História Amizade Colorida - Imagine Hot Taeyong, NCT - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias EXO, Neo Culture Technology (NCT)
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, Johnny, Mark, Personagens Originais, Taeil, Taeyong, Ten
Visualizações 705
Palavras 1.049
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Surprise rs


Não revisado a

Capítulo 3 - Capítulo 03


– S/n –


— Tem certeza que não quer que eu te leve em casa, S/n? — Jongdae perguntou novamente tentando me convencer.

— Não precisa, Jongdae. Eu tenho que passar em alguns lugares antes, irei demorar — Falei enquanto guardava minhas coisas de cima de minha mesa.

— Eu posso te levar a esses lugares, posso esperar o tempo que quiser — Olhei para ele como se pedisse para que parasse — Certo, certo — Riu — Até manhã, S/n — Saiu de minha sala.

Arrumei minha mesa, guardei os papeis que não havia terminado de assinar em minha bolsa e varri ela com os olhos procurando por algo que talvez eu tenha esquecido.

— O velho já foi? — Baekhyun disse na porta, me assustando — Foi mal — Riu.

— Não me assusta assim, Baek — Disse com a mão no peito — Bom... Eu já vou, até amanhã — Beijei sua bochecha.

Saí da sala e caminhei até o elevador, desci nele até o primeiro andar e saí da empresa. Atravessei a rua e andei o mais rápido possível até o ponto de ônibus. Devia ter aceitado a carona de logo, quando cheguei no ponto de ônibus o meu já havia partido e o próximo só iria passar em uns cinquenta minutos.

— O jeito é esperar — Me apoiei no muro de uma loja que tinha alí.

Fiquei um tempo esperando, até que decidi pegar um táxi, pois estava chuvendo um pouco e eu nao quero ficar doente logo agora. Seria só uma oportunidade para Jongdae soltar o sermão dele e dizer que se eu não tivesse recusado a sua carona, nada disso teria acontecido.

Parei o primeiro táxi que passou, entrei no banco de trás, passei o endereço e esperei. Quando estávamos na rua do prédio que moro o indiquei a casa e pedi que ele parasse na porta do estacionamento do prédio.

O motorista entrou no estacionamento, eu saí do carro, o paguei e o agradeci. Pedi o elevador e logo as portas dele se abriram. Entrei e subi até meu andar. Durante o tempo que estive dentro dele, procurei por meu celular e tentei ligar sua tela para ver o horário, mas o aparelho estava descarregado.

Um som anunciou que eu já estava em meu andar e por isso eu saí do elevador antes que suas portas fechassem. Meu apartamento fica no final do corredor, o que me faz andar um pouquinho para chegar dele, mas nada que me deixe com preguiça só de olhar.

Andei até a minha porta e quando a achei corrida para abri-la. A primeira coisa que fiz ao entrar foi fechar a porta novamente e retirar meus sapatos. Retirando um peso de mim, coloquei minha bolsa em um pequeno suporte alí e me virei para a sala.

Viu algo ou alguém que parecia estar deitado no sofá, na verdade, pareciam vários pés de pessoas. Me aproximei do sofá e nele estavam Taeyong e Ten, ambos suados, com seus íntimos, livres de suas calças, em suas mãos e nelas um pouco de seus espermas.

— O que vocês... — Perguntei com os olhos arregalados, mas Taeyong me cortou a fala.

— Você pode nos ajudar hm? — Taeyong me olhou com boca entre aberta e com respiração pesada e irregular.

— Eu... — Comecei a falar — Vou tentar — Acenti e me aproximei um pouco do sofá.

Taeyong e Ten se entreolharam e se levantaram, me fazendo ir um pouco para trás por medo. Taeyong me pegou no colo como um saco de batatas e me levou até o nosso quarto. Ten veio atrás de nós, mas entrou direto para o banheiro do quarto. Taeyong retirou o vestido que eu usava e minhas roupas intimas e as jogou pelo quarto.

— Gostosa... — Veio para cima de mim me beijando.

— YAH — Paramos assim que ouvimos o grito de Ten de dentro do banheiro.

Rimos e Taeyong me carregou de novo e me levou ao banheiro, me colocou dentro da banheira  com pouca água junto de Ten e começou a retirar suas roupas. Ten ficou de frente para mim, me olhou por um tempo e se aproximou me colocando em seu colo.

— Ah... — Arfei ao sentir seu pênis roçar em minha vagina.

— Você é realmente gostosa como Tae falou — Sussurrou em meu ouvido.

Senti Tae me abraçar por trás e dar beijos em meu pescoço, ele desceu seus beijos até minhas costas e começou a massagear meus seios com aa mãos.

Ten me empurrou levemente para cima do corpo de Taeyong e ficou no meio de minhas pernas. Ten começou a chupar meu clitóris, enquanto ameaçava colocar um dedo em minha entrada, sem mais delongas, colocou dois dedos de uma vez em mim, me fazendo gemer alto.

Taeyong, atrás de mim, começou a roçar seu pênis em minha outra entrada, colocando um pouco de sua cabeça e depois retirando, várias e várias vezes, até colocar ele todo de uma vez.

Ten me beijou para abafar um gemido alto meu e começou a meu estocar com seus dedos. Taeyong começou a me estocar lento, entrando totalmente dentro de mim e saindo, enquanto Ten me estocava rápido. Ten tirou seus dedos de mim, abriu um pouco minha perna e penetrou a cabeça de seu pênis em minha vagina, logo o colocando todo dentro de mim.

Em sincronia, Tae e Ten me estocavam, agora em um ritmo mais rápido, me fazendo gemer um pouco alto. Ten começou a chupar os bicos de meus seios, enquanto acariciava minha coxa e me estocava. Taeyong passou a estocar apenas em uma velocidade lenta, beijando minha costa e pescoço, mas logo voltou a velocidade mais rápida.

A água batendo e o som de nossos corpos se chocando estavam em sincronia, estavam em um som só. Mesmo que mais da metade da banheira estivesse cheia, isso não nos atrapalhava.

Senti o meu orgasmo chegar e me libertei no pênis de Ten. Logo Taeyong também e depois de algumas estocadas, Ten também.

Deixei os dois cuidarem de mim, estavamos ambos cansados, mas eu não tinha energia para me levantar. Taeyong lavou minhas costas e Ten minha frente e partes, sem nenhuma malícia. Depois, Ten me levou até o quarto novamente e me deitou na casa, Taeyong se deitou nas minhas costas e Ten na minha frente.

— Boa noite — Taeyong e Ten falaram juntos.

— Boa noite — Respondi e fechei os olhos.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...