História Amargura - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Death Note
Personagens L Lawliet, Light Yagami, Ryuuku
Tags Lawlight, Shortfic
Visualizações 105
Palavras 1.177
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Policial, Romance e Novela, Seinen, Shonen-Ai, Slash, Sobrenatural, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hello from the gutter!!!

É.
.
.
.
É.
.
.
.
Eu sei que demorei... MAS EU TENHO MOTIVOS E IREI ESCLARECÊ-LOS!!!!!

Cara, meu notebook deu um pau federal no processador, o que me obrigou a deixá-lo parado até eu ter dinheiro pra consertar. Triste, isso, muito triste, isso.
E eu não posso escrever pelo celular, porque não tem nenhum aplicativo bom pra isso, e eu nem tenho espaço pra baixar.
(Sem falar que a formatação fica MEGABUGADA)

Mas eu tô aqui né rapaziada? Bora pro cap que esse ficou grande kkkkkkk

Capítulo 4 - 4


 

 

Soichiro Yagami estava impaciente. Deveria ser a décima vez que tentava ligar para o filho e não tivera sucesso em nenhuma destas. Será que aquele garoto não enxergava a gravidade da situação? O corpo de L Lawliet havia simplesmente desaparecido.

- É melhor se acalmar, senhor Yagami. - Matsuda sugeriu. 

- O que deu em Light pra ser tão irresponsável desse jeito? Nem parece meu filho! - O homem irritado fechou o celular em sua mão. - Sem dúvidas ele deixou o celular em algum canto qualquer. 

Enquanto Soichiro permanecia reclamando, Aizawa estava pensativo. Por que alguém esconderia o corpo de L Lawliet? Era o que o investigador se perguntava. A morte de Watari e de L havia sido algo deveras intrigante. 

Isso se L Lawliet realmente estava morto.

Parecia estupidez, mas Aizawa tinha essa questão em mente. Com rapidez, alguém poderia tê-lo reanimado. Mas apenas alguém que conhecesse o local, e alguém com agilidade o bastante para invadí-lo. 

Continuou escutando Soichiro e Matsuda conversando sobre Light. 

Light... Desconfiava muito dele. As chances dele ser o Kira eram gigantescas para o investigador. E, afinal, onde estava ele? Juntamente do corpo de L, Light sumira do mapa.

Estranho... Tudo aquilo era muito, muito estranho... 

- Aizawa! - Matsuda o tirou de seus devaneios, de uma forma irritante. 

O homem suspirou.

- O que você quer, Matsuda?

- Você parecia pensativo demais... 

- Vai me atrapalhar até nos meus pensamentos? - Replicou com profunda irritação. 

Se levantou da cadeira onde estava sentado, e foi até Soichiro pedir permissão para sair. Precisava respirar e pôr seus pensamentos em ordem. Pensamentos atrapalhados por Matsuda.

Enquanto caminhava, as teorias sobre tudo o que estava havendo não saíam de sua cabeça, e chegavam a fazê-la doer.

Se L Lawliet realmente está vivo... E se Light Yagami realmente é o Kira...

- Light poderia ter ido atrás de L para matá-lo. - Ele sussurrou para si mesmo. Droga, aquilo poderia realmente ser verdade... E não havia nada que Aizawa pudesse fazer a respeito.

Mas, sendo verdade sua teoria, ou não, onde estaria Light nesse momento?

No centro da cidade, onde as pessoas movimentavam-se sem parar. Umas com pressa, outras tranquilas. Entre toda aquela movimentação, Light Yagami ainda custava a acreditar no que seu par de olhos castanhos enxergava. 

- L. Nós temos pressa. - Roma reclamou. Olhou para Light com desgosto. Aos seus olhos, o garoto não parecia confiável.

- Roma... Eu não quero ir. - L não tirou os olhos de Light. Olhou para seus lábios. A vontade de beijá-lo era imensa.

- Ryuzaki... Eu quero falar com você. Eu posso? 

L olhou para Roma, sem proferir palavra alguma.

- Argh. - Roma reclamou. - Sejam breves. Vamos sair do meio dessa multidão.

A mulher puxou os dois rapidamente em direção a um beco vazio. Teve de empurrar algumas pessoas no percurso, outras desviavam automaticamente. 

- Eu não sei quem é você, mas é bom que seja alguém em que eu possa confiar. - Disse Roma, olhando para Light. - Vou ficar na entrada desse beco. Não quero correr o risco de L ser reconhecido novamente. 

- Não se preocupe. Garanto que ele é confiável. - Falou L. - Ele é... um amigo meu.

- Que seja. 

A mulher foi até a entrada e virou-se de costas, olhando para os lados e certificando-se de que ninguém se aproximaria demais. Merda, seus planos estavam indo por água abaixo.

Light e L permaneciam em um desconfortável silêncio. Nenhum dos dois sabia ao certo como iniciar a conversa.

- Ryuzaki... - Light se deu à liberdade de falar. - Eu pensei que você estivesse morto.

L olhou para baixo e suspirou. 

- Você se importa? - Ele indagou, cabisbaixo.

- Hã? - Por um segundo Light não acreditou nas palavras do outro. - Claro que eu me importo! - Pergunta estúpida vindo de L. 

- Eu não tenho certez...

- Eu li a sua carta.

L arqueeou as sobrancelhas por um instante. Isso era bom ou ruim? Afinal, o que Light estaria pensando de si naquele momento? Se ele realmente leu a carta, sabia de seus sentimentos, e o pior, sabia que L havia descoberto a verdade sobre Kira.  

Havia o grande risco de sua vida estar em perigo naquele momento. Queria tanto confiar em Light, mas não podia fazê-lo.

- E então? - o garoto pálido olhou nos olhos de Light. - O que você tem a dizer sobre ela?

- Eu... não sei. Talvez eu sinta o mesmo. - Sussurrou. 

L quase riu. Quase. Não podia acreditar naquilo.

- E sobre as minhas suspeitas de você ser o Kira? - Perguntou o detetive.

- Acho que elas são justificáveis. - Light respondeu, baixo.

- Light... - L sussurrou, se aproximando do outro. - Você é o Kira, não é?​

Light não respondeu. Abaixou a cabeça e cruzou os braços. Depois de um tempo, ele assentiu minimamente.

- Eu sabia. - L pôs uma mão no rosto de Light, o acariciando. - O pior de tudo é que eu ainda amo você. 

- Eu acho que também amo você. 

- Eu não acredito. Eu te amo, mas sinto que não posso confiar em você. - Ele abaixou a sua mão. - Sinto muito. Eu estou... tão confuso.

- L... 

Light se aproximou mais do detetive, segurando seu rosto com uma das mãos. Quando se deu conta, já estava o beijando. 

Com a permissão de L, ele aprofundou o beijo, segurando sua nuca. 

Aquela sensação... Aquela maldita sensação. L sentia como se o coração fosse saltar de sua boca, sentia-se quente, estranhamente. 

E acima de tudo, sentia que não deveria estar fazendo aquilo. Ah, estava apenas se machucando cada vez mais. Deveria ter acompanhado Roma mais rápido anteriormente. Por que Light mexia tanto consigo? 

Empurrou seus ombros levemente, dando sinal para interromper o ósculo. 

- Light, eu não posso...

- Eu entendo. - Light deu um sorriso triste. - Afinal, eu sou o Kira.

Disso L não poderia discordar. Sua insegurança toda era devido a isso.

- Me diga uma coisa. - o detetive pediu. - Me diga... se você realmente se arrependeu, por favor. Nós dois sabemos que não muda nada, mas eu apenas queria ouvir isso de você.

Light cruzou os braços. Ele estava, sim, arrependido. Arrependido de tudo o que fizera. Mesmo que suas ideias fossem em prol de um bem maior, no início de tudo. Um simples humano não saberia lidar com tanto poder e isso era um fato.

- L... Eu...

- Droga! - Roma exclamou, se aproximando dos dois. - Temos que sair daqui, L! Eu sabia que não era uma boa ideia parar desse jeito.

- Roma? O que foi? - L estranhou o comportamento da mulher.

- Alguém nos viu. Eu não sei como nos viu, mas ele está ligando pra alguém. 

- Deve ser um dos investigadores. - Sugeriu Light.

- Seja lá quem for, precisamos sair daqui. 

Os três passaram a andar rapidamente, enquanto, de longe, Aizawa começava a perseguí-los, segurando o celular rente à orelha.

 

 

 

 


Notas Finais


E eh isto.


Vou atualizar o mais rápido o possível, juro que não vou demorar um mês mais uma vez!

Metal kisses!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...