História Amnesia - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Amizade, Amnésia, Amor, Chefe, Drama, Hanna, Matt, Peter Professor
Visualizações 23
Palavras 2.983
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Boa Leitura amores ^^

Capítulo 9 - Foi por a caso


Fanfic / Fanfiction Amnesia - Capítulo 9 - Foi por a caso

 

 |Hanna Pov On |

Tinha se passado pouco mais de uma semana deis de que Peter e eu nos acertamos, ele estava cumprindo fielmente o que prometeu a mim, com tudo eu ainda tinha medo de ser vista com ele pelos nossos colegas então fazia o máximo para não demostrar a ninguém que tínhamos algo um com o outro, as únicas pessoas que sabiam era Maya, Lia  e Matt o dono do restaurante onde Peter adorava me levar e também era seu melhor amigo, estava escondendo isso até do Luke ele poderia deixar escapar para alguém e tudo estaria perdido, por alguma razão me causava pânico a deia de que soubessem que eu estava com ele, a final ele era meu chefe alguém proibido para mim.  A semana estava começando mais uma vez, estava me arrumando para ir trabalhar mas antes de sair eu decidi trocar a água das rosas que ganhei de Kai.

__ Elas são tão lindas. — Kai tinha me dado elas, para me parabenizar pela excelente nota que tirei em sua prova. Embora eu tenha recusado, ele insistiu até que eu as aceita-se.

 Tudo pronto e organizado fui para empresa, a ideia de encontrar com Peter todas as manhas em seu escritório sempre que chega-se me seduzia tanto. Ainda mais que essa noite o sonho que tive com ele não foi nada comportável, era um tanto indecente, sorri vermelha, ao passar pela entrada, estranhei ao não ver a Maya lá, o meu setor também estava praticamente vazio fui até a cafeteria que também estava vazia, pego uma xicara e me sirvo de café, quando ia toma-lo senti uma mão tocar gentilmente minha nuca, meu corpo se contrai era o Peter.

__ Você está linda, bom dia, por acaso estava pensando em mim? No seu adorável chefe. — Ele acariciou meu rosto, eu olho rapidamente para os lados temendo que alguém nos veja. Vendo que não tinha ninguém, decido entrar no jogo que ele está fazendo porque não? Se ele gosta dos jogos de sedução irei me juntar há ele.

__ Você me parece estar muito bem essa manha senhor Mayer. — Eu toco em seus dedos e percebeu suas veias pulsarem, será que eu realmente tenho controle dessa situação? Sentir sua veia pulsar ao meu toque, fica claro para mim que eu o perturbo tanto quanto ele há mim.

   Eu acho que eu seria capaz de pular em seus braços para roubar-lhe um beijo apaixonado, quando estou diante dele, sinto como se eu fosse uma pobre adolescente que ficou anos longe de seu amado e agora se reencontraram para viverem mais uma vez um grande amor. Peter passa sua outra mão em meu quadril mostrando que iria me beijar, quando dois funcionários entram no loca, Peter me solta rapidamente por sorte ao entrarem eles não olharam imediatamente para-nos. Ao passar por mim Peter sussurra.

__ Você tem sorte de eu estar preso em reuniões o dia todo, por que se não eu certamente iria cuidar muito bem de você em meu escritório senhorita Hart.

__ Que chato vai ter que ficar bem bonzinho e se contentar em apenas imaginar o que poderia acontecer entre-nos. — Respondo baixo para ele a fim de provoca-lo ainda mais, seus toques suas insinuações eram sempre tão excitantes que hoje eu decidi dar o troco queria deixa-lo tão louco quanto ele me deixa.  Eu saio sorrindo antes de tudo fugir do meu controle. Peter passa por mim e toca meu pescoço, Luke e Karen chegam em seguida, se um olhar mata-se eu estaria morta nesse exato momento, Karen me olhou com um olhar mortal.

__ Bom dia Hanna.

__ Bom dia Luke, bom dia Karen! — A comprimento com intuito de provoca-la ela sai rebolando, Luke dá risada da situação e se senta, me mostrando algumas planilhas para analisarmos juntos e eu aproveito para perguntar sobre a Maya já que não vejo ou falo com ela deis de Sábado atarde.

__ Luke  você sabe da Maya?

__ Ela pediu para faltar hoje, aprece que ela não está se sentindo bem.

__ E porque ela não me avisou? Estou preocupada será que ela tem algo grave?

__ Acredito que não.

__ De qualquer forma na hora do almoço eu vou até a casa dela ver como ela está.   

 __ O dia que eu ficar doente também quero receber uma visita sua. — Joguei uma borracha em Luke eu sabia muito bem onde ele queria chegar com essa conversinha.

Como dito pelo Peter eu não o vi a manha toda ele estava em reunião no último andar, confesso que sinto falta de suas insinuações provocantes ao longo do dia, sai para o almoço e antes de comer eu fui até a casa da Maya bati na porta toquei a campainha e nada, decidi ligar para ela rezando para que ela não estive desmaiada.

__ A MAYA, Enfim você atendeu. Você está bem? Eu estou na porta da sua casa! Eu estou muito preocupada.  

__ Há sim, eu estou muito bem... — Respondeu, eu percebi que sua respiração estava ofegante.

__ Maya?!

__ Haa, sim Hanna? — Eu percebi gemidos, não pude evitar de ficar vermelha e um pouco constrangida só de imaginar o que é que poderia estar acontecendo ali.

__ Maya eu vou embora nos falamos outra hora!

 Desliguei e sai dali, pensando bem Maya não estava doente sua voz não aparentava ser a voz de alguém doente mais sim a voz de alguém que... á ela vai ter que me explicar isso direitinho. Como tive que andar muito para chegar a casa da Maya decidir achar um lugar por aqui mesmo para comer ou não daria tempo.  Passei por um restaurante e decidir comer ali mesmo, me sentei e fiz meu pedido, nem acredito que vou comer algo que não seja besteira dessa vez. Só ao imaginar que seria legal ter Luke e a Maya comigo, comer só não era nada agradável. Pensei em Peter em como comer com ele também era agradável.

__ Quem diria estou tão apaixonada! — Murmurei a mim mesma esperando meu pedido chegar. Alguns minutos depois fui surpreendida.

__ Será que eu poderia me juntar a você? Comer sozinho é muito chato! — Levantei minha cabeça e vi Kai me encarando.

__ Professor?!

__ Professor?

__ Ô, quero dizer, Kai...

__ Então eu posso me sentar?

__ C-claro. — O respondi afinal não poderia deixa-lo em pé não é!

__ O que está fazendo por aqui? Está a trabalho?

__ Não, eu vim ver uma amiga que morar por perto e decidi almoçar por aqui mesmo.

__ Sabe, eu odeio almoçar sozinho, se não se importa gostaria que você me fizesse companhia! 

__ A bom... — Antes que eu pudesse dizer qualquer coisa, Kai fez um sinal para o garçom e fez seu pedido, era estranho ficar a sós com ele o olhar dele, tinha alguma coisa no olhar dele que me intrigava. Conversamos sobre alguns assuntos até que meu prato chega-se, o do Itachi veio logo em seguida comemos juntos e no fim ele insistiu para pagar a minha conta, eu recusei mas ele foi tão insistente que conseguiu pagar a minha conta.

__ Obrigada pela gentileza Itachi. A gora eu preciso voltar para empresa. 

__ Eu levo você!

__ Não Kai não precisa, eu posso pegar um taxi!

__ Vai mesmo me afrontar?

__Não é uma afronta! Eu só não quero incomodar.

__ Então resolvido eu vou te levar, você me diz onde trabalha!

 Sem saída cedi mais uma vez a Kai e fui com ele, o carro de Kai era tão chique, me lembrava o do Peter mas tinha uma pegada diferente, Kai colocou uma música ele parecia se divertir com a situação, relaxei um pouco quando ele começou a cantar acho que ele percebeu que eu não estava confortável.

__ Kai você canta muito mal. — Zombei não contendo minha gargalhada. 

__Então ainda bem que eu escolhi a carreira de professor! — Respondeu parando, já tínhamos chegado desci iria entrar mas Kai segurou meu braço.

__ O que foi? — Perguntei o olhando.

__ Você é uma pessoa incrível Hanna!

__ Kai.. — Kai se aproximou de mim ele segurou meus dois braços. Ele estava preste a beijar quando...

__ Posso saber o que está acontecendo aqui? — Meu coração levou um susto quando ouvi a voz de Peter atrás de mi.

__ Irmãozinho!

__ Kai!

__ V-Vocês são irmãos? — Perguntei me afastando de Kai encarando ele e Peter completamente incrédula.

__ Sim! —Peter respondeu sério, pressionado seu maxilar, o tom dele não era nada agradável tanto que me deu até medo.

__ Bom eu já vou indo não quero atrapalhar mais, obrigada pelo almoço e a companhia Hanna até a noite! — Kai se aproximou de mim para me dar um beijo no rosto, tentei me esquivar mas segurando meu braço ele me deu um beijo e saiu em seguida em seu carro, voltei meu olhar para Peter e ele não aparentava estar nem um pouco feliz com o que aconteceu, mesmo eu não tendo culpa em nada.

__ Peter... eu...

__ Então quer dizer que você estava almoçando com o Kai?! Tsc, eu pedi uma hora de pausa na reunião para poder almoçar com você mas parece que você já tinha planos para hoje.

__Não Peter, eu acabei encontrando com ele por acaso. Eu não planejei almoçar com o Kai nem com ninguém.  

__ Acaso?! E ainda vãos se ver a noite? Que tipo de “acaso” é esse? Que jogo você está jogando Hanna!

__ Peter o Kai é meu professor na Universidade! — Disparei logo, Peter parecia estar saindo do seu controle, seria ciúmes? Se eu não estive-se tão assustada com tudo isso eu acharia até fofo, mas o momento pedia seriedade da minha parte ou Peter poderia interpreta tudo errado e eu não poderia deixar isso acontecer.

__ Pff!

__ Peter me ouve, eu o encontrei por acaso, não aconteceu nada! Olha pra mim!

__ Perdi muito tempo aqui te esperando, se amenos tivesse respondido minhas mensagens!

__ Mensagens?! — Peguei meu celular, droga eu o tinha deixado no silencioso eu tinha quatro mensagens do Peter e uma ligação! __Peter eu não vi estava no silencioso! — Tentei me aproximar para mostrar mas ele suspirou dizendo.

__ Eu tenho reunião agora,

 Peter passou por mim sem me olhar, senti meu coração apertar profundamente a ideia de vê-lo partir me deixava tão angustiada, eu tenho tanto medo de perde-lo, queria que a Maya estive-se aqui para me aconselhar, ver a imagem dele partindo apertou o meu coração, minhas mãos gelaram.

 Subi para o meu andar Luke já estava lá, tínhamos tanto o que fazer.  Mas eu não estava conseguindo me concentrar, pensar na ideia do Peter nunca mais querer nada comigo me deixava tensa, estávamos juntos a tão pouco tempo mais eu sinto que é como se estivéssemos juntos a tantos anos. Por volta das três da tarde eu não consegui mais me conter eu precisava ver ele, precisava falar com ele, saber se estávamos bem um com o outro. Ele não mandou nem uma mensagem, nem um e-mail não me chamou em sua sala como fazia para nos vermos isso não pode mais continuar assim.

__ Eu não posso esperar mais!

 Aproveitei que Luke tinha ido buscar um café para nós e fui até a sala do Peter eu bati na porta e entrei em seguida sem esperar sua resposta se eu poderia entrar ou não. Entrei tão afobada que se quer fechei a porta atrás de mim.

__Hanna! Você deveria fechar a porta! — A voz de Peter parecia fria! Me virei e fechei a porta.

__ Peter eu quero me explicar sobre o que aconteceu mais cedo. — Peter se levantou da mesa, veio até mim eu ainda estava parada perto da porta ele me pressionou contra a porta e trancou a porta da sala, ele me olhou então bateu forte na porta me prendendo entre seus braços.

__ O que você tem para me explicar senhorita Hart? — Sua voz sexy no meu ouviu me fez arrepiar, seu corpo parecia pulsar e o meu também que atração é essa?!

__ Peter eu e o Kai foi só um acaso eu... — De repente Peter me pega pela cintura e me cola em seu corpo, acaricia minha bochecha ele me aperta forte e então me beija com desejo.

__ Peter devemos parar. — Eu tentei empurra-lo estávamos em seu escritório alguém poderia chegar mesmo a porta estando trancada. Peter não se importou com minhas palavras e voltou a me beijar enquanto passa sua mão em meu pescoço.

__ Desculpe pela forma que te trarei Hanna, me deixei levar! — Sussurrou entre nosso beijo, eu sorri aliviada, estávamos bem? Era isso mesmo, me senti tão feliz tão segura, que joguei meus braços em seu pescoço agora era eu que o beijava com desejo.

 O nosso beijo estava começando a ganhar uma intensidade maior, as mãos dele se tornaram tão calorosa deslizando sobre minha perna apertando-a, acho que estava a ponto de perder o controle até que ouvimos baterem na porta, demos um pulo, nos olhamos sem graça, na verdade acho que eu estava mais sem graça que ele.  Ajeitei minha roupa e Peter a dele, eu estava constrangida, ouvimos uma voz, era o James que estava na porta, assim que abrimos ele nos olhou.

__ Peter eu trouxe alguns...documentos.... — James deu um leve sorriso para Peter e eu sai rapidamente vermelha espero que ele não entenda nada do que estava acontecendo ali ou do contrário não saberei mais como encara-lo por ai.  

| Hanna Pov Off |

♠ - ♠

 Era quase, quatro da tarde quando Maya saiu de seu quarto para tomar um banho iria ligar para Hanna para conversarem, afinal devia algumas explicações a amiga.  Após sair do banho correu para o telefone enrolada em uma toalha se sentou na cama.

__ Hanna?

__ Maya?! Você me deve algumas explicações! 

__ Liguei justa mente para dá-las.

__ Você não estava doente não é senhorita!

__ Não mesmo, eu estava em ótimos braços isso sim.

__ Eu percebi Maya, eu percebi. Eu posso saber quem era o cara da vez?

__ O Dilan! Sakura ele é incrível, fazer amor com ele é, é...

__ Amiga, amiga me poupe dos detalhes ok? Mas o lance entre vocês é sério?

__ Um não, por enquanto estamos apenas tendo um romance tórrido. Quer sair comigo essa noite?

__ Não posso Maya, eu vou pra faculdade hoje e não posso sair mais cedo e perder nem uma aula.

__ Entendo, então nos vemos amanhã, até logo.

 Maya foi se vestir, Maya não era a única a estar se preparando, Kai também estava se trocando após o banho, perfumou-se com um sorriso no rosto lembrava-se de Hanna. Pegou a chave de seu carro e seguiu para a universidade Hanna já estava por ela sai do trabalho direto para lá Lia pediu urgência em ver a amiga.

__ Lia eu cheguei o mais rápido que pude. O que aconteceu? — Perguntou se sentando ao lado da amiga no pátio.

__ Matt me procurou ontem, ele me parece uma boa pessoa mais...

__ Tem medo de se envolver?

__ Tenho.

__ Eu também tinha medo de me envolver com o Peter mas está dando tudo certo. Penso que com você também pode dar certo! Matt parece uma pessoa legal e eu não o vejo como uma pessoa proibida para você.

__ Eu me apaixonei por ele Hanna, eu acho que me apaixonei, mas tenho medo de que brinquem comigo, eu nunca tive nada com ninguém então...

__ Não fique tão nervosa Lia, se apaixonar é bom.

__ Sim só que....

__ Se apaixonar é muito legal, mas a minha aula também! E como é a primeira vocês duas deviam estar nela já!

__ Professor Kai! Já estamos indo! — Lia o respondeu, Hanna se levantou também antes de seguir com Lia, Kai a parou, Lia entendeu que o professor gostaria de falar a sós com a rosada.  

__ Por favor me solta. — Pediu séria.

__ Está com medo de mim? — Perguntou sorrindo.

__ Não, mas como você mesmo disse preciso ir para sala!  — Hanna tentou passar pelo Mayer mas o mesmo a abraçou com força impedindo-a de seguir, abraçado há ela disse.

__ Um possível relacionamento entre uma aluna e um professor não parece tentados para você? — Sua voz era claramente sedutora.

__ Uma aluna e um professor?! — Hanna pareceu ter entrado em um transe, sua mente parecia ter ficado em branco, perdeu as forças de suas pernas, prestes a cair foi amparada por Kai, suas mãos ficaram frias seu passado parecia bater sua porta.

__Hanna você está bem? — Perguntou a olhando ela estava tremula, Hanna olhou para Kai por alguns estantes antes de se recompor.

__ Sim, sim eu estou, estou bem.... eu só me senti um pouco mal.

__Quer ir para enfermaria?

__ Não, eu vou para sala, e vou te pedir para não me tocar mais. — Hanna saiu andando, um pouco abalada, mas conseguiu se manter firme, admirando Kai disse.

__ Será difícil mas eu vou ter você para mim!       

 Durantes todas as aulas Hanna se mostrou muito distraída, o relacionamento entre uma aluna e um professor isso não saia de sua mente. Após as aulas Lia e Hanna saíram juntas para encontrar alguns amigos em um bar próximo não queriam mas seus amigos exigiram e não puderam recusar, Hanna ficou o tempo todo atenta ao seu celular, estava achando estranho não ter recebido nem uma mensagem dele, por volta das meia noite ao chegar em casa Hanna recebeu uma mensagem de Peter. Sorriu contente, logo ao abrir se surpreendeu.  

“Hanna desculpe por estar tão encima da hora mas, arrume as malas iremos viajar a trabalho amanhã, ficaremos três dias em Nevoa, então leve o suficiente. Passo para te pegar de manhã beijos Seu P.M” 

__ Eu vou viajar com o Peter por três dias?!

 

♠ - ♠ Continua ♠ - ♠


Notas Finais


Espero que tenham gostado do Capitulo de hoje amores *u*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...