História Amizade colorida. Karol Sevilla ruggarol larol - Capítulo 56


Escrita por: ~

Postado
Categorias Karol Sevilla
Visualizações 34
Palavras 738
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 56 - Noite de festa em Cordoba. Parte 1


Lio levou a mão até meu rosto posicionando meu cabelo atraz da minha orelha, acariciou eu gosto algumas vezes e se inclinahando deixando um mais lábios um beijinho tao terno que quer não pude sentir. 
- Vamos tomar café Nena.
Despertei do meu transe e me levantou da cama. Ele faz o mesmo parando na frente do espelho. Penssei o que ia se enfadar ao ver a mensagem eacrita no seu ombro mas me lembreibque Lionera o cara mais tranquilo que havia conhecido.
- Eu não sou canalha. Disse rindo. Agora o Larol, gostei. 
- É o que vamos fazer hoje?
- Bem. Vamos comer e depois ta levo pra conhecer a cidade pode ser.
 -Sim. Vai ser ótimo. Vou me arrumar. 
São do quarto. Eu precisava sair daquele ambiente que cheirava o Lio. Lembrei-me de quando Ruggero disse que ele tinha um certo domínio sobre mim. Não sei porque mas especialmente nesse momento quase deixeinque elefisesse o que tivesse na cabeca comigo. 
...
Passamos toda a manhã andando pela cidade. Me mostrou seus lugares de infancia. Sua escola. Seu campo de futebol. A sorverteria que ia com seus pais onde especialmemte o sorvete era delicioso. Almoçamos em lugarzinho discreto e bem peculiar e voltamos pra casa por volta das 14h debaixo de uma chuva fininha. Ainda não havia ninguem em casa. Decidimos assistir um filme desses que contam historia de Natal, enguanto curtiamos aquile friozinho que fazia deitados no tapete fofinho e cobertos por um edredom. Lio estava pensativo. Sabia que algo nao ia bem com ele.
-Lio?
- Que!
- Porque está assim. 
- É minha mãe. Disse que vai demorar. Ela está me escondento algo. 
- Tenho certeza que não. Ela so esta resolvendo as coisas dela. 
- É que desde que cheguei ela está assim. Como se me escondesse algo. Não sei. Talvez seja paranóia minha. Mas sinto que tem algo errado. 
Sua exprecao era de angústia, como se quisesse chorar. Odiava ve-lo assim tão precupado. A  essa que eu também sentia algo estranho no ar. Acariciei sua nuca tentando conforta-lo e dei o sorriso mais doce que pude.
- Vai ficar tudo bem. Estou segura que logo saberás. 
- Sim mas essa sensação e ruim.
Cheguei mais perto o o beijei.  Como um gesto de reflexo. Simplesmente fiz. Roçei seus lábios e logo ele os abrio pra que nossas línguas se fundissem. Lio desceu as mãos por minhas costas parando na minha bunda e soltou um leve gemido.
- Pensava que não queria mais isso. Disse ele quese num sussurro.
- É só pra te fazer esquecer de tudo isso. O que te parece?
Sorriu e me montou sobre suas pernas. 
- Parece perfeito.
Voltou a me beijar enguanto brincava com minha cintura. Segurou a Barra da minha blusa e a tirou, depois fez isso com a dele. Beijou seu pescoço enguanto acariciava seu peitoral. Soltou um gemido e buscou minha boca impaciente. Posicionou as mãos no fecho do me sutiã e escutamos o barulho de Chaves destrancando a porta. Me separei pegando minha blusa e a vesti com pude. 
- Hei.  Que susto. Pensado que nao tivesse ninguem em casa. Disse Juli entrando na sala. Eu tentava me recomponpor enguanto me colocava de pé. Amiraaaa, vem aqui. 
Entra uma garota esguia, cabelos castanhos e olhos azuis do tipo uau.  Era Amira. A irmã modelo do Agustín. 
- Olá todos. Entrou sorridente e muito confiante com os olhos clavados em Lio.
- Amira essa essa a Ka... Tentou apresentar Juli. 
- Eu sei quem você é. Disse ainda sem me  olhar. Lio a olhou da cabeça aos pés e deu um sorriso que já conhecia e seu olhar de caçador.
- Lio quanto tempo. Corajoso você, ficar sem camisa num frio desses.
Se abraçaram com velhos conhecidos.
- Você está imprecionante. Disse Lio dando-lhe um voltinha. 
- Você também esta lindo como sempre.
Sei uma leve tossida para que me notassem.
- Oh Amira. Essa é a Karol, minha melhor amiga. 
- É um prazer te conhecer pessoalmente Karol. Disse com um sorriso agora amavel.
-Igualmente.
Juli passou o braço pelo meu ombro e disse. 
- Amira e eu vamos sair essa noite. Quer vir?
- Posso ir também . Perguntou Lio sem tirar os olhos da garota.
- É uma noite so de garotas. Bobo.
- Tenho uma ideia melhor, peço a meu irmão que venha. Ele está chegando com um amigo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...