História Amigo é pra essas coisas - Capítulo 5


Escrita por:

Visualizações 278
Palavras 2.094
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá, meus consagrados! Não sei se sabem, mas esta bela fanfic tem o apelido de "cu sujo", coitada, e este capítulo (e alguns próximos) justificam o nome, boa sorte. Muito boa sorte, mesmo.

Capítulo 5 - Amigo que é amigo ajuda na brotheragem


Amigo é pra essas coisas | capítulo 5

Amigo que é amigo ajuda na brotheragem

 

Chanyeol teve que respirar muito fundo pra tentar assimilar aquela proposta sem pé nem cabeça que Baekhyun havia lhe feito na cara de pau. Certamente era um equívoco daqueles, um bem sem tamanho mesmo, porque demorou um tantinho pra ele começar a trabalhar palavra por palavra até entender que o amigo não o havia chamado para um jogo de dominó.

— Tá falando sério que iria tão longe pra provar que seu berimbelo é melhor que o meu? — Chanyeol teve que perguntar porque já não conseguia nem somar um mais um depois de tanta reviravolta que os dois deram naquele dia.

— Calma, tu não entendeu o contexto da proposta. — Baekhyun falou, já não tão exaltado, respirou fundo e, claro, pensou em arredar o pé dali mais rápido, mas foi sensato, se ele não se explicasse ficaria feio pra ele. Como poderia encarar Chanyeol depois? — Falei que talvez, pra tirar o pau à prova... talvez a gente pudesse realizar o ato.

O ato, quer dizer o sexo?

— Sim. Mas veja bem — Baekhyun se aprumou novamente pra esclarecer — vai ser tudo tranquilo, na paz, tudo em nome do estudo.

— Em nome do estudo — Chanyeol confirmou com a cabeça, estava entendendo aquela conversa tão bem quanto Baekhyun, os dois completamente fora do lugar, combinando coisas que não sabiam direito se realmente era o certo ou não.

O importante é que nada daquilo interferiria na amizade dos dois.

— Em nome do estudo! Só vamos esclarecer nossas dúvidas — Baekhyun fez pouco caso e sorriu quando Chanyeol voltou a concordar com a cabeça, parecendo realmente cogitar. Sentia o suor escorrendo e o coração pular tanto de nervoso que teve certeza de que poderia cair durinho ali, e não na melhor forma.

— Tô entendendo o contexto agora — com sua melhor expressão pensativa, Chanyeol afirmou para a felicidade do amigo, mas pobre Chanyeol! Estava tremendo da cabeça aos pés, até seu dedo mindinho estava tendo espasmos só de nervosismo, mas não era como se a ideia de Baekhyun fosse de todo um mal.

— E no mais, meu amigo, vai ser tudo na brotheragem — o Byun completou com um sorriso nervoso, não se lembrava da última vez que havia abusado tanto, se deus existisse, que o levasse naquele exato momento!

— Lógico, na brotheragem — Chanyeol concordou em sua melhor forma, ambos dando sorrisos comprometidíssimos com seus novos planos, mas suando por dentro das camisetas como se nunca nem tivessem beijado na boca.

Se bem que aquilo era quase verdade.

Os dois ficaram murmurando coisas e mais coisas baixinho, nada que o outro conseguisse ouvir, estavam ocupados demais cada um em sua própria mente tentando descobrir em que buraco haviam se enfiado — ou em qual buraco iriam se enfiar — e assim ficaram pelo que pareceram horas — mas lógico que foram só alguns minutinhos — e de repente, Chanyeol levantou com tudo, já se acostumando com o fato de ter uma foda marcada.

O que ele não conseguia se acostumar era que a foda seria com seu melhor amigo.

— Hm... — ele pigarreou só pra chamar atenção de Baekhyun que olhou com os olhos esbugalhadões para ele do jeito que pode, era como acordar de um pesadelo e ver o monstro na sua frente — quando pode ser?

Levou um tempinho para que o Byun acordasse para a realidade e assimilasse do que o amigo estava falando com tanta segurança.

— Ah, não sei, qualquer dia aí — ele tentou se safar, não queria admitir que talvez pudesse estar um pouquinho ansioso, mas se pudesse admitir para si mesmo, teria dito “agora, pô”, mas não sabia se seu corpo estava bem asseado para viver o ato pela primeira vez.

— Pode ser... sei lá, amanhã? — ele disse como se estivessem marcando uma partida de futebol, e então lembrou que nos fins de semana seu pai ficava em casa o tempo inteirinho aproveitando o melhor da folga. — Na sua casa — completou.

Baekhyun murchou o sorrisinho nervoso.

— Ih, minha mãe lavou a roupa de cama ontem — falou, também era verdade, mas seus pais não trabalhavam no fim de semana, era impossível que os dois fizessem saliências do tipo naquelas circunstâncias. Ele não tinha conseguido nem tirar uma foto do pau, quem dirá esfolar o jubileu junto do melhor amigo. — E a gente tem que se preparar como pode, Chanyeol, não dá pra ser amanhã.

— Acha que a gente deve esperar até segunda-feira? — Chanyeol perguntou, se sentindo mais leve ao conversar sobre aquele assunto, mas ainda assim não dava pra falar como se fosse “e aí, vamo sair pra comer?” porque a realidade era bem “e aí, vamo sair pra se comer?”.

— Acho que sim — Baekhyun assegurou com confiança. — Tem que ter preparo emocional pra esse tipo de competição, Chanyeol.

— Saquei. A gente tem que estudar as estratégias — Chanyeol mordeu o lábio, já mais seguro de si, seu amplo conhecimento sobre pornô seria finalmente utilizado. — Então, pode ser aqui em casa, na segunda.

— Segunda-feira a gente faz um sorteio pra quem faz primeiro... saca? — disse ainda meio confuso sobre o que falar, mas Chanyeol havia entendido o que ele quis dizer, estava tudo tranquilaço para o acontecimento, os dois saberiam finalmente qual fuleco era o melhor, mas não sabiam ainda que prêmio o vencedor ganharia.

E é claro que os dois já estavam nervosos demais para tocar naquele assunto.

Como aquela era uma competição importante, os dois garotos combinaram de se preparar ao máximo para o grande dia, e decidiram que seria justo se os dois o fizessem juntos, então marcaram uma tarde inteira no sábado para ver pornografia e estudarem sobre.

Chanyeol estava esperando Baekhyun chegar já fazia um bom tempo, mas decidiu não apressar o amigo nem nada, sua barriga gritava por socorro porque tinha comido tanto no almoço pensando naquela tarde que não conseguia nem andar mais. Fez uma nota mental de que não deveria comer nada pesado na segunda-feira, nenhum acidente deveria acontecer.

Tinha tudo nos conformes ali, seu pai estava na sala vendo jogo de futebol e gritando como podia quando seu time fazia gol — acontecia poucas vezes porque o time era meio mixuruca — mas não tinha jeito de tirar o velho da frente da TV tão cedo, por isso os dois moleques tinham realmente a tarde toda para estudarem tudo que podiam.

— Nossa, teu pai deu um peido quando eu cheguei, misericórdia — Baekhyun já chegou falando todo descontraído e se jogando na cama do Park como era de costume, abanava o ar na frente do nariz pra esquecer aquele fudum miserável que parecia ter impregnado em si de tão forte.

— A gente comeu comida apimentada hoje — Chanyeol riu do desespero do amigo que se afastou o mais rápido possível — com muita cebola.

— Puta merda, Chanyeol.

— E como ele tá tentando ser saudável ele colocou umas batatas doces — completou para o desespero total do pobre menino Baekhyun.

— Jesus amado! — A cara se dobrou toda. — Tá usando isso pra desviar minha atenção, não é, sabido?

— Nunca nem pensei nisso, tá doido? — e por mais que estivesse falando a verdade, Chanyeol bem que poderia fazer exatamente aquilo a partir dali.

— Não vai adiantar, meu caro, eu tenho um foco sensacional — se achou todo, sentou no colchão e esperou o amigo posicionar o notebook pro que interessava.

Estavam num site de pornô, era o mais recomendado local para se achar pornô, e foram direto para as tags de sexo gay, era um tanto desconfortável para Chanyeol ficar ali passando as páginas tendo o amigo colado em seu pescoço como um filhotinho curioso vendo tudo o que ele estava fazendo.

E pior, era desconfortável porque Chanyeol sentia que seu berimbelo estava começando a acordar aos pouquinhos, às vezes um aperto na cueca, às vezes uma comichão no baixo ventre, tudo começava assim. E piorava quando Baekhyun respirava, literalmente, porque sua respiração batia em cheio no pescoço do Park.

— Ah, Baekhyun, eu não sei escolher, não — desistiu quando passou por várias opções e ficou confuso sobre qual escolher. Baekhyun tomou o computador para si e passou os vídeos sem muito interesse, ou fingindo estar desinteressado, pelo menos.

— Olha, não faço ideia de qual escolher — concluiu por fim, devolvendo o computador para o amigo.

— Olha, vou clicar na tela sem ver e o que começar a gente vai ter que assistir — Chanyeol falou e Baekhyun só concordou, não seria besta de ter que dar outra opção para os dois, então aquela era a única pela qual podia recorrer.

Chanyeol clicou, o vídeo começou a carregar na janela junto de várias e várias publicidades, e quando realmente começou foram surpreendidos com estalos e barulhos molhados, os dois rapazes do vídeo estavam empenhadíssimos em ficar apenas trocando beijos molhados e bem barulhentos até a metade do vídeo.

Nenhum deles avançou, era como um desafio. Os dois ficaram com os olhos vidrados na tela do notebook até concluírem em silêncio de que — sim, por mais difícil que fosse — teriam que trocar beijos também.

Trocaram olhares como que para passar essa informação, os dois estavam cientes.

Quando o vídeo avançou mais um pouquinho os rapazes começaram a se amassar, e de repente o quarto ficou quente. Muito quente, era como se a casa estivesse pegando fogo ao redor deles, estava extremamente quente. Baekhyun pegou um dos travesseiros do amigo para tapar seu pinto que já havia acordado há muito, Chanyeol só se mexeu desconfortavelmente, tentando ajeitar sua cueca de uma forma que Baekhyun não o notasse, mas não tinha jeito.

O vídeo avançou e o ato da penetração — que era o que realmente interessava aos dois garotos ali — finalmente começou, não durou muito, mas o que constataram era que, tanto o cara que usava seu bastão quanto o que recebia o tal bastão, ambos estavam acima da média.

E isso meio que os deixou um tanto nervosos.

O silêncio perdurou quando o vídeo acabou, ambos ficaram paradinhos em seus lugares tentando encontrar uma posição confortável pra aguentarem com os pinguelos duros, e só depois de um tempinho que Baekhyun conseguiu falar, voltando com todas as palhaçadas de sempre.

— Sabe, descobri porque não sai merda — ele falou e no contexto que estavam, Chanyeol não precisou perguntar. — O nome é chuca.

— Eu sei — e ele já sabia mesmo, já havia tentado fazer algumas vezes, todas sem motivo nenhum já que nunca havia enfiado nada mais que um dedo na própria caverna do dragão, então admitir aquilo foi meio doloroso.

— Como que tu não me disse antes? — protestou com uma cotovelada, tinha o direito de saber aquelas coisas, imagina o vexame que passaria se não fizesse a famigerada chuca, a melequeira que ia ser!

— Pensei que todo mundo soubesse — se justificou, claro que não era uma boa justificativa, mas foi o que salvou sua pele de outra cotovelada.

— Porra, imagina se eu não descobrisse, Chanyeol — Baekhyun falou pensando no pior, porque o pior sempre poderia acontecer e não importava em qual circunstância — imagina se segunda-feira eu aparecesse com o cu sujo!

Chanyeol não se segurou e deu um grito se jogando da cama e caindo no chão rolando de rir, Baekhyun parecia não ver graça nenhuma naquilo, tudo o que imaginava era uma cena onde tudo o que tinha era merda e vergonha alheia.

— Baekhyun, tu nunca fez chuca? É sério? — Chanyeol teve que perguntar, não estava acreditando que achou até o dia anterior que o amigo era o maior transudo! Justo Baekhyun que não sabia nem o que era chuca!

— Não sei, porra, eu tenho que saber de tudo?

— Mano, isso é o básico do básico — explicou com a maior cara lavada dali mesmo do chão, o cabelo comprido estava todo bagunçado e Baekhyun até que gostava daquela imagem, sentiu um calorzinho diferente no peito. — Por isso que até eu sei.

— Ah, foda-se, eu tenho tempo de aprender a fazer esse treco. — Ele deu de ombros todo tentando se sobressair, Chanyeol tinha alguma coisa à sua frente, não poderia ser fraco àquele ponto.

— Não sei não, é bem difícil quando não se tem prática — Chanyeol falou como se fosse o maioral e Baekhyun decidiu detestar a imagem dele todo descabelado, o maluco não merecia uma gota de amor — tem que saber controlar bem, sabe, contrair e...

Baekhyun olhou para o melhor amigo sem ter o que fazer, e puto da vida por estar um pé atrás ele levantou, jogou o travesseiro pro lado e foi pra casa sem dizer uma palavra.

Chanyeol ficou ali no chão rindo pra porta que o amigo tinha batido com força pensando se era pecado achar aquele tampinha tão lindo quando ficava bravo.


Notas Finais


Até terça-feira! Essa jornada tá sendo top, adoro vocês, moçada!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...