1. Spirit Fanfics >
  2. Amor além da vida. (Itachi x Leitora) >
  3. Capítulo 43

História Amor além da vida. (Itachi x Leitora) - Capítulo 43


Escrita por: Haku_Uchiha

Notas do Autor


Olá 😃😃

Boa leitura ❤️

Capítulo 43 - Capítulo 43


Itachi depois da conversa que teve com Gaara, estava totalmente decidido a ir procurar por Mayumi, não aguentava mais ficar longe dela, estava sofrendo bastante, não conseguia nem ao menos se concentrar nos estudos, seu rendimento no trabalho havia caído, vivia distraído e a insônia passou a ser sua companheira todas as noites, só de pensar na possibilidade de voltar com ela, sentia uma adrenalina enorme tomar conta de seu ser, ele precisava pedir perdão por não ter cumprido as promessas que havia feito, precisa dizer que se estivesse com ela, estaria feliz, precisava dela pra poder ter paz e voltar a viver.  Se apaixonou por ela desde a primeira vez que a viu, mas com todo seu medo e insegurança, não teve coragem de viver o que sentia de forma intensa, mas amava amava e amava demais ela, depois de muito pensar, percebeu que tinha cometido um grande erro aquele dia em Tóquio, estava arrependido e com medo de nunca mais poder ficar com a mulher que tanto amava, seu sofrimento era notável, estava mais magro e também mais abatido. Precisa saber se Mayumi já tinha retornado para o Japão, pois estava planejando sua ida a Tóquio, para expor todos seus sentimentos para ela. 

"Será que ela já estará de volta nesse final de semana? Vou pedir ajuda para Sakura para que ela descubra, não quero correr o risco de mandar mensagem ou ligar e ela nem ao menos me responder, pessoalmente sei que terei mais chances de falar realmente tudo que penso olhando diretamente em seus olhos."

Mandou mensagem para a cunhada pedindo para que ela pergunte quando Mayumi retornaria para o Japão, Sakura ficou de responder o rapaz assim que Mayumi a respondesse.

A garota ficou feliz com a mensagem, sabia o quanto a amiga gostava de Itachi, e mesmo a vida tendo separado as duas um pouco, Sakura conhecia Mayumi como ninguém.

De alguma maneira, apenas pensar na possibilidade de estar perto dela novamente, deixava o rapaz muito feliz.

Depois de falar com a Sakura, passou o dia todo, esperando por notícias de Mayumi que viriam através da cunhada. 

- Itachi, tá me ouvindo?? - Ino se aproxima dele e o sacode um pouco, trazendo o moreno a realidade.

- Ah, desculpe estou sim, pode falar.

Ino suspira - Falar de novo, você quer dizer, o chefe pediu esses processos ainda hoje, já está terminando??

- Estou sim, só um minuto. - respondeu olhando para o computador, não estava nem perto de terminar, precisava se apressar.

- Tá tudo bem com você? Tá tão abatido e você tem se alimentado direito?

- Aham - respondeu já digitando, era óbvio que estava mentindo e Ino percebeu.

- Olha, sei que está mentindo, precisa se alimentar, precisa cuidar de si. Sei que não acredita que quero ser sua amiga, mas é a mais pura verdade e como amiga não gosto de ver você assim. Por que não vai atrás dela? Abre seu coração se ela te ama de verdade vai ficar com você.

Itachi olhou para a loira: - Obrigada! É isso mesmo que irei fazer. Mas agora preciso terminar isso, estou bem atrasado.

Ela sorriu - vou te ajudar...

Os dois pouco se falaram, depois da última conversa que tiveram, Itachi limitava-se a falar com ela apenas sobre o trabalho.

Ela estava tentando provar pra ele que estava arrependida por ter incomodado tanto ele, tentava se aproximar como amiga, mas ele a rejeitava até assim, ainda não confiava nela.

**

Mayumi acordou e sua mãe já não estava mais ali, na mesinha ao lado da cama, junto de um abajur, Aiko tinha deixado um pequeno bilhete para a filha.

" Desculpe te deixar sozinha, não consegui adiar as reuniões em Washington, volto em breve, aproveite para conhecer Nova York! Quando voltar prometo que passaremos mais tempo juntas. Te amo, filha!"

A garota sorriu, nunca havia recebido uma mensagem de carinho da mãe, sentia em seu coração que aquele era um novo recomeço para as duas.

Desceu tomou seu café da manhã, enquanto ligava para Gaara, queria tranquilizar o amigo, quanto a conversa que tivera com a mãe. O rapaz foi para a casa dela e os dois conversaram um pouco lá, Mayumi não revelou o conteúdo da conversa, apenas confirmou sobre o assassinato do pai.

- E como você está?? Depois de saber de tudo?

- Ah, tô bem, na medida do possível... 

- E quando pretende voltar para Tóquio?

- Ainda não sei, pra ser honesta há ainda algumas perguntas ainda sem respostas, quero conversar mais com ela, acho que ficarei aqui mais uns dias. Minha mãe viajou a negócios, vou esperar ela retornar. - Mayumi não revelou sobre a avó estar de algum jeito a perseguindo em Tóquio. 

- Ah claro, entendo. Eu terei que voltar hoje! Não posso mais adiar, já que deixei algumas coisas pendentes...

Mayumi faz uma carinha triste. - É uma pena, gosto da sua companhia.

-  Eu também pequena - Gaara diz acariciando o rosto dela. - Mas logo você volta para o Japão.

- Sim, que tal aproveitarmos o dia? Tenho uma lista de lugares que quero visitar...

- Excelente ideia. Meu vôo será somente as 20 horas, então temos bastante tempo.

- Legal!! - ela sorriu animada.

**

- Eu vim aqui pela última vez quando tinha uns 15 anos, e tudo está exatamente como me lembro. Vamos tirar uma foto?? - Mayumi fala animada, posicionando o celular com a visão da estátua da liberdade atrás deles.

- Confesso, que é minha primeira vez aqui nessa cidade. Aliás, nesse país.

- E o que está achando??

- Estou amando, mas confesso que sua companhia ajuda bastante.

Mayumi sorri, os dois caminham por entre os turistas conversando sobre as belezas da cidade.

Passaram um dia agradável juntos e Mayumi o acampanhou até o aeroporto.

- May, antes de embarcar quero te dizer uma coisa, muito importante.

- Claro, pode falar!

- Não é segredo, que eu gosto de você, talvez não queira saber disso, mas eu realmente gosto muito de você e me importo demais com o seu bem estar. Admiro tanta coisa em sua personalidade, meu desejo é passar mais tempo ao seu lado. Por isso, antes de partir quero te pedir, pense com carinho em mim, eu posso te fazer ainda mais feliz. Eu sei que você ama o Itachi, mas...

Mayumi o interrompe naquele momento: - Obrigada por todo seu carinho, sua amizade e seu amor, sou grata por tudo, mesmo não achando que mereça tanto. Você é maravilhoso, uma pessoa que quero ter ao meu lado pra sempre, por isso preciso também ser honesta com você, ainda tenho esperanças de viver meu amor com o Itachi. Sei que pode parecer loucura, mas desde a primeira vez que vi ele, eu não consigo não pensar nele um dia sequer...

- Eu entendo, desejo do fundo do coração que consiga viver esse amor, pode contar comigo sempre, e estarei ao seu lado no que precisar.

- Obrigada por sua amizade!! Você é muito importante pra mim!!

Gaara sorri para Mayumi e se despede entrando no setor de embarque.

Ele sente seu coração tão apertado, tão pequeno, mas realmente gostava de Mayumi e queria que ela estivesse feliz, mesmo que não fosse ao lado dele.

Lógico que toda vez que fechava seus olhos, pensava nela e a queria ao seu lado, tinha certeza que conseguiria faze-la feliz, porém tinha conciência que não bastava ele apenas ele a amar, não queria viver um amor pela metade, queria muito que se um dia pudesse viver esse amor, que fosse recíproco. Mayumi para ele era uma amor impossível, ele tinha conciência disse, sabia que tanto ela, quanto Itachi se amavam intensamente e nada, nem ninguém mudaria isso.  

As vezes ele tentava colocar uma ponta de esperança em seu coração, talvez não fosse um amor impossível, talvez tivesse apenas surgido no tempo errado. Mas de qualquer maneira, gostava dela o bastante para não se afastar, para querer ela por perto, mesmo que fosse como uma amiga. 

**

Aiko estava entrando em uma reunião, quando sentiu seu celular tocar, olhou triste ao ver que se tratava da mãe, os internos da casa de repouso, tinham direito a ligar para alguém uma vez na semana, Aiko havia deixado ordens expressas para os funcionários do asilo, proibido a mãe de ligar para outro número que não fosse o dela, então toda semana recebia uma ligação da mãe, as vezes simplesmente ignorava, outras pedia para sua secretária atender e dizer que estava ocupada e tinha vezes que atendia e ouvia as lamentações da mãe.

Dessa vez atendeu, pois sabia do encontro da filha com ela.

- Alô!

- Oi, querida, tudo bem? Já estava com saudades,faz um tempo que não falamos com você.

- Ah sim! - Aiko respondeu sem ânimo.

- Hoje estou ligando para te dar uma excelente notícia. Finalmente conheci minha netinha, ela veio até a casa de repouso, tadinha nem imagina quem eu sou! Ela é linda Aiko, se parece com você...

- Ah sim, ela me contou. Aiko falou fingindo uma indiferença.

- Ah, então ela sabia quem eu era? Experta essa minina heim. Agora que sei que ela está bem próxima de mim, poderei contar para meu menino, ele vai ficar tão feliz em saber sobre a sobrinha.

Aiko revira os olhos, e sente seu sangue ferver - Estou sem tempo para as suas fantasias surreais, preciso trabalhar. - ela desliga o telefone.

Pagava a estadia da mãe em um asilo, para manter ela sobre seus olhos e para não pudesse mais se comunicar com Kabuto, dificultava o máximo que podia, o irmão não podia receber visitas, a não ser o advogada, ela não tinha dinheiro pra subornar ninguém, mas sabia do que os dois eram capaz, então todo cuidado era pouco.

**

Sakura estava em seu horário de almoço, pegou o seu celular e viu a mensagem de Itachi, sorriu aí saber do interesse real dele em falar com a amiga, mandou mensagem para Mayumi, para ajudá-lo.

" Oiii...May!!!! Estou com tanta saudades, queria dar um pulo aí pra te ver, pode ser nesse final de semana?"

Mayumi já estava na cama, quando recebeu a mensagem da amiga, sorriu feliz, ao ver o nome de Sakura.

"Amiga, também estou com saudades e tenho tantas coisas pra te contar, adoraria te ver, mas não estou em Tóquio, estou em nova York, ficarei aqui por alguns dias. Quando estiver no Japão te aviso, a não ser que queira passar uns dias aqui comigo!

Sakura le a mensagem e suspira triste, a amiga estava muito longe, Itachi teria que esperar mais alguns dias para falar com ela. 

" Nova York é? Que chique!! Eu iria adorar ir aí com você, mas não sei se consigo. Tem ideia de quando volta?"

" Não, minha mãe pediu para ficar aqui uns dias, ahh amiga tô com saudades." 

" Estou com muito mais!! Não vejo a hora de te ver!" 

As duas conversam por mais um tempo depois se despedem. 

Sakura fica triste pois queria que Itachi resolvesse logo tudo com a May. 

Mandou uma mensagem para Sasuke e conversou sobre o assunto com ele. Tinha uma ideia para ajudar os dois e precisava da ajuda do namorado. 

A noite Sasuke buscou Sakura na aula, após o trabalho e os dois foram falar com Itachi. 

Chegaram na casa dos Uchihas e Itachi estava na cozinha preparando algo para comer. 

- Boa noite!! - os dois falaram animados ao entrar na casa. 

- Boa noite - Itachi respondeu da cozinha, dando uma olhadela rápida para eles. 

- Irmão, precisamos falar com você!! Tá muito ocupado? - Sasuke se apoiou no balcão que dividia a cozinha da sala. 

- Não, pode falar - Itachi desliga o fogo e senta de frente com os dois. - Você conseguiu falar com ela, Sakura? - Pergunta ansioso 

- Sim, mas as notícias não são muito boas, porém já temos a solução não é, amor?? 

Sasuke afirma com a cabeça feliz. 

- Me fale, por que não são boas? 

- A May, vai ficar um tempinho lá, ela não pode me explicar direito por mensagem o motivo, mas eu e seu irmão pensamos de você ir encontrar ela lá. A Mayumi ficaria tão, mais tão feliz com você lá, que eu duvido vocês não voltarem noivos.  

Itachi sorri feliz com a possibilidade, realmente seria uma surpresa e tanto ir atrás dela nos Estados Unidos, porém seu sorriso se desfaz em instantes. 

- Não tenho grana pra isso agora e não falo inglês tão bem assim, pra viajar, também tem o trabalho. 

- Quanto ao dinheiro, relaxa!!! Eu tenho umas economias, estava juntando no ensino médio pra pagar meu curso de enfermagem, mas a Mayumi me deu de presente todas as mensalidades,  vou te emprestar, e você vai me pagar, trazendo a May com você e feliz!! 

- Não Sakura, de jeito nenhum, não posso aceitar isso de você! São suas economias. 

- Ah, irmão, sem essa, por favor vai aceite, depois você paga a Sakura. Vai... Eu quero te ver feliz. Por favor.

- É cunhado, por favor, olha eu estava dando umas olhadas aqui em passagens já...

- Ah, Sakura sinceramente, eu iria adorar, mas eu não conheço nada por lá, vou me perder fácil.

- Não vai não, você é super inteligente, eu tenho o endereço da Mayumi aqui, não tem erro. Só você dizer que aceita, e então preparo tudo. Você só precisa de coragem!!

Itachi para e pensa por alguns segundos.

- Ok! Eu vou!! 

- Isso, irmão...- Sasuke levanta dando a volta no balcão e o abraça.

- Vou fazer a reserva no hotel e também comprar a passagem. - Sakura diz animada, batendo palmas.

Itachi sorri, como não fazia a muito tempo, estava animado com tudo.

"  May, o amor que sinto por você é tão intenso, mesmo no tempo que ficamos separados, não consegui deixar de te querer nem por um segundo. Após sofrer por sua ausência, afirmo que agora sim estou pronto para enfrentar qualquer obstáculo para ficar ao seu lado. Descobri que nada mais faz sentindo na minha vida, se você não estiver ao meu lado. Espero que quando eu te encontre, acredite em mim e ainda me ame, pois meu amor é tão intenso e verdadeiro que chega a doer em meu peito. "



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...