-el, v-vamos na roda gigante?— Gaguejava freneticamente, Daniel me olha curioso.— Gostaria de te dizer uma coisa importante que não pude dizer antes...

Estou com medo de falar aquilo, afinal, quem nunca se decepcionou por causa de amor, não é? Porém quero fazer certo dessa vez, pois decidi não perder mais a oportunidade de falar algo tão importante como isso.

— Sim.— Respirou, olhando para uma barraca de jogos ali perto.— Mas só depois se você conseguir um urso, bem ali naquela máquina.— Daniel aponta para uma pelúcia fofinha de ursinho com touca e pijama.

Daniel parecia contente por poder se divertir, Luana deve mesmo burla-lo de muita coisa para ele parecer uma criança vindo no parque pela primeira vez. 

Chegamos na máquina, estou meio nervoso e tenso, quero muito agrada-lo, só que mal conseguia mexer o maldito gancho.

Então de repente senti uma mão sobrepor a minha mão, a segurando com sutilmente. Percebo que é Daniel tentando me ajudar a mover o gancho da máquina, ele apoia o queixo no meu ombro, senti sua respiração na pele, pois estava de regata.

Meu coração parecia que pularia na hora do meu peito, tentava me concentrar, no entanto, eu acabei corando instantaneamente com aquela atitude dele, estava tão próximo do meu ouvido. O rapaz era mais alto que eu, quando achei que tudo estava se estabilizando, senti ele ficar ainda mais próximo.

— Droga...— Sussurrou, não conseguimos pegar o urso à tempo.— Na volta a gente tenta.

Me virei, tentando disfarçar meu rosto corado, mas Daniel parece perceber e logo toca com leveza no meu rosto.

— Está com febre? Seu rosto está tão vermelho e quente.

— N-N-N-Não!— Afastei a mão dele, mesmo que estivesse gostando da sensação.— Vamos.— Comecei a andar para direção da roda gigante.

— Tem certeza?

Segurou em meu ombro, ele estava próximo novamente, desde quando fico tão emotivo com coisas que Daniel fazíamos sempre? Que aceleração e calor estou sofrendo com seus toques.

— Tenho!

— Tudo bem.— Se afastou.

Narrador p.o.v:

Enquanto os meninos se divertiam, as garotas desistiram de ir na montanha russa, pois estava um "climaço" foram lanchar um belo hamburger de siri, do Mcdonald's.

— Débora, qual a sua intenção comigo?— Deixou Sei refrigerante na mesa, assim olhando para a linda Débora que ajeitou-se na mesa.— Sei que não é santa e muito menos é minha amiga.— Luana estressada diz.

— Agora não pode mais ser amigo de ninguém?

— Essa não é a pergunta...

— Ai Ai, só queria poder conversar melhor com você e te conhecer, mas a senhorita não passa de uma escrota que trata mal todos.— Débora diz assim quase derrubando o copo de refrigerante na mesa.

— Do que você tá falando? Jamais tratei ninguem mal, eu...

— Trata Artur como um qualquer, não gosta de se aproximar das pessoas que não lhe convém e tão pouco ama Daniel.

— Amo o Daniel, sim!— Diz assim quase rosnando, Débora apenas se alinha na almofada da cadeira.— E nunca faria isso com ele. Você e seu namoradinho de merda quer tirar ele de mim.

— 1° Artur seria um belo companheiro.— Bateu com a ponta do dedo indicador na mesa para marcar.— 2° Daniel não te ama sua maldita.— Luana apenas se choca.— 3° Amor não se trata de objetos e nem tratar a pessoa como se fosse um empregado.

— Mas eu...

— A única coisa que vale é você demonstrar o que sente e nada mais. É algo que você nunca dará pro Daniel.— Luana com muita raiva se levanta, quase voando em Débora.

— VOCÊ É UMA DESGRAÇADA MALDITA.

— O Daniel é gay.— Luana se cala por um tempo.

Continua...


Notas Finais


ELA RODA A CIDADE TODA PARA FICAR COMIGO!!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...