1. Spirit Fanfics >
  2. Amo-te (Imagine Jungkook) >
  3. Morto-vivo

História Amo-te (Imagine Jungkook) - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Me desculpem de vdd minha vida virou de cabeça pra baixo, mas voltei com força total
Espero que gostem!!

Capítulo 4 - Morto-vivo


Fanfic / Fanfiction Amo-te (Imagine Jungkook) - Capítulo 4 - Morto-vivo

É so olhar pra mim? Como assim? O que ela quis dizer com isso? Aishh! Essa garota esta me deixando louco, o que eu fiz pra ela? Tudo bem que eu possa ter sido um babaca no começo eu admito, começamos com o esquerdo, mas eu fui lá pedir desculpas e ela me da o que? Um não! Isso que eu ganho por ser bonzinho demais. Quer saber também estou de saco cheio dela agora ela vai ver meu lado ruim. A partir de hoje eu não me importo mais com ela!

-Umhum. Claro Jungkook sabemos bem! -tae e Yoongi falam juntos rindo da minha cara. Estava pensando alto de novo, droga!

-Apesar que se olhar bem o nariz dele e meio tortinho, talvez por isso que ela não quis ele. -hoseok fala rindo e apontando o dedo na minha cara.

-Acho que é esse olhos de cachorro sem dono, fez ela pensar duas vezes! -desse vez foi Jin que não perdeu a oportunidade.

-Poxa gente. Vão ficar me zuando na minha cara mesmo? Estou mo preocupado com isso e vocês ai.

-Ue jungkook, não foi você que acabou de dizer que "a partir de hoje eu não me importo mais com ela" -Jimim imita minha voz.

-Ahh vão achar alguém pra morder e me deixem em paz! Subi para meu quarto enquanto eles riam.

Eu preciso superar essa garota logo se eu não quiser surtar. Por que essa porcaria de humanidade não desliga? Eu posso simplesmente para de me importar com td mundo agora, mas é so ver ela que volta no mesmo instante... Preciso evita-lá É isso! Preciso canalizar minhas energias em outra coisa, outra pessoa. Talvez assim eu consigo superar a Anna e parar de pensar em _____ E eu ja sei quem vai ser a escolhida para ser minha vítima.

Povs (sn)

Finalmente acabou mais uma manhã de aulas, mas a obsessão do Jungkook por mim não acaba, eu não sei qual o problema desse moleque em querer falar comigo, não faz nem uma semana que eu entrei e ele me trata como se me conhecesse a anos. Ele é muito esquisito isso sim!

Ja era umas duas horas ouço meus pais chegarem do serviço. O que é estranho ja que eles nunca chegam nesse horário. Desco as escadas e vou em direçao a sala aonde eles estão.

-Nossa estou tão cansada, esse processo está me matando! -fala mamãe se jogando no sofá.

-É verdade esse esta bem difícil e pelo o que tudo indica so vai piorar -papai fala e se senta ao lado de mamãe.

-O que aconteceu? -pergunto.

-Uma caso de assasinato muito longo e confuso. -mamãe fala se espreguiçando.

-Há uns três dias uma mulher foi la no escritório querendo processar um homem alegando que ele a matou, so que a gente explicou para ela que era impossível isso e deixamos ela de lado por que certamente era alguém com uma brincadeira sem graça que so faz a gente perder tempo. Porem ela insistiu nisso mostrou os documentos, as roupas do dia que ela foi assasinada, mostrou fotos, notícias, jornais sobre o ocorrido, passou ate o nome do cara que supostamente fez isso com ela e até então poderia ser outra pessoas uma irmã, amiga sei la e hoje saiu o resultado do exame de DNA e o sangue da roupa bate com o dela, e é difícil ela ter passado aquela quantidade de sangue na blusa e estar viva e esse caso tem mais de 20 anos por que so essa semana ela surgiu, e se era ela mesmo deveria estar morta! Em algum lugar não se encaixa e a gente tem que descobrir. -papai desabafou.

-Lógico que não é ela! Isso é alguma piada com á nossa cara de mal gosto. Isso que me faz repensar em seguir com tudo isso. -ela se exalta.

-Como assim repensar? -meu pai encara ela.

-Não falei que vou desistir, falei que cansa isso tudo. Amo meu trabalho, mas desanima esses casos fakes! -mamãe encara meu pai também e o mesmo suspira.

-Entendo, mas vamos enfrentar e resolver isso juntos como sempre ta bom? -eles trocam sorriso entre si.

Isso é realmente muito estranho, que coisa maluca, cada coisa que esse povo inventa pra conseguir dinheiro. Eu ouvi várias histórias que eles me contaram e tentei ajudar em alguns, por que se tem algo que eu gosto de fazer é opinar. Eles também tentaram me incentivar a seguir carreira, me explicaram algumas coisas, alguns processos, porem eu não quero. Se tem uma coisa que eu estou bem decidida é que direito não é pra mim. Depois de conversa mais um pouco com eles resolvo ir para o meu quarto e ver algum filme ou qualquer outra coisa. Deito na minha cama e pego meu celular que eu tinha deixado aqui antes de descer e verico algumas mensagens e vejo um número que não tenho salvo nos meus contatos. Começo a conversa com essa pessoa e descubro que é o SeokJin, um dos amiguinhos do Jungkook, porem ele é legal e não veio com nenhum papo tentando redimir ou ajudar o amigo, o que ajudou eu gostar um pouco mais dele. Ele é diferente do que eu achei e a gente tem gostos muito em comuns, ele perguntou se eu ja tinha feito amigos e eu respondi que ja fiz amizades com o tatal de zero pessoas, então ele disse que seria meu amigo e eu gostei da ideia contanto que o jungkook não faça parte do pacote. Depois de conversamos mais um pouco eu comecei a assistir meu filme e acabei pegando no sono. Acordei ja era a noite e desci pra cozinha pra jantar, pois estava morrendo de fome.

-Ue mãe, cadê o pai? -pergunto não encontrando ele na sala, ou em qualquer outro cômodo da casa.

-Ele saiu com alguns amigos do escritório, não deve demorar. Pois agora venha comer ja deve estar fria a comida.

Povs Jungkook.

Dormi a tarde inteira e nem vi que quando acordei ja tinha anoitecido então tomei um banho pra ficar mais confortável e fui pra sala aonde se encontrava a maioria dos hyungs. Nanjoom estava na cozinha ele adora ficar inventando umas gororóbas esquisita que ninguém come, nem ele mesmo, ele so faz acho que por hobbie. Aqui as coisas são dívidas, cada um tem uma função durante a semana vc tem tarefas com a casa se não cumpri-las no final da semana vc fica encarregado de fazer tudo sozinho então é bom fazer tudo direitinho ai depois não pesa para ninguém. 

Ja que Namjoon estava cozinhando, o resto estava jogando, no celular ou dormindo resolvi sair para dar uma volta, respirar.. Aproveito e ja caço alguma coisa. Eu prefiro caçar de madrugada por que assim tem menos testemunhas, mas eu estava com fome então só me resta ir atrás de alguém mesmo.

Ja era umas dez e meia da noite e eu estava seguindo três amigos indo embora a pé para suas casas e eles estavam meio bêbados. Eu só estava esperando um deles ficar sozinho pra atacar. O que não demorou muito, logo eles se despediram e dois viraram a rua e um ficou sozinho. Vai ser ele!

-Boa noite senhor? -disse educado

-Boa noite jovem! -o homem responde.

-Precisa de ajuda para chegar na sua casa? -sorri para ele.

-Não precisa não rapaizinho. -sorriu de volta.

-Ah tudo bem então. Vou te levar para outro lugar e garanto que você não vai sentir nada ou vai sentir muito quem sabe, não é?. -sorri maléfico enquanto via sua cara de assustado.

A janta esta servida.

 




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...