1. Spirit Fanfics >
  2. Amnésia... (temp 1) >
  3. O começo do esquecimento...

História Amnésia... (temp 1) - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Boa noite, boa madrugada, boa dia, boa tarde e boa noite novamente..

Bom, trazendo está fic aqui novinha e saindo do forno, e o melhor, as duas temporadas estão terminadas ..yayyy :D
Mais estão no caderno, sem enrolaçao...bora lá!!

Capítulo 1 - O começo do esquecimento...



              A muitas luas a traz, na época de 1914 as noites estavam sendo perfeitas para os moradores de Ebott city. 



     Todos os moradores andando pelas ruas sem nem um mal a acontecer, famílias ricas nobres indo aos famosos shows de pianos e opera, teatro e shows de talentos. 



    Uma dessas famílias ricas e nobres,  esta a de ink. Presenciando o mais famoso teatro de piano em Ebott city. 



      Sua família avia sido convidada por um amigo de infância de seu pai, pois o filho mais velho dele Cross iria se apresentar pela primeira vez. O pai do jovem avia descoberto seu talento quando o mesmo estava as 00:00 em ponto, cantando e tocando uma melodia tão doce, que poderia mecher com o coração e a alma de quem a ouvi-se. 



●●●


  

     O show começou, as notas estavam sendo perfeitamente tocadas por Cross, sua prática podia ser facilmente notada . Ele sorria por trás de suas costas, sabia que "ele"estava lá, sabia que "ele" estava o olhando, e tocava essa melodia pensando "nele".


      

     Os críticos anotavam tudo em um caderno de anotações. (Não sei se naquela época existia críticos, não estudei essa parte em história :v)



     Ink apreciava tudo naquela noite, sabia do segredo de Cross, afinal este primeiro citado (ink) era o melhor amigo do albino, sabia de quem o msm gostava e conhecia a pessoa. 



       A família de ink era amiga das outras famílias nobres, mais também guardava um segredo de ser amiga das famílias mais pobres. Todo dia ou noite a mãe de ink e seu pai, mandavam comida para essas famílias, era a família mais querida de Ebott City




      Mais também, essa família perfeita avia mas um segredo... Por parte de pai, que escondia um segredo horrível de sua esposa, amigos e filho, a criança que ele mais contava seus segredos, mais este...seria o pior de todos, seu filho não acreditaria nele se contasse do que se trata. 



         Pov:???


     O show acabou e eu levei minha família para nossa casa, claro sem antes falar com meu amigo X-Gaster,  nos despedimos e fomos para nossa mansão. 



       Comyet: Querido? A Onde está indo??- ela me pergunta com seu olhar doce e preocupante, não posso deixar suspeitas sobre isso. 


       ???: er... Vou resolver algumas coisas meu amor.. Já, já eu volto para colocar nosso filho pra dormir...- digo forçando um sorriso, que reso para que ela acredite em minha mentira. 


     Comyet: tudo bem... vem ink, papai já vem para contarmos sua história de dormir. - pega a criança no colo e sobe a escadaria que fica de frente para a porta de entrada. 


   Subindo algumas escadas e virando alguns corredores chego em minha sala/escritório/de trabalho. 


       Ligo o aba-ju e mecho em algumas gavetas para ver se estavam lá, e graças a Deus estavam...


       ???:ah...ainda estão todas aqui...*snif* snif* e-eu...s-sinto muito meu amor...me desculpe, me desculpe por nosso filho crescer erdando este fardo em sua vida e-eu...eu...Queria que vc tivesse eescolhido e amado outro homem ao invés de mim...*snif*



      Pov:narrador. 



         Depois de ter contado a história de dormir do pequeno ink os dois adultos foram para seu quarto logo em seguida, com o pai de ink  mais nervoso do que o normal. 



●●●




      Comyet: você está muito nervoso esses dias querido...a alguma coisa que o incomoda??- a mulher com cabelos em cima e cacheados em baixo pergunta para seu amor o que o perturba tanto. 


      ???: nada que tenha que se preocupar minha querida...e só...algumas contas para eu pagar-mentiu o homem. 


   Comyet: pensei que não tivéssemos mais divididas a pagar...


   ???: poiseh querida. ..eu também pensei...Vamos dormir um pouco...- apagou o aba-ju ao lado de sua cama. 


   Comyet: tá...Boa noite amor- apaga o outro aba-ju. 


      ???: ......ah querida- recebe um "sim? " da msma. - se você ouvir...algum barulho na casa...












        



      

       •••não saia da cama•••







         00:01 a mulher acorda de seu sono ao pensar ter ouvido gritos agudos misturados juntos com risos autos e afastados. 


Ela tentou ligar a luz do aba-ju, mais parou e tentou acordar seu marido, tateou o local da cama onde seu amor ficava, não encontrou o msm. 


   Comyet: Gasty... Gasty!  Querido onde está vós!?- ela chama desesperadamente por seu marido, que não respondia.


    Sem demora tentou ligar novamente o aba-ju....








     mais ele não ligou...


      Para preocupar ainda mais a mulher, a voz de seu pequeno a chamava, com medo e assustada ela desse da cama e se a baixa tateando o chão de baixo da cama a procura de algo.


     Ao encontrar o que queria tento procurar nas gavetas do criado mudo do seu lado da cama, abriu uma delas é procurou rapidamente por fósforo, ao encontrar a caixa ela acende um e coloca no lampião o acendendo e fechando a portinha do msm para o vento não soprar o fogo. 


        Saio de seu quarto e foi para o de seu filho, o encontro de baixo das cobertas com seu boneco de pelúcia. 


  Ink: E-eu ouvi alguém andar pela casa arrastando algo- ele se encolhe mais nas cobertas. 


     Comyet: tudo bem meu bem....a mamãe tá aqui contigo tá? ...-ela Abraça o msm como forma de consolo, ao passar suas mãos nas costas de seu filho, ela sente algo molhado pingar nos seus pés. 



  A mais velha desfaz do Abraço e olha para seus tornozelos, notando um líquido estranho da cor vermelha e bem vibrante, e aí que ela se pergunta...



            " eu não me lembro de ter olhado para o chão...ou lembro???"


 Ink: m-mae....-o menor fala como um sussurro- o que é aquilo escorado na porta do meu guarda roupa..?



       A mulher levou lentamente o lampião até "aquilo" que assustava sua criança, percebendo que aquilo se mechia arrastando algo que emitia som de ferro..







Correntes...





      Quando levou a luz para ver melhor quem era, a mulher ficou espantada com o que era aquilo. 


    Comyet: em nome de Deus o que é isso?...



      O que ela olhava, para alguns religiosos, julgaram ser um demônio que saio do inferno , mais parecia ser algo estranho. 


      

     Criatura:  Grrrr rrrrrsisisisi iiiii hahahhhhh~~hisssrssii- parecia que o monstro tentava falar alguma palavra, mais tudo o que saia era algo arrastado e parecia que doía enquanto falava. 


     Sua aparência era de uma pessoa, mas em estados péssimos, estava sem vestimenta alguma, o corpo tinha vários ferimentos de cortes profundo e sangravam muito, em suas pernas, tornozelos e canela, anti braços e mãos, aviam correntes que em alguns pontos cravavam em sua carne, junto de cortes que pareciam serem feitos por facas. 


  Ele não tinha olhos e sangue saiam dos msm, possuía um sorriso macabro no rosto o que o deixava mais com uma aparência de demônio. 



  Ele deu um passo para o lado e fungou o ar...


      Comyet: shh...Vamos pro escritório do papai, lá tem um telefone, podemos usa-lo- sussurrou para o menor. 


   Ink: mais e o pa- foi cortado pela maior.


     Comyet: o papai vai ficar bem...., vem vamos.- quando ele se moveram a cama rangeu e isso fez com o que a criatura ouvisse, e foi até eles. 



           " ele pode ser cego mais tem uma boa audição..."


     O monstro correu até eles, tirando Comyet de seu pensamentos. 

 

  Comyet pegou seu filho e correu com ele até a área de trabalho de seu marido, no caminho ela escorregou nos rastros de sangue, sinalizando que aquela criatura avia passado por ali. Enquanto ela corria percebia que "ele" era atraído pela luz do lampião. 


Ao virar o próximo corredor ela entra rapidamente no cômodo e fecha a porta com muito cuidado para que a criatura não os ouvisse.


Comyet: ink... Não temos muito tempo, rápido...Entre aqui querido..- ela abre uma passagem secreta para chegarem mais rápido na área de trabalho. 


   Quando passaram, a mãe do jovem foi correndo até o telefone. 


     Comyet: ink segure o telefone caso alguém atenda, avise sobre nosso situação...mais não fale sobre o monstro, apenas diz que tem um assassino em casa... Eu vou trancar a porta...- a ccriança fez o que foi pedido. 


Telefone:~pi... alou tio Gaster? 


     Ink: fell?... fell seu pai esta aí!?


 Telefone: não... meu pai sumiu, e eu, minha e meu irmão estamos casando ele por que? 


     Ink: meu pai também sumiu, e eu e minha mãe estamos presos na área de trabalho dele,  tem um assassino aqui na nossa casa. 


Telefone: O QUE!? Espere aí eu vou avisar a minha mãe sobre isso, calma..


     Comyet: pronto...-ela se afasta da porta. 


   Ink: mamãe a tia Amanda quer falar com você...


      Ela pega o telefone das mãos de ink. 


      Comyet: alou? 


    Telefone: Comyet!  Comyet está tudo bem!?


       Comyet: sim está tudo bem....Bom mais o-....o-o que? .......n-nao o Gaster não-..onde?  Tá.....c-como!?-ela  começa a mecher nas gavetas, revirando tudo- E-eu.........Você também? ....tá....tá eu-...


     A mãe de ink encontra uma caixa com vários desenhos , como uma roda de carruagem estampada. 


    Comyet abre a caixa e encontra dentro da msma várias cartas..


     Todas estavam escritas faltando alguns pedaços para poder ler a carta, até que a msma encontrar a carta com os" pedaço" completos.




E nela estava escrita no final com uma letra arrastada e assinada com sangue...














"QUEM NACER DESTA FAMÍLIA, IRA COM ESTA FAMÍLIA PARA AS SOMBRAS PELA ETERNIDADE. 

A CRIANÇA QUE NACER SERÁ LEVADA ASSIM COMO VC!! NÃO PODE FUGIR, 

NÃO PODE CORRER DISSO, NEM SUA FAMÍLIA FILHO. 

TODOS ESTÃO AMALDIÇOADOS PARA SEMPRE ATÉ SUA ESPOSA, 

E SEU FILHO...

E UM DE NÓS GASTER...

ELE É UM ANESIE

Ass:***** Anasia





      



         

Continua...



Notas Finais


Desculpem qualquer Error de portu...

Sério gente até eu fiquei com medo de escrever isso, credo ;_;

Boa noite!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...