História Amizade Colorida-Evansson - Capítulo 32


Escrita por: ~

Visualizações 174
Palavras 2.405
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hoje e quinta-feira!!! Dia de capítulo novo. Dia que antecede a sexta-feira. Resumindo eu amo a quinta-feira❤❤❤❤
Vamos logo leiam!!!

Capítulo 32 - A sogra


Pov' Scarlett

Acordei com minha cabeça explodindo, e aos poucos as lembranças da noite passada, voltam como flashes na minha cabeça. Toda aquela bebida, o barman bonitão, aqueles homens nojetos, e Chris me salvando e cuidando de mim. Tudo de volta, mais o pior é a ressaca. Nunca mais vou beber, sério. Com muito custo me levando da cama, tomo banho e desço até a sala. A casa toda está meio silenciosa, ando até a cozinha e encontro Cobie tomando café com Rose e Mirian.
_Olha só quem acordou -ela fala alto. É minha cabeça dói.
_Mamãe -Rose grita.
_Bom dia meu amor -Dou um beijo e um abraço em Rose. -Bom dia Mirian, Cobie!
_Bom dia -elas responderam. Me sentei e tomei café com elas. Estava morrendo de fome, tenho que parar de ficar sem comer por tanto tempo, e ainda beber todas. Depois que terminamos Rose e Mirian foram para sala e eu fiquei a sós com Cobie.
_Que milagre, você aqui tão cedo -comentei e ela fez uma cara brava e quase vôo no meu pescoço.
_Milagre? Ta zoando com a minha cara. Ontem a noite você quase me matou do coração, Scarlett. Quando eu voltei para o bar e não te encontrei, achei que algo ruim tinha acontecido. -Ela falou rápido e nervosa -Peguei um táxi e vim direto pra cá, rezando para que você estivesse bem.
_Eu estou bem, fique tranquila -eu respondo.
_Eu vi, quando cheguei aqui, você estava dormindo feito um anjinho. -Ela respondeu irônica. -Mas quero que saiba que quase me matou do coração. Passei a noite aqui no quarto de hóspedes ja era muito tarde para ir ao hotel.
_Ja falei que você deveria morar aqui comigo, ao invés de ficar hospedada em hotéis -preferi mudar de assunto, se eu contasse a Cobie o que me aconteceu na noite passada ela provavelmente piraria. E no final deu tudo certo, eu estou bem.
_Eu gosto de ficar em hotéis, a hospedagem e a mordomia, conforto. E você sabe que não gosto de incomodar.
_Você não me incômoda, e a Rose amaria se você ficasse aqui. -respondo.
_Eu também adoraria ficar, mais agora que as gravações de vingadores acabaram, eu vou voltar para Los Angeles.
_Sério? -pergunto.
_Sim, meus filhos precisam de mim, e sinceramente eu estou feliz. Já estava cansada de ficar de vôo em vôo.
_Você devia se mudar para Nova York! -eu falo e a encaro sorrindo. -Quem sabe talvez, você consiga um apartamento nesse prédio e nos viremos vizinhas.
_OMG, eu, você e o Evans no mesmo prédio. Acha mesmo que daria certo? Não vou com a cara daquela mulher dele. -Ela responde e nos rimos.
Continuamos a conversar, e rir. Minha dor de cabeça até passou.

Uma semana depois.....

Hoje acordei de madrugada. Rose estava com 39 graus de febre e vomitando. Fiquei desesperada. Mirian ligou para Aaron que apesar da hora veio correndo. Ele nos levou até ao hospital e graças a Deus, depois que a medicaram a febre baixou. O médico disse que era apenas uma simples virose. Receitou alguns medicamentos e nos liberou.
_Obrigada -disse ao Aaron, quando o levei até a porta. -Mirian não deveria ter te incomodado aquela hora da madrugada, você não tem nenhuma obrigação com a gente.
_Sei que nós terminamos e eu não sou nada dela. Mais sinto, como se ela fosse minha filha. Eu a amo, como um pai e cuidar dela é sim uma obrigação.
_A questão é essa. Você não é o pai dela. Não pode lagar a sua vida e vim correndo sempre que ela quiser ou precisar. -respondo, enquanto caminhamos até o elevador. Então ele para e me encara.
_Eu sei que eu não sou o pai dela, Scarlett. Mais eu posso ser o Tiozão legal. Não posso? -ele questiona.
_Pode claro -eu respondo, sorrindo. -Você é uma boa pessoa, Aaron.
_Sabe que eu sempre ouço isso -ele responde num tom convencido. -Qualquer coisa que precisar, qualquer coisa que ela precisar. Conta comigo!
_Obrigada -dou um abraço nele. Então o elevador abre e fico surpresa ao ver quem sai e caminha sorrindo na nossa direção.
_Lisa? -eu disse assim que a senhora de cabelos loiros se aproximou.
_Quanto tempo Scarlett -ela falou e me abraçou forte. Era mesmo a mãe de Chris.
_Muito tempo mesmo -eu respondi.
_E quem é esse rapaz bonito?
_Bom, esse é o Aaron. Aaron essa é Lisa Evans mãe do Chris -eu os apresento. E eles se cumprimentam.
_A que devo a honra? -pergunto.
_Hoje a noite, vou oferecer um jantar para alguns amigos de Chris e vir pedir para que você vá. -Ela diz.
_Não verdade, eu não p......-tento diz algo, mas ela me interrompe.
_Não aceito, não como resposta. Espero você lá, pode levar o seu namorado -ela fala rápido e firme.
_Namorado? -eu fico um pouco confusa. Ela aponta para Aaron.
_Acho que ela está falando de mim, Scar -Aaron fala.
_Sim, lindos. Espero vocês as oito da noite -ela fala e sai andando sem olhar para trás.
_Foi um furacão que nos atingiu, Scarlett? -ele falou.
_Furacão Lisa Evans -eu respondo.
_E você vai nesse jantar? -ele me encara.
_Aparentemente, não tenho escolha. -dou de ombros.
_Boa sorte, vai precisar -ele fala, rindo.
_Você não vai comigo? -eu arregalo os olhos.
_Não somos namorados Scarlett. Ela so me convidou porque acha que ainda somos. Não a motivos para que eu vá a esse jantar -ele responde.
_É meu amigo não é? -pergunto.
_Sim -ele responde.
_Então não me deixa sozinha nessa roubada. Porfavor! -eu imploro.

Pov' Lisa
Ser mãe de um dos homens mais cobiçados, não é fácil. Muitas mulheres se jogando aos pés do meu filho. E confesso que o meu grande sonho era vê-lo casado com uma mulher que o amasse de verdade e com filhos. O problema é que Jenny não é essa mulher. Não gosto dela, dês da primeira vez que eu a vi soube que ela era perigosa. Tentei abrir os olhos do meu filho. Mais tudo que eu consegui ouvir foi " Isso é só ciúmes de mãe". Me mantive afastada, não fui ao casamento e mesmo que não goste dela, não me orgulho de ter perdido o casamento do meu filho. Mas não conseguiria ver ele cometer essa besteira. Agora tudo mudou, ainda não gosto de Jenny, mas ela me deu um neto. E Thomas é o menino, mais lindo que eu ja vi. Eu vou cuidar dele, e do meu filho. Essa mulher não vai fazer mal a nenhum deles.
_O que está fazendo aqui, Lisa? -Jenny me encara, posso sentir o veneno no tom da sua voz. -Eu estou me perguntando, por quanto tempo você vai ficar? E quais são suas intenções?
_Querida, eu estou na casa do meu filho. Visitando o meu neto. Não a o que explicar. -respondo fria.
_Você não estava lá quando ele nasceu. Não estava lá quando ele passou por sua primeira cirurgia. Resolveu ser uma boa avó agora?
_Não me orgulho desse afastamento -Respondo -Só que isso vai mudar, Jenny. Eu vim para ficar. E talvez com um pouco de tempo eu finalmente consiga abrir os olhos do meu filho.
_O que quer dizer?
_Quero dizer, fazer com que Chris enxerguem quem você é de verdade. Ele não te ama. E eu não confio em você, um dia ele vai descobrir que você é como muitas outras mulheres interesseiras.
_Não sou nenhuma interesseira, me casei com o Chris, porque o amo. -ela responde nervosa, se fazendo de ofendida.
_E mesmo? Bom saber que você o ama de verdade. Só que ele não ama você e você sabe bem disso. Então eu que te pergunto, o que está fazendo aqui?
_Chris Evans é o meu marido, e eu sou a mãe do filho dele. Nada do que você faça vai mudar isso.
_Você fez certinho, confesso que foi um golpe de mestre. Thomas é o elo que te une ao meu filho. Mas estamos no século XXI, ele não precisa estar casado com você, para ser um bom pai! -respondo fria -Vou dar um jeito de fazê-lo entender isso.
_Não vai conseguir me separar dele.
_Talvez eu nem precise. Não quando o grande amor do meu filho, mora bem nesse prédio. Meu filho vai acordar e perceber a besteira que fez casando com você, mais enquanto isso não acontece. Vá se arrumar, temos convidados para o jantar. -falo e subo para o quarto sem olhar para trás.
Eu sei sobre o amor de Chris por Scarlett. Ele me contou parte da história a algum tempo atrás. Disse que a amava, e eu vou dar um jeito de unir os dois. So preciso vê-los juntos para descobrir se ela o ama também.

Pov' Scarlett
Não acredito que estou aqui. Jantando com Chris, Lisa, Elizabeth, Sebastian, Jenny e Aaron, sim arrastei ele pra isso. Não consigo identificar o que está sendo pior, Jenny me encarando como se quisesse comer meu fígado. Ou o clima pesado entre Lisa e ela, trocando farpas. Toda vez que olho para Aaron, peço desculpa por ter metido ele nessa roubada. Depois de uma longa hora terminamos o jantar e seguimos para sala de estar. Jenny e Lisa ainda estão se ferroando, como duas abelhas furiosas. Me levanto do sofá, acho que ninguém percebeu, preciso de um pouco de ar. Vou até a cozinha para beber água e encontro Chris sentado no chão ao lado do armário.
_Se escondendo? -pergunto. Ele me encara e ri.
_Sim, as coisas não estão nada boas lá -ele fala apontando para a porta.
_O clima só está um pouco tenso, duas mulheres de gênio forte, elas só estão tentando marcar território na sua vida. Por isso a briga, mas eu acho que lá no fundo, elas se amam. -falo, pego um copo de água e me sento ao lado dele. Agradeço aos céus por ter decidido não usar vestido.
_Não elas se odeiam -ele fala rindo.
_Não parece chateado com isso.
_Scarlett, olha pra mim -eu o encaro -Eu estou rindo, mais é de desespero. Quando todos forem embora sou eu que vou ficar com as duas.
_Boa sorte, vai precisar -respondo e passo o copo de água para ele, que bebe tudo em um gole só.
_Vou mesmo.
_Evans, posso te falar algo? -pergunto.
_Claro!
_Eu queria te agradecer pelo que fez por mim, na semana passada.
_Não precisa agradecer, Scar. É o meu instinto herói, se alguém que eu amo corre perigo. Eu simplesmente corro para salvar essa pessoa -meu coração acelera, ao ouvir ele dizer isso. Fico como uma adolescente boba depois de ouvir o seu primeiro eu te amo.
_Então você me ama? -pergunto.
_Sim -ele responde. E me encara, nós nos aproximamos e nossa respiração se mistura, e chegamos perto o suficiente para um beijo. Mas somos interropidos, e tudo ficou só no quase.
_Me desculpa, eu não queria interromper -Lizzy diz e nos encara com uma taça na mão. -Só vim pegar vinho.
_Não está interrompendo nada, porque não está acontecendo nada -eu falo. Chris e eu levantamos do chão.
_Não acha que ja bebeu demais mocinha? -Chris pega a taça da mão dela.
_Até você vai me controlar agora? Já não me basta o Jeremy?-ela revira os olhos.
_Vocês ainda estão brigando? -pergunto.
_No momento não. Sabe nós dois paramos de brigar, porque estamos evitando um ao outro. Acho que se a gente se encontrar vamos acabar brigando e terminando. -Ela responde.
_É complicado. Mas eu vou conversar com o Jeremy. Estou te prometendo isso ja faz uma semana.
_Scarlett, você ja tem problemas demais não tem que se incomodar com os meus -ela responde e me abraça.
_Não é incômodo nenhum -respondo.
_Acho melhor voltarmos para a sala garotas -Chris fala. Nós concordamos e voltamos para a sala. Senti um alívio ao ver que Jenny não está na sala. O ar ficou bem mais leve, conversamos
por algum tempo. Chris não parava de me encarar, como se quisesse terminar a nossa conversa. Eu tentava disfarçar por causa de Aaron, ele está me fazendo um favor e mesmo que ele não fala mais sobre isso, sei que ele gosta de mim. Não quero magoa-lo. Me levanto e vou ate o banheiro no andar de cima. Depois que saio, ouço um pequeno chorinho e acabo entrando no quarto do pequeno Thomas. É lindo todo azul, e cheio de pelúcias e bonecos de super herói. Me aproximo do berço e vejo pela primeira vez o filho de Evans.
_Oi pequeno -pego ele no colo. Sinto uma emoção estranha. -Como você é lindo.
Uma lágrima escorre pelo meu rosto, não consigo explicar o que estou sentindo. Talvez dor por me lembrar do meu bebê, que infelizmente nem chegou a nascer. Ou talvez carinho, por ele ser filho do meu grande amor.
O balanço e ele pega no sono em meus braços. O coloco novamente no berço.
_Tenha bons sonhos, querido. -digo e saio sem fazer barulho. Seco meu rosto e continuo andando, paro no meio do corredor. Quando esculto o meu nome. Nunca fui do tipo de pessoa que esculta a conversa dos outros atrás da porta. Mas parei, e ouvi. Era Jenny no telefone com alguém, estava com muita raiva.
_Eu não aguento mais. Aquela velha insuportável, está aqui para me jogar contra o Evans. E ainda convida a vadia da Scarlett para jantar. Você tinha que ver como ele olha para a ela. Que raiva, que ódio dessas mulheres -ela falava alto. Penso em continuar andando, porque ninguém merece ficar ouvindo essa mulher me chigar. Mas continuo ali para ao ouvir que ela esta falando sobre o meu bebê. -Mas pelo menos ela não deu um filho a ele. Eu dei! E nada do que elas façam vai mudar isso, eu vou estar sempre na vida do Chris. Porque ele ama o filho, e se ele se separar de mim, eu vou embora com Thomas pra sempre. Eu até agradeceria ao Romain, se ele não tivesse permitido que ela voltasse para a vida do meu marido.Dauriac havia me prometido que Scarlett nunca mais voltaria. Eu o ajudei, fiz tudo que ele me pediu para ter o Chris só pra mim. Até apagar o e-mail em que ela dizia que estava grávida...-depois de ouvir aquilo, senti a minha respiração falhar. Foi ela, a culpa e toda dela. Perdi o meu bebê por causa dela.

Notas Finais


Próximo capítulo:
Vai ter Scarlett batendo na cara da Jenny? SIM
Vai ter Chris e Scarlett se acertando finalmente? SIM
Vai ter Hot? Sem dúvida nenhuma
Então enquanto a próxima quinta-feira não chega. Vamos falar sobre esse capítulo,eai o que acharam?
Scarlett vai ser uma ótima (Mãe)drasta pro Thomas.
Mais será que a Jenny vai mesmo fugir com ele? *_*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...