História Amar sem limites - Jikook - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Abo, Bangtan Boys (BTS), Jikook, Jimin Ômega, Jungkook Alfa, Namjin, Romance, Taeyoonseok, Yaoi
Visualizações 73
Palavras 2.125
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu sinto que esse capítulo ficou uma porcaria mas ta aí
Até que essa atualização foi bem mais rápida que a última

Espero que gostem, mesmo estando meio ruim :') 💕

Capítulo 3 - Noite agitada


"Mas que merda é essa?!"

Foi a única coisa que Jeon conseguia pensar ao ver o garoto de cabelos loiros, que agora descobriu que se chamava Jimin, no meio dos dois adultos que mantinham uma expressão estranha no rosto, como uma mistura de medo e desespero.

O ômega mais novo ali, que antes parecia em um transe ao encarar o moreno, agora deu um sorriso carinhoso para Jungkook e começou a caminhar devagar lentamente na direção do maior, mas o mesmo parecia paralisado. Namjoon tentou estender a mão e alcançar Jimin, mas Jin o impediu, pedindo com o olhar que o marido deixasse o loirinho tentar se aproximar de Jungkook, mesmo que parecesse arriscado pela postura do moreno.

— Bom, acho que nunca tivemos a chance de ser devidamente apresentados antes, e agora a oportunidade foi um pouco arruinada. Enfim, meu nome é Jimin, como o appa Nam disse, eu tenho dezessete anos e sou o seu… "Meio-irmão". Eu espero que possamos nos dar bem. — ele tentava se apresentar, fazendo uma leve reverência na frente do alfa. 

— Mas você… Como? Que história é essa de "meio-irmão"?! Você tem a mesma idade que eu, isso não seria possível! — Jeon começava a perguntar confuso, se afastando rápido de Jimin, enquanto olhava os outros dois presentes na sala em busca de respostas para as várias dúvidas que surgiam em sua mente.

Jin e Namjoon não se conheciam antes de Jeon ter seus quatro anos, que foi quando seu pai trocou de trabalho e conheceu o ômega, então o mais novo ali não poderia ser filho deles. 

— O Jimin não é nosso… Filho legítimo. Nós adotamos ele um pouco depois que nos casamos, mas consideramos ele como nosso filho de verdade. — Jin começou a explicar, se aproximando de Jimin por trás para colocar as mãos delicadamente nos ombros do filho. — Por isso vocês tem quase a mesma idade, você só é alguns meses mais velho que Jimin. 

A cabeça de Jungkook estava uma bagunça de perguntas, sentimentos e mais confusões. Era coisa demais para ele absorver sozinho de uma vez daquela maneira, afinal jamais em sua vida imaginou que seu pai teria outro filho, mesmo que não fosse legítimo, e dava a ele todo o amor e carinho que não dera para seu filho de verdade desde o divórcio. Jeon naquele momento se sentiu trocado, e sentia ódio. Ódio de Namjoon por ter lhe trocado por um garotinho ômega e ter lhe abandonado, de Jimin por ter seu pai sendo que ele não teve nada e de Jin porque era tudo sua culpa.

Encarou os três com raiva e incredulidade, correndo para o andar de cima, direto para o quarto onde estava ficando, e fechou a porta com força, não perdendo tempo em trancar a mesma. Bateu suas costas na madeira e escorregou lentamente até chegar no chão, colocando as mãos no rosto enquanto sentia os olhos arderem, e as lágrimas começarem a escorrer. 

"Todo esse tempo que ele não veio me ver… Todo esse tempo ele tinha outro filho e me deixou sozinho. Ele me abandonou tão facilmente e foi atrás de outro pra ficar no meu lugar, assim como o Jin tomou o lugar da mamãe." ele pensava sem parar enquanto tentava não fazer barulho por causa de seu choro. Será que era essa a sensação que sua mãe sentiu ao saber que Jin agora ficara em seu lugar na vida de seu pai? Era essa dor? A sensação de ser descartável?

De repente pôde ouvir batidas suaves na porta, e segurou a respiração mordendo os lábios com força, para que não ouvissem que ele chorava do outro lado. Não esperava que viessem atrás de si. Mas quem seria?

— Jungkook? Sou eu, o Jimin. — ouviu a voz suave do mais novo do outro lado da madeira, e por alguma razão sentiu seu coração dar um salto no peito, acelerado de uma forma que o assustou. — Desculpa se eu te assustei chegando em casa assim, eu estava em uma reunião da escola e achei que eles já tinham falado com você sobre mim. 

O ômega parou de falar, provavelmente esperando que o mais velho respondesse algo, mas só havia o silêncio entre os dois, tirando alguns sons que vinham da sala por causa da TV ligada, e seus pais na cozinha indo fazer o jantar. 

— Olha eu sei que pode ser assustador descobrir assim do nada que tem um irmão, que nem é um filho legítimo do seu pai, e eu não tiro sua razão de se sentir desconfortável… Mas eu quero me aproximar de você aos poucos, se você me deixar. Eu ouvi muito sobre você durante toda a minha vida por causa do appa, e eu estava muito ansioso para te conhecer hyung. 

A voz calma e doce do ômega aos poucos parecia contagiar o alfa, que sem saber o motivo ia aos pouquinhos se acalmando com o som daquela voz e o aroma que vinha de fora do quarto. Sem perceber acabou deixando um soluço alto escapar, e tampou sua boca com medo de que Jimin pudesse ter ouvido. Mas era claro que era um pouco tarde para isso. 

— Jungkook… Abre a porta, por favor. — agora a voz dele era ainda mais suave.

Não era uma ordem, somente um pedido delicado, e mesmo assim quando Jungkook viu já estava com a mão na chave, destrancando a porta. 

"O que eu estou fazendo? Eu odeio ele! Não deveria nem estar aqui!"

Mas mesmo assim ele abriu a porta, vendo Jimin na sua frente com uma expressão preocupada. Agradeceu mentalmente por estar com as luzes do quarto apagadas, porque tinha certeza de que estava mais horrível que o normal com aquela cara de choro. 

Com cuidado Jimin empurrou Jeon para dentro do quarto, vendo que ele não lhe dava espaço para entrar, e fechou a porta atrás de si. Guiou Jeon até a cama e fez com que ele deitasse na mesma, e o alfa, para a surpresa de ambos, parecia bem obediente com os comandos do menor.

Um pouco de luz entrava pelo quarto por uma frestinha aberta na cortina, e assim Jimin podia ver o rosto do mais velho, que agora estava com os olhos fechados, mas suas bochechas ainda estavam molhadas, e seus olhos e nariz levemente avermelhados. Um pouco relutante levou sua mão até o rosto de Jungkook e secou delicadamente as lágrimas que haviam escorrido por suas bochechas, ouvindo o alfa soltar um suspiro alto e cansado com o ato do outro.

Seu corpo agora parecia cansado demais para brigar com o mais novo e o expulsar do quarto, então apenas permaneceu de olhos fechados deixando que as mãozinhas delicadas de Jimin passeassem por seu rosto. Quando menos viu acabou adormecendo profundamente, exausto depois do dia agitado que tivera. 

O mais novo, mesmo vendo que o alfa havia dormindo, permaneceu ali sentado ao lado do maior na cama, analisando o resto dele com cuidado agora que parecia mais calmo. 

Jungkook era bonito, isso não podia negar. Era delicado para um alfa, mas mesmo assim ainda tinha aquele ar másculo natural de um lúpus. Não pôde deixar de notar uma pequena cicatriz em uma das bochechas dele, que agora de perto era mais perceptível, e se pegou sendo curioso. Como será que ele havia conseguido aquilo? Caindo provavelmente, era a primeira ideia que lhe surgiu em mente. 

Depois de alguns minutos pôde ouvir alguém subindo as escadas, e já sabia que era seu appa antes mesmo de ele se aproximar da porta, por reconhecer o som dos passos do mais velho. Assim que Namjoon abriu a porta, Jimin pediu que ele fizesse silêncio, apontando na direção de Jungkook, mesmo duvidando que ele fosse acordar tão facilmente. O mais velho assentiu e caminhou lentamente até os filhos, passando seu braço ao redor dos ombros de Jimin, que se levantou da cama. 

— O que acha que eu deva fazer? — perguntou para o filho mais jovem, que sorriu tentando reconfortar o maior. 

Ele sabia o quanto seu pai havia sofrido nos últimos anos com a ausência de Jungkook em sua vida, e que agora que o filho estava ali morando com eles queria resolver tudo e voltar a serem uma família completa. 

— Está mesmo perguntando isso para um adolescente de dezessete anos? Você deve estar realmente desesperado. — brincou, recebendo um leve beliscão em sua cintura de seu pai, o que o fez rir baixo. 

— Não brinque com as preocupações de seu pai, Jimin! Você sabe o quanto eu quero que o Kookie seja parte da nossa família, não posso deixar que ele volte para aquela louca da mãe dele. 

O menor assentiu, sabendo de tudo que havia acontecido no divórcio, até mesmo das ameaças que a mãe de Jungkook havia feito caso Namjoon fosse visitar o filho. Jimin sabia quantas noites Namjoon havia chorado por ter perdido o filho, e sabia que jamais poderia suprimir isso no coração do mais velho. 

Logo saíram do quarto deixando Jungkook dormindo, não querendo incomodar ele mais ainda ou irritá-lo de alguma forma, já que aquele dia já havia sido estressante o suficiente.

Enquanto estavam jantando, os mais velhos decidiram que talvez fosse melhor se Jimin insistisse em se aproximar de Jungkook, já que eles tinham quase a mesma idade, e talvez Jimin pudesse convencer Jungkook a morar com eles quando completasse dezoito. Ele aceitou, mesmo sabendo que seria difícil. 

— Já que amanhã é sábado você pode levar Jungkook para sair filho, assim podem se conhecer melhor. — Jin falava enquanto limpava a boca com um guardanapo. — Já que ele vai estar na mesma escola que você agora ele precisa do uniforme e dos materiais para as aulas, e como eu e seu pai vamos estar ocupados você pode levar ele. 

— Está bem, eu vou tentar, mas não garanto que vá dar certo. Ele provavelmente não gosta muito de mim como viram antes. — respondeu um pouco inseguro, enquanto terminava de comer.

— Sim, nós sabemos disso. Mas talvez ele só estava agitado por descobrir tudo muito rápido, temos grande parte da culpa por não ter falado nada para ele. — dessa vez foi Namjoon que falou, ajudando Jin a tirar a mesa. 

Jimin suspirou baixo, e aceitou o plano dos pais, mesmo sabendo que poderia dar bem errado, afinal Jungkook com certeza não gostava de si, podia sentir isso. 

Ajudou os mais velhos a arrumar a cozinha, e deu boa noite para eles, que foram direto para o quarto enquanto Jimin foi para o seu tomar um banho demorado e vestir um pijama comprido por estar frio naquela noite. Estava pronto para dormir, mas o sono parecia não chegar nunca, então foi para a sala assistir TV, tomando cuidado para não incomodar ninguém na casa com barulho. Era sexta, mas isso não queria dizer que podia fazer barulho, afinal seus pais estavam cansados, e Jungkook também. 

Arrumou o sofá com um travesseiro e seu cobertor, assistindo um filme de terror que passava na televisão. Ele não sabia o nome, mas nem se importava, apenas queria se distrair um pouco até o sono chegar, mesmo que acabasse dormindo no sofá e acordando com torcicolo no dia seguinte. 

Depois de horas aos poucos sentiu o cansaço chegando, e inconscientemente começava a fechar os olhos. Finalmente poderia dormir. Ou não. 

Quando estava perto de conseguir adormecer por fim, ouviu seu celular vibrar em cima do cobertor, o que fez o loiro se assustar e arregalar os olhos. 

— Mas quem é o idiota que está me mandando mensagem uma hora dessas? Eu juro que se for o Hoseok eu arranco o amiguinho dele fora, e ele e o Yoongi podem esquecer a ideia de terem filhos um dia. — murmurava irritado para si mesmo, já planejando o assassinato do amigo quando o visse na segunda. 

Mas a mensagem não era de Hoseok. 

(Já pensou na minha proposta Minnie?)

"Ah não, ele de novo não." pensou fazendo uma careta de nojo e cansaço. 

Decidiu apenas ignorar e apagar a tela do celular novamente. Mas assim que o fez outra mensagem chegou, fazendo a tela acender de novo. 

(Vamos Jimin, eu sei que você também quer. Assim é mais fácil para ambos. Eu quero você e eu sei que você não vai querer sofrer.)

O ômega sentia seu estômago revirar ao ler aquelas coisas, e decidiu que não responderia. Apenas desligou o celular para não receber mais mensagens ou ligações e decidiu dormir, mesmo que agora não fosse mais ter uma boa noite de sono. 

Mas sabia que cedo ou tarde teria que lidar com aquela pessoa, e rezava que fosse tarde, mas muito, muito tarde mesmo. 


Notas Finais


Nos vemos no próximo capítulo!
Beijos pra vocês anjos 💕💞


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...