1. Spirit Fanfics >
  2. Amigos, amores ou nada? >
  3. O céu de Malibu é mais azul

História Amigos, amores ou nada? - Capítulo 12


Escrita por:


Notas do Autor


Oiii

Capítulo 12 - O céu de Malibu é mais azul


Fanfic / Fanfiction Amigos, amores ou nada? - Capítulo 12 - O céu de Malibu é mais azul

Joguei minha mala no banco de trás e fechei a porta, me sentando enquanto esperava ele terminar de guardar algumas coisas no porta mala. Depois de amanhã seria o dia da estreia do filme, e era por isso que agora estávamos partindo rumo a uma casa de praia em Malibu, onde o David costumava reunir alguns amigos sempre que tinha algum evento importante para acontecer. Era uma espécie de ritual para eles.

Então, lá estávamos nós, malas prontas e rumo a praia, onde passaríamos esse fim de semana e de onde sairíamos no domingo para a estreia. Confesso que eu estava dividida entre estar animada por estar indo a praia e sem graça pelos amigos deles estarem indo. Eles eram legais, eu sabia, mas ainda assim, tinha muito história ali. Uma garota que ele tinha ficado, o garoto que eu tinha ficado. Além disso, todos tinham me visto bêbada, feito doida na festa.

_ partiu Malibu?_ ele perguntou sorrindo animado, batendo a porta e ligando a chave.

_ partiu Malibu_ falei sorrindo, me recostando no banco. Ele estava tão bonito, que doía fisicamente olhar para ele. Óculos escuros, aquele brinquinho preto que eu amava. Calça jeans preta, uma camiseta que mostrava todos seus músculos e aquela pele bronzeada do sol da Califórnia. 

Percorremos a distância conversando e cantando músicas, na maior altura. Era uma delícia essa sensação de estar na estrada, se divertindo. Pena que acabou rápido, já que não era tão longe assim. 

Fomos os últimos a chegar, o que significava que tivemos que passar por toda a sala, cumprimentando todas as pessoas, que eram umas 10 ao todo. Era um grupo legal de pessoas, todo mundo divertido, o que facilitava todas as coisas. Felizmente, o tal do Kian tinha tido um compromisso de última hora e não iria poder ir. Infelizmente, tinha uma garota que não era do grupo deles, que tinha conhecido o David naqueles minutos e já estava caindo encima dele. Eu sabia que não era certo sentir ciúmes, mas foda-se, eu estava sentindo.

_ tô indo pegar umas ondas. Quem tá comigo?_ o Tyler falou, passando pela sala com uma prancha na mão.

Parecia que estava um esperando pelo outro, porque no mesmo instante todos se levantaram, animados, arrancando roupas e correndo em direção a praia, que era bem em frente. 

_ vamos lá, Ceci?_ o David perguntou, se levantando.

_ vamos. Só quero guardar essas bolsas em algum lugar. A Jordan já disse onde é meu quarto?

_ aqui cada um pega o primeiro que estiver vazio e fica, ela não decide nada não_ ele falou sorrindo_ ei, se importa se eu te esperar na praia?

_ não, claro que não. Pode ir_ falei sorrindo, vendo que ele estava quase estourando de vontade de ir atrás dos amigos.

_ não demora, ok?_ ele falou sorrindo, antes de sair para a praia também.

Peguei minhas coisas e as do David e deixei no primeiro quarto que achei vazio, o que já foi difícil de achar. Soltei meu cabelo e o ajeitei mais ou menos, já que ele estava todo bagunçado da viagem e desci para a praia também.

Todos estavam no mar, gritando e fazendo uma bagunça danada. Me joguei na areia e deixei meus olhos vagarem até que o encontrei, pulando ondas igual uma criança. A tal garota estava perto dele e na hora que veio uma onda um pouco mais alta, ela se jogou sobre ele, dando um grito assustado, mesmo sendo ela bem maior que a onda. Ele riu, passando o braço ao redor da cintura dela e lhe dizendo alguma coisa, olhando em seus olhos. Ela lhe deu um tapa no ombro e o empurrou rindo, claramente jogando um charme.

Não consegui evitar sentir um pouco de ciúmes. Eu não costumava dividir ele com ninguém, na maior parte do tempo, era só nós dois. E agora ver ele com aquela garota, flertando com ela, por algum motivo tinha me dado uma tristezinha. Abaixei os olhos, desenhando círculos na areia, suspirando fundo, não querendo ficar olhando. Não tive tempo de pensar muito, porque nos próximos segundos ele se aproximou de mim, se sentando ao meu lado.

_ e ai, baixinha. Vai ficar só na areia?_ ele perguntou sorrindo, passando uma toalha nos olhos.

_ estou tentando criar coragem de entrar na água, só isso_ falei sorrindo_ está muito gelada?

_ que nada, está uma delícia. Você está perdendo_ ele falou, me olhando animado_ bora lá.

_ daqui a pouco eu vou, David. Não precisa preocupar comigo.

_ não estou preocupado. É só que eu vim contigo, não quero te deixar sozinha. Além do mais, não consigo ficar muito tempo longe de você, minha carrapatinha_ ele falou rindo, me fazendo rir também.

_ deixa de ser idiota. É muito fácil para você arrumar um carrapatinho de verdade. Veja a Sarah, por exemplo. Está praticamente te comendo com os olhos_ falei, dando uma piscadinha para ele e sorrindo.

_ não está nada, deixa de ser boba_ ele respondeu sorrindo, fazendo cara de desentendido.

_ eu que estou sendo boba? “Me segura meu herói, estou prestes a ser engolida por tão grandiosa onda”_ falei, imitando a voz dela e o agarrando, passando os dois braços ao redor do seu corpo, como ela tinha feito.

_ ela não falou nada disso_ ele falou, depois de gargalhar.

_ “não te preocupes donzela em perigo. Onda nenhuma te atingirá, não quando eu estiver ao seu lado”_ continuei, imitando a voz dele_ foi o que você respondeu que eu sei.

_ você é muito idiota, sabia? Não foi nada disso que aconteceu e você sabe_ ele falou ainda rindo_ Deus, você me deixa maluco.

_ ok, pode ser que não tenha acontecido exatamente assim, mas que vocês estão super flertando, isso vocês estão_ falei sorrindo, tentando soar o mais despreocupada possível.

_ espera, espera... Será que estou ouvindo um ciúmes aqui?_ ele perguntou, aproximando o ouvido da minha boca. 

_ ciúmes nada, idiota_ falei sorrindo_ mas se quer pegar ela, devia ser mais discreto. Afinal, as pessoas aqui acham que a gente namora, esqueceu?

_ pegar ela? Você tá maluca? Te prometo que não quero isso_ ele falou, franzindo as sobrancelhas e sorrindo.

_ ela está flertando contigo...

_ isso não sei... Só sei que não estou flertando com ela. Eu acabei de conhecer ela, nada a ver. Além do mais... Ela é meio exagerada, não gosto disso_ ele falou, balançando os ombros. Sorri e respirei aliviada dentro de mim, mas não quis desistir tão rápido.

_ não parece que não gosta, muito pelo contrário. Eu te conheço, David. Sei bem quando está jogando seu charme em alguém_ falei sorrindo.

Ele ficou sério, seus olhos fixos nos meus. Esticou a mão, pegando uma mecha do meu cabelo e colocando suavemente atrás da minha orelha. Sua mão parou em minha bochecha, seu polegar a acariciando de leve. Fiquei um pouco sem reação por um segundo, mas quando abri a boca para falar ele se aproximou um pouco mais, falando primeiro.

_ por que eu daria de cima da Sarah, quando você é tudo que eu quero?_ ele sussurrou em um tom sexy, seu olhar descendo até minha boca. Meu coração acelerou, senti eu engolindo seco. Percebi que a respiração dele ficou um pouco mais ofegante, mas então, ele se afastou, rindo_ e isso, senhoras e senhores, é dar de cima de alguém. Entendeu a diferença de quando estou flertando e quando estou apenas conversando?

_ não me convenceu nem um pouco, mas tá bom_ falei sorrindo, enquanto tentava loucamente me recompor por dentro. Meu coração estava acelerado, minhas pernas bambas e eu precisei juntar minhas mãos, porque elas começaram a tremer. Por um segundo eu tinha achado que era sério. 

_ se você está dizendo_ ele falou sorrindo, não parecendo nem um pouco abalado, enquanto eu parecia uma geleia por dentro_ vou para o mar, você vem?

_ é, acho que vou sim_ falei tentando sorrir direito. Não dava mais pra ficar enrolando, tinha que ir. 

Tirei meu vestido sem olhar para ele, meio sem graça. Fiz um coque no cabelo, sentindo seu olhar em mim.

_ vamos?_ falei quando terminei, olhando para ele, que me olhava com cara de bobo. Ele desviou o olhar rapidamente, já dando um sorriso.

_ vamos_ ele falos se levantando, ajeitando a roupa. Corremos em direção ao mar, encontrando seus amigos.

Ficamos brincando na água por um tempo, pulando, mergulhando, nadando, um jogando água no outro. Essas coisas bobas que fazemos no mar. E então, depois de uns minutos de distração com outras pessoas, procurei pelo David, só para o encontrar conversando bem de perto com a Sarah, sorrindo.

_ uau_ escutei ela dizendo_ meu sonho ficar com um corpo definido igual ao seu. Você malha há muito tempo?

Revirei os olhos, sem conseguir me segurar.

_ ah, você sabe. Tenho que me manter em forma para os filmes, não paro de malhar nunca. Então, malho desde muito novo, nem sei há quanto tempo_ ele falou, todo convencido. E então ela se aproximou um pouco mais dele e quando fez isso, me olhou de lado, provavelmente para ver qual seria minha reação.

Olhei para outro lado e mergulhei, como se nem tivesse visto os dois. Por algum motivo, ela queria me fazer ciúmes, e por mais que ele estivesse conseguindo, de jeito nenhum que eu demonstraria.. Mesmo que minha vontade era de ir lá e agarrar ele, eu não podia fazer isso. Afinal, ele não era nada meu.

Esperei alguns minutos e resolvi sair da água. Por mais que eu odiasse confessar, os dois toda hora de conversinha e risinhos estava me irritando e juntando que eu não era amiga de mais ninguém ali, tudo que eu queria era já ir embora. Passei mais protetor e me joguei na areia, pra tomar um sol. E então, passado poucos minutos, alguém se sentou do meu lado.

_ oi... Já cansou da água?_ abri os olhos, e para minha surpresa, lá estava uma sorridente Sarah me encarando.

_ ah, oi. Cansei não, só quero tomar um sol, pegar uma cor. Sabe como é_ falei, dando um sorriso sem graça.

_ claro... Pensando nisso, posso te pedir um favor?

_ hum, pode_ falei me sentando, franzindo as sobrancelhas.

_ esqueci meu protetor solar. Pedi ao Dave emprestado, mas ele disse que está dividindo com você. Se importa em me emprestar?_ falou com um sorriso feliz demais. O que essa garota realmente queria era a minha pergunta.

_ não, claro que não_ nem tinha sido caro, imagina_ fica a vontade.

_ aí, muito obrigada_ ela falou com um sorriso, pegando o que eu estendi para ela_ então quer dizer que você e o Dave são um casal, certo?

Bingo! Claro que ela queria alguma coisa.

_ somos sim_ falei sorrindo, torcendo para ela entender que eu não estava a fim de conversa.

_ é, o casal do momento, inclusive... Vocês estão em todos os lugares. Como é isso?_ outro sorriso animado.

_ confuso, estranho, diferente. 

_ tá brincando né? É o David Elliot_ ela falou como se eu tivesse falado um puta absurdo.

_ eu sei... Mas pra mim ele é só o David, entende? Meu vizinho, meu amigo, o cara que eu tomo café todos os dias. Não entendo a fascinação das pessoas com relacionamentos de famosos, só isso_ falei balançando os ombros.

_ sabia que você era dessas_ ela falou, me fazendo erguer as sobrancelhas, mas resolvi não falar nada_ posso te confessar algo?

_ claro_ falei o mais fria possível, olhando para frente.

_ eu acho ele lindo, sempre achei. Temos amigos em comum, mas nunca tínhamos tido a chance de se encontrar. Curiosamente, quando encontro, ele está “namorando”_ ela falou, literalmente usando aspas.

_ E o que quer dizer com as aspas?_ perguntei com meu coração acelerando. O que essa garota sabia?

_ você deixou ele vir pra praia sozinho, depois veio e ficou na areia. Se ele não tivesse te chamado, capaz de estar aqui até agora. Depois foi para o mar com ele, mas nem ficou perto direito. Qualquer outra namorada estaria aproveitando cada minuto para estar com as mãos nele e você nem ligou, nem mesmo quando eu estava fazendo isso. 

_ eu não sou qualquer outra garota, e acho que ele gosta disso em mim. Ele não é minha propriedade, tampouco sou a dele. Não precisamos ficar colados um no outro o tempo todo para nos gostarmos. Cada um tem seu espaço, e respeitamos isso.

_ ok, mas você entende que quando vocês agem desse jeito o relacionamento fica com um tom meio... Falso?_ ela falou, toda confiante. Ela estava certa, mas eu não ia deixar barato, não mesmo.

_ você tá brincando né? Só porque ele conversa com você nosso relacionamento não é real? Garota, você é maluca_ falei, dando uma risada debochada.

_ maluca nada. Vi o jeito que ele te olhou quando você tirou sua roupa, foi como se tivesse te vendo pela primeira vez... Outra coisa, vocês estão o dia todo juntos e hora nenhuma vocês se abraçaram, se beijaram, nada disso_ ela continuou, ainda confiante.

_ ele sempre me olha desse jeito, isso se chama estar apaixonado_ falei, quando na verdade tudo que eu tinha vontade era de perguntar pra ela exatamente como tinha sido esse olhar_ não precisamos ficar beijando pra provar nada, nem gosto disso.

_ me poupe garota, posso não te conhecer, mas não manda essa pra mim. Todo mundo sabe que na balada você não apenas dançou se agarrando com o Kian, como também ficou beijando ele na frente de todo mundo e ainda levou ele pra sua casa. Não vem com essa que não gosta de ficar beijando_ ela falou rindo. Droga!

_ eu estava bêbada nesse dia. E não tenho problemas em beijar, só não acho necessário o tempo todo.

_ não quero saber. Isso na verdade me lembra outra coisa. Você agarrou o Kian num dia e na mesma semana estava assumida com o David. Muito estranho...

_ já falamos disso. Estávamos ficando, mais nada. Depois desse dia decidimos que não queríamos ver o outro com outra pessoa e então resolvemos namorar sério. Simples.

_ as vezes até parece que vocês estão super apaixonados e tal, mas sei lá... Acho que vocês só estão sendo bons atores_ ela falou, ainda com uma super cara de esnobe. Minha vontade era socar a cara dela, mesmo ela estando completamente certa.

_ eu não ligo para o que você ou qualquer outra pessoa pense. Nos gostamos, mas nos respeitamos em primeiro lugar. Se ele tivesse te beijado ou agarrado, aí sim eu me importaria. Mas a partir do momento que ele só está conversando contigo, não poderia me importar menos_ eu estava ficando boa em mentir, isso sim.

Ela abriu a boca para responder, mas fechou rapidamente, olhando para o lado. O David estava chegando, passando a mão no rosto e cabelo, tirando o excesso de água. Ela abriu um sorriso, enquanto eu apenas agradecia mentalmente. Eu estava ficando bem irritada, mas não estava a fim de brigar, nem tinha idade mais para isso. Ele chegando era igual um problema a menos.

_ o que vocês duas garotas estão conversando?_ ele perguntou sorrindo, felizmente se sentando do meu lado.

_ sobre você_ falei sorrindo, antes que ela falasse alguma coisa.

_ coisa boa, imagino_ ele falou me olhando com um sorriso.

_ isso com certeza_ a Sarah falou, lhe dando um largo sorriso. Revirei os olhos e ele me olhou com curiosidade.

_ fico feliz em saber. Detestaria descobrir que a Cecília está espalhando meus podres por aí_ ele falou, ainda me olhando.

_ quais podres, amor?_ falei com um sorriso fofo_ que você peida e coloca a culpa no esgoto do banheiro? Que você canta tão mal que quando faz isso, faz o cachorro da vizinha uivar? Que você...

_ ah, cala a boca Cecília_ ele falou rindo, fazendo uma cosquinha rápida em mim, me fazendo rir também_ me chama de amor e depois vem me apunhalar pelas costas?

_ me desculpa, Dave. Não faço isso mais. Prometo que nunca vou contar para a Sarah que você pegou a pipoca que caiu no meu cabelo e depois comeu... Mesmo depois de saber que eu não o lavava a dois dias_ falei, fazendo cara de santa.

Ele me encarou sorrindo, sem falar nada, como se estivesse pensando numa resposta. O olhei sorrindo também, vendo seu rosto queimado pelo sol, sua boca mais vermelha que o normal, o cabelo bagunçado e molhado. Eu nunca o tinha visto mais lindo, meu Deus.

_ você sabe que tenho uns podres bem grandes seus também né? Tipo... Bem pesados_ ele falou sorrindo.

_ é, mas a Sarah não se importa com eles, ela nem me conhece. E mais importante... Caguei para ela, você pode contar o que quiser que minha cara nem vai queimar_ falei sorrindo e ele tornou a fazer uma cara de curiosidade.

_ pode falar David, eu quero saber sim_ ela falou rindo meio forçada.

_ hum... Quem sabe depois? Vou organizar do mais leve para o mais pesado_ ele falou sorrindo.

_ traduzindo: vai ter que ficar horas pensando até achar um defeito em alguém tão incrível quanto eu_ falei sorrindo.

_ é, vamos dizer que é isso ai_ ele falou dando uma piscada para mim_ ei, vim chamar vocês para dar uma voltinha de lancha. Vamos?

_ ah, com certeza_ a Sarah falou dando um pulo, antes de olhar para ele com um sorriso_ posso ir primeiro?

_ hum, claro_ ele falou franzindo as sobrancelhas_ vou falar com o Tyler para ir com você, ok? Acho que ele tá sozinho também. Vamos, Cecília?

Confesso que deu vontade de rir da cara que ela fez. Acho que ela tinha pensado que ele estava convidando para ir com ele, isso sim. O sorriso dela ficou meio sem graça, mas ela conseguiu disfarçar rápido. Esperta!


Notas Finais


Espero que tenham gostado desse capítulo. Volto rapidinho com a continuação. Obrigada e se cuidem :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...