1. Spirit Fanfics >
  2. Amizade Colorida >
  3. Twenty Three

História Amizade Colorida - Capítulo 24


Escrita por:


Notas do Autor


Hey galerinha estou de volta, espero que gostem, boa leitura.

Capítulo 24 - Twenty Three


Appa só podia estar ficando louco, querer que eu me case com um estranho. Ele só podia tá assistindo muito dorama, acabou afetando o cérebro dele. 

- Appa, você ficou louco?- Alice pergunta.

- Não se meta minha filha- Appa tomou um último gole do seu champanhe e se levanta - Dae, muito obrigada por esse jantar. Irei agora conversar com minhas filhas.   

- Claro meu sócio- diz abraçando meu Appa.

Não esperei que ele respondesse, sai batendo os pés com raiva. Entro no carro e espero meus pais que tanto me amam e minha irmã entrarem. Eu estava com as mão trêmulas, sinto as lágrimas deslizarem em meu rosto e limpo as mesma logo em seguida. Não iria casar com ele, Appa pensa que estamos no século passado, querendo que eu me case com mero desconhecido.

Todos entraram no carro, e eu fico quieta na minha. Alice coloca o sinto e toca em meu ombro.

- Vai ficar tudo bem- diz sussurrando.

Não ia ficar tudo bem, daqui a três meses eu iria fazer dezoito anos e pelo que eu entendi irei me casar logo em seguida. Tinha pouco tempo, até a merda começar.

Appa liga o carro, mas antes que pudessemos sair ela fala irritado.

- Você irá se casar com Suho- diz grosso.

- Por que Appa?- Pergunto chorando.

- Tenho um acordo com Dae já faz dois anos, nós casariamos nossos filhos e eu ganharia uma promoção- diz friamente.

Agora eu faço parte de um acordo? Omma continuava séria, certamente já sabia e eu só vim descobrir no dia do meu noivado. Que piada.

- Isso é algum tipo de piada?- Pergunto sorrindo sem graça.

- Vai se casar com Suho quer você queira ou não- diz e em seguida da partida do carro.

Permaneço todo caminho calada, refletido a palhaçada que meus pais querem que eu faça. Não me casaria com ele nem se me pagassem, fujo de casa mas não caso.

Após chegar em casa, eu corro direto para meu quarto, me deito na cama paralisada ainda pelo ocorrido.

Alice entra no meu quarto e fecha a porta atrás de si. Me sento na cama amarrando meu cabelo num coque, e depois ergo meus braços chamando minha irmã para um abraço de conforto. Abraço a mesma, só ela me entendia.

- Não vou deixar ele casar você com aquele mauricinho- diz ainda abraçada em mim.

- Você promete?- Pergunto com a voz carregada de choro.

- Claro que eu prometo Rosé, jamais apoiaria essas ideias absurdas do Appa- ela deposita um beijo no topo da minha cabeça e sorri logo em seguida.

O que seria de mim sem minha irmã? Ela me defendia de tudo e de todos. Eu a amo tanto que nem as palavras mais bonitas descrevia o meu amor por ela.  

- Eu te amo Alice, obrigada por estar sempre comigo- digo chorando.

- É isso que as irmãs fazem- diz- brigamos como cão e gato, mas no fim, um defende o outro.

- Sempre?- digo.

- Sempre- diz.

Appa entra no quarto com uma cara debochada, batendo palmas.

- Que linda cena de vocês duas- diz.

- O que foi Sr. Park?- Alice pergunta.

- Já disse para me respeitar- Appa diz colocando o dedo na cara da Alice- Minha casa, minhas regras.

- Que ideia absurda foi essa de querer que a Rosé se case com aquele garoto?- Alice pergunta.

- Não é da sua conta- diz indo até a porta prestes a sair do quarto, mas para e diz- Tenho meus motivos e logo após o casamento da Rosé. Você irá para uma Universidade fora do País- aponta para Alice.

- Sou de maior e você não manda em mim!- Alice protesta.

- Quer apostar?- e em seguida sai do quarto.

- Relaxa, ele tá blefando- digo tentando acalmar o clima. 

- Ele vai fazer das nossas um inferno- minha irmã disse colocando as mãos na cabeça e bagunçando seus cabelos.

Verdade, o Appa está fora de controle. Queria entender como alguém muda do dia pra noite.

Ainda lembro de quando o Appa começou a trabalhar nesse emprego, ele estava tão contente. Dizia que finalmente iria ter tempo pra mim e Alice e que os dias viajando estavam contados. Mentira, isso só foi uma série de viagens que ele fez e continua fazendo até hoje.   

- Vou durmi um pouco- Alice se levanta da cama e sai me deixando sozinha com meus pensamentos.

Tudo isso é um pesadelo, irei acorda em breve desse maldito sonho.

Penso em Jungkook em como ele ficaria ao saber de toda essa história. Queria que ele estivesse aqui agora, pra dormimos agarradinhos enquanto eu sentia o seu cheiro. 

Meu celular vibra e vejo que é uma mensagem dele.

To aqui fora, vem aqui - 11:35 (Jungkook). 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...