1. Spirit Fanfics >
  2. "Amigas" temporárias sem querer >
  3. Capítulo 07: Fique longe de mim

História "Amigas" temporárias sem querer - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


Espero que gostem do capítulo de hoje.
Boa leitura.
Ui, esqueci de dizer que hoje vai ter a primeira pegação.
Agora só temos que saber de quem é.

Capítulo 7 - Capítulo 07: Fique longe de mim


~~~~Soul Society~~~~~

Ichiga arregalou os olhos quando viu os capitães entrando na casa, e Rangiku apenas ficou o olhando a cara de surpresa da amiga.

-Eu convidei os capitão Kuchiki, Hirako, Kyoraku, Lisa, Aikawa, Rouse e os tenentes Renji, Hinamori, Ikakku, Yumichika e o Grimmjow.-disse ela dando uma piscadela.

-Rangiku-san, porquê fez isso?-exclamo irritada.

-Só pra comemorar!-disse ela de brincalhona-agora... Toma isso aqui!-disse entregando a garrafa de saquê pra Ichiga.

-Rangiku-san-chamou-a sem sucesso, pois a outra já estava quase do outro lado da sala.

-Melhor deixá-la Ichiga-disse Kira no mesmo tom de sempre.-ela não vai voltar mais.

-O que eu vou fazer Kira?

-Se nem você sabe, como é que eu vou saber!-diz ele saindo de perto dela, e a deixando uma Ichiga irritada para trás.

-É, não tenho nada pra fazer mesmo-disse ela virando a garrafa de saquê na boca.

Depois de várias horas muitos capitães e tenentes estavam bêbados, e outros ainda estavam bebendo pelos cantos da casa, Ichiga tava na turma de quem continuava bebendo só que separada dos outros, a única pessoa que estava perto de si era Byakuya e Hirako.

Byakuya levantou de onde estava sentado e tentou ir embora de lá, mas ele não conseguia nem aguentar ficar em pé, e quando estava para cair se segurou numa cadeira perto de si.

-Quem diria, ver o líder do clã Kuchiki bêbado igual a um pé-de-cana-falou Hirako debochando do outro.

-Cala a boca, seu idiota-falou de um jeito engraçado-alguém me ajuda!

-Por mais engraçado que seja ver você cambaleando, ainda eu vou te ajudar-disse ela se levantando e o ajudando ele.-bora senhor Kuchiki bêbado.

-Obrigado-disse ele.

-Boa sorte-disse Hirako dando "tchau" para eles dois.

-Vai ficar com essa cara de deprimido aí, Shinji!-falou a capitã do 8° Bandai.

-Fica quieta Lisa!-esbravejou ele.-e também do quê que você tá falando, hein?!

-Nada não, só a sua paixão secretra pela Ichiga desde que ela era o Ichigo-falou ela saindo de perto dele.

-Idiota!

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Chegando no portão da mansão Kuchiki, Ichiga ainda ajudava Byakuya a chegar até o quarto e o escondendo para nenhum empregado vê-lo bêbado.

-Pronto, aqui está seu quarto!-disse Ichiga entrando no quarto junto dele.

-Obrigado-disse ele.

-Agora eu tenho que volt-foi interrompida por ele que a pegou e a prendeu na parede do quarto.

-Byaku-não pode terminar pois teve o rosto dele aproximado do seu, e ele apoiou uma mão na parede. A respiração estava ofegante no rosto dela como a dela no seu.

Ela estremeceu e gemeu, e ele se debruçou em cima dela. Ela fechou os olhos e abriu os lábios levantando o rosto. Ao fechá-los, a boca se encaixou na dele. Ela sentiu um choque a percorrendo e continuou a beijá-lo. Era uma sensação gostosa. Os lábios mornos se mexendo calmos e sem pressa nos dela. Byakuya chegou mais perto, quase colando nela e se debruçou mais, devagar, sem interromper o beijo tímido e um pouco inocente dado por ele, nela. Ela levantou as mãos, tremendo e as colocou em seu pescoço. Ela queria sentir o seu cabelo e escorregando hesitante os dedos os afundou em sua nuca e segurou as mechas, gemendo.

Isso teve um efeito.

De repente, Byakuya ofegou e seu braço livre se enroscou na cintura dela puxando e a apertando contra seu peito. Sua língua deslizou para dentro da boca dela, abrindo mais e aprofundou o beijo. Ela estremeceu com o toque úmido e o puxou pela nuca para ela o beijando de volta com abandono. Os dedos no cabelo de se apertaram e ela ofegueou forte, sem ar junto com ele. Mas não paravam, não queríam. Era tão bom, tão gostoso. Ele provava a boca dela com muita ânsia e sede igual a ela. Gemendo de novo e dessa vez, Byakuya perdeu a cabeça.

Gemendo de um jeito, do fundo da garganta, seu braço a apertou e a suspendeu. As costas dela bateram na parede e ela sentiu a mão dele deslizar na coxa nua dela pela calça aberta, a agarrando e puxando para ele. Ela o beijou mais sôfrega e abriu as pernas o deixando se afundar entre elas. O calor que a tomava parecia que se alastrou por o corpo todo e tonta como estava, para ela foi muito normal enroscar as pernas na sua cintura o apertando contra si. Byakuya parou o beijo, soltando um risinho e sua boca escorregou lentamente pela bochecha dela, queixo até enfiar o rosto no em seu pescoço onde fez uma coisa que a arrepiou inteira. Ela sentiu algo macio, quente e molhado passear devagar pela extensão do seu pescoço. Ofegou surpresa e ouviu outro risinho seguido de um roçar de dentes, mordicando. Estremecendo de novo e o calor aumentou. Escorregando a mão que se apoiava na parede pela cintura dela, ele chegou a mão até o quadril dela e o apertou, afundando no rasgo da calça até espalmar a nádega dela, a apertando.

Arquejou surpresa e boca dele passou a beijar ela no pescoço, quase chupando. Estremecendo de novo, agora ela não parava de tremer. Com esses toques ousados (ela não imaginaria que ele fosse assim) ela começou a sentir uma coisa diferente. Um calor anormal entre suas pernas, latejante e se concentrava num lugar que a inundou de vergonha, mas a deixou mais entregue desse jeito. Apertou os olhos, sentindo outra onda de estremecimento com a mão que a espalmava e tocava dentro da calça. Ela brincava com a renda da calcinha dela, com os dedos agarrando e soltando o tecido ao mesmo tempo que massageavam a arrepiando de prazer.

Caramba! Ela 'tava ficando excitada, muito excitada. Sentia seu sexo latejar mais, esquentar mais e umidecer. Gemendo mais profundo e Byakuya a soltou um pouquinho. E ela escorregou na parede e ele a segurou de novo. Ofegou alto quando ela sentiu o que ele queria. Literalmente sentiu, apertado dentro da calça dele e prensando entre as pernas dela.

Byakuya escorregou a boca pelo pescoço dela, o deixando babado e encontrou outra coisa para brincar de morder e lamber além de beijar. A orelha. Quando beijou o lóbulo seu quadril se moveu e ela soltou um gemido lânguido estremecendo ainda mais. Gostando disso, ele fez de novo e novo, sem parar e devagar, roçando através das calças nossos sexos completamente excitados.

Ela entreabrou os olhos. Ela não acreditava no que estava acontecendo. Ela realmente não acreditava que aquilo 'estava acontecendo. Gemendo de novo com mais um roçar pensando em como o Capitão estava tão fogoso agora. Pouco se importava que era a primeira vez que um cara fazia isso cosigo. 

Mas logo recuperou a razão e o empurrou para longe e falou-Fique longe de mim-e então sai do quarto do Capitão e ficou pensando no que acabará de acontecer. Mesmo que seus desejos fossem aqueles, ela não se deixaria se levar por eles, até porque tinha começado a gostar de outro homem.

E sorriu a lembrasse que ele estava na pequena festa e era um dos únicos que continuava sóbrios, ao voltar para a casa onde estava pouco tempo atrás. Viu ele no mesmo lugar onde ele continuava desde o começo da festa.

-Eaí Hirako!-disse ao chegar perto do Capitão do 5° Bandai.

-O que foi Ichiga-chan?-perguntou ele no mesmo tom debochado de sempre, que falava consigo.

-Ainda aquenta mais uma rodada?!-perguntou ela mostrando a garrafa de saquê.

-Eu topo!-disse ele pegando uma garrafa de saquê e bebendo sozinhos; já que todos os outros tinham apagado.

           Continua...



Notas Finais


Gostaram?
Até o próximo capítulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...