História Amarelo é a cor mais quente (taekook). - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Jung Woo
Visualizações 14
Palavras 1.174
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: LGBT, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hmm, hey-oh! Vim trazer minha história pro Spirit, ela também está disponível no Wattpad, mas como nem todo mundo usa, disponibilidade é bom.
Eu espero que curtam, e que seja bom ler isso, já que não tenho muito conhecimento.
~ Boa leitura!

Capítulo 1 - Capítulo 01.


Fanfic / Fanfiction Amarelo é a cor mais quente (taekook). - Capítulo 1 - Capítulo 01.

 Você sabe o que é amar?

Amar... Amar é complicado
É verde, é azul e também dourado
Amar é escutar, chorar sem reclamar
Saber tolerar
E mesmo com hematomas no rosto,
Sorrir com uma mão no seu pescoço
Não desistir de ajudar quem ama
Sabendo que você precisa de ajuda
E com o medo se sentir confortável
Amar, é complicado...
Mas se faltar dourado
Amar é favorável.

O garoto de cabelos castanhos claros deixou o lápis que estava em sua mão sobre o papel em que escrevia, sentindo seus olhos se encherem de água, ele não conseguia fazer um poema sem chorar.

— Tsc... eu me odeio. – Taehyung disse passando a manga da blusa de frio nos olhos, enxugando as lágrimas que insistiam em cair mais e mais.

Ele estava dentro do quarto há 3 meses sem sair. Seu namorado, Yoongi, estava furioso, e queria saber o porquê de Tae não o responder toda vez que o manda mensagens.

— Eu tenho que me esclarecer à ele... Deve estar uma fera, e querendo me matar... se bem que, não seria tão ruim morrer, não? – Disse para si mesmo, olhando no espelho com uma expressão melancólica, porém era comum vindo dele desde quando começou a se decepcionar com seu relacionamento.

— Ok, preciso me vestir direito. – Foi em direção ao armário todo bagunçado, e procurou uma calça qualquer limpa, vestiu e arrumou sua camisa de gola alta, ele gostava daquelas listradas de gola alta, eram tudo para si, porém Yoongi havia rasgado sua preferida, quando puxou Tae e o jogou no chão, no primeiro dia em que bateu no mesmo. — Bom, espero não morr– foi interrompido por um grito masculino vindo do lado de fora.

???: — Tae! Yoongi está no portão, e quer falar com você. – Alguém dentro do quintal alertou.

— Droga... eu vou mesmo morrer, cara? – Correu para atender o portão, caiu por estar nervoso, mas nada que pudesse ser mais importante do que atender Min Yoongi, o homem com quem ele mais teve afeto, mesmo depois de tudo. Abriu a porta, e viu seu companheiro com cheiro de drogas e bebida, provavelmente estava embriagado.

Min Y.: — E agora? Qual desculpa vai me dar Taehyung? – O mais velho disse com autoridade, fechando sua mão esquerda com força, prestes a surtar de raiva.

— O-olha, eu juro para você que eu nã– Sentiu um impacto forte contra seu rosto, e num piscar de olhos, ele havia caído no chão, e seu rosto começou a doer muito. Tae havia levado um soco forte... olhou para baixo e não moveu um dedo, pois sabia que iria apanhar mais caso fizesse algo.

Min Y.: É, exatamente assim, quietinho, sem dizer um piu, entendeu? ou quer apanhar mais?! Vamos pra casa, antes que eu te espanque na frente dos outros. Agora. – A forma autoritária e abusiva daquele homem era tanta, que até mesmo os animais se sentiam ruins, e se afastavam.

— Sim senhor. – Disse Taehyung se levantando com a mão no rosto e saindo de casa, entrando no carro com o "parceiro".

— Você vai gritar comigo e me bater, não é? – Disse olhando Yoon com um olhar triste.

Min Y.: — Olha, essa é a única coisa que você merece, e tem mais, você nunca mais vai fazer isso de novo, é para você aprender a parar de ser babaca e fingir sua depressão de lixo. Entendeu? – Engrossou a voz, acelerando o veículo e estressando Taehyung.

— EU NÃO FINJO DEPRESSÃO, ENTENDEU? VOCÊ ME FEZ TER ELA DE VOLTA, VOCÊ, A CULPA É SUA E TOTALMENTE SUA! – Perdeu o controle e acabou gritando com o mais velho, aquela foi a pior escolha que teve... Até o carro parar drasticamente e Min olhar Taehyung com um olhar de ódio, o rosto dele parecia pegar fogo, até que suas mãos foram direto ao seu pescoço, e uma voz sombria e sarcástica saia dos lábios do mais velho.

Min Y.: — Oh, que triste Taehyung... Quer que eu chame a C'ello, diga a ela que você está se sentindo tristinho e... você sabe? Ela vai tirar sua tristeza, não? – Entrou numa sequência de uma risada maliciosa enquanto apertava mais ainda o pescoço do rapaz, faltando apenas alguns segundos para que o quebrasse.

Taehyung negou levemente com a cabeça, chorando sem ar, com seu rosto pálido colorido de roxo, sem conseguir dizer um "a".

Min Y.: — Ótimo, bom garoto. – Soltou o pescoço do menor, fazendo-o tossir sem parar e tentar respirar por um bom tempo, até retomar sua postura de motorista e voltar a dirigir.

_Quebra de tempo_

C'ello, era uma mandada em nome de Min Yoongi, na qual torturava e estuprava Taehyung, toda vez que o mesmo dizia que estava mal. Kim foi obrigado a ir na casa de Min Yoongi, onde sabia que como o mesmo estava embriagado, iria fazer muita besteira. O mais velho, como sempre fez o garoto chorar, e entrar em desespero, até não aguentar mais e tentar pela terceira vez na semana, um suicídio, e falhando miseravelmente, saiu da residência correndo, se enfiando em qualquer lugar que via pela frente, até despistar Yoon.

_Fim da quebra de tempo_

~ Droga, o que eu fiz?... Por quê eu cortei meu pulso? Por quê eu saí correndo? – Se perguntou, tentando achar o caminho de casa, já que tinha entrado em atalhos e ruas desconhecidas. ~ Meu coração tá batendo muito forte, e dói tanto... Droga, droga, droga!

Uma chuva fria e forte caía sobre seu corpo pálido e doente, e iria ficar mais doente ainda, se ficasse alí. Alguns mínimos e raros carros passavam, e ele tentava pedir ajuda, mas ninguém parecia ter tempo para ele. Até que enfim, uma caminhonete preta parou, e o vidro do motorista abriu. 

???: — Entre. Vamos ao hospital. – Uma voz macia e acolhedora ecoou por dentro do carro, e com rapidez, Tae entrou sem nem pensar duas vezes, se aquilo fosse um sequestro, seria melhor do que continuar ali.

— Obrigado, senhor... – Disse quase caindo de cara no porta luvas do carro, sendo impedido pelo homem desconhecido, que colocou o cinto de segurança no mais novo, e um travesseiro para que pudesse dormir até lá. — Não me agradeça, durma. – Sua voz havia mudado um pouco, sinal de que em algum momento ele sorriu.

Sentiu o carro entrar em movimento, e acabou caindo no sono profundamente, não dormia há quase 4 semanas seguidas e finalmente, num momento e num local improvável conseguiu adormecer um pouco. Sua triste face chorosa estava tão calma dentro daquele carro, mesmo correndo o risco do homem que estava nele estar mentindo, e indo fazer outra coisa ao invés de ir ao hospital, Tae não se importava, só queria estar longe, e bem longe de Mim Yoongi.

???: — Durma bem, garoto... Estamos quase lá. – O homem disse, enquanto parava o carro, vendo o hospital na esquina, e se preparando para poder pegar o garoto nos braços. — Vou cuidar de você.

Fim do primeiro capítulo.


Notas Finais


Notas;
Yay! Essa fanfic, é inspirada em alguns fatos reais, eu decidi fazer essa fanfic por quê queria gravar a época mais confusa, mais feliz, mais triste e mais apática ao mesmo tempo de toda a minha vida. E como esse momento anda me marcando muito, eu quero ter algo para lembrar. Enfim, espero que gostem dessa obra mal feita, aksksksksks. Até o próximo capítulo. 💖 ~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...