História Amizade colorida. Karol Sevilla ruggarol larol - Capítulo 51


Escrita por:

Postado
Categorias Karol Sevilla
Visualizações 43
Palavras 590
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 51 - Ciúmes? Parte 4


Estava com raiva e com ciumes, seus lábios se moviam tentando deixar Claro que eu era sua. A língua entrava e saia da minha boca mais rápido que o normal. Ele não sabia o que estava fazendo e amanhã provavelmente se arrependeria. Acariciava minha pele como se quisesse marcar que ninguém mais podia tocar-me. Eu estava tao decepcionada que nao tinha forças pra parar. Eu termia de medo. A porta do quarto se abriu a entrou um garçom assustado. 
- Perdão. Eu já vou sair. 
Olhei pra Lio confusa, arrumei minha saia. E me virei. 
- Você vai com ele, vai com ele. Gritava por detrás de mim.
Voltei a pista e Ruggero me procurava. 
- Karol o que aconteceu. Lágrimas caíam de meus olhos e meu corpo estava trêmulo. Engoli saco. Não sabia o que dizer. 
- Ruggero....
Nesse momento Lio passaou apresadamente em nosso lado se dirigindo a saída. Ele o observou e se voltou pra mim. 
- Vocês brigaram de novo?
- É.... mais ou menos. Rugge eu não quero arruinar sua noite mas eu acho melhor ir embora. Acho que não sou uma boa compania.
- Como assim? Você está tremendo. Ele te faz algo ruim?
- Não. Não so discutimos.  Já vai passar.
- Eu te acompanhante sua casa. Vamos.
- Não Rugge.... saiu me puxando pela mão . 
Passamos uns 3 mim esperando por um táxi e entramos. Estava segurando o choro mas não pude me conter. Precisa colocar pra fora aquele nó que tinha na garganta. Chorei. Chorei como criança. Chorei como na outra vez em que Pablo me humilhou. Eu não era uma qualquer. Talvez ate estivesse me comportando como uma,  mas a única coisa que fiz foi seguir meu coração. Estaria ele errado?
Ruggero me abraçava a acariciava meu cabelo, e quase chegando em casa consegui parar de chorar. Subimos.
- Obrigada por me acompanhar. Se quiser entrar um pouco.... 
Ele me deu um beijo na boca e entramos. Sentei no sofá e lágrimas voltaram a cair.
- Karol posso te fazer uma pergunta?
Disse enguanto se sentava ao meu lado.
- Pode. Respondi sem vontade.
- O que você tem com Lionel?
- Nesse momento absolutamente nada. 
- Quando ele te apresentou, pessei que estavam apaixonados que não demorariam pra assumir. Mas sempre o vejo com mulher diferente é você, bem, saiu comigo algumas vezes. ...
- Somos so amigos. 
- Sinto que ele tem certo domínio sobre você.
Levantei o olhar.
- Não é isso.
- É Karol. Tudo que ele pede você faz. No seu aniversário você não quiz sair comigo por que ele pediu. Eu ouvi e depois você se afastou de mim. 
- Nao foi por ele. Menti
- É a segunda vez que ele te deixa sozinha aos prantos...
- Que bom que sempre está você pra me salvar. Mas Rugge eu me afastei porque não sei se estou pronta pra um relacionamento. E veio as provas finais da faculdade. O trabalho.... 
- Entendo. Mas podemos continuar saindo. 
- Você mesmo disse que gosta de ficar uma mulher so. 
- Sim. Mas enguanto eu achar que você vale a pena eu esperarei. Eu não sou do tipo louco por sexo. Eu gosto de fazer as coisas com senrimentos...
- Eu entendi. E acho isso lindo. Me de mais um tempo. Por favor. 
Ele me olhou a sorriu. Me deu o beijo mais terno e acolhedor que já tinha experimentado agora sei porque Lio não aprovou Ruggero. Por que sabia que facilmente me apaixonaria por ele.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...