História Amigos Desde Infância - Capítulo 71


Escrita por:

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Castiel
Tags Amor Doce
Visualizações 104
Palavras 1.090
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, LGBT, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa leitura♡♡♡♡

Capítulo 71 - Debrah, para de encher o saco.


Acordei no dia seguinte cansada e exausta de mais uma noite refém dos encantos sexuais do meu namorado. Ta, confesso que fui eu que aticei. Vocês sabem que o Cass é de boa, mesmo com seu jeito pervetido, ele não faz nada, mas quando eu provoco significa que eu quero. Ou seja, a noite inteira em claro gemendo bem alto pros vizinhos saberem que ando bem adubada. Hihihi. E novamente, estava nua. Desta vez, sem nenhuma visita surpresa. Acordei primeiro que ele, eu adoro isso. Por que? Porque, eu posso fazer tudo com calma, ele tem o sono um pouco pesado. Levantei e fui até o banheiro, fiz minhas necessidades, escovei os dentes. Voltei, dei uma olhada rápida nele enquanto passava pelo quarto indo em direção ao closet. Hoje teria aula normal, mas depois da escola eu e as meninas (incluindo a Katherine) vamos voltar no shopping pra ver os vestidos delas. Eu já peguei o meu, e o Cass adorou, mas elas pediram pra eu ir com elas pra ver o delas. 

Peguei uma roupa lindíssima. (N/F). Vesti e fui acordar o Cass, com o salto na mão. Deixei o salto na beira da cama e subi na mesma engatinhando, até estar em seu colo. Eu adorava acordá-lo. Estava de barriga pra cima.  Respirava tão levemente, que se olhasse de longe pensaria que estava morto. Sentei em seu abdômen. Comecei a passar  as unhas bem de leve pelo seu peitoral, observando ele dormindo. Maravilhoso. Decidi acordá-lo logo, poderíamos nos atrasar. Me inclinei pra beijar seu rosto, mas ele virou o rosto, me fazendo te dar um selinho. Sorriu e abriu os olhos. Abri a boca incrédula. 

-- Virou a cara de propósito -- eu disse o acusando que riu um pouco. 

-- Não tinha como não acordar, com suas unha no meu peito. -- ele disse  e sentou na cama, me fazendo sentar, em vez do abdômen, em cima da sua boxer. Me olhou. -- Você está linda. Vai aonde? 

-- Escola. -- eu disse sendo óbvia. Ele revirou os olhos.

-- Aff! Eu não quero ir. Eu estou cansado e com sono. -- ele disse e me abraçou pela cintura e escondendo o rosto no meu busto. Sorri. 

-- Não tem querer. E outra, desculpa. -- eu disse fazendo cafuné nos seus cabelos macios. 

-- Desculpa porquê? -- perguntou ainda com o rosto no busto. 

-- Eu te provoquei ontem, e por isso estamos cansados. -- eu disse e ele apertou minha cintura. -- Mesmo assim, temos que ir. Outra coisa, ja achou o seu terno? -- perguntei e ele mexeu a cabeça apontando que sim. Sua mão estava dentro da minha blusa, acariciando minha cintura e minha barriga. 

-- Preciso me arrumar. -- ele disse levantando a cabeça. Fingi estar incrédula.

-- Oh? Está me expulsando??? -- perguntei fingindo surpresa. Ele sorriu.

-- Nunca. Mas preciso me arrumar. Se não quiser, podemos faltar só hoje. -- disse  e foi levantando minha blusa. Coloquei minha mão por cima da sua. 

-- Agora não, talvez mais tarde. Temos que ir pra aula. -- eu disse e sai do seu colo. Percebi que minha blusa estava tão levantada que se via a base do meu sutiã cinza. Olhei pra ele surpresa e o repreendendo. Abaixei a blusa. -- Como conseguiu subir tanto a blusa? 

-- Meu toque é suave, nem percebeu. -- ele disse e levantou as mãos balançando os dedos. Semi cerrei os olhos pra ele. Ele sorriu sacana e levantou da cama. Foi ao banheiro e encostou a porta. Sentei na cama e coloquei meus saltos. Fui pro closet e arrumei meu cabelo. Percebi que dava pra perceber uma bela raiz enorme, e apesar de ser degradee uma raiz grande não ficava bonita. Preciso pintar de novo....... Ou trocar de cor. Vou pensar ainda sobre. Voltei pro quarto e vi o Cass deitado de bruços na cama, provavelmente com a intenção de voltar a dormir. Sorri com o que que eu estava prestes a fazer. 

-- Acorda, ruivo! -- eu disse dando um forte tapa na sua bundinha tão perfeita. 

-- AAAAAH!! -- gritou mas, foi abafado pelo travesseiro. Ri. Ele levantou e veio até mim. -- Vai ter volta. 

Como estava de salto, ficava na altura de seu nariz. Dava pra encarar. 

Mordi o lábio. 

-- Mal posso esperar pela sua vingança. -- eu disse e ele passou por mim, indo ao closet. 

Em pouco tempo, ele estava pronto e estávamos saindo, após o café da manhã. 


QUEBRA DE TEMPO


-- Podem ir. -- Faraize diz após ouvirmos o sinal de que estamos livres pra comer. Esperei o povo desesperado sair, pra não ter o perigo de ser pisoteada. Levantei e Cass também. Ele me deu um beijinho na testa e saímos. Tinha mais gente na sala, mas tipo, foda-se.


-- Então, precisa achar o seu vestido hoje. Se não eu não vou com você mais não. Tenho coisa a mais pra fazer. -- eu disse pra Rosa e ouvi Cass rir. Lys, Armin, Lexy e a própria se olharam. Voltaram e nos olhar com um malicioso.

-- Tudo bem. Não vou incomodar vocês. Sabe, se manter adubada é ótimo -- ela disse e eles riram. Ta confesso, ri um pouco também. Quando paramos de rir, um ser chega na mesa. QUEM????????? QUEM TEM QUE ESTRAGAR TODOSOS MEUS MOMENTOS FELIZES??????? Debrah. 

-- Oi Cassy. Então, eu precisava falar com você sobre uma coisa depois. Me encontra no porão depois ta? -- ela disse e por pouco não levantei e soquei ela até entrar em coma. Esse "Por pouco" foi a mão da Rosa no pulso. 

-- Primeiro que já pra não me chamar de "Cassy". Segundo, que eu não vou me encontrar porra nenhuma com você. Espera sentada. -- ele disse e ela saiu bufando. O que será que ela tinha em mente??? Essa maluca do serve pra me azucrinar. Não me segurei e muito menos a Rosa me segurou. Levantei e andei até ela. Virei ela pelo cabelo. Puxando com força. 

-- O que você queria com o meu namorado??? -- perguntei e me aproximei. Não me arrependo nenhum momento de ter vindo de salto. 

-- Não é da sua conta!

-- Debrah, ou para de encher a PORRA do meu saco, ou eu vou te socar até morrer de tanto perder sangue! -- eu disse quase gritando. Me perdi na raiva quando me  deu um tapa. 

-- É isso que acontece quando me alguém me ameaça, apanha! 

-- Eu acho que tá trocando os papéis porque quem vai apanhar vai ser você!






Notas Finais


Roupa da Liv https://pin.i3t/rowg4z6rdpqjsa



Hihihi


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...