História Eu quero te mostrar como se ama. - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Romance
Visualizações 8
Palavras 1.428
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Hentai, LGBT, Literatura Feminina, Magia, Mistério, Poesias, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Spoilers, Suicídio, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Boa leitura amores! \(^^

Capítulo 3 - " Encontro Estranho - 3 Cap.


Fanfic / Fanfiction Eu quero te mostrar como se ama. - Capítulo 3 - " Encontro Estranho - 3 Cap.

Ouço Naty falando com Lu.

- Porque você não ficou comigo?

- Me desculpa Naty...

- Olha... Dessa vez passa. Mais me diz uma coisa, eu vi você conversando com A Nic...

- Estávamos apenas conversar Naty.

- Eu espero.

A garota sai de cabeça baixa, e vai direção ao banheiro feminino.

Eu olho para Lu, e vejo o mesmo triste pelo acontecido. Chego perto dele, e sento ao seu lado.

- Está tudo bem?

Digo levantando sua cabeça.

- E-Eu acho que não.

- Conversa com ela.

- Eu não consigo!

O loiro diz gritando.

- Eu entendo que esteja bravo e...

- Só vai embora!

- Ah... Tudo bem, espero que de tudo...

- Sai porfavor...

Suspiro, e saio de perto dele.

Me sento em um banco distante, e abaixo a cabeça.

- O que eu fiz...

Uma lágrima cai... E eu rapidamente, a limpo, para ninguém perceber que eu estava chorando.

Ouço o professor chamar ;

E subo para a sala de aula.

Espero o professor abrir a porta, e entro.

- Guardem suas coisas já.

O professor diz.

Guardo minhas coisas na mochila, e me sento.

Vejo Gab vindo em minha direção.

- Está tudo bem?

- Hã? Quer dizer... Está, posso te pergu...

Interrompida pelo Gab,

- Perai...

Olho para a porta, e vejo ela indo em direção á Mel.

- Tudo bem...

Falo sozinha.

Olho para a janela, e começo a pensar na cena que havia acontecido.

°Flashback on

︵︵︵︵︵︵︵︵

Continuo cantando, quando sinto uma mão pegar em meu pescoço e me beijar. Eu permaneço de olhos fechados, sabendo que quem estava me beijando era o mesmo garoto que estava ao meu lado... E que me pediu para cantar para ele.

Depois de ter passado apenas 7 segundos se beijando, eu abro meus olhos, e percebo que aquilo que eu estava fazendo, era errado... E que ele já tinha namorada. Paro o beijo e olho nos olhos do loiro.

- Isso é errado?!

- E-Eu acho que sim...

- Lucas! Nós se beijamos! Ah...

- Ei calma... Vai ficar tudo bem, ninguém viu, e vai permanecer por aqui. Você não conta pra ninguém e eu também, ok?

- M-Mas...

- Confia em mim... Pequena.

- T-Tudo bem Lu.

°Flashback off

︵︵︵︵︵︵︵︵

Eu só queria sentir os lábios dele novamente... E abraça-lo.

Sinto alguém tocar em meu ombro, me fazendo acordar do sonho maravilhoso que eu estava tendo.

- Hã?!

- O portão já abriu senhorita.

O professor diz.

- Ah! Obrigada professor!

- Hahaha esses alunos.

No mesmo instante, eu saio da sala de aula e desço as escadas, indo em direção ao portão, e saindo. Olho para os lados, e não vejo nenhum dos meus amigos, provávelmente eles já devem estar em casa.

Caminho sozinha para minha casa.

Chegando lá, pego minha chave e abro a porta, dando de cara com minha mãe falando no telefone.

Fecho a porta e vou dar um abraço nela.

- Boa boite mãe.

Digo Sussurrando.

- Boa noite filha.

Ela responde sorrindo.

Subo para meu quarto, e tranco a porta.

Pego meu Teddy Bear, e abraço o mesmo.

- Hoje o dia foi estranho Teddy...

O ursinho sorri pra mim.

- Você sempre sorri, não é mesmo? Haha.

Entro no banheiro e tomo banho.

Quando termino, me seco e coloco meu pijama listrado.

Pego minha mochila, e me sento na minha mesinha de estudo, na frente da janela do Lu.

- Se ele aparecer ali na janela, nem vai querer olhar na minha cara.

Paro de me distrair na janela, pego minha lição de casa, e começo a fazer.

- A resposta dessa é a "b", parece que sim.

Respondo a questão, e dou uma olhada na janela, vendo Lu falando em seu telefone.

Vejo ele mordendo as unhas, parecendo nervoso com algo. De repente, ele pula, parecendo comemorar com algo. O mesmo desliga o telefone, e pega seu casaco emcima da cama, e saindo do quarto.

Abro a porta da varanda do quarto e vejo ele saindo de casa, indo abraçar... Naty. Eles se abraçam e saiam, parecendo irem em um encontro. Naquele momento, meu coração acelera, e eu começo a entender tudo. Ele estava ligando para a Naty, esperando sua resposta, e parece que ela aceitou desculpa-lo, e depois, resolveram sair para um jantar ou um encontro. Foi isso que entendi. Pode parecer estranho, mais eu senti ciúmes. Será que eu... Estava me apaixoando pelo Lu? Ele deve ter me conquistado com aquele maltido beijo, aquele maltido beijo que eu gostei! Ah... Que saco! Eu estou apaixonada pelo Lucas!

Vou correndo em direção a minha cama e pulo na mesma, ficando de cara no travesseiro.

- Isso é sério? Porquê ele teve que me conquistar com um beijo... Será que ele gosta de mim?

Muitas perguntas rodopiaram pela minha cabeça, me deixando louca.

- Eu preciso do beijo dele denovo...

Me levanto, pego meu moletom e meu tênis, colocando os mesmos. Pego meu celular e chamo um uber. Desço as escadas, e olho para os lados, vendo se minha mãe não estava por perto. Abro a porta cuidadosamente e saio.

Fico esperando o uber fora de casa.

- Que frio...

Digo colocando meu moletom.

Quando o motorista chega, eu entro e peço para o mesmo me levar a um restaurante na rua de baixo. Eu não tenho certeza que eles estão ali. O primeiro lugar romântico que eu pensei, foi ali... Aliás, eu e Lucas sempre passávamos ali. Eu tenho certeza que ele levaria a Naty para aquele lugar, que costumávamos ir para conversamos e comermos... Juntos.

Quando o carro para, olho pela janela e vejo o restaurante aberto.

Pego o dinheiro no bolso e entrego para o motorista.

- Obrigada moço.

Em seguida saio do carro e entro no restaurante, indo em direção ao balcão, aonde estava Davi, o garoto que sempre atendia eu e o Lu, isso me trazia boas lembranças.

- Davi! Sou eu a Nic!

- Nic! Quanto tempo, Você cresceu!

- Hehe poise. Davi... Você viu o Lu passar com uma garota por aqui?

- Ah o Lu! Vi sim, eles subiram Nic.

- Obrigada Davi!

- Não tem de que, boa sorte.

Sorrio de forma educada, e subo correndo para onde Davi tinha me direcionado. Olhos para os lados, e vejo ambos conversando na mesa da varanda do restaurante, abro a porta da varanda e respiro, indo em direção ao Lu. Meu coração acelera, e eu começo a ter uma tremedeira, eu concerteza estava nervosa.

Ele me olha, e se assusta.

Eu entro em desespero.

O mesmo vira o rosto da garota, e beija a mesma.

Agora, tudo escureceu.

Ele beijou ela na minha frente? Como...

- O-Oque?

Abro meus olhos, e vejo Davi.

- Você está bem?

- Não muito... O que aconteceu Davi?!

- Você entrou no restaurante, e subiu as escadas correndo, eu te segui pra ter certeza que estava tudo bem, e você caiu emcima da mesa de um casal.

- Essa não... Quem era o casal?!

- Eu não consegui identificar bem, mais o garoto tinha a pele alaranjada e era meio ruivo. A garota tinha pele branca e cabelos morenos.

- Ah... Será que era a Mel e o Gab?

- Não conheço.

- Ah... Tudo bem, eu só confundi as pessoas.

- Elas ficaram preocupadas, pareciam te conhecer.

- Ah... Era eles.

- Bom... Quer que eu te leve para casa?

- Seria bom, estou com um pouco de tontura.

- Está bem.

Davi tira seu avental e sua toca.

- Pessoal! Irei sair, Priscila amor, cuida de tudo por mim porfavor.

Olho para o ruivo.

- Foi promovido e arrumou uma namorada? Que bom Davi!

- Poise hehe.

Davi passa sua mão atrás do meu pescoço, e saimos do restaurante, indo em direção a minha casa, na rua de cima.

- Então, me diz... Quem você estava procurando no restaurante?

- O Lu...

- O Lu?! Quanto tempo não vejo ele.

- Poise, ele arrumou uma namorada, e digamos... Que eu me apaixonei por ele, por causa de um beijo.

- Ele tem namorada e te beijou? Deve ter coisa por trás disso.

- Eu também acho sabe.

- Entendo Nic.

Quando chegamos, abraço ele e abro a porta.

- Quer entrar?

- Não que isso, não quero atrapalhar.

- Você não vai atrapalhar, para de graça!

- Tudo bem haha! Esperai tenho uma coisa pra você.

O ruivo entrega uma sacola em minha mão, e sorri.

- Pra mim?

- Sim! Seu preferido, macarrão.

- Nossa Davi! Obrigada mesmo!

Sorrio.

- Não precisa agradecer.

Nós entramos, e vamos direto para o quarto.

- Lembra daqui?

- Haha! Lembro sim! Também lembro da guerra de travesseiros...

- Que guerra de trave...

Sou interrompida por uma travesseirada na cabeça.

- Ah é assim? Então vamos!

Pego meu travesseiro e jogo no ruivo.

-ˏˋ No restaurante ˎˊ-

   -ˏˋ Priscila On ˎˊ-

O Davi está demorando muito, estou ficando preocupada.

- Ei... Caio, você sabe pra onde o Davi levou aquela garota?

- Eu vi ele subindo essa rua, Priscila.

- Hm... Obrigada.

Tiro meu avental, e saio do balcão.

- Eu já volto.

Pego meu casado e coloco. Em seguida, saiu do restaurante.

- Fala sério...



Notas Finais


Ui... Que trabalho. Espero que tenham gostado! Até a próxima <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...