História Amarelo-musgo-alaranjado-paisagem. - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, D.O
Tags Angst, Baeksoo, Drabble, Suícidio
Visualizações 94
Palavras 524
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Drama (Tragédia)
Avisos: Suicídio
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


tá tudo insustentável. por um fio.

Capítulo 1 - Cinco.


Anchorage

(s.?) O desejo de segurar o tempo enquanto ele passa, como tentar se segurar em uma pedra no meio de um rio com muita correnteza.

 

Você estava morto quando eu o encontrei.

Pendurado ao teto sujo que almejava estrelas e mal tinha Nix. Os pés ainda rosados de tanto pensar buscavam a gravidade que lhe mantinham em pé e eu pensava “o que será de mim e quem fará as manhãs nascerem?”, suspirei e aludi quase desmaiar a cabeça, que suavemente desmantelou para trás num pedido de um regalo engano.

Minha pressão declinava e respirar era quase difícil, queria cê vivo pra roubar todo meu ar. Meu ideal era morrer com as mãos mesquinhas que suplicavam que não tivesse de te ver ir. Ir aonde?

É um pesar ambíguo e individual ao ponto em que, se eu for te buscar vou trilhar outro caminho e nunca mais te ver.

Te solto da corda e não dos meus braços, te apouco, desdobro os fiapos das barras da calça e te lavo no banheiro.

Meu tênis sujo de barro de chuva chora mais que o horizonte ao lado dos teus, que nunca mais verá. Frente a porta que nunca mais vai cruzar.

Tiro teu cabelo tão liso da testa e aliso o polegar nos seus cílios cabisbaixos e nariz desempregado, cuja única função falha agora. Meu queixo entorta, redobra e a tristeza pende ainda na garganta enquanto compulsivamente alterco um ensaio do que a vida fez contigo. É um diálogo sem fim previsto e uma fatigada repetição, o que a vida fez contigo?

Arranjei-te nas costas, cê ainda tava descalço e preferi assim, Baekhyun. Tua sola era opulenta de miséria e desventura, achei que seria no mínimo desrespeitoso a cobrir. Carreguei-te por sabe-se lá quantos quilômetros, não resistia e a voz estendia-se a boca, conversava sobre o quão desgastado o negro do céu estava, e o quanto eu te amo.

O lago era parado, morto, de um amarelo-mijo natural e reluzente, tremeluzia e rutilava raios claros sob o sol; mas, agora era noite e teus olhos não viam.

Perdi mais tempo com você ali, parado no nada do que não perdi a vida toda.

Nosso silêncio era como um burburinho interminável que os peixes alimentavam-se e levavam pro fundo do segredo. Ali, eu chorei. Consegui expurgar um caco da alma que valia menos que a banheira de olheiras, chorei engasgado, mastigado, porco e abatido. Sua voz calou-se.

Por volta da madrugada pré-nascente, escalei o morro de verde com teu peito nas costas – morrendo de falta de ar e ainda te daria um pouco –, e, antes do primeiro despontar de um dilucular nauseabundo te empurrei da ponta com um último frio beijo na nuca.

Lá embaixo o sol deita no fim das tardes e os vaga-lumes pintam durante noites, o verde transmuta em amarelo-musgo-alaranjado-paisagem, é bonito.

E sempre soube que cê odiava luz, queria ser enterrado no nada; ainda sim esperei até às cinco para ter certeza de que ela não se esqueceu de você.

Enquanto o sol caía, olhei para o vão entre mim, a vida e você.

Não pude me sentir mais culpado.

 


Notas Finais


eu ainda gosto de baeksoo como personagens a
depois que eu vi que ficou amplo kkkj, vocês acham que o soo sente culpa pelo quê???
mano faz tanto tempo que eu não leio....... se alguém quiser me recomendar um livro ou mandar um pelo correio rs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...