1. Spirit Fanfics >
  2. Amor A Primeira Vista - Hawks >
  3. Capítulo Único

História Amor A Primeira Vista - Hawks - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Espero que gostem.
Esse foi um pedido feito na minha conta do Wattpad, mas achei que aqui seria interessante postar também, já que não se tem muitas historias com ele.
Uma Boa Leitura a todos.

Capítulo 1 - Capítulo Único


Encostou-se sobre a parede do prédio sentindo sua costela arder, o corte havia sido fundo o suficiente para que impossibilitasse seu caminhar. Levou a mão direita ao local atingindo, notando que a esquerda havia se tornado uma grande maré de sangue, seu sangue.

Pegou com dificuldade o celular dentro do bolso, entrando em sua lista de contatos e discando o primeiro número que apareceu, torcendo para quem quer que fosse atendesse antes que sua mente se rende-se ao cansaço pela falta de sangue.

- Alo? __________? - ouviu a voz de sono soar sobre seu ouvido.

- Aizawa, será que poderia vim me encontrar no beco da rua principal? - sua voz estava ofegante e quase não conseguia disfarçar que estava ferida.

O que aconteceu, ______? - ouviu uma movimentação do outro lado. - Está ferida?

- Acabei não tendo muita sorte em combate. - Gruiu, crispando os lábios ao mover-se e sentir uma pontada que lhe arrancou o ar.

Já estou indo, aguente firme. - disse apressado.

A mulher deixou o celular escorregar por entre seus dedos ouvindo o barulho do aparelho encontrar-se com o chão, fechou os olhos respirando o mais fundo que conseguia, sentindo mais e mais de seu sangue escorrer por entre seus dedos, chegava até a ser engraçado se não estivesse em uma situação tão complicada. Abriu os olhos sentindo a visão turva e desfocada, os primeiros sinais de que provavelmente desmaiaria pela perda constante, forçou-se a ficar de pé, nem se importando com o celular caído, encostou o corpo sobre a parede, respirando com dificuldade perante a dor que parecia se alastrar mais em seu interior.

Droga!

Assim que deu o primeiro passo, seu corpo vacilou e perdeu totalmente a força. Sentiu algo macio lhe envolver, braços que a seguraram com firmeza, vindo juntamente com a brisa suave que acariciou seu rosto. Tentou olhar o rosto de seu salvador, mas naquele momento não passava de um corpo que a força havia a deixando, ficando para trás apenas a consciência que acordada ouvia tudo ao redor, antes de também a abandonar.

***

Estava frio, muito frio.

Moveu a mão sentindo alto conectado na mesma, parou o movimento mal começado, enquanto tentava assimilar onde se encontrava. Então, com cuidado abriu os olhos sentindo a luz branca machucar seus olhos, antes que pudesse enxergar o teto branco. Moveu o corpo, e uma fisgada do seu lado esquerdo a fez parar e soltar um gemido de dor.

- É melhor não se mexer muito. - A voz dele soou pelo quarto silencioso, chamando sua atenção. - A muitos pontos aí, qualquer movimento brusco os abrirá.

- Shouta. - Riu soprado. - A quanto tempo está aí?

- Tempo o suficiente para conhecer seu salvador. - Deixou o livro em suas mãos sobre o colo.

- Salvador?

- Hawks. - Exclamou a pegando de surpresa.

Hawks? Você só pode estar brincando? - tentou sentar-se, mas sua careta fez o homem levantar-se apressado e parar tal movimento. 

- __________, você é a pessoa mais teimosa que eu conheço. - Ele bufou, sabendo o quanto aquele assunto ainda duraria por conta da forma incrédula que tomava seu rosto.

Ela parecia não acreditar.

Outra alguém não a julgaria por tal reação, afinal o herói número 2 estava sempre ocupado fazendo ronda em lugares mais propícios a acidentes trágicos. A rua principal, não era uma das que sempre visitava por ser a menos localizada para vilões, o movimento contido nelas atrapalhariam qualquer plano, para o mais estudado que ele seja. Ele ter sido uma das pessoas que apareceu primeiro e a socorreu mexeu de alguma forma com o coração acelerado em seu peito e se não fosse por aquele equipamento de medido cárdico, o moreno não estaria vendo a frequência que ele disparava por causa de uma simples revelação.

- Ainda ficara um tempo aqui. - Aproveitou-se de estar em pé, para colocar as mãos dentro dos bolsos sem tirar os olhos dela. - Como perdeu muito sangue, estão com medo de algo acontecer com você. - Suspirou. - Provavelmente, te darão mais uma bolsa de sangue.

- Só espero que sai logo daqui. - Foi a vez dela de suspirar. - Odeio hospitais.

- Te vejo depois. - Acenou, pegando o livro deixado para trás. - Temos algumas coisas para conversar sobre isso. - Apontou na direção do ferimento.

__________ apenas levantou o polegar em confirmação, antes de descansar a cabeça sobre o travesseiro, sentindo o corpo pesado e cansado.

***

Saiu pelas portas do hospital, agradecendo aos céus por finalmente ter deixado aquele quarto. O ar de Tokyo estava levemente frio, anunciando que o inverno estava perto, o que de certa forma a deixou feliz por não ter que usar seu uniforme de herói num clima tão desconfortável e os dias de repouso serão em completa glória, acompanhado de chocolate quente e muita besteira.

De repente em sua frente um vulto vermelho cortou sua visão a impedindo de dar, o que seria, seu primeiro passo. Logo a cabeleira loira tomou sua visão junto com aquele sorriso galanteador.

Hawks.

- Fiquei sabendo que receberia alta hoje. - Descansou as mãos sobre os bolsos, a examinando. - Não podia perder esse dia.

- Posso apostar que encheu o saco de Aizawa até que te contasse o dia da minha saída? - perguntou, vendo sua postura vacilar.

Estava certa.

- Isso não vem ao caso. - Sacudiu a mão direita em frente ao rosto. - Vim te fazer companhia, sei que ainda está se recuperando. - Colocou-se ao seu lado. - Nada mais justo que uma companhia de suporte.

- Nada mais justo? Você já não tem me ajudado bastante? - sorriu, começando a caminhar. - Estou em dívida com você, temo que tenha que lhe recompensar em algo.

- Oh, é melhor não dizer isso. - Ela viu seus olhos caramelos tornarem-se levemente escuros com uma malícia discreta. - Posso acabar interpretando sua bondade errado.

__________ quase vacilou no andar, mas agradeceu as suas aulas de controle emocional com todas as forças que existia no seu corpo. Caso ao contrário teria sido descoberta covardemente.

- Você de veria ser mais cuidadoso também. - Ela aproximou-se dele com aquela auréola sedutora que o fez tremer perante seu olhar. - Posso acabar sendo o verdadeiro perigo dessa relação.

Viraram a esquina entrando na avenida principal, quase sendo ambos sufocados pelo grande movimento.

- Então, temos uma relação? - entrou na dela, vendo seus lábios pintarem com perversidade.

Ela estava jogando com ele?

- E você não quer? - pararam em frente ao um prédio grande, provavelmente ao que ela morava.

- Não discordei em momento algum. - Aproximou-se dela, deixando seus rostos milímetros de distância, apenas acendendo aquele fogo em seus inteiros, com a simples ação que mesclarem suas respirações.

- Me leve para jantar então, passarinho. - Tocou seu peito, vendo o estremecer perante seu toque. - Posso lhe dar uma grande chance.

Hawks sorriu levando a mão a nuca da garota, a puxando com cuidado em sua direção, roçando seus lábios aos dela. Parecia que entrariam em combustão ali mesmo.

Então, essa é a essência do amor à primeira vista?

- Será uma honra. - Mordeu os lábios.

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...