História Amizade colorida. Karol Sevilla ruggarol larol - Capítulo 53


Escrita por: ~

Postado
Categorias Karol Sevilla
Visualizações 41
Palavras 727
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 53 - Chef Pasguarelli. Parte 1.


Era minha última semana de aula, últimas provas e em fim, férias. A semana seguiu bem. Eu e Lionel cortamos o sexo da nossa lista de afazeres e não tivemos tempo pra estar juntos, devido aos seus compromissos e os meus. Tirando um jantar na casa da Sasha e um evento de moda que o acompanhei, o que intensificou mais ainda os boatos de que éramos namorados. Na minha conta no Twitter e instagram eram repletas de insultos e palavras de apoio. A essa altura, já não me importava mais com o que pensava minha família, amigos do México. Meu pai continuava sem falar comigo e minha mãe tentava menter contato sem incomoda-lo. Foi no meu ultimo dia de aula, na saída recebeci uma ligação de Ruggero.
" Karol, estou te esperando no estacionamento"
Corri até ele que me esperava no carro. 
Entrei e dei um beijinho na boca.
- Que suspresa agradável. Ele sorriu. 
- É aí. Como foi o último dia?
- Tranquilo. Não fiquei com nenhuma materia pendente.
- Oh. Parabéns. Me deu um cálido abraço.  Eu vim te convidar pra jantar comigo. Na minha casa. Completou.
Imaginei o que ele queria afinal. So tinha um problema que arruinaria seus planos. Eu estava naqueles dias.
- Oh Rugge. Seria ótimo mas.... não sei e é Boa ideia. 
- Porque? Disse decepcionado. 
- É que.... estou em dia não muito bom pra ter um encontro, sabe. Estou em um dia que é impossível.... Sorri, meio sem jeito. 
Ele demorou uns minutos até entender. Colocou a mão no meu joelho fazendo um leve carinho. 
- Ah sim. Karol, só quero disfrutar sua compania. Hoje quero cozinhar pra você. 
- Ah não acredito. 
- Vamos. Passamos na sua casa. Você se troca e vamos pra minha. Estou certo que passaremos uma noite agradavel.
- Tudo bem. 
Enguanto ele me esperava na sala, me arrumei. Tomei um banho,  vesti um jeans, me maquiei e sai pronta.
O apartamento dele era diferente da casa Lio. Era menor, mais rústico, típico de um Italiano. A cozinha era a parte mais equipada, cheirava temperos frescos o que agitou meu estômago. 
Eu fiquei sentada enguanto o observava fazer arte na cozinha. Ele usava  a calaca bem apertada e a camisa mais curta, deixando em evidência a curva traseira que ela tinha. Era uma visão incrível. Ele me fazia experimentar cada igrediente, me dizia que sabores combinavam e achei muito divertido. Passamos mais de 1h no preparo e em fim fomos comer. Ele e serviu um filé assado e uma massa com molho pesto que era um dos meus favoritos. A sobremesa era algo surreal. Uma especie de muesse de manga que não tenho plabras pra descreve-la. A parte de mais gostei foi ve-lo abrir o vinho e fazer a degustação. Foi sexy. Ele me ensinou a desgustar e achei muito elegante. 
Terminamos nossa noite sentados no sofá tomando mais uma taça de vinho.
- Só você pra me fazer tomar dois vinhos diferentes em uma noite só. Brinquei.
- Claro. Um pro jantar e outro pra sobremesa. 
- Estava tudo maravilhoso. Me surpreendeu. 
Ruggero colocou nossas taças na mesa de Centro e com um olhar malicioso começou a beijar, daquele jeito que ele fazia. Bem devagar. Enquanto beijava, acariciava minha nuca por baixo dos meus cabelos e fazendo arrepiar.
A beijo se fez um pouco mais intenso e ele foi descendo a mão passando por cima dos meus seios até a Barra da minha blusa e se passou pra dentro dela subisndo até meu sutiã. Desseu o beijo pro meu pescoso.
- Rugge. Melhor você parar. Você está agitando meus hormônios. 
Ele me olhou com uma cara bem travessa. 
- So quero curtir você um pouco. Não vou passar disso. 
A voltou a me beijar. Eu estremeci. Justo naquele dia nao podia fazer nada. Já tinha duas semanas que havia deixado de me deitar com Lio e eu realmente estava com vontade. 
Me separei ao perceber o volume exagerado na calça dele.
- Ruggero, só esta piorando a situação. Rimos. Rimos como dois pre adolescentes com hormonios a mil.
- Karol. Agora vamos falar sério. Seu semblante ainda era de quem acarabara de gargalhar. Eu to curtindo muito ficar com você. E... sei que me pediu tempo mais....
- Mas?
- Eu quero compromisso. Não gosto dessa relação.... assim sem nenhuma definição.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...