História Amizade Colorida - Capítulo 45


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amizade, Clichê, Romance
Visualizações 20
Palavras 2.213
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Musical (Songfic), Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Transsexualidade
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 45 - Tradições devem ser quebradas (parte 1)


Fanfic / Fanfiction Amizade Colorida - Capítulo 45 - Tradições devem ser quebradas (parte 1)

Nick’s P.O.V.

Ela aceitou! Caralho, ela aceitou! Puta merda, eu tô namorando… Que merda… Mas é uma merda boa?…

- Ela aceitou, porra! - Gritei no meio do pátio e houve uma salva de palmas pra gente

- Perdemos uma soldada! - Matt gritou abraçando a Lola que estava tentando acreditar no que tinha acabado de acontecer, nem eu tô acreditando que fiz isso…

 

Flashback pausado


 

- Como que você teve essa ideia um dia antes? - Zoe largou

- E eu sei? Faz anos isso! - Admiti – Eu juro que não sabia nem respirar direito naquele dia, imagina lembrar como que eu tive essa ideia…

- Verdade, ele me ligou no dia anterior muito nervoso! Mal sabia o próprio nome, a ideia pelo que o Matthew me disse veio enquanto você tava no Instagram – Raphael falou e meio que uma lâmpada se acendeu no meu cérebro

- Foi mesmo! Puta que pariu, como que eu esqueci isso… Foi muito engraçado, eu tive a ideia no sábado depois que você foi embora Low! Minha mãe me mandou uma mensagem com uma das fotos da gente pequeno e eu tive a ideia de fazer uma caça ao tesouro, era uma foto de Halloween e eu estava de pirata… Tinha lógica pra mim, no dia.

- Relaxe amor, foi lindo… Todo mundo ficou surpreso! - Ela me deu um selinho rápido – Você ainda tem caramelo na cara…

- Puta merda! - Odeio ficar com a cara grudenta de doce, é questão de higiene, sabe?

Fui no banheiro e lavei o rosto, quando voltei o Matt estava deitado com a Lola e Zoe na cama enquanto o Raphael brincava com o Tinder, me joguei no colo da minha namorada e disse:

- Querem saber mais o quê? Porque depois desse acontecimento não teve mais nada! - Eu disse entediado

- Zoe, só teve as férias que foram bem tediosas – Raphael falou porque nessas férias quase todos nós fomos obrigados a ir passar o feriado com nossas famílias – Eu fui pra casa dos meus avós em Omaha, dessa vez realmente eu fui pra Omaha!

- Viajei pra Toronto pra encontrar meus pais, pior viagem de todas porque Toronto é uma merda e eu fiquei bem entediado na casa… - Disse

- Eu fui pra Seattle, passar as festas com a Tia Andy! Meu pai ficou tão feliz naquela viagem, só lembro que foi um inferno com a Alana brigada com o Freddy, mas depois eles se resolveram… - Lola falou enquanto bagunçava e arrumava meus cabelos, mulher louca

- O clã Sartori foi pra Itália e foi a pior viagem da minha vida! Tudo que tinha que dar errado, deu…

- Qual foi, Matt? - Rapha perguntou

- Tudo começou no aeroporto…

 

Matthew’s P.O.V.

Saltei do Uber com a Gioh e o Lorenzo, meus pais decidiram pegar um voo no dia anterior para não ter que aguentar nós três em um avião… Após fazermos o check-in vi que o Lorenzo não iria com a Antonella, o que é muito estranho, ao sentarmos numa mesa para esperar o voo, perguntei:

- Oh grasso cadê a Ella? - Lorenzo me olhou feio, ele odeia quando eu chamo ele de gordo

- Ela já foi tem uma semana, a família dela é mais tradicional que a nossa e não queria que ela viajasse comigo… - Ele admitiu bem cabisbaixo

- Você já sabia no que estava se metendo quando começou a namorar com uma Moretti! Lembre de quando eu fiquei com o Maurizio, foi quase um casamento… Horrível! E o garoto ainda concordava com a família, foi a pior parte – Gioh baixou o celular para entrar na conversa

- Nem reclame, vocês dois são as pessoas que mais reclamam e não fazem nada pra mudar! Giovanna, estamos voltando pra Itália e você bem sabe como lhe tratam lá! Pelo que eu escutei, vai ter aquela reunião ridícula deles de novo…

- Você não aceita também, por isso que a Nonna vive reclamando de você! - Lorenzo gritou, nesse ponto da conversa já estávamos seguindo o esteriótipo italiano de pessoas escandalosas que gritam por aí na língua que apenas a gente deveria entender naquele aeroporto

- Ela reclama de mim por sua causa! Que eu fico na cozinha com ela, Gioh e a Mamma, enquanto você fica na sala fumando charuto com o Papá e o Nonno

- A culpa não é minha se eu não sou gay o suficiente pra ficar na cozinha con te fratellino e le donne!

- Só porque eu gosto de cozinhar, não quer dizer que sou gay! Por favor, Lorenzo! Olhe pro que você tá falando… - Levantei e já ia direto embarcar sem eles

- Você não invente de fazer drama agora, Lorenzo! Isso serve pros dois! Vocês me ouviram? - Mesmo sendo a mais nova, Giovanna tem uma autoridade sobre a gente que parece que ela é a mais velha dos três – Não quero saber se o Matteo prefere cozinhar conosco, coisa que eu amo em relação a ele porque fica insuportável naquele lugar sozinha com a Mamma, Nonna e nossas tias perguntando quando que eu vou arranjar um noivo! Então, deixe de abusar ele por causa disso! Você cursa outra coisa, Lorenzo, não deveria encher o saco do Matteo por querer continuar no negócio da família e querer mudar a realidade machista que é aquilo! Se a sua namorada suporta isso, sei bem como você consegue conviver com ela…

Andamos um pouco e passamos na revista, ficamos procurando um lugar na frente do portão de embarque, mas quando finalmente conseguimos um lugar para sentar, uma senhora também estava procurando e eu cedi meu acento para ela, ficando em pé. Gioh sorriu ao ver meu gesto, enquanto o Lorenzo não mexeu uma unha! Quem diria que ele seria tão parecido com o Papá…

- Podem parar de ficar brigados? - Gioh disse depois de minutos de silêncio

- Cuida da sua própria vida, Giovanna Luna…

- Guarde suas grosserias para quando estiver com a nossa família, deixa a Gioh em paz… - Falei chutando a canela do Lorenzo

- Garoto, porque você tenta tanto mudar a realidade da família? - Ele perguntou

- Eu não acho certo ter almoços, jantares e eventos quase que semanais para tentar “desencalhar” as mulheres, acho que elas deveriam fazer as próprias decisões! E daqui a pouco vão começar a cobrar isso da Giovanna, porque para eles o que a mulher tem que fazer é ficar na cozinha fazendo comida e filhos, você acha mesmo isso certo?

A senhora que eu cedi o lugar estava tentando escutar nossa conversa, mas acho que ela não entendia nada porque não chegou a dizer nada depois que eu dei meu discurso, normalmente quando as pessoas entendem falam algo após algo do tipo ser dito… Quando eu já estava desistindo do Lorenzo, ele abriu a boca

- Bem, não sabia que você pensava assim, Matt… Eu nunca vi o jeito que nossa família trata as mulheres do jeito que você vê. Suspeito que isso acontece porque fico sempre com o Nonno com o pessoal e ignoro o que eles falam, normalmente são coisas idiotas como quando o filho mais velho vai se formar e tomar conta da empresa! Quase nunca eles falam de algo envolvendo mulher naquilo ali…

- Exatamente por isso que você não vê… - Gioh falou – Quando eu chego perto para participar da conversa, o Nino me impede e fala que lugar de mulher é na cozinha! E olha que o Nino é mais novo que eu! Chega a ser constrangedor seu primo pequeno falar a você que seu lugar não é com sua família…

- Tá vendo porque eu prefiro ficar na cozinha? - Falei e Lorenzo baixou o olhar, ele tá acordando pra vida

- Desculpem interromper a conversa de vocês – A senhora que eu achei que não estava entendendo nada, falou e em italiano! - Mas não pude deixar de perceber que isso acontece em muitos lugares… Meu marido era assim, mas depois que ele morreu? Comecei a mudar a realidade da minha família, ainda é meio difícil porque meus filhos cresceram com o pensamento do pai, mas consigo controlar eles para que meus netos não fiquem com esse pensamento, acho muito certo o seu irmão querer mudar a visão da sua família!

- Muito obrigado! - Fiquei vermelho, normalmente as pessoas ignoram as minhas ideias, principalmente se a pessoa for de idade! - Eu achei que a senhora não estava entendendo nossa conversa, para ser sincero

- Oh, meu filho! - Ela sorriu – Nunca vou parar de entender a língua falada pelos anjos! Sou italiana de nascimento e criação, só vim para esse país porque minha neta pediu! Sou Bianca Esposito, por sinal – Acho que ela não deveria ter mais de 60 anos, os cabelos negros com algumas falhas brancas me lembravam as fotos da Nonna quando éramos crianças!

- É uma honra conhecer outra italiana e fico lisonjeada de saber que a senhora acredita que devemos mudar essas tradições, acho que a senhora não me é estranha! Por acaso, conhece alguém da família Sartori?

- Não acredito! Vocês são filhos de quem?

- Lorenzo e Carina – Lorenzo respondeu

- Carina…? Qual o nome todo dela?

- Carina Greco Sartori – Dessa vez a Giovanna respondeu, nem eu nem mesmo o Lorenzo sabíamos essa

- Eu troquei as fraldas da mãe de vocês! Quanto tempo eu não vejo a Carina… Nem acredito que ela já teve filhos! Eu e a Rita nos conhecemos na infância…

- Que coincidência! - Falei surpreso

Infelizmente no meio da conversa, nosso voo foi chamado e tivemos que nos despedir da Bianca Esposito, Gioh prometeu que iria falar a Nonna Rita para ligar e chamar a amiga para o almoço de domingo com convite estendido para toda a família, como uma boa anfitriã… Essas tradições malucas que eu ainda não entendo! E nem pretendo entender…

Após quase 14h dentro do avião, porque a merda inventou de pegar uma turbulência que demorou mais meia hora! Chegamos na minha amada Florença… Para aqueles que não sabem, minha família é de Florença, mas vamos quase sempre pra Roma ou Milão, são uma três horas de viagem e a Gioh nunca consegue vir sem visitar uma das duas! Dessa vez decidimos ir para Milão, estamos em temporada de Fashion Week e por termos família lá, não nos preocupamos com hotel…

No aeroporto foi aquela confusão de sempre, nossos pais agoniados para voltar pra casa porque a Nonna está ansiosa para ver os netos e toda aquela coisa de sempre!

Me tranquei no quarto, não consigo suportar a casa cheia e não demorou nem cinco minutos desde que chegamos para começarem as comparações entre eu e o Lorenzo… Como sempre por eu preferir ficar na cozinha e ainda não ter noivado, todos os homens deste país acham um problema da porra isso! Agora vai entender…

Consegui sobreviver uns dias assim, ficando no quarto e na cozinha quando algum dos amigos do meu pai ou meu tio vinham visitar, Giovanna já tinha contado a Nonna sobre Bianca Esposito e digamos que ela não ficou pouco feliz! Elas eram vizinhas, mas quando a Nonna se mudou, elas perderam contato e agora, por meio da Gioh, elas marcaram um almoço no domingo…

Numa bela tarde ao sair do quarto para pegar água, não consegui fugir muito dos meus queridos parentes. Toda sexta-feira era dia de encontro para degustação de vinhos, eu acho. Pra mim, aquilo era uma desculpa esfarrapada para encher a cara e tentar arranjar casamento para quem não quer…

- Matteo! - Que mania da porra é essa do pessoal me chamar assim?! Puta que pariu… Olhei para a minha querida tia Pietra Por que não está na sala com seu irmão?

- Nada, zia. Só não quero… - Disse sincero

- Vai lá, o Luigi tá lhe chamando, não estou afim de dizer ao meu irmão que o sobrinho não quer ficar com eles na sala para evitar ouvir comentários machistas e ridículos.

- Você bem me conhece…

- Claro! Relaxe que você e a Giovanna Luna vão comigo pra Milão, consegui alguns ingressos para a gente e estou ansiosa para passar um tempo com os meus favoritos!

- Se o Lorenzo descobrir essa, ele morre! - Rimos e fui em direção a sala…

- Matthew Lorenzo! - Tio Luigi veio me abraçar com uma taça de vinho na mão – Como andas?

- Estou bem… - Me sentei ao lado do meu irmão, que aproveitou a deixa e pegou uma taça para mim também, ele sabe que eu em alguns momentos iria precisar

- Estávamos justamente falando da sua irmã, quando que vamos conseguir casar ela! Já está passando da hora, daqui a pouco ela completa dezoito anos… - Esse foi um dos amigos babacas do meu pai

- É isso, Lorenzo, você que é da sala de sua irmã, ela está com alguém? - Dessa vez foi meu pai, se referindo a mim. É meio confuso tendo um pai chamado Lorenzo, um irmão chamado Lorenzo e tendo Lorenzo como meu segundo nome. - Matthew?

- Não sei, Papá. Eu não fico conversando muito disso com a Gioh… - Tentei cortar conversa, odeio falar sobre isso…


Notas Finais


Então, postei esse mais por postar mesmo do que para continuar a história! Tô meio confusa sobre como continuar, mas prometo que vou continuar essa história ainda esse mês com vários capítulos novos...
Matt e Giovanna ainda vão ter muito o que fazer na Itália!
Beijinhos...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...