História Amigos, Amigos, paixões à parte. - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Adolescente, Amor Adolescente, Colegial, Friendzone, Romance
Visualizações 15
Palavras 717
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Festa, Ficção Adolescente, Literatura Feminina, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oi seus leitores lindos! Mais um capítulo com muito carinho pra vocês!❤ E me desculpem a demora, estou em semana de provas. 😥

Capítulo 4 - Noite agitada.


Eu ia dormir com o Jorge? Ah cara, a vida não colabora comigo mesmo.

Eu já dormir no mesmo quarto que ele dezenas de vezes, até porque, somos melhores amigos. Mas agora? Depois daquela conversa, será que vai dar certo?

A Lívia botou o colchão na sala e todos foram pros seus quartos. Fui ao banheiro, fiz minhas higienes, e botei um blusão que eu roubei do meu irmão Thiago, que era da banda The Neighbourhood e uma lingerie preta rendada. Eu e Jorge deitamos no colchão e eu fiquei um bom tempo olhando pro teto e pensando em coisas aleatórias da vida.

- Não tá com sono, Ramiro? - ele diz com uma voz rouca, virando pro meu lado.

- Não muito, e você? - falei, ainda olhando para o teto.

- Também não. - ele disse, me abraçando por trás.

- Hã... o que você tá fazendo? - perguntei meio confusa e com um frio na barriga. Por quê eu tava com frio na barriga? Isso nunca aconteceu antes.

- Só tô de abraçando ué. Tá falando como se eu nunca tivesse dormido assim com você. - ele disse se aconchegado mais nas minhas costas.

Eu tava sentindo coisas estranhas, um frio na barriga e uma pequena falta de ar.

- Eu tô com sede, vou pegar uma água, você quer uma água? - falei rápido e com um tom de voz que claramente não era normal.

- Hã... quero, pode ser. - disse me olhando meio desconfiado e depois dando de ombros.

- Vou lá. - Eu falei, me levantando meio sem jeito e indo até a cozinha.

Vou na geladeira e pego a jarra de água. Eu tava um posso de suor. Eu odiava me sentir daquele jeito, eu parecia indefesa. Eu não vou gostar do meu melhor amigo, isso vai contra tudo que eu acredito. É melhor eu cair na real e voltar a agir normalmente, até porque eu tô parecendo uma louca.

- Tá pensando no quê? - Jorge aparece do nada fazendo com que eu me molhasse toda.

Ai caralho, como eu tenho ódio desse menino às vezes.


Pov's Jorge

Me levanto e vou até a cozinha saber porquê  a Ramiro tava demorando tanto pra pegar uma água.

Chego lá e ela tá com o copo na mão e olhando fixamente para a parede.

- Tá pensando no quê? - Pergunto.

Ela toma um puta susto e derrama a água todinha nela. Eu tive um ataque de riso instantâneo.

- Caralho Jorge! Eu vou arrancar teu saco com as unhas na moral! - disse ela muito vermelha e claramente com muita raiva.

E eu não conseguia parar de rir. Até que eu olhei bem pra ela. Ela tava com um blusão (que cai entre nós, já é bem sexy por si só) e  ele era branco, já que ela tava toda molhada o blusão ficou transparente, mostrando sua lingerie preta. Ela tava gostosa pra caralho daquele jeito.

- Dá pra parar de me olhar e me ajudar a limpar essa bagunça aqui? - ela disse, agora fazendo um coque no cabelo que me deixou com mais tesão ainda. 

- Eu? Mas eu não fiz nada, caralho. - falei. Não parava de rir pra disfarçar o quanto eu tava com tesão.

Ela revirou os olhos e limpou as coisas.

Eu voltei para a sala e fiquei esperando ela na cama.

- Limpou tudo empregadinha? - falei rindo, quando ela estava entrando na sala.

- Haha, engraçadão você - ela falou revirando os olhos e deitando ao meu lado.

Ficou um silêncio estranho entre a gente, até que ela falou.

- Você me beijaria agora? - ela perguntou se virando pra mim e olhando nos meus olhos, e caralho, que olhos lindos mano.

- Hahaha, endoidou Ramiro? - perguntei. Claro que isso era alguma zoeira.

- Não, eu só quero saber se você me beijaria. - ela disse com muito naturalidade, mas com os olhos intensamente sérios.

- Sim. - disse.

- Sim o quê? - disse a mesma, franzido a testa.

- Sim, eu te beijaria.


Pov's Mandy 

Eu gelei. Tinha certeza que ele iria falar não.

- Sabe.. Eu vou te mandar a real Jorge. - essa hora ele me olhou com muito mais intensidade e curiosidade. - Eu tô afim de... Sei lá... experimentar uma coisa.

E o que seria? - ele perguntou chegando mais perto do meu rosto.

- Isso. - sentei em cima dele e o beijei.

Aí meus deuses, o que eu tô fazendo?









Notas Finais


Tô amando escrever pra vocês. Eai? Gostaram? Continuo?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...