História Amar pode ser fatal - Imagine Jeon Jung-kook. - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink
Personagens Jennie, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Imagine Jungkook, Jeon Jungkook, Jung Hoseok, Kim Namjoon, Kim Seokjin, Kim Taehyung, Min Yoongi, Park Jimin, Sobrenatural
Visualizações 57
Palavras 1.731
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oieee pessoal, tudo bem? Espero que sim! Mais um cap e eu já vou avisando para não ficarem felizes demais não, porque ainda tem MUITA COISA pra acontecer u-u. Me desculpem pelo cap grande. Me desculpem por qualquer erro e boa leitura szsz.

Capítulo 9 - Histórias esclarecidas


Nataly narrando

 

É óbvio que estava sendo maravilhoso receber as notícias em relação a S/n. Eu sabia onde ela estava, já que a Jiwoo era a minha melhor amiga. E com a S/n vulnerável demais, tudo seria muito mais fácil. Eu ficaria com o Jungkook pra mim, só pra mim! Eu tinha errado em ter sido falsa com a vadia da S/n e com a Adry, mas tinha sido por uma boa causa. Como eu era das trevas, eu poderia muito bem usar os meus poderes para atrair o Jungkook pra mim e fazer ele ficar “apaixonado” por mim temporariamente, todavia seria tempo suficiente para rolar alguma coisa e eu acabar engravidando.

 

Imagina só, um filho meu e do Jungkook, com toda certeza do mundo a S/n ficaria com o maior ódio do mundo. Era apenas arranjar um jeito dele e eu ficarmos sozinhos. Infelizmente eu ainda teria que continuar sendo falsa com todos, para conseguir passar informações sobre tudo que eles estavam tramando para a Jiwoo.


 

Jungkook narrando


 

ㅡ Por onde devemos começar? Confesso que estou um pouco perdido. ㅡ Tae falou.

 

ㅡ Pessoal. Teremos que nos disfarçar de humanos, e mesmo que a gente perca os nossos poderes, quando encontrarmos a Jiwoo poderemos desfazer esse efeito e recuperá-los novamente. ㅡ A mãe da S/n disse.

 

ㅡ Pois é, foi isso que eu falei para todos. ㅡ Namjoon disse, parecendo convencido e fazendo algumas pessoas rirem. Eu não queria rir. Eu estava sem a S/n, então não tinha motivo para rir.

 

ㅡ Só uma dúvida...Onde está o Nicolas? ㅡ Jin perguntou, olhando pros lados.

 

ㅡ Está ajudando a Emilly com os seus poderes na casa da mãe do Yoongi. ㅡ O pai da S/n  respondeu.

 

ㅡ Então, acho que devemos nos disfarçarmos logo, não? A gente não pode perder tempo. ㅡ J-Hope disse e todos nós concordamos.

 

ㅡ Primeiro temos que ir para o mundo sobrenatural, porque se nos disfarçarmos agora, como abriremos portais? ㅡ Suga falou.

 

Taehyung começou a bater palmas.

 

ㅡ Parabéns açúcar, pelo menos alguma vez você já pensou direito. ㅡ Todos nós rimos.

 

ㅡ Olha só quem fala...ㅡ Yoongi revirou os olhos, rindo em seguida.

 

ㅡ Ok gente, vamos logo abrir a porra dos portais? ㅡ Eu já estava começando a ficar impaciente.

 

ㅡ Sim! E para a nossa casa, por favor! ㅡ O pai da S/n falou.

 

Todos nós nos concentramos e abrimos os portais no mesmo instante. Senti algo estranho.

 

S/n narrando

 

Era inevitável não sentir a pior dor da minha vida. Tão dilacerante. Nunca pensei que o Jungkook fosse me iludir, não mesmo.

 

ㅡ Anjinha? Precisamos conversar sobre algumas coisinhas importantes. ㅡ Jiwoo se aproximou de mim novamente, sentando-se ao meu lado.

 

ㅡ Sim? Pode falar.

 

ㅡ Meu amor. Você é uma garota tão obediente, amigável, simpática. Eu teria o maior prazer de tê-la ao meu lado, para lutarmos juntas, entende? Seríamos invencíveis. E além do mais, você poderia muito bem se vingar do Jungkook, e claro que eu lhe ajudaria, pois o que ele fez com você foi muito errado, minha pequena criança. ㅡ O modo que ela falava era um pouco estranho. Era como se aquilo fosse uma espécie de jogo, um jogo de realidade, é difícil explicar.

 

Confesso que me assustei um pouco sobre o que a mais velha falou sobre eu me vingar do Jungkook. Eu não sabia se teria coragem de fazer aquilo, não mesmo. Ficar chateada, magoada, era uma coisa, mas se vingar...Era algo muito forte do meu ponto de vista.

 

ㅡ Eu entendo você, Jiwoo, mas eu nem sei se consigo me vingar dele, pois apesar de tudo, se vingar é algo muito desumano do meu ponto de vista. ㅡ Eu falei, com toda sinceridade.

 

Tive a impressão de que ela revirara os olhos, mas lógico que foi apenas impressão.

 

ㅡ Quer saber, S/n? Eu vou fazer algo diferente com você. ㅡ A mulher levantou-se.

 

Franzi o cenho, no que será que ela estaria pensando?

 

Continuei sentada, esperando ela falar.

 

Jeon Jiwoo narrando

 

Não sei como eu ainda não tinha pensado em levá-la para o porão da minha casa. O Jungkook, nem ninguém, sabiam da existência daquele porão, apenas eu e o Cornelius sabíamos do lugar. Seria bom para o Cornelius torturá-la lá e fazer ela perceber que eu não sou uma mulher boazinha. Já sabia até o que o meu mordomo poderia fazer. Machucá-la...Estuprá-la? Hahahahah! Acho que machucar seria mais interessante.

Virei-me mais uma vez para aquela imbecil. ㅡ S/n, meu anjo, o Cornelius te espera...ㅡ A mais nova franziu o cenho.

 

Estendi meu braço para ela e ordenei: ㅡ DURMA! ㅡ No mesmo instante a garota caiu num sono. Sorri internamente. Abri um portal para minha casa, todavia assim que passei por ele, senti algo me puxando para outro lugar, eu sabia que não era minha casa. Alguém estava interferindo nos portais naquele momento, e eu torcia em meu íntimo para que não fosse os idiotas do pai da S/n.

 

Jungkook narrando

 

Tudo ocorreu em menos de cinco minutos. A coisa estranha que eu senti é que na hora que abrimos os portais para o mundo sobrenatural, a inteligentíssima mãe da S/n fez com que todos os nossos poderes, conectados naquele momento, conseguisse puxar a Jiwoo para o lugar que estávamos. E você deve estar se perguntar como sabíamos que a Jiwoo estava abrindo um portal, então, não sabíamos, a mãe da S/n apenas disse que sentiu que precisava fazer aquilo, e ela estava certa. Nessa mesma hora a Jiwoo apareceu na casa com a S/n adormecida em seus braços. E em menos de dois segundos, eu corri até a minha mãe e peguei a S/n em meus braços, saindo logo de  perto dela, com medo de que ela me puxasse para um portal.

 

O mais é incrível é que ela não se mexeu, apenas deu um sorrisinho idiota, mas eu não ligava, pois estava  com meu amor de volta em meus braços. Então, dando uma risada de superioridade, desapareceu em um portal que ela fez.


 

Dei um selinho em seus lábios, não acreditando no que os meus olhos estavam vendo. Deitei-a delicadamente no sofá da sala.

 

Os pais da S/n correram imediatamente ao encontro da mesma, e claro, dei espaço para eles abraçarem-na.

 

ㅡ Ela foi adormecida com poder. ㅡ A mãe dela falou.

 

ㅡ Acorde! ㅡ Estendi meu braço em direção a ela, fazendo a mesma acordar.

 

S/n narrando

 

Acordei inesperadamente, mas o estranho é que eu não estava na caverna, não. Demorou uns vinte segundos para eu reconhecer que estava na minha casa. Levantei-me em um susto, me assustando mais ainda quando vi o tanto de gente na minha casa. Então as torturas, tudo aquilo, tinha sido um sonho?

 

ㅡ S/N! ㅡ Meu coração acelerou quando ouvi aquela voz e um sorriso brotou em meus lábios.

 

ㅡ JUNGKOOK ! ㅡ Ele me abraçou e óbvio que na mesma hora eu devolvi o abraço, mas assim que nos desvencilhamos, eu lembrei de tudo que a Jiwoo me mostrou a respeito dele, e uma tristeza imensa começou a tomar conta de mim, me fazendo me afastar dele.

 

ㅡ S/n, por favor, nos ouça direito...ㅡ Um garoto que eu não conhecia, falou.

 

ㅡ É melhor você, Namjoon, contar, porque eu não consigo. ㅡ Jungkook disse, me dando uma olhada e saindo do meu campo de visão, provavelmente fora para o jardim da minha casa.

ㅡ S/n, você não conhece nenhum de nós, mas com certeza já ouviu falar do Jimin, agora namorado da sua amiga Adry, e o Suga, agora namorado da sua irmã Emilly. ㅡ O tal do Namjoon disse.

 

 

Namjoon narrando

 

Dei um curto suspiro e comecei a contar tim-tim por tim-tim a história do Jungkook para a S/n não ficar pensando besteiras, falei sobre todos nós sermos vampiros, inclusive as amigas dela, Nataly e Adry, e os pais e os irmãos de S/n também. Falei sobre ela também ser um ser sobrenatural, mas que não descobrira antes por ter vivido no mundo dos humanos por um bom tempo. E ah, você deve estar se perguntando, como ela saberia que era uma vampira se não sentia cheiro de sangue? Ela só sentiria cheiro de sangue se caso vivesse no mundo sobrenatural e depois fosse para o mundo dos humanos, todavia ela nasceu direto no mundo dos humanos, e os pais da S/n decidiram que seria melhor assim, já que ela era a garota da profecia. Contei sobre a Jiwoo e como ela era esperta, da profecia, enfim, falei tudo que ela precisava saber.

 

S/n narrando

 

Eu realmente não acreditei quando o Namjoon me contou aquilo tudo. Parecia que eu estava sonhando. Desabei no sofá, ainda processando cada informação que fora dada para mim. Eu? Uma vampira? Quem diria…



 

ㅡ Eu preciso falar com o Jungkook….ㅡ Suspirei.

 

ㅡ Ele está esperando por você, filha, no jardim, vá. ㅡ Minha mãe falou. Eu assenti.

 

Eu ainda pude ouvir minha mãe murmurar:

 

ㅡ Eles foram mesmo feitos um pro outro....ㅡ

 

Cheguei nos jardins e encontrei ele sentado na grama. Caminhei até ele e sentei-me em sua frente.

 

ㅡ Sinto muito ter quase caído nas conversas da sua mãe. Eu não fazia ideia, eu juro. ㅡ Eu não sabia o que falar.

 

Ele me encarou por uns cinco segundos, segurando minhas mãos em seguida.

 

ㅡ Minha princesa...Eu nunca vou culpá-la por isso. Minha mãe é muito esperta, tem muito poder, você não faz ideia...Mas como diz na profecia, você destruirá ela. ㅡ Ele me falou.

 

ㅡ Jungkook, eu te amo, eu te amo muito, você não faz ideia do quanto...! ㅡ Eu falei, sentindo um frio gostoso percorreu meu corpo.

 

ㅡ Eu também te amo, S/n, muito.Minha princesa. Estou tão feliz por tê-la em meus braços novamente. ㅡ Ele dizia enquanto acariciava minhas mãos delicadamente.

 

Abracei ele, o beijando na bochecha.

 

ㅡ Por favor, nunca me deixe...ㅡ Sussurrei em seu ouvido, dando-lhe um selinho.

 

ㅡ Nunca. E ah, S/n, eu ainda nem tinha feito essa pergunta, mas, você aceita namorar comigo? ㅡ Ele me perguntou, fazendo com que os meus olhinhos brilhassem.

 

ㅡ Claro que sim! Te amo, te amo, te amo, te amo! ㅡ Beijei ele várias vezes na bochecha, fazendo ele rir.

 

ㅡ Minha pequena princesa...ㅡ Ele selou nossos lábios e nos beijamos romanticamente, tranquilamente, um beijo cheio de amor.


 

Eu nem fazia ideia de como aquilo mudaria bruscamente em menos de 24 horas…


Notas Finais


Eitaaaaaaaa. Eita, eita, eita. O que será que vai acontecer??????E agora????
Bjuss e até o próx. cap o/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...