História Amizade Colorida - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Monsta X
Personagens Hyung Won, Ki Hyun, Min Hyuk, Show Nu, Won Ho
Tags 2won, Gay, Hoseok, Hyunghuk, Hyungwon, Hyungwonho, Lemon, Lgbt, Minhyuk, Monsta X, Wonho, Yaoi
Visualizações 224
Palavras 1.947
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo-Ai, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


oláa, eu sei que eu demorei muito (tipo muito mesmo) mas eu ganhei um pc novo e eu vou poder voltar a postar normalmente.
emfim eu espero que vcs gostem do capitulo e me perdoem pelo meu atraso
comentem e favoritem, boa leitura

Capítulo 8 - Sobre amizade e noites em claro.


Depois de pagar aquele mico de sempre com o Hoseok, eu cheguei em casa e pensei bem em meus atos, até porque eu não poderia ficar nesse gato e rato com ele, eu teria que deixar bem claro que eu não quero nada mais que amizade com Shin Hoseok, apesar de que eu penso sim em seus beijos e de como deve ser bom ter algum tipo de envolvimento sem compromissos com ele.

Pense bem, um dos males da sociedade hoje em dia é a bendita da romantização da porra dos ciúmes, e cá entre nós uma das melhores coisas que podem surgir dessa tal “amizade colorida” é a falta desse achismo de um pertencer ao outro.

Creio que há muitos prós e contras, mas é difícil pensar quando cada vez que eu tento raciocinar o beijo entre eu e o meu melhor amigo surge na minha cabeça do nada. Eu não tenho mais neurônios o suficiente para fazer as sinapses necessárias para que esses pensamentos nada agradáveis saiam da minha mente.

Minha cabeça está tão cheia que eu não consigo mais fechar os olhos sem um turbilhão de pensamentos inundarem a minha mente. Eu estou com medo de abrir a minha playlist no Spotify e escutar qualquer música e sem querer associar com a noite que “não deve ser mencionada até que eu tome uma atitude sobre”, admito que se fossem em tempos passados essa insônia sem proposito seria resolvida com uma bela punheta para relaxar, mas vai que eu começo a pensar no Hoseok totalmente nu em cima de mim, aqueles músculos definidos brilhando por conta do suor, credo! Eu o conheço a tempo de mais para pensar nisso agora, sem contar que eu não ia conseguir olhar na cara dele sem ficar totalmente vermelho e envergonhado e é claro, ele acabaria percebendo isso, sem dúvidas.

Ao invés de escutar músicas para relaxar ou bater uma, eu resolvi jogar GOD OF WAR que é a única coisa no mundo que não pode ser associada ao Hoseok ou seu beijo molhadinho, até porque os únicos jogos que ele jogava eram os vários FIFA’s já lançados e eu juro que tento entender o porquê de ele comprar todos, já que nada muda de um para o outro, não tem história é só alguém entrando em campo e chutando bolas virtuais. Mas não tente o convencer de que isso é besteira, a última vez que eu tente eu acabei levando uma bolada na cabeça, muito dolorida por sinal.

 

 

Eu juro que a minha intenção não era zerar o jogo em uma noite, mas isso é que dá ter pais que não pegam no seu pé, eles não estão nem aí se você tem aula no outro dia, além de ser uma bruta terça-feira. Quando eu me dei conta de que eu estava tempo de mais em frente da TV já estava tarde (ou cedo), e não sei se vocês sabem, mas não é recomendado abrir a cortina da janela depois de muito tempo em frente a uma fonte de luz tão ruim quanto a da televisão, eu não recomendo. Eu tenho certeza que a minha miopia aumentou em 100% depois dessa experiência.

O sol já estava forte e eu me pergunto se meus pais me chamaram e eu não ouvi ou se todos nós nos atrasamos ou se eles simplesmente não quiseram me acordar, enfim, o ponto principal é que mesmo depois de uma noite inteira jogando GOD OF WAR é que nem mesmo Kratos consegue tirar o Hoseok da minha cabeça, me pergunto o que é que vai tirar ele daqui de dentro porque eu não aguento mais.

Me levantei, faltavam vinte minutos para as nove horas – ainda vendo aquele clarão irritante quando eu piscava –, resolvi tomar um banho rápido, se eu me apressasse eu conseguiria chegar a tempo da segunda aula. Haviam umas dez mensagens de Hoseok dizendo que eu estava perdendo matéria de prova e duas mensagens de Minhyuk perguntando se eu estava doente e o porquê de eu ter faltado.

A cada cem anos um evento impressionante acontece e não, eu não estou me referindo a um comeback do F (X), e sim do fato de eu ir de bicicleta para a escola, porque eu raramente me exercito e digamos que eu ser magrelo de mais não ajuda na estética de todo o conjunto (eu mais bicicleta).

Como o esperado eu cheguei a escola ofegante e com as penas tremendo, agradeço aos deuses a volta para casa ser uma descida. Eu havia calculado que eu chegaria uns dez minutos antes de aula de física, mas foi completamente ao contrário, eu cheguei dez minutos atrasado e digamos que o senhor Lee não é lá uma doçura com alunos, eu espero que do fundo do meu coração ele me perdoe por eu ser um aluno tão bom na matéria dele, porque se há um motivo pelo qual eu tiro notas boas na escola, o motivo é esse, para poder ser o favorito dos professores.

– Com licença senhor Lee! – Disse ofegante e abrindo uma pequena fresta da porta, ele estava sorrindo, eu acho, e fez um movimento rápido com as mãos para que eu entrasse na sala.

Ele não era um homem velho, deveria ter seus trinta e poucos anos, a sala toda estava estranhando o seu sorriso nos lábios, porque ele nunca – eu disse nunca – sorria. Me sentei no lugar de sempre e Hoseok se virou para mim, eu sentia o suor da corrida de bicicleta e da pequena corrida pelo corredor, escorrer pelas minhas costas e pela minha testa. Meus fios com certeza estavam grudados e eu ainda não havia conseguido regularizar a minha respiração.

– O que aconteceu Hyungwon? – Hoseok perguntou sussurrando, mas eu não respondi, apenas apontei para frente indicando que ele deveria prestar atenção no professor.

Eu não queria falar com o Hoseok agora, a única coisa boa dessas corridas idiotas foi que eu consegui tomar uma decisão, apesar de ela não ser a mais inteligente – creio eu –, pelo menos terei uma resposta definitiva para ele.

O professor havia anunciado todo feliz que ele e sua mulher estavam grávidos, nada contra bebês eu até tenho amigos que tem, mas eles choram e fazem coco e choram mais ainda, por que ele está tão fodidamente feliz? Eu provavelmente nunca saberei como é ter essa sensação, porque primeiro, não me dou muito bem com crianças e segundo, não sei se quero ter um filho algum dia.

A aula se passou calma e eu me segurava para não ter um colapso e acabar dormindo no meio da aula dele, até porque ele era um cara legal e estava vindo um bebé por aí, tudo o que ele menos precisa é de um aluno dormindo no meio da sua explicação superimportante.

Hoseok vez ou outra me perguntava se eu estava bem, mas não esperava ouvir nenhuma resposta minha e já se virava para frente, Minhyuk também ficou calado durante a aula toda, não havia me perguntado nada, muito menos me cutucado para fazer alguma pergunta sobre a matéria, e é claro que o inferno da minha vida, Kihyun, não perdeu nenhuma oportunidade de me encher o saco e logo hoje que eu não dormi nada, as chances de eu cometer um assassinato são tipo cem por cento, mas até que eu consegui segurar bem a barra.

Tudo que eu precisava era de um café bem forte e amargo, sem nem um pingo de açúcar para me colocar para cima e me ajudar a aturar o resto do dia ao lado do Kihyun. Sem contar que eu teria que ter aquela conversa com Hoseok. Eu não sei de onde eu tirei a ideia de jogar para esquecer meus problemas, estou amargamente arrependido, pensando agora, depois de toda a merda já feita, bater uma e acidentalmente acabar pensando em Hoseok não parece ser uma má ideia.

– Tá com uma cara péssima, Hyungwon. – Kihyun disse se aproximando e sentando ao meu lado na mesa. Pela primeira vez em anos eu resolvi me sentar na mesma mesa com o Hoseok no almoço, eu não costumava me sentar com ele por conta dos meninos do futebol, eu meio que não gosto e não me dou bem com eles, então eu acabo evitando contato. Infelizmente, mesmo que os meninos não se sentem com ele, Kihyun ainda se sentava, ele era grudado com o Hoseok e eu não tenho provas, mas a minha palavra basta.

– Kihyun por que você não vai dar uma voltinha por aí e vai arranjar uma namorada? Ou um namorado? Talvez um gato. Sei lá, só para de encher meu saco. – Respondi me sentando.

Minhyuk estava sentado com o povo do teatro, eu até pensei em me sentar lá, mas como eu já disse, eu não estou com paciência hoje. Minha cabeça ia explodir se eu tivesse que me sentar no meio daquele povo barulhento, daqui eu posso ouvir Hyolyn falando alto com a sua voz rouca bem no pé do meu ouvido e eu querendo esganar ela. Enfim, eu prefiro manter minhas amizades com o pessoal do que acabar sendo grosso sem querer, pelo menos com Kihyun eu sou grosso sempre e o Hoseok fala pouco enquanto come, é como se eu estivesse no céu com o demônio ao lado.

 

 

– Agora você vai me contar o porquê de ter faltado a primeira aula? – Hoseok perguntou depois que nós tínhamos terminado o almoço. Estávamos no banheiro, não era o local que eu queria falar sobre aquilo.

– Vamos conversar lá fora, por favor, o cheiro desse lugar me dá náuseas. – Reclamei.

E eu estava me sentindo enjoado mesmo, não vou negar nada aqui, mas não é especificamente por conta do cheiro do banheiro e sim pelas poucas horas de sono. Nós estávamos no pátio, eu de pé sentindo o sol queimar minhas costas e – por mais estranho que possa parecer – estava gostosinho. Hoseok estava sentado no banco em minha frente, me usando como tapa-sol.

– Pode começar, Hyungwon.

– Hoseok... – ok, eu tinha que contar tudo de uma vez, igual arrancar um band-aid. – Eu passei a noite jogando GOD OF WAR, e eu preciso dizer que é maravilhoso e eu estou apaixonado. Eu nunca zerei um jogo tão rápido-

– Foco, Hyungwon, foco. – Hoseok me interrompeu e eu me sentei do lado dele.

– Tá, ok... Hoseok, eu passei a noite jogando para parar de pensar em… naquela noite, sabe...  E todos os dias que vieram depois dela. E ontem eu me senti muito, muito constrangido depois da nossa conversa, quer dizer, eu não sou igual a você que sabe as palavras certas a se dizer porque já fez isso um milhão de vezes. Eu sou inseguro para caralho e eu estava pensando nas pequenas coisas boas que poderiam acontecer se nós começássemos a tal da amizade colorida que você tanto queria...

– Eu não quis nada, foi apenas uma sugestão.

– Enfim, eu tentei evitar não pensar nisso, até porque eu não sou bom nessas coisas de tomar decisões depois de pensar muito, então eu evitei ao máximo essas coisas de pensar antes de falar. Eu estou enrolando muito e tal, mas é porque eu estou nervoso. De qualquer modo, eu aceito sim ficar com você, digo, sem perder a nossa amizade e todo o resto.

– Então você aceita esse negócio de amizade colorida, não vai ser estranho? Ou algo do tipo?

– Você é estranho sem fazer nenhum esforço, Hoseok, o que é uma amizade colorida?

– Ok, começamos bem. – Ele disse rindo e se levantando.

 

Ok, eu sei que as possibilidades de isso dar certo é zero, mas eu quero tentar e se já deu certo com tantas pessoas, por que comigo seria diferente?

 


Notas Finais


olaaa vcs gostaram do capitulo?
agora que eles são oficialmente amigos coloridos, o que vcs acham?
comentem e favoritem pra deixar a tia aqui feliz contente <3
até o próximo capitulo xoxo <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...