História Amnésia - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias B.A.P
Personagens Bang Yongguk, Daehyun, Himchan, Jongup, Personagens Originais, Youngjae, Zelo
Tags Bangdae, Banghim, Bap Drama, Daehyun, Daejae, Himchan, Jongup, Suspense, Yongguk, Youngjae, Zelo
Visualizações 21
Palavras 7.196
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OPA QUE VOLTEI KABRKSBHSRBHAJBEG


Boa Leitura <3

Capítulo 5 - Fifth Remembrance


Daehyun que tinha acabado de entrar no set, sai e logo atrás dele Youngjae, logo em seguida Jongup sai e Yongguk tenta entender a discussão que acabara de ocorrer, era inacreditável já que Moon estava a poucos segundos brincando com ele, olhando ao redor ele percebeu que todos também ficaram chocados com a discussão, Himchan e Yulhee se encontravam perplexos e imoveis e então Kim se levantou da cama e foi andando em direção por onde Jongup tinha saído. O que Yongguk deveria fazer? Tinha acabado de ver Moon discutir com Jung em poucos segundos, era até mesmo chocante, onde que o azulado dava sinais que estava se irritando com Daehyun? Bang então colocou seu mini alto falante no chão e se preparou para levantar de sua cadeira quando Yulhee foi mais rápida e se levantou da cama como se tivesse visto algo importante.

- Oppa! Oppa!- Ela chama Yongguk o impedindo de se levantar.- Oi, tudo bem? Nós dois nunca fomos de conversa muito, na verdade sempre que saímos com os amigos você sempre era o que falava menos e eu e Chan os que tagarevala mais e...- Yulhee percebe que estava fugindo do assunto e se ajoelha na frente de Bang para não precisar falar alto.- O que eu quero dizer é que... Chan pode cuidar do Uppie, acho que quem está precisando mais de ajuda é o Daehyun.

O diretor parou um momento para analisar como Yulhee estava e acabou se perguntando do por que os braços da mesma estavam tombados de maquiagem, certamente para esconder os roxos que ela tinha pelos mesmos, mas Yongguk se perguntou como ela se machucou tanto assim em um período de tempo tão curto? Porém, não era hora para pensar naquilo. O que Kim disse fazia sentido, Jongup não era uma pessoa que perdia a paciência tão facilmente e pelo o que ele disse Daehyun parecia estar mais confuso que o normal, se era Daehyun que sofria mais naquele momento, Bang iria ajudar-lo.

- C-Continuem arrumando as coisas da cena, vamos voltar em meia hora...- O diretor deu o comando e levantou de sua cadeira sendo seguido por Zelo, mas se separam quando o mais jovem foi para o lado de Jongup e Yongguk para o de Daehyun.

Agora sua missão era encontrar Daehyun que poderia estar em qualquer lugar naquele momento, mas ele tinha certeza que Youngjae não o deixaria ir muito longe e realmente ele não estava longe, Yongguk conseguiu ver os dois no lado de fora do set de filmagem totalmente afastados de tudo, Yoo estava abaixado na frente de Daehyun, o mesmo estava sentado no chão com as mãos apoiadas no joelho enquanto olhava para a pessoa a sua frente e escutava o que ele falava. Os dois perceberam a aproximação do diretor e o ator logo tratou de limpar algumas lágrimas que caiam de seu rosto para que Bang não visse, mas Yongguk conseguiu ver muito bem o que acontecia, ele respirou fundo, passou a mão nos fios de cabelo os jogando para trás e começou a andar até os dois rapazes, assim que Youngjae o notou se levantou e saiu da frente de Daehyun, os três ouviram um assobio e perceberam que Yulhee chamava Yoo para ir até aonde ela estava. Quando foi que ela chegou ali? Ou a mesma foi junto com Yongguk e ele nem mesmo percebeu? O mais velho se sentou ao lado de Jung que imediatamente virou o rosto para o outro lado impedindo que Bang o olhasse.

- Percebi que não gosto de ver você chorando.- Yongguk começa.- Me deixa um tanto perturbado...- Bang olha para Daehyun assim solta uma curta risada abafada.

- Você dizia a mesma coisa quando estávamos juntos...

- Isso é bom ou ruim?

- Eu não sei...- Daehyun falava baixo e sua voz estava tremula, ele realmente estava nervoso com algo.- Você não se lembra de nada, mas age igualzinho ao passado... Bom sua personalidade ficou mais calma, você era bem mais estressado, acho que só isso mudou em você.- Ele abre outro sorriso e esse Yongguk conseguiu ver facilmente pois Daehyun dessa vez olhava para ele.- Até o seu beijo continua o mesmo.- Os dois ficam em silêncio por pouco tempo até Yongguk se arrumar no chão já que sua costela e braço começaram a reclamar da posição desconfortável que ficara.- Eu sou um idiota... Eu não deveria ter discutido com o Jongup e muito menos ter pressionado você para lembrar do passado, acho que eu estava um pouco desesperado...

- Um pouco?- Daehyun ri novamente, naquele momento o diretor pensou até mesmo em contar para Jung que o mesmo se declarou a ele enquanto estava bêbado, mas preferiu guarda aquilo para si.

- Um pouco só... Desculpe por ter enchido o seu saco, eu pensei que se eu ficasse perto de você, você talvez lembrasse de alguma coisa. Eu vou esperar você se recuperar e se até lá eu ainda te amar, pode ter certeza que vou voltar a grudar em você!- Brincou e logo em seguida soltou outro sorriso, aquele rapaz era um pouco bipolar na opinião do mais velho, mas aquele momento já estava confuso demais para fazer algum sentido.

- Tudo bem e na verdade eu lembrei um pouco do passado depois que Zelo me respondeu algumas coisas.

- Isso me deixa mais aliviado...

Daehyun queria algo estável no meio daquela loucura e deixar tudo acontecer naturalmente talvez fosse a melhor coisa no momento, com certeza ele não iria conseguir falar com Himchan como se nada tivesse acontecido, mas se desculpar com Jongup e Yongguk estava no topo de sua lista, Youngjae o ajudou bastante também, ele sim conhecia Jung como ninguém, mesmo depois do termino que tiveram não conseguiram ficar longe um do outro e isso só aumentou assim que Yongguk sofreu o acidente. Era até mesmo possível que Jung Daehyun estivesse confuso entre amar o diretor ou o seu ex amor, tudo dependeria de só uma lembrança que Bang realmente achasse necessária e importante.

- Eu posso te fazer uma pergunta?- Novamente o coração do mais novo acelera, da ultima vez que deixou Bang fazer uma pergunta os dois discutiram.

- Acho que pode...

- Por que jogou as cartas do Himchan fora?- Jung o olho surpreso.

- Você se lembrou delas?

- Na verdade eu as vi, junto com um papel cheio de palavras melosas para você.- Daehyun solta uma risada abafada e logo em seguida desvia o olhar para o chão.

- Então... Era algo entre você e ele, uma brincadeira no começo, mas vocês acabaram se acostumando com isso e continuaram, quando eu descobri acabei brigando com ele e com você, no meio da briga contei sobre a canção que você tinha feito para ele, dias depois você foi vê-lo porque ele não estava mais respondendo as cartas e nem mais ninguém, foi ai que o acidente aconteceu...- Ele se encolheu mais ali.- Foi culpa minha o acidente... Tudo foi culpa minha...- Yongguk se ajoelhou no chão e segurou o gosto de Daehyun com a sua mão boa, os olhos de ambos se encaravam firmemente o ator até pensou que o mais velho iria beija-lo.

- Eu não lembro de nada, mas até eu me lembrar de tudo, não quero te ver se lamento por algo do passado, ok?

- Aish... Como vou te deixar em paz se você faz essas coisas?- Os dois riem e Bang se levanta e logo em seguida Jung.- Eu quero te contar tudo, mas preciso esperar as gravações acabarem e também... Himchan deve estar junto...

- O que é difícil já que ele prometeu para si mesmo que não interferir mais na vida do Yongguk Oppa...- Yulhee comentou enquanto se aproximava da dupla junto com Youngjae.

- Muitas coisas devem ser resolvidas, mas acho que agora não é uma hora boa...- Yoo começa.- E também aquela meia hora já esta acabando e os atores devem ir para o cenário e o nosso diretor deve verificar se o Jongup já voltou ao normal.

- Realmente aquilo foi do nada, não é?- A atriz fala em um tom de incredulidade e começa a andar junto com todos enquanto comentava sobre a ação de Moon.  

O clima dentro do set ainda estava pesado, mesmo todos ocupados arrumando as coisas para a cena, o diretor conseguiu sentir os olhares de todos quando entrou junto com os outros, nunca se sentira tão desconfortável na vida com aquilo, nem mesmo quando acordou do coma e viu os 6 o olhando se sentiu tão ansioso. Yongguk os deixou lá para terminarem de se arrumar também e foi atrás dos outros que faltavam e outra vez ele não sabia onde estavam, não fazia a menor ideia de onde Jongup teria ido, achou que não tinha demorado muito para conversar com  Daehyun, mas se enganou fortemente; curvas e mais curvas apareciam a sua frente e nada de um deles aparecer, até ver três pessoas em pé rindo de algo aleatório, assim que viram Bang logo abaixaram a cabeça, parecia que o assunto tinha acabado de chegar.

- Hm...- Himchan passou a mão na nuca e logo em seguida mordeu o lábio inferior, ele estava nervoso por Yongguk estar ali.- Melhor eu ir.- Todos continuaram em silêncio e deixaram com que Kim saísse de lá. Bang poderia ter o segurado e o prendido na parede naquele momento mesmo para os dois conversarem, mas com toda certeza não era a melhor hora para isso, Himchan passou tão rápido por ele que o diretor ate pensou que o ator tinha medo dele.

- Já acabou o tempo?- Zelo perguntou logo que percebeu Yongguk encarando Himchan se afastando.

- Ainda tem alguns minutos, porém melhor irmos agora.- Respondeu se virando para o maknae.- Você está melhor Jongup?

- Oh! Sim, já estou acostumado com os dramas de Daehyun.- Jongup se espreguiçou e continou.- Mas ele conseguiu passar dos limites hoje, se eu soubesse que ele iria fazer algo assim, teria passado mal na sua casa mesmo.

- Vamos voltar.

Jongup realmente era uma figura rara, não estava nem mesmo abalado por Bang ter os achado sem a ajuda de ninguém, voltaram para o set conversando e pareceu que as únicas pessoas que ainda estava surpresas pela discussão eram os funcionários que não faziam parte do circulo de confusão dos mesmos. Himchan e Yulhee já conversavam em um canto enquanto Daehyun era novamente arrumado pela maquiadora que simplesmente colocava um fio de cabelo no lugar dele, Yongguk se sentou, pegou o  seu mini alto-falante e olhou ao redor vendo se tudo já estava pronto.

- Vamos começar.- Ele deu a ordem e todos começaram a ir para seus lugares.- A noite será longa...- Ele olha para Jongup que logo dá o roteiro para ele.- Luz... Câmera... E ação.- Mesmo com a confusão, parecia que Daehyun não tinha se afetado com nada ou aquilo somente era uma atuação?

- O que os médicos disseram?- Shin perguntou se aproximando de Sook que olhava fixamente Geunhye deitada entubada na cama do hospital.

- Falaram que ela está entre a vida e a morte... O tiro danificou muitos orgãos dela e a fez perder muito sangue, ela precisa de uma transfusão de sangue o mais rápido possível.

- E qual o tipo sanguíneo dela? Não pode ser possível que ninguém possa ajuda-la!- Shin já começava a ficar desesperado só em pensar em perder a garota na cama.

- Duvido que você possa, o sangue dela é AB-.- Shin bate violentamente na parede e logo em seguida empurra Sook que fica sem entender o ato do menor.

- Como consegue ficar tão calmo enquanto a vê morrer lentamente?!- Indagou furioso.

- O que você quer que eu faça? Corra atrás do baleador igual você fez?!  Só um milagre fara Geun sobreviver!- As palavras que Sook jogou em Shin foram como facadas, ele poderia naquele momento começar uma briga, mas optou por simplesmente sair de lá, estava chovendo e talvez pensar lá fora seria a melhor opção.

- Você é um ótimo agente duplo Sook.- Uma pessoa encapuzada disse logo que Shin saiu de cena.

- Por que esta fazendo isso com a sua melhor amiga?- Ele perguntou se virando para a garota totalmente de preto ao seu lado.

- Amizade a parte Sook, eu a amo, mas o que tem dentro dela é tão valioso que resistir é quase absurdo.- A mulher se virou para o vidro que mostrava Geunhye e suspirou.- Sabe muito bem que se você se apaixonar por ela, terei que matar os dois.- A mesma deu mais uma olhada em ambos.- Se quiser que ela pelo menos viva mais um pouco, terá que sumir.- E foi embora logo em seguida.

- Corta!- Yongguk queria se levantar e bater palmas pela ótima atuação de todos, até mesmo de Yulhee que ficara deitada a cena toda.

- Está frio!- Reclamou Yulhee que se abraçava enquanto usava um blusão que poderia caber três dela.

- Por que não foi embora noona?- Zelo perguntou passando por ela e indo até Jongup que parecia concentrado em algo no celular.

- Tenho que apoiar o meu namorado!- Ela o respondeu enquanto tremia de frio. Yulhee percebeu que Zelo e Jongup fizeram a mesma expressão de surpresa e foi logo ver o que acontecia naquele celular.- O que vocês estão vendo? Não é nenhum jogo de novo, né?- A mesma chegou perto deles e assim que Jongup virou o celular para a mesma ler o que estava escrito ficou chocada também.- "Namoro do ator Jung Daehyun e o diretor Bang Yongguk acaba depois de uma confusão com o roterista no set de gravação."- A mais velha os olha incrédula e depois desvia o olhar para o nada.

- Contamos para ele? Sabemos que o hyung não verá essa notícia tão cedo.- Zelo começou.- Isso é bem importante.

- Melhor não contar agora, ele está concentrado no trabalho, isso pode deixa-lo distraído pelo resto da noite.

- Yulhee noona tem razão, quando estivermos indo embora eu conto para ele...- Jongup finaliza a conversa e guarda seu celular.

- Jongup, o roteiro.- Yongguk o chama e o mesmo vai lá sem pensar duas vezes.

Já estava tudo organizado para a ultima cena de Daehyun naquela noite, era uma cena bem tensa em que Shin começa a seguir Sook após vê-lo se comunicando com alguém suspeito dentro de um carro. Todos naquele momento estavam tremendo de frio, Yongguk até mesmo estava sentindo sua costela trincar novamente com aquele frio, como era possível em meio verão a noite ser tão congelante? 

Ele afastou esses pensamentos que o deixaria com mais frio ainda e começou a observar Himchan que conversava seriamente com Yulhee, os dois sempre estavam conversando seriamente quando Yongguk estava presente, será que era algo do passado? Ele respirou fundo e pegou seu mini alto-falante dando a ordem para que começassem a cena. Então a mesma começou.

Shin tentava seguir Sook fazendo o menor barulho possível, ele era um policial, sabia como fazer, mas acabou o perdendo de vista, como ele tinha sumido se estava bem ali a poucos segundos?

- Se você se mexer, eu vou atirar.- Sook disse assim que encostou a arma na cabeça do policial.- Por que está me seguindo?- Perguntou e logo em seguida puxou a blusa de Shin para pegar sua arma.- Responda!

- Você... Você é um agente duplo...- O mais velho ficou surpreso, como ele tinha descoberto isso?- Eu não conto nada, se você salvar a Geunhye.

Sook não respondeu, simplesmente tirou a arma da cabeça de Shin e se afastou rapidamente deixando o mesmo ali desolado e confuso, Geunhye estava entre a vida e a morte e ele estava lutando por ela e precisava da ajuda do inimigo para isso, mas o que Shin não sabia era que Sook podia morrer se a salvasse.

Yongguk particularmente gostou daquela cena, ela parecia muito com a vida real e a atual situação de tudo, a arma era como todos recebiam o nome de Himchan, Daehyun era a vitima logo atacando Himchan e o loiro ali era a o acusador que não o que fazer além de ficar longe. Tiveram que repetir aquela cenas várias vezes para pega-la em vários ângulos diferentes, todos já estavam cansados e morrendo de frio, ainda bem que quando o sol nascesse todos estariam de folga, as gravações estavam ainda longe de acabar, mas Yongguk estava pronto para todos os altos e baixos que isso causaria.

- Ok, corta. Acabamos por hoje, até sexta-feira pessoal.- O diretor dá o comando e todos comemoram felizes. Não demorou muito para Daehyun ir em direção a Youngjae e Himchan correr para Yulhee, Yongguk achava interessante o quão Daehyun esquecia de esconder a atração que ainda sentia pelo menor, era até engraçado. 

- Ah! Eu quero ir embora logo! Está muito frio!- Reclamou Jung enquanto ia para o camarim acompanhado de Zelo. Uma hora já tinha se passado e o cenário no beco já estava quase vazio, só algumas pessoas passavam por lá para pegar o resto do equipamento, mas as únicas pessoas que continuariam ali eram os mesmos.

- Eu quero tanto ir dormir...- Bocejou Youngjae após orientar um câmera.- Quero um banho quente e algo quente para comer também!- O rapaz reclamava enquanto fechava mais o zíper da sua blusa de frio.

- Você irá esperar o Daehyun?- Yongguk perguntou e logo em seguida o rapaz a sua frente começou a ficar tão vermelho que com toda certeza frio ele não sentia mais.- Eu perguntei algo errado?- O diretor ficou tão sem graça quanto Youngjae.

- Não! É que eu e Daehyun vamos conversar depois daqui...- Bang ficou surpreso com a fala de Yoo, talvez ele fosse o único que não ligava de falar sobre o que todos estavam escondendo.- Era por isso que ele estava chorando, acho que fui duro com ele sobre tudo o que aconteceu, então vou conversar melhor com ele.

- Obrigado por me contar.- Era uma coisa tão pequena que Youngjae contara, mas aquilo fez Yongguk mais aliviado.- Saber que pelo menos alguém está me contando alguma coisa, me deixa mais tranquilo.

- Também não gosto do jeito que eles escondem as coisas de você, mas te contar tudo de uma vez só não será bom.- A conversa deles foi interrompida por um falatório vindo do começo do beco.

- O que está acontecendo?- O diretor perguntou se levantando e olhando para a saída do beco.

- São reportes e paparazzi.- Jongup respondeu vindo da confusão.- É hora de irmos embora...

- Sério? Eles não dormem? São 4hrs da manhã...- Yulhee reclama enquanto dava seu celular para Himchan ver algo.

- Isso saiu quando?- Perguntou Himchan surpreso.

- Foi no começo da gravação...- A conversa deles não era algo que incomodava alguém, mas como Yongguk prestava bastante atenção em ambos, era impossível não ouvir o que falavam.

- Ei Jongup, o que eles estão querendo?- Youngjae perguntou enquanto desmontava uma câmera de filmagem.

- Querem falar com o Daehyun...- O rapaz respondeu e Yongguk percebeu que não era coisa boa.

- O que querem com ele?- Youngjae parecia preocupado com algo e Bang só queria entender o que estava acontecendo.

- No começo da gravação saiu a notícia que o namoro do Yongguk com Daehyun tinha acabo por causa da discussão que o Dae teve com o Jongup.- Himchan o respondeu.- Eu fiquei sabendo agora também, imagino que eles estão desde ontem a noite querendo saber mais, isso deve ter saído de controle e os seguranças devem estar com dificuldade para conter todos os paparazzi e reportes, melhor irmos.

- Mas por que eles estão tão alvoroçados assim?- Yongguk perguntou enquanto se levantava e pegava um blusão de frio que Jongup oferecia.

- Seu relacionamento com Daehyun era algo quase igual o de Himchan e Yulhee, porém o de vocês era real ou algo assim...- Youngjae disse e olhou para Himchan que simplesmente desviou o olhar para Yulhee.- Eu vou chamar o Daehyun e o Zelo para irmos embora, Jongup vem comigo.

- Eu vou também!- Yulhee exclama descruzando seu braço de Himchan e indo agarrar a de Jongup que nem mesmo se incomodou com o ato da atriz.

Yongguk voltou a se sentar e arrumou o blusão que escorregava de seus ombros, já estava acostumado a fazer as coisas com uma mão só, mas naquele frio ele queria muito vestir a blusa, assim que se arrumou na cadeira ele percebeu que avia ficado sozinho com Himchan e no mesmo momento seu coração disparou, começou a bater tão forte e tão rápido que ele achou que Kim poderia ouvir a qualquer momento, seu estômago começou a embrulhar e o mesmo começou a respirar pesado. Ele estava ficando ansioso só em estar sozinho com o loiro dos seus sonhos, tão ansioso que poderia ter um ataque a qualquer momento, mas estava se controlando fortemente para não incomodar Himchan que parecia concentrado no seu celular e não percebia o quanto Yongguk o encarava, mas isso mudou assim que o celular de Yongguk começou a vibrar e o mesmo se assustou, ele pegou o celular pensando que era Jongup avisando sobre algo, mas ficou mais do que surpreso ao ver que era um número desconhecido.

- "Pare de me encarar, estou ficando envergonhado..." Você tem o meu número?- Ele perguntou assim que Himchan abaixou o celular para olhar para ele.

- É, eu tenho... Está surpreso?- Kim estava nervoso, talvez não mais que Bang, mas suas mãos estavam tremendo, não por causa do frio, mas por Yongguk não parar de encara-lo.- Está como número de emergência igual o de Yulhee...- Ele falava baixo e sua voz estava tremula, talvez pelo frio que deixara seus lábios roxos igual a ponta de seus dedos.

- Por que estou como contato de emergência?- Como Yongguk queria perguntar outras coisas claramente mais importantes que o número do telefone, mas não poderia abusar, estava conversando com Himchan e tinha que agradecer por isso.

- Está porque eu sei que além de Yulhee, você irá me ajudar...- O diretor acabou se lembrando do sonho que teve com Himchan, do loiro estar chorando por algum motivo que Bang não entendera no sonho.

- Chan... Você está bem?- Era como se Yongguk sentisse que Himchan precisasse de ajuda, como se ele estivesse a beira de um precipício e quisesse pular, Bang já tinha sentido aquilo antes e tinha quase certeza que Kim estava na mesma situação.

- Se estou bem?- Ele abriu um sorriso triste que fizeram seus olhos lacrimejarem em seguida, naquele momento o mundo de Bang parou, seu coração que disparará por cada palavra de Kim Himchan agora estava imóvel, toda a ansiedade que ele sentia tinha sumido no momento que viu o sorriso entristecido do loiro a sua frente, aonde estava o sorriso que ele mostrara nas filmagens? Aonde estava os olhos de gato que tanto atraia Yongguk? Ele estava atraído por Sook não por Himchan?- Acho que a ultima coisa que estou é bem...- O diretor ficou sem ar no mesmo momento que uma lágrima escorreu pelas bochechas do ator.

- Chan...- Bang se levantou e sem pensar limpou a lágrima que escorregava pelo rosto frio e pálido de Kim.- Do que você precisa agora?- Sua preocupação era visível até demais, ele estava em choque vendo Himchan tão sensível e vulnerável daquele jeito.

- Eu preciso de um abraço... Eu só preciso disso no momento... Um abraço seu talvez faça com que eu suporte- Não precisou dizer duas vezes para Yongguk o tomar em um abraço e Kim afundar totalmente o rosto na cursa do pescoço do diretor o fazendo se arrepiar.

Himchan não o abraçava, tinha medo de machucar Yongguk pois sabia muito bem o quanto ele reclamava das dores na costela e braços, mas não resistiu em levar suas mãos até as costas do moreno que estavam cobertas pelo blusão, Kim segurou a camiseta de Bang e derramou as lágrimas que segurou aquela noite toda. Como o próprio Yongguk não conseguiu ver aquilo? Observava Himchan a todo momento e nem se deu conta que ele estava prestes a desmoronar, realmente aquele rapaz de olhar felino era um ótimo ator, ele não só mostrou que podia ser outra pessoa, como também camuflou seus sentimos até mesmo para Yulhee; era quase impossível não ficar estático naquela situação, Himchan não fazia muitos barulhos única coisa que se dava para ouvir eram alguns suspiros trêmulos e soluços, até mesmo o frio tinha sumido com o calor que o momento proporcionava.

Parecia que Yongguk estava em um dos seus sonhos de bêbado, mas aquilo era tão real quanto, Kim estava ali se desmanchando em lágrimas e usando o ombro de Bang para se apoiar, quando ele achou que isso iria acontecer? Ainda de um jeito tão inesperado, ele se perguntava: o que Himchan estava pensando? Se estava sentindo a mesma coisa que Yongguk ou se estava confuso também. O loiro segurava sua camiseta tão firmemente que o diretor achou que ele poderia tombar naquele chão frio a qualquer momento, mesmo o abraçando com um braço ele conseguia passar a segurança que Himchan tão almejava. O coração de Bang então disparou quando o rapaz que abraçava parara de chorar e simplesmente ficou ali parado naquela posição o que as pessoas iriam pensar se os visse assim? Já não tinha ninguém da produção indo aonde eles estavam, mas seus amigos poderiam chegar logo, porém Yongguk não iria soltar o ator tão cedo, era uma coisa quase impossível de pensar, ele estava totalmente embriagado pelo cheiro doce que Himchan tinha e em como o abraço de ambos encaixava perfeitamente.

- Obrigado...- Himchan se afastou do diretor e limpou as bochechas molhadas de lágrima.- Eu acho que te molhei...- O rapaz logo passou as pontas dos dedos no pescoço de Yongguk, os dedos que já não estavam roxos e nem frios.

- Você não queria que eu te visse chorando?- Yongguk o perguntou segurando sua mão o impedindo de secar as lágrimas do seu pescoço, Kim para surpreso e olha para Bang que o encarava tão sério a ponto de arrepiar o loiro.

- Peguei!- E em segundos um flash clareou o lugar assustando os dois.- Imagina a promoção que eu vou ganhar! Mais uma meninos!- Antes mesmo dele conseguir levantar a câmera um segurança o pegou pelo braço e o levou para saída do beco.

- Isso vai dar um problema enorme...- Himchan comentou se afastando de Yongguk.

- O que?- O ator puxou sua mão fazendo Bang o soltar e logo em seguida as enfiou nos fios loiros de seu cabelo.

- Ah! Eu não deveria ter feito aquilo... Com toda certeza a mídia irá falar que eu estava traindo a Yulhee!

- Ei calma! Não fique desesperado assim...

- Vocês dois, vamos!- Yulhee chamou animada e demorou nada para Himchan ir até ela, Yongguk só foi atrás.- Não vai dar para sair por lá, Daehyun sugeriu que fossemos pelos fundos, pode ter paparazzi por lá, mas talvez seja menos que aqui.- Ela explicava enquanto os levava para mais fundo naquele beco. 

Assim que chegaram no local todos estavam lá, uma van totalmente escura estava os esperando, Yongguk teve que ir na frente enquanto via Himchan se sentar no ultimo banco da van o mais longe possível do diretor, com toda certeza ele queria conversar com Yulhee sobre o que tinha acontecido. Quando a van começou a andar para fora do beco alguns reportes e paparazzi se encontravam perto da rua, mas quando o veiculo chegou na rua os mesmos sumiram, dentro da van só a conversa de Daehyun e Youngjae se destacava, Jongup e Zelo dormiam e Yulhee e Himchan conversavam baixo, nem se Bang quisesse conseguiria ouvir o que eles estavam falando, o rádio a sua frente estava alto, mas não o incomodava, na verdade nem se importava da existência dele ali. Estava prestes a desligar o rádio quando Yulhee grita animada com algo, todos acabam se assustando e logo entendeu o que acontecia, umas das musicas de Yongguk começara a tocar na rádio e pelo o que parecia a garota gostava daquela musica, não se lembrava de ter escrito aquela musica, mas conseguia a entender muito bem igual as tatuagens espalhadas pelo seu corpo.

Yongguk ainda não sabia o tamanho da sua fama, sua mente estava tão ocupada com o passado que não deixaria tempo para ele se concentrar em algo como fama, na verdade ele ignorara isso totalmente, a ultima coisa que se passava em sua mente era o quanto era conhecido por causa de suas musicas; o motorista levou cada um para suas casas, Bang não foi o ultimo a ser entregue, como queria que ele e Himchan fossem os últimos, mas o destino não estava ao seu favor e acabou sendo um dos primeiros a ser entregue, mesmo não ligando para sua fama ele queria saber como era suas musicas e já tinha percebido que em cada comodo da casa tinha uma caixinha de som presa no teto, o diretor naquela manhã passou um bom tempo na banheira enquanto refletia sobre tudo que aconteceu em tão pouco tempo.

Teve a ideia de mandar mensagem para Himchan, perguntando se o mesmo estava melhor, mas quem garantia que o ator responderia? Tinha ficado tão perturbado com a aparição do fotografo que nem mesmo olhará na cara de Bang mais. Yongguk então só optou por salvar o número de Kim, Bang lembra de cada detalhe da conversa inesperada que teve com o loiro e o que mais o incomodava era a máscara que o rapaz usava, era tão perfeita que conseguia enganar as pessoas que mais o conhecia. Como parava de pensar nele? Era até mesmo estressante, tudo rodava entre a mesma pessoa, Bang se perguntou até mesmo se uma de suas tatuagens não era para Himchan.

Já era de manhã e com certeza ninguém iria na casa dele e Yongguk estava pensando seriamente se iria ficar em casa, percebe que só saia de casa para ir trabalhar e então decidiu que não ficaria lá o dia todo, saiu da banheira e colocou a roupa mais fresca que encontrou, percebeu que tinha muitas blusas largas no seu guarda roupa e não ligou do seu gosto ter mudado tanto desde que se lembrava. Brigou com o seu prórprio cabelo por um bom tempo até pensou em contar o mesmo para parar de cair em cima de seus olhos, mas logo esqueceu essa ideia, mesmo depois de tantos cortes de cabelo, esse era o que ele mais aprovara para si mesmo; já estava pronto para sair, pensou em levar o seu cachorro, mas não sabia nem para onde iria naquele dia.

Passou pela portaria e percebeu que o porteiro o olhará surpreso, até Yongguk estava surpreso por ser a primeira vez que saia pela porta da frente de seu prédio, sempre sairá pela garagem e de carro, mas agora ele estava andando pelas ruas de Seul tentando achar algo para fazer, estava tranquilo por estar sozinho que nem mesmo percebia os olhares que recebeu tanto de mulheres quanto de homens, ele nem mesmo ligava para o que acontecia ao seu redor, estava preocupado demais pensando em algo para fazer; estava quase pensando em ir para uma praça que tinha perto do seu apartamento quando viu um grande cartaz informando que naquele espaço estava acontecendo uma exposição de arte, não pensou nenhum pouco antes de entrar no prédio. Logo na entrada já era visível algumas artes noir, ele percebeu que algumas pessoas a sua frente davam ingressos para o segurança na porta, Bang quase desistiu, porém viu que tinha como comprar o ingresso na hora, sua felicidade só aumentara com aquilo, sua admiração por arte sempre foi presente na sua vida e naquele momento o que faltava para ele era aquilo, um momento tranquilo com aquilo que ele mais admira.

- Quanto é o ingresso?- Ele perguntou pronto para pegar sua carteira.

- É...- A mulher para imediatamente de falar assim que olha para Yongguk.- Hm... Espere um pouco...- A mulher sai da bilheteria e corre por um pequeno corredor que tinha por lá, Yongguk novamente começa a pensar se vez algo errado naquele momento. Se virou para olhar ao redor e viu alguém semelhante a Yulhee que sumirá da sua vista logo em seguida entrando no prédio, o diretor até mesmo sentia um pouco de inveja daqueles que já tinham adentrado lá.- Desculpe senhor...- A mesma mulher voltou e parecia mais calma que a ultima vez.- Hum aqui está seu ingresso e use essa pulseira para ter mais acesso a exposição.- Ela falava e colocava as coisas em cima da bancada para que Bang pegasse.

- Mas eu pedi só o ingresso...- Mesmo ele não tendo um problema com dinheiro, ele não queria gastar mais do que tinha na carteira.

- É que você está com o nome V.I.P na lista.

- Estou?

- Está, é só ir para a entrada e aproveitar.

Yongguk não discutiu mais com a mulher, simplesmente pegou o ingresso e pulseira e saiu dali indo direto para entrada, entrou tão rápido e fácil no lugar que ignorou tudo ao seu redor, ele estava extasiado lá dentro. Pessoas iam e viam, várias ficavam mais surpresas por verem Yongguk do que as artes ao redor, mas diferente das pessoas, Bang continuava fascinado com cada pintura que via pela frente.

- Eu pensava que você só saía com algum dos meninos...- Cochichou a garota de cabelos pretos e longos.- Pensei que não iria vir aqui, mas acho que o seu senso de admirador de artes Noir e Nouveau falou mais alto.- Yulhee sorriu para o mais velho e a primeira coisa que ele analisou foi que a mesma estava com uma blusa de manga cumprida, agora ele tinha certeza que ela escondia algo.- Está gostando?

- O que veio fazer aqui?- Perguntou tão baixo quanto a garota.

- Acho que o mesmo que você...- Ela olha para o quadro a sua frente e sorri para o mesmo.- Lembro que a única conversa que tínhamos era sobre arte e Kim Himchan.- Ela ri baixo e puxa mais as mangas da blusa para baixo.

- Himchan...- Bang respirou fundo e voltou a olhar o mesmo quadro que a mais nova.- Como ele está?- Dessa vez Yulhee olhou para o chão, parecia triste.

- Acho que está melhor... Na ultima mensagem que me mandou, falou que estava indo dormir... Ele ficou muito chocado com a aparição do fotografo. Eu pensei que deixar vocês dois conversarem fosse algo bom, mas o Chan pareceu piorar com isso... Eu estou muito preocupada, Himchan é uma pessoa forte, mas ultimamente ele está tendo muitas recaídas.- Toda a atenção que ele tinha na pintura se foi.- Eu não sabia quando iria conseguir falar com você de novo, então acho que hoje é um ótimo dia para te pedir isso!- A atriz se virou para Yongguk e no seu rosto dava para perceber o quão preocupada estava com seu amigo.- Por favor, ajude o Chan antes que ele faça alguma besteira... Por favor, ele é a única pessoa que eu posso chamar de família...

Aquilo foi impactante, Yulhee sempre falara que conversava pouco com Yongguk, então talvez esse pouco fosse o suficiente para ela pedir socorro pelo amigo, algo grave estava acontecendo e claro que ele iria ajudar, mesmo estando confuso com tudo que acontecia, Himchan parece ser alguém muito importante para o diretor e ele o queria por perto, mesmo os meninos ainda estarem um pé atrás com tudo. Bang Yongguk já estava decidido que iria mudar tudo, faria o possível para o presente voltar ao normal, ele ainda não se lembra de nada, mas isso não vai o impedir, se consegue dirigir um filme, ele também conseguira tirar Himchan do sofrimento que está agora.

- Yulhee?- Ela olhou para a pessoa que a chamava e logo em seguida ficou pálida.- Você veio mesmo para cá? E com ele?

- Oppa... O que está fazendo aqui?- A menor se afastou de Yongguk e foi até o homem que a chamara.

- O que é isso? Um encontro?- Ele sorriu e passou o braço pelo ombro da garota que logo se encolheu com medo.

- Não é um encontro... Eu o encontrei aqui.- Ela falava tão baixo que parecia temer a pessoa que a abraçava.

- Hum... Será mesmo?- O rapaz segurou o rosto de Yulhee e apertou as bochechas da mesma e logo lhe deu um beijo forçado.- Não é a primeira vez que você sai com ele, não é?

- A ultima vez que sai com Yongguk Oppa foi para a gravação, você sabe disso Minhwan.- Ela se soltou de seu namorado e ficou frente a frente com ele.- O que está fazendo aqui? Não tinha uma audiência hoje? 

- Foi adiada, então decidi vir aqui te fazer uma surpresa.- Minhwan olhou novamente para Yongguk e sorriu, um sorriso que parecia mais cruel do que amigável.- E então, estava se divertindo com o senhor esquecido?

- Minhwan!- Yulhee pareceu se ofender com o apelido mais que o próprio Yongguk que só observava tudo em silencio.

- Não me esqueci que é errado bater em mulheres.- Assim que Bang retrucou a expressão de Minhwan mudou para uma furiosa.

- Você está contando para ele o que acontece no nosso relacionamento?- O rapaz segura Yulhee pelo braço e a vira bruscamente fazendo a mesma grunir de dor. 

- N-Não! Eu não falei nada!- Ela tentou se soltar dele, mas então ele a puxou para mais perto e segurou seu rosto novamente.

- Então como ele sabe das marcas que você tem? Por acaso está dormindo com ele também?!

- O que? Não! Você está me machucando...- Reclamou assim que o mesmo puxou seu cabelo com força.

- Minhwan.- Yongguk o chama com a voz mais firme que tinha fazendo o rapaz o olhar imediatamente.- Tem um segurança perto das escadas, imagina se ele te vê machucando Kim Yulhee.- Bruscamente ele solta a garota que cambaleia para não cair no chão e logo corre para Yongguk.

- Isso! Corra para ele!- Exclamou irritado fuzilando a mais nova com um olhar ameaçador, logo em seguida o levando para Yongguk que fez questão de continuar com seu ar sério.- Fique com essa vadia.- Gospiu e em seguida foi embora.

- Obrigada, eu pensei que ele iria...- Ela desvia o olhar novamente e se abraça.- Como sabia que ele... Bom...- Ela estava em choque pelo o que acontecia, tinha certeza que seu parceiro a bateria ali mesmo sem mais nem menos.

- Vi Himchan brigando com você quando estava deitada na cama e quando foi falar comigo deu para perceber o quanto seu braço estava inchado, a maquiagem escondia bem, mas eu sou um bom observador.- Será que era mesmo? Não percebeu em nenhum momento o desespero de Himchan no meio disso tudo, como poderia se dominar um "bom observador"?- Quer ir embora?

- Sim... Estou com fome.

Era impressionante como ela conseguia manter a calma quando estava perto do homem que parecia temer tanto, ela era forte e corajosa, tentou defender Yongguk até o mesmo fazer isso por si só. Agora entendia bem a amizade tão forte que ela tinha com Himchan, era incrível como os dois estavam se ajudando; saíram da exposição e Yulhee escolheu onde iriam comer e parecia que a mesma gostava bastante de comida japonesa pois logo que chegou no restaurante pediu uma barca para comer com Yongguk.

- Meu corpo até parou de doer!- Disse animada enquanto pegava um sushi.

- A quanto tempo você o conhece?

- Minhwan? A uns quatro 4 anos, mas o nosso relacionamento só ficou complicado no meio do ano passado... Ele está com um processo que pode favorecer ou acabar com a sua carreira de advogado, então ele anda bem estressado, mas tenho certeza que quando isso acabar, ele irá voltar ao normal.

- Ele não vai melhorar... Aquilo não foi um ataque de estresse por causa do processo, ele está com ciumes e se você não fazer algo, isso vai piorar.

- Você fala igual o Chan.- Yulhee fala ficando cabisbaixa.- Mas eu o amo...

- Está mais feliz com Himchan, do que com ele.- Yongguk poderia estar comentando sobre algo que não fora chamado, mas Yulhee tinha que ouvir aquilo, mesmo que parecesse um tanto cruel.

- Hum...- A garota pareceu se recuperar das palavras do diretor e voltou a comer pensativa.- Como você salvou o numero do Chan?- Sua pergunta foi tão inocente e tímida que Bang não excitou em rir.

- Channie.

- Ommo! Serio? 

- Por que a surpresa?

- Você o chamava assim, sempre era "Chan" ou "Channie". Sabe? É impressionante como você age, parece que se lembra de tudo.

- Como eu volto a conversar com ele?- Ela parou para pensar enquanto mastigava e Yongguk aproveitou para olhar ao redor e perceber os olhares de várias pessoas, por um segundo esqueceu que tinha uma certa fama e com Yulhee ao seu lado era mais difícil ser discreto.

- As cartas!- Ela respondeu inesperadamente fazendo o diretor se assustar.- Eu lembro que você e Chan tinham uma coisa com cartas, comece mandando uma para ele, talvez demore para ele responder, mas será um ótimo começo.

- As cartas...

O assunto que os dois mais conversaram foi sobre a arte que viram antes da aparição inesperada de Minhwan, podiam falar de várias outras coisas, mas aquele quadro em especial era o assunto que os dois conseguiam discutir melhor. Passaram um bom tempo lá, Yulhee praticamente comeu metade da barca sozinha já que Bang nunca foi de comer muito, até depois do coma isso não mudou, por sorte ele estava com a atriz, como iria para casa? O diretor não prestou atenção no caminho para casa e sua salvação foi a pequena ao seu lado.

- Você mora perto?- Perguntou nos poucos momentos que a garota ficara em silencio.- Não ficara tarde para você voltar para casa?

- Não, vou para casa do Chan, vou ficar um bom tempo sem aparecer na minha...- Andaram juntos por mais alguns minutos até ele deixar Yulhee na frente do prédio de Himchan.- Obrigada por me trazer aqui e boa sorte com a carta.

Ela entrou no prédio e Yongguk olhou ao redor para se achar, realmente não estava longe de sua casa, talvez três quarteirões e estava certo, em 30 minutos ele já estava em casa, logo tomou banho e já estava pronto para escrever a carta, mas o que exatamente ele iria colocar ali? Não tinha palavras para mandar a Himchan, queria tanto falar cara a cara com ele que escrever era um tanto patético. Pensamentos e mais pensamentos vinham em sua cabeça, Bang pensou em até beber um pouco para ver se ajudava em algo, mas já estava anoitecendo e precisava dormir para enfrentar mais um dia se gravação; lutou mais um pouco até relembrar da madrugada em que o loiro confiou em Yongguk para chorar.

"Você está bem? Do que precisa agora?"
 


Notas Finais


viado que cap enorme foi esse? Até eu to supresa aqui kkkkk

Eu tenho que pedi desculpas pela demora desta coisinha, eu sempre tenho um cap pronto antes de lançar um (isso significa que o poximo cap já esta pronto) mas sempre que eu tentava postar esse algo acontecia e eu não consegui postar e consegui essa proeza só agora sjkgjaed

Se acham que esse cap estava bom é pq não viram as revelações que o proximo cap trás kkkkkkkkk só pra deixa um spoiler ele terá um DaeJae e um pouco mais do passado do nosso Banghim pra começa a mover os pontos, então a partir de agora a fic vai começa a se desenrolar de vez.

Kiss Kiss <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...