1. Spirit Fanfics >
  2. Among Us >
  3. Capítulo VI

História Among Us - Capítulo 6


Escrita por: LadyMyucha e Potter_Uzumaki

Notas do Autor


Esse capítulo é tenso e triste... Só avisando mesmo.
Boa leitura <3

Capítulo 6 - Capítulo VI


 

Após doze dias de paranoia, nenhum assassinato havia acontecido e a voz não voltou a se pronunciar nos alto-falantes. Apesar do medo constante, foi meio inevitável relaxar um pouco. As pessoas não iam ao banheiro juntas e, vez ou outra, ficavam sozinhas por um momento. Kiba gostava de lanchar sozinho; comer o ajudava a aliviar o estresse. Às vezes se encontrava com Tenten no corredor. Ela, mais que nunca, estava andando por aí meio sem rumo. As pessoas que menos se separavam eram os casais, mesmo não estando em um grande clima romântico. Aparentemente, sexo era bom para extravasar. O Inuzuka até cogitou flertar com Tenten, mas não teve capacidade; seu coração se apertou ao lembrar de Lee e era impossível pensar em outra coisa. “Cada um reage de um jeito” ele concluiu cheio de tensão.

Naruto sempre tentava animá-lo, ou ao menos tirar um pouco daquela tristeza. Kiba ficava grato, afinal os dois se deram muito bem desde o início. Podiam se considerar amigos, com certeza.

Após se entupir com mais pasta alimentar e tomar seu refresco de laranja, o moreno de roupa marrom foi até a sala de controle, conferir se estava tudo funcionando bem. No caminho, esbarrou com um Naruto muito sorridente.

— Ei, cadê a Hinata? — perguntou preocupado.

— Foi tomar um banho — falou tranquilamente, com uma insinuação explícita do que andaram fazendo.

— Ora, vocês — zombou, balançando a cabeça e seguindo até seu destino.

Neji e Sasuke estavam na sala, concentrados e visivelmente irritados.

— Ainda estão nessa? — Kiba indagou.

— Óbvio — Neji respondeu seco. — Temos que tentar quebrar esse código e conseguir acessar as câmeras de segurança.

— Faz doze dias… — o Inuzuka comentou, certo de que era inútil continuar com aquilo.

— Essa é nossa única chance de ver quem matou o Lee — Sasuke retrucou. — Sério, precisamos continuar tentando.

— E seguir com o plano — Neji disse irritado —, mas pelo visto vocês andam relaxando. O que fazia sozinho, Kiba?

— Eu estava no refeitório.

— Sozinho? — Sasuke acusou.

— Sim. Porra! Quase todo mundo ‘tá sozinho. A Tenten anda por aí feito um zumbi, acabei de ver o Naruto no corredor, além disso, Hinata está…

Ele foi interrompido por um grito muito alto de pavor. Os três trocaram olhares preocupados antes de correr em direção ao barulho. Não foi preciso procurar muito, pois Temari gritava do banheiro:

— Que merda é essa, Hinata?! O que houve?

— O que aconteceu? — Kiba perguntou assustado.

Antes que alguém dissesse algo, os demais tripulantes chegaram, vindos de direções diversas. As olheiras de Gaara estavam maiores que nunca.

Hinata estava no chão, encostada a uma parede, chorando e tremendo muito. Não conseguia dizer nada, então apenas apontou para a cabine de banho. Os outros se entreolharam, o medo tomando conta de seus corações.

Foi Temari quem tomou a frente, afoita, indo até a porta entreaberta e escancarando-a.

— Puta merda! Tenten! — ela berrou, se ajoelhando sobre o corpo nu, tentando segurar a cabeça para ajudar de alguma forma.

Foi só então que notou o corte no pescoço e o sangue escorrendo junto à água¹. Ela entrou em choque por um momento ao dar-se conta do pior: o assassino voltou a atacar. Ninguém disse uma única palavra, todos tentando compreender o que havia acontecido. Tenten fora morta no banho e encontrada por Hinata.

— Hinata, conte-nos o que aconteceu, sim? — Sakura pediu apreensiva.

— Não pressiona ela, não vê que está assustada?! — Naruto se zangou.

— Não interessa! — Temari berrou, ainda perto do corpo da Mitsashi. — Ela tem que nos contar!

Todos se voltaram para a Hyuuga, aguardando que ela abrisse a boca. Seus olhos claros estavam arregalados e sua voz saiu com dificuldade:

— Eu encontrei ela assim.

— Conveniente — Sasuke murmurou e recebeu um olhar duro de Neji.

— Hina, me diz o que houve exatamente — o irmão pediu.

— Eu… Eu vim tomar banho e me deparei com o chuveiro ligado. Fui checar… e achei ela. Desse mesmo jeito. Eu nem toquei em nada, apenas gritei! Foi tudo que consegui fazer!

— O que fazia antes? — Gaara perguntou com uma calma assustadora.

— Eu estava com o Naruto.

— É verdade! — o loiro gritou. — Eu a deixei para que ela viesse para o banho.

— Ele se encontrou comigo no caminho — Kiba emendou, lembrando-se de pouco tempo antes do grito.

— E onde o resto de vocês estava? — o ruivo questionou.

— Sala do reator — Temari respondeu. — Sozinha.

— Laboratório — Sakura falou sem hesitar.

— Estávamos os três na sala de controle — Neji disse, apontando para Kiba e Sasuke.

— Eu estava conferindo os níveis de oxigênio — Gaara falou irritado. — Demos margem para isso acontecer. Tenten estava sozinha e mal fazia suas tarefas. Devíamos ter vigiado!

— Alguém aqui é culpado e eu não vou descansar até descobrir quem foi — Naruto falou ao dar um soco na parede.

— Não há muitos suspeitos, exceto uma pessoa — Temari rosnou e encarou Hinata.

— O quê?! — o Uzumaki gritou ensandecido. — Está acusando ela?!

— Ela esteve sozinha com Tenten neste banheiro — a loira insistiu. — Poderia muito bem tê-la matado e depois gritado para parecer inocente!

— A morte é recente, mas não tenho como estimar horário — Sakura murmurou com a voz embargada. — Entretanto, isso não prova que Hinata é culpada.

— Para mim, é ela!

— Minha irmã não é uma assassina! — Neji gritou. — Não ouse acusá-la!

— Não a defenda por ser sua parente! Você não pode provar a inocência dela! — Temari continuou. — Eu acho que só nos resta… livrar-nos dela!

Uma confusão se instalou com gritos e xingamentos. Kiba, Naruto e Neji defendiam Hinata, enquanto os outros questionavam-na sem parar, a fim de decidir se ela era ou não inocente. Por fim, Temari, Gaara e Sasuke estavam dispostos a arriscar, decididos a atirarem a moça para fora da estação. Sakura não chegou a um veredito e só conseguiu chorar e implorar para que pensassem melhor, enquanto uma discussão ferrenha acontecia.

— Não vão jogá-la no espaço! — Naruto gritou, tentando proteger a Hyuuga.

— Vão mesmo matar um colega? — Kiba perguntou assustado. — Não temos certeza se foi ela!

— Não toquem na minha irmã! — berrou Neji desesperado.

— Saiam da frente! — Temari rosnou.

— Ela é a mais suspeita, não quero arriscar minha vida — Sasuke afirmou, mas sua voz não saiu tão convicta.

— Eu não quero morrer na porra dessa estação espacial de merda — Gaara falou entre dentes, os olhos marejados.

Ninguém ali estava em seu juízo perfeito. Medo, dor, pânico, desespero… tudo isso os fazia agir precipitadamente. Queriam se livrar de tudo aquilo e Hinata pareceu um bom bode expiatório, mesmo que não houvesse provas reais de que ela tivesse assassinado Tenten.

A morena nem se mexia, estava em choque. A imagem da Mitsashi caída naquele box era tenebrosa. Entretanto, no meio daquele falatório, algo lhe chamou atenção. A voz de seu amado irmão soou acima de todas as outras:

— Fui eu! — berrou.

O silêncio repentino só não era total porque a água ainda jorrava do chuveiro. Neji, no desespero pela vida da irmã gêmea, havia confessado sua culpa.

— Você? — Sasuke perguntou incrédulo. — Mas estava comigo…

— Foi antes. Quando você esteve com a Sakura — o Hyuuga afirmou.

— Como pôde?! — Kiba indagou. — O Lee... e agora a Ten. Você é um monstro!

— Joguem ele! —Temari gritou. — Joguem esse maldito para o espaço!

— Não! — Hinata implorou, erguendo-se. — Não! Por favor!

— Cale-se, mulher — Gaara cortou. — Se ele é culpado, essa é nossa chance!

— Não!! — ela insistia, chorando.

Precisou ser segurada por Kiba e Naruto. Sakura estava paralisada, incapaz de tomar uma atitude. Os outros três arrastavam Neji para a sala de despressurização, onde o trancaram sozinho. Ele olhou pela janela de vidro blindado. Lá estavam todos eles. Viu a dor nos belos olhos da irmã. Temari apertou o botão e logo a grande porta de aço foi aberta para o nada.

Neji observou a imensidão negra que era lá fora, já sentindo os efeitos do vácuo. Era o seu fim. Em questão de segundos, lembrou-se de ter entrado por aquela porta quando a cápsula estava acoplada ali. Agora estava partindo, e não era como esperava.

“Foi minha escolha. Por você, Hinata. Eu sei que é inocente. Eu amo você, irmãzinha”, pensou antes de se decidir. Caminhou lentamente até a beirada e se jogou, flutuando na direção de seu impulso. Seus últimos pensamentos dançaram entre raiva e tristeza. Ele queria que seu plano tivesse dado certo, eles só precisavam de tempo. Desejou que Hinata escapasse, antes de ficar inconsciente.

[...]

 


Notas Finais


Tem um ¹ logo na cena do chuveiro. Eis o motivo...
¹Na vida real, isso não faria sentido. Os astronautas de verdade se limpam com toalhas umedecidas. Não haveria reservatório de água para tanta gente tomar banho. Mas achamos que ficou mais dramático assim, e vamos fingir que em 2032 isso é possível.

Neji se sacrificou AAAAAAAAA!!!
Somos autoras muito malvadas :(
Quem é o verdadeiro impostor???


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...