1. Spirit Fanfics >
  2. Amigos fiéis e uma história de superação >
  3. O Dia da Competição

História Amigos fiéis e uma história de superação - Capítulo 5


Escrita por: Dark_VampireCat

Notas do Autor


Demorei, mas voltei, seis num se livraram de mim não meu povo

Capítulo 5 - O Dia da Competição


Fanfic / Fanfiction Amigos fiéis e uma história de superação - Capítulo 5 - O Dia da Competição

O Dia da Competição

“Levo o Tornado de volta para sua baia e encho seu coxo de ração, antes de voltar para casa e tomar um banho quente e rápido, visto as roupas as quais deixei separadas na noite passada, e desço as escadas escorregando pelo corrimão”.

“Pego o lanche o qual a Marisol me entregou e saio correndo pela porta comendo meu sanduiche de salame, mussarela, peito de peru defumado e presunto. Ao chegar ao estábulo, eu já havia terminado de comer o meu lanche, e já começo a pegar as coisas para selar o Tornado, e nós dois aguardamos na frente dos estábulos a chegada do Rogério com o caminhão, para levarmos o Tornado”.

Na cúpula de equitação Coragem do Velho Oeste

“O lugar está cheio de gente. Estou escovando as costas do Tornado enquanto ouso a multidão agitada nas arquibancadas. De repente ouso alguém falar atrás de mim, e ao me virar, me surpreendo ao ver minha tia acompanhada por um cara gordo, provavelmente mais um ricaço a cair na teia daquela viúva negra”.

Ricaço: Hora, veja oque temos aqui. Que belo corcel negro.

Melanie: É mesmo um belo animal, mas me desculpe desaponta-lo, mas ele já tem dono.

Ricaço: Mas que petulância é essa jovem cocheira? Exijo falar com o dono desse belo animal. Vá chamar seu chefe imediatamente.

“Encaro o ricaço e minha tia nos olhos e digo”.

Melanie: Eu não sou cocheira, e pode falar, pois a dona desse animal está a sua frente.

Ricaço: hahaha, bela piada garota, agora chame o seu chefe, pois meu tempo é precioso.

“Dou um assovio para o Tornado e ele empina de frente para o ricaço, batendo seus cascos com força no chão e bufando na cara do ricaço”.

Ricaço: Mas como?...

Melanie: É porque o Tornado é meu cavalo. Surpreso meu caro senhor? E você, titia querida?

“Consigo ouvir os dentes daquele gordo rangendo de raiva. Mas de repente minha tia coloca as mãos envoltas naquele gorducho e ele se acalma com um suspiro”.

Ricaço: Muito bem garota, quanto quer pelo cavalo? Pago qualquer que seja o preço, mas eu quero esse cavalo para mim.

Melanie: Desculpe pançudo ganancioso, mas o Tornado não está à venda, e eu não venderia ele nem por todo o dinheiro do mundo.

“De repente, um dos cocheiros passa por nós com um pobre cavalo magro e maltratado. Com pena, puxo o braço do Rogério e lhe pergunto de quem era àquele pobre animal.”

Rogério: Aquele cavalo é do senhor Diego.

Melanie: Não admira que aquele pobre animal esteja naquelas condições.

Diego: Gostou daquele projeto de cavalo?

Melanie: Eu tenho pena desse pobre animal por ter que aguentar uma baleia como você.

“O senhor Diego então dá uma risada sarcástica, e então se vira para mim e alterna seu olhar de mim para o Tornado.”

Diego: Muito bem, oque você acha de um acordo?

Melanie: Que tipo de acordo?

Diego: Vamos aproveitar da corrida de cavalos para fazermos uma pequena aposta. Se você vencer, você pode ficar com este projeto miserável de cavalo.

Melanie: Mas e se você vencer?

Diego: Se eu vencer você é o premio. Te entregarei para o meu filho mais velho e você assinara um contrato para a vida toda com ele.

Melanie: Aceito seu desafio senhor Diego. Que o melhor alcance a vitória.

Diego: E eu alcançarei.

“Assim que a minha tia e o Diego gorducho se afastam, me viro para o Tornado, o qual me olhava preocupado e acaricio a mancha branca em sua testa”.

Melanie: É garoto, agora temos que vencer não só pelo Rancho Espirito Selvagem, mas também por nós dois e esse pobre cavalo.

“Selo Tornado e monto no mesmo, Rogério pega as rédeas de Tornado e começa a guia-lo até a entrada da arena, tem muita gente aqui mesmo, estou meio nervosa por ser minha primeira competição, mas também sei que vamos dar nosso melhor hoje”.

“A Primeira prova era uma pista de obstáculos, mas...me surpreendo ao notar que a mesma lembrava o bosque do Rancho Espirito Selvagem, que sorte. O primeiro participante estava terminando o trajeto, quando seu cavalo se recusa a pular o lago artificial, oque lhe custou alguns pontos com os jurados, Diego era o próximo, ele usava aquele pobre cavalo como montaria, aquele pobre animal não vai conseguir terminar o percurso”.

“Mantenho-me preocupada, na corrida está tudo bem, mas quando eles chegam ao primeiro obstáculo, o cavalo se recusa a prosseguir já cansado, Diego então lhe espeto com a fivela de sua bota, o forçando a pular, e isso se repete no restante do percurso, que maldito”.

“Eu era a próxima, Diego conseguiu um oito dos juízes, se eu conseguir um nove eu já o passo. Assim que as portas se abrem, Tornado começa a correr velozmente e elegantemente, seus pelos negros reluziam ao sol, passamos pelos obstáculos sem problemas, era como pular sobre as pedras e troncos do rancho, e aquele laguinho artificial era menor do que o do rancho, além de que Tornado tinha as patas traseiras bem fortes, tornando o salto alto e bem executado, Tornado relincha ao pousar no chão, e nos curvamos em agradecimento à atenção dos juízes e da plateia”.

“Os juízes nos observavam com atenção enquanto discutiam entre si, de repente, um dez surge no telão da arena, oque faz meu coração dar um salto de alegria. Os outros dois competidores que vieram em seguida tiveram problemas no percurso e tiveram que sair, mas esses problemas foram estranhos, a cela nova de Rick estourou fazendo o mesmo ser jogado do cavalo no primeiro obstáculo, quebrando seu braço, já o cavalo de Adam escorrega na pista da corrida e fratura uma de suas patas, e como Adam não tinha nenhum outro cavalo para competir teve que ser mandando de volta para casa”.

“Estranho, a competição mal começou e os competidores foram reduzidos a três, isso tava muito estranho, olho na direção do Diego, e o mesmo estava rindo como um cavalo relinchando, tenho quase certeza que tem dedo dele no meio desses “acidentes””.

“Deixo Tornado comendo um pouco de ração e coloco Ace de vigia nos cavalos, vou tirar minhas duvidas. Estou perto de onde Diego e seus piões foram designados a ficar, quando ouso Ace latir, e de repente ouço um homem gritar e Ace fica em silencio, preocupada, corro de volta, e encontro Ace no chão e a cela de Maximus havia desaparecido”.

Melanie: ROGÉRIO!

“Rogério vem correndo e se surpreende ao me ver ajoelhada no chão cuidando do Ace desacordado”.

Rogério: Oque aconteceu aqui senhorita Melanie?

Melanie: Algum maldito roubou a cela do Maximus e bateu na cabeça do Ace para desacorda-lo, leve o Ace de volta pro rancho, eu vou me virar como posso, revezando a cela de um cavalo no outro.

Rogério: Tem certeza disso senhorita, eu posso trazer outra cela pra senhorita quando eu estiver voltando do rancho.

Melanie: Não precisa se preocupar comigo Rogério, o mais importante agora é cuidar do Ace – Digo retirando a cela do Tornado e a passando para o Maximus, para que Tornado pudesse descançar para a corrida.

Chamada: Atenção, Melanie se apresente na arena para a apresentação de cavalos, ultima chamada para Melanie.

Melanie: Tenho que correr, nos vemos no rancho – Digo montando em Maximus e saindo as presas.

Rogério: BOA SORTE SENHORITA MELANIE, ESTAMOS TODOS CONTANDO COM A SENHORITA!

“Isso é o que mais me preocupa Rogério, penso acariciando a crina branca de Maximus. Acabo por chegar bem a tempo na arena, faltando alguns segundos pros portões se fecharem, Diego parece surpreso por me ver em Maximus selado, essa cobra me paga por essa”.

“O primeiro competidor então começa sua apresentação, ele começa com alguns galopes leves ao redor da arena, passando então para uma marcha suave e por fim ele empina seu cavalo, devo admitir, ele soube usar bem da raça de seu cavalo, colocando um mangalarga marchador para marchar”.

“O próximo e se apresentar foi Diego, sua apresentação baseava-se em tentar mostrar o melhor da força e velocidade de seu cavalo, com um cavalo visivelmente maltratado, esse cara me irrita ao extremo, sou a terceira e ultima a me apresentar, tá na hora de colocar esse gordo nojento em seu devido lugar”.

“Maximus corre até o centro da arena e eu pulo do mesmo, meu cavalo começa uma mistura de galopes e marchas aceleradas ao meu redor, estou agitando meu laço do ar enquanto isso espero não estar enferrujada de mais para tentar isso”.

“Jogo meu laço para cima e o pego no ar com meu chicote, Maximus se encontrava do outro lado da arena já e começa a correr em minha direção. Assim que Maximus passa correndo ao meu lado, monto no mesmo, prendendo meu chicote e laço no meu cinto e tirando meu berrante branco de minhas costas, Maximus empina e eu toco o berrante o mais forte que posso tô morrendo de cansaço depois dessa, espero ter valido a pena tudo isso”.

“As notas então são exibidas no telão, Vagner ganhou 8 pontos, Diego 5 e eu fiquei atrás de Vagner por um ponto, conseguindo 7 pontos, o total é somado para termos o resultado do momento, ao que tudo indica na contagem, eu estava com 17 pontos somados, Vagner logo atrás de mim com 16 e Diego estava perdendo com 13 pontos, espero me manter na liderança, falta apenas a corrida agora, tudo dependerá da velocidade do Tornado”.

“Todos saímos da arena, e ficamos no aguardo da chamada para a corrida, estava quente, então descido jogar um pouco de água nas costas de Tornado e o escovar um pouco, logo em seguida lhe selo”.

Willians: A dona do Rancho Espirito Selvagem aceitaria um lanche para repor as energias?

“Olho pra trás e encontro Willians com uma marmita em mãos, é verdade, tava quase na hora do almoço, com toda essa correria eu nem tinha notado que estava com fome”.

Melanie: Valeu Willians – Digo pegando a marmita e me sentando em um banquinho de madeira, eu tava morrendo de fome.

Willians: A Marisol caprichou pra você, seu favorito, arroz tropeiro.

Melanie: Opa, até já me animei.

“Começo a comer então, eu amo a comida da Marisol, ela é uma cozinheira de mão cheia, mas é melhor eu comer rápido, pois é já que seremos chamados pra corrida”.

“Willians senta ao meu lado, e eu lhe entrego a marmita vazia um tempo depois”.

Chamada: Primeira chamada para os competidores.

Melanie: E lá vamos nós.

“Estou acabo de montar no Tornado e já estou saindo, quando ouso meu irmão atrás de mim”.

Willians: Cuidado Mel, aquele gordo não tá de brincadeira.

Melanie: Eu sei, terei cuidado Willians, não se preocupe.

“Adentro a pista de corrida com os outros competidores, é agora que as coisas vão dificultar um pouco, essa é a primeira corrida do Tornado, mas...eu estou aqui com ele, não pensemos em coisas negativas justo agora”.

“A corrida então se inicia, resumindo o percurso, tínhamos que dar duas voltas ao redor da arena, ganha quem completar as duas voltas primeiro, eu e Vagner tomamos a liderança, até que no meio da primeira volta, o cavalo de Vagner perde duas ferraduras, fazendo Vagner parar preocupado e minha cela estoura, quase me derrubando de Tornado, o qual se descontrola, Diego aproveita disso para tomar a dianteira e completar a primeira volta”.

“Vagner declara desistência e sai, mas eu? Eu não sou de desistir sem tentar, jogo a sela de Tornado no chão e monto em meu cavalo novamente, como Tornado era mais rápido sem cela, conseguimos completar a primeira volta e estamos nos aproximando de Diego”.

Melanie: Eu confio em você Tornado, de seu melhor e eu me orgulharei de você.

“Quase no final da ultima volta, nos encontramos lado a lado, atravessamos a linha de chegada, mas não foi possível ver quem venceu, então dependera da foto tirada na linha de chegada para descobrir, estou muito ansiosa com o resultado final”.

1º Juiz: E por um focinho comprido o vencedor é...

Melanie: Por favor, por favor, por favor – Repito em sussurros pra mim mesma.

1º Juiz: MELANIE E TORNADO, MEUS PARABENS!

Melanie: ISSO, GANHAMO TORNADO!

“Grito feliz dando um abraço em Tornado, o mesmo tira meu chapéu e o joga pra cima, o mesmo caindo em sua cabeça, começo a rir de meu cavalo depois daquela, eu não acredito, o rancho tá salvo”.

“De repente, o juiz que anunciou o vencedor vem na nossa direção”.

Melanie: Você tem garra e coragem minha jovem, seu tio estaria orgulhoso.

De volta ao rancho.

“Voltei montada no Tornado, já que Diego cumpriu sua palavra e entregou o cavalo que ele usou na competição, espero dar uma vida melhor a esse cavalo do que aquele gordo miserável”.

“Deixo Tornado no pasto e entro em casa, eu queria descançar um pouco depois da competição, mas então Rogério me aparece com uma pilha de papei, essa não meu Deus”.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...