História Amor além do tempo - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Itachi Uchiha, Sasuke Uchiha
Tags Sasuhina
Visualizações 61
Palavras 3.419
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa leitura..

Capítulo 1 - Tempo


Fanfic / Fanfiction Amor além do tempo - Capítulo 1 - Tempo

Hinata on

Quando eu falo ou penso em amor a primeira pessoa que vinha na minha cabeça era Naruto, eu sempre tentava alcança-lo de alguma forma, eu treinava arduamente para que um dia ele me notasse, que pelo menos reconhecesse minha força, meu valor, já que nem minha família o fazia, era difícil para mim escutar que sou inútil e fraca eu não precisava que me falassem, eu sabia disso, eu sabia que era ridícula demais, fraca demais, tímida demais, eu sempre escutei que as pessoas faziam loucuras por quem amam, talvez eu não fosse a prova disso, até o momento eu nunca demostrei nada. Eu poderia tê-lo defendido quando ele era ridicularizado pelas pessoas, poderia ter me aproximado dele enquanto as pessoas se afastavam. Mas não, eu ficava em meu mundo o olhando de longe, o vendo ser humilhado, o vendo sozinho, vendo ele chorar, meu pai me ensinou que homens não choram, bem não acho que isso se cabia para Uzumaki Naruto, e eu jamais falaria a ele que homem não chora que era vergonhoso, porque o peso que ele carregava eu jamais poderia carregar.

- Sasuke, Sasuke acorda meu filho. –Eu escutava uma voz feminina e batidas na porta de madeira, demoro um pouco para que eu entendesse o que a voz falava.

- Hum. – Sasuke? Como assim Sasuke?

- Sasuke você não vai se despedir de seu irmão? Ele já está saindo em missão? – E foi ai foi logo aí, que eu me despertei desesperada, e olhei minha roupa de dormi que era azul, definitivamente não era meu pijama, como assim? Olhei por todo quarto, definitivamente aquele quarto não era meu, tinha poucos moveis apesar de grande, porém com poucos livros e pergaminhos sendo que o meu era cheio.

- Sasuke eu posso entrar? – Ai meu Deus, eu devo responder alguma coisa mais o que?

- Eu eu eu.... – Droga, não posso gaguejar, tive vontade de chorar ou pular pela aquela janela que se encontrava ao lado da cama.

- Você está gaguejando Sasuke, está tudo bem? – Passei as mãos pelo meus cabelos, eram curtos, suspirei, acho que a mulher estava me confundido, porém quando eu passei nele todo, eu reparei eles estavam arrepiados, AI MEU DEUS, mordi meus lábios eu não podia gritar.

- Sasuke vou entrar.

- NÃO. – Ai meu Deus por que eu gritei?

- Eu eu eu j-já vou descer. – Eu não podia deixar que ela entrasse ali, porém parando para pensar eu poderia deixar que ela entrasse e me explicasse porque estaria me chamando de Sasuke.

- Tá bem, mas não demora seu irmão daqui a pouco vai sair. – Suspirei, eu não sabia o que fazer.

- T-tá tá bem. – E agora que eu percebi minha voz estava um pouco mais grave.

Eu abri o guarda-roupa precisava me trocar e esclarecer com aquela mulher que eu não me chamo Sasuke, porém assim que eu abri vi que não era minhas roupas, suprimi outro grito, ali só tinha, só tinha roupas de homem, eu não podia demorar então peguei a primeira que vi em minha frente que era uma blusa azul de gola alta e uma bermuda abaixo do joelho preta.

- Ai meu Deus. – Eu tinha uma coisa que não era minha ali, corei, bem não sabia o que era ao certo, então somente vesti e saí. Bem, eu fiquei perdida, e bem perdida, definitivamente essa não era minha casa.

- Sasuke está tudo bem? – Escutei uma voz grave as minhas costas e virei de uma vez, vi um garoto bem alto com os cabelos presos em um rabo de cavalo baixo e olhos ônix, olhos ônix com toda a certeza ele era um Uchiha. Sasuke, Uchiha Sasuke, sim aquele garoto popular, ai meu Deus não me diga que, a não.

- Si-sim. – Eu respondi no automático, porém minha vontade era de gritar SOCORRO, e tentar explicar tudo para ele, porém a palavra louca não saia da minha cabeça, sim eu só podia ter enlouquecido, ou melhor eu estava dormindo, sim, já já irei acordar ne?

- Já estou indo para a missão meu irmãozinho tolo. – Senti dois dedos em minha testa e um empurrão para traz, olhei assustada para aquela figura, e levei minhas mãos a testa, o que ele pensa que estava fazendo?

- Si-sim.

- Não irá me falar nada? – O que exatamente ele queria que eu falasse? Que eu era Hinata. Hyuga Hinata no corpo de Uchiha Sasuke seu irmão? É se não fosse a pequena dor que senti com o contado do irmão mais velho de Sasuke eu com toda certeza tentaria acordar, porém não era um sonho, suspirei, eu precisava tentar encontrar meu corpo.

- Va-vai co-com cui-cuidado? – Se Sasuke não era acostumado a gaguejar isso seria um problema, porque era difícil me manter firme em um corpo de um garoto, só de pensar sinto minhas bochechas quentes.

- Você está corado Sasuke, HAHAHHAHAHAHAHAA... Eu tenho até que tirar foto disso. – Ai meu Deus.

- Nã-não. – Suspirei, eu tentaria ser mais firme.

- Então está bom, tenho que ir, Sayonara.

- Sa-Sayonara.

- SASUKE VENHA COMER. – Aquela voz, ela deve ser a mãe de Sasuke.

.........

Depois de tanto comer, eu realmente estava feliz, a mãe de Sasuke era tão doce, tão tranquila, minha mãe era tão parecida com ela, não contive uma lagrima que rolou em meu rosto, tinha que procurar por mim mesma, era tão difícil para mim pensar isso, procurar por mim mesma parecia loucura. Porém loucura era pouco para aquilo que assim que eu sai do clã aconteceu comigo.

- Sasuke-kun. – Gritava uma menina no meio daquela multidão de meninas.

- SASUKE-KUN. – Aquela era Sakura?

- SASUKE-KUN. – Ino?

Eu corria para dentro de casa novamente, aquilo era insano, suspirei, eu estava completamente suada assim que fechei a porta da casa de Sasuke, bem, ir atrás do meu corpo estava fora de cogitação.

.....

A noite não demorou a cair, suspirei, talvez se eu dormisse, aquele pesadelo acabaria, e com muita facilidade eu peguei no sono.

.......

- Hinata acorda. – Senti bracinhos me sacudir, antes eu acordava tão cedo porque todo mundo me acorda agora. Pera aí Hinata.

Acordei com um pulo sentei na cama e passei as mãos pelo meu corpo e cabelo, eu, eu, eu, eu sou eu de novo, sorri, estava tão feliz, porém senti uma lagrima escorrer em meus olhos e limpei sem entender porque eu chorava, mas dei de ombros.

- One-san está tudo bem? – Olhei para a Hanabi com meu melhor sorriso, eu voltei nem estava acreditando naquilo.

- Eu-eu nunca esti-estive melhor one-chan.

........

Sasuke on

- Sasuke acorda meu filho. – Senti alguém me balançando gentilmente.

- Tsc. – Que saco.

- Meu amor está tudo bem com você? Ontem você estava tão estranho. – Quê, estranho como assim?

- Eu estou bem oka-san. – Eu mal abri os olhos, foi quando um flash veio em minha cabeça, sentei na minha cama com um pulo e comecei a passar a mão no meu corpo, e cabelos, sou eu, sou eu, graças a Deus, ficar com os Hyugas foi péssimo quis matar cada um deles até mesmo aquele idiota do Hiashi, quem ele pensava que era para mandar em mim? Bem, sei que estava no corpo de Hinata porém ele tinha que me respeitar, nem me deixou sair só treinei aqueles ataques ridículos.

- Vem comer. – Vi minha mãe se levantar e andar até a porta.

- Tsc. – Eu não entendia porque troquei de corpo com ela, eu não me lembro de ter conversado com ela alguma vez, e ontem eu estava no corpo dela, era tudo muito estranho para mim, eu realmente não sabia o que fazer, mas orei aos céus que eu não trocasse de corpo com ela novamente, amanhã eu teria que ir à academia e isso não seria nada bom.

.........

E como se eu tivesse feito algo de muito ruim eu estava de novo no corpo de Hinata, suspirei, eu não sabia o que fazer, imagino que a Hyuga deva estar no meu corpo, corei, será que, será que? Bem, era melhor não pensar nisso.

- Hinata você já está pronta? – Só de ouvir a voz de Hiashi eu ficava vermelho de raiva, suspirei, ainda daria um soco na cara dele.

- Sim.

......

Seria quase impossível conversar com a Hyuga, suspirei, ela somente não poderia ignorar aquelas irritantes, e mandar elas pastarem, mas não, ela estava corada e ainda por cima gaguejava, eu só podia ter feito algo de muito ruim para poder acabar assim.

- Sasuke será que poderíamos conversar. – Todas as meninas olharam para mim sem acreditar no que estava acontecendo, suspirei, não deveria ter me chamado pelo próprio nome, agora a Hyuga poderia ter problema.

- Cl-claro Uchi- Hyuga-san. – Peguei a mão dela e sai puxando daquele amontoado de meninas, não consigo entender como aquelas meninas ainda insistem em ter algo comigo se todas sabiam que nunca teriam nada.

Arrastei a Hyuga para uma árvore próxima da academia porém que não tinha ninguém, suspirei, eu nem ao menos conseguia pensar em algo para falar. Olhei para o lado e vi meninas nos olharem com ódio e algumas deixando claro sua confusão.

- Uchi-Uchiha-san eu, eu... – A Hyuga tentou falar.

- Você sabe o que está acontecendo? – Fui direto ao ponto odiava fazer ceninha para falar.

- Nã-não. – Vi ela abaixar a cabeça triste.

- Hyuga você ajudaria muito se não gaguejasse e nem corasse enquanto estivesse no meu corpo.

- Des-desculpe... – Suspirei aquilo ia ficar mais difícil que imaginei.

- Eu não sei o que está acontecendo. – Suspirei, eu estava cansado daquele joguinho.

- Ne-nem eu. – Percebi que a Hyuga era de poucas palavras e isso me agradou um pouco, precisava de um tempo para pensar, e uma mulher tagarela não ia me ajudar nesse momento. Ficamos calados e no nossos próprios pensamentos até que o Iruka nos chamou.

- Me espere na floresta na saída, tente pensar em algo. – Eu pensei em mil e uma coisa, mas nada se encaixava e aquilo me irritava.

- Si-sim.

E assim eu passei meu dia praticamente todo com Hinata, pensávamos em tudo em nada e qualquer coisa, e no final chegamos a um acordo, não fazíamos a mínima ideia do que estava acontecendo.

- Tenh-tenho que ir Uchiha-san. – Bem pelo menos ela já estava gaguejando menos.

- Tudo bem, tente pensar em algo nos vemos amanhã? – Vi ela corar.

- Si-sim. – Realmente a Hyuga era estranha parecia até mais calada que eu, não que fosse ruim, até era bom eu gosto de silencio, mas era estranho.

- Bo-Boa noite Uchiha-san.

- Tsc. – Não era porque passamos o dia inteiro juntos que eu era obrigado a responde-la não é?

.......

Hinata on

- HINATA ACORDA, ACORDA, ACORDA.... – Sentia alguém pular em minha cama foi difícil abrir os olhos, eu estava exausta e não entendia o motivo.

- Hanabi? Por que está agitação toda? – Esfreguei os olhos, e me sentei com dificuldade, o que eu fiz ontem carreguei um urso?

- Naruto está aí, e adivinha? Não não adivinha eu conto, acho que ele veio pedir sua mão em casamento, não é uma ótima notícia? – Meus olhos se abriram em um espanto como assim Naruto, casamento, olhei para meu corpo, e pode ver meus grandes seios.

- Eu, eu... – Eu não sabia o que sentir, sempre foi meu sonho casar com Naruto não foi? Não foi? Então porque esta notícia não me deixa feliz? Por que eu sinto como se faltasse algo ou alguém. Sinto algo molhado em meus olhos e limpo, porque eu estou chorando?

- Hinata você está chorando? Tudo bem mana que está é uma notícia é boa pra você, mas não acho que seja a ponto de chorar não é? – Eu me sinto vazia, por que?

- Hanabi pode me deixar sozinha por favor. – Eu não sabia o motivo das minhas lagrimas, nem da minha angustia, eu queria ficar sozinha.

- Sim, você está bem? – Hanabi me olhava preocupada.

- Estou sim.

- Está bem, não demora muito por que Naruto está te esperando.

- Tudo bem.

Eu comecei a me vestir e tentando lembrar, eu sabia que tinha que lembrar de algo mais o que? Por que sinto algo apertado em meu peito, eu ia ver Naruto, meu sonho de estar com ele seria realizado não é?

- Hinata-chan como vai? – Assim que eu entrei na sala, vi meu pai e Naruto conversando e sentados em suas próprias pernas. Vi também Naruto coçando a nunca e um sorriso lindo brotar em seus lábios, aquele sorriso, é o que sempre me cativou, então porque eu não consigo sorrir de volta?

- Ohayou Naruto vou bem e você? – Ah, sorri de mim mesma, era bom não me ver gaguejando.

- Estou bem. – Vi ele corar. Sentei de frente para Naruto, ele estava totalmente sem graça e isso dava para sentir de longe, porém não liguei para isso eu estava mais preocupada com o que estava faltando em mim.

- Hinata-chan se-será que poderíamos sair hoje à noite? – Olhei para Naruto, ele sorria sem graça.

- Claro. – Por que eu não conseguia sorrir? Por que eu não conseguia me sentir feliz? Era o amor da minha vida bem na minha frente não era? O que eu preciso lembrar.

- Então te busco ás 19:00 tudo bem? – Por que não estou com vontade de ir?

- Tudo bem. – Forcei um sorriso.

- Então até mais tarde, obrigado por tudo Hiashi-san. – Vi meu pai acenar de forma positiva para Naruto.

- Até Naruto-kun. – Falar daquele jeito me deu um gosto amargo na boca, eu já não sabia mais o que fazer.

- Está tudo bem Hinata?

- Sim outo-san estou ótima. – Não eu não estava.

- Se me der licença eu vou treinar um pouco. – Talvez com o treino eu me sentiria melhor, me dirigi até o campo de treinamento do time 8 e comecei a dar socos na árvore, talvez se eu limpasse minha mente eu me lembrasse do que eu esqueci.

Porém quanto mais eu socava, mais as lagrimas desciam, ele era importante, parei de súbito, ele, ele, ele, ele quem, ele quem era importante, quem, quem é ele?

- Hina-chan que bom vê-la. – Eu limpei minhas lagrimas correndo quando escutei a voz de Kiba em minhas costas.

- Kiba-kun que bom vê-lo também, como vai Shino? – Suspirei, meus melhores amigos estavam ali e à única coisa que eu queria era ficar sozinha, sorri para eles.

- Vou bem Hinata e você. – Quando eu ia responder senti algo pular em mim, sorri.

- Akamaru, você está enorme. – Ele era maior que eu em pé, me senti uma anã, passei minhas mãos em forma de carinho nele, eles não tinham nada haver com minha angustia, tentaria esquecer um pouco minha angustia.

Foi bom treinar com meu time me fez esquecer minha angustia, eu ria das crises de nervosismo de Kiba, da cara sem expressão de Shino. Olhei para o céu já estava escurecendo tinha um encontro com Naruto e estava esquecendo, DROGA.

- Eu tenho que ir.

- Mas, já. – Sorri para Kiba, ele sempre falava isso.

- Sim, Sayonara Kiba-kun, Shino-kun.

- Sayonara Hinata-chan. – Falaram em uníssonos.

Eu corri para minha casa, tomei um banho, vesti uma saia longa branca com algumas linhas em rosa com uma calça preta por baixo, uma blusa rosa com uma blusa preta por baixo, fazia um pouco de frio, então optei por usar roupas mais confortáveis e quentes.

- Hinata, Naruto chegou. – Escutei minha irmã bater na porta avisando que Naruto havia chegado, suspirei, o vazio que eu sentia mais cedo voltou com força total, por que este vazio?

- Hinata?

- Já vou Hanabi. – Eu não poderia pensar nisso agora, eu tinha um encontro com o Naruto, ele ia me pedir em casamento e eu ia dizer sim, não é? Mas por que eu não me sentia feliz.

Minha mãe costumava me dizer que a gente só descobre que ama uma pessoa quando a gente se sente completa com ela, quando a felicidade daquela pessoa vale mais que a sua, não que eu não queira ver o Naruto-kun infeliz longe disso, mas não acho que seja a mesma coisa, suspirei. Bem ela também me falava que o amor vem com tempo, assim como também falava que o amor as vezes poderia não ser o suficiente, mas o que mais me faz pensar é que nem sempre a pessoa que você ama é a pessoa destinada para você, o coração é enganoso, já ouvi isso de algo lugar, mas não lembro de onde, talvez seja só meu subconsciente me pregando uma peça, talvez realmente o coração seja enganoso e que esse vazio seja nada demais.

Sorri para mim mesma, eu ia dizer sim, era meu sonho não era? Eu não podia querer mais nada, suspirei, eu nunca quis muito da minha vida por que? Eu poderia ser mais, ser uma ninja ANBU a melhor, eu podia fazer missões atrás de missões para aumentar meu ego, então por que tudo que eu sempre quis foi me casar com Naruto e ter filhos? Balancei a cabeça, não ia pensar em mais nada, ia pensar em mim e no Naruto, não mais nele, ele, ele, quem é ele?

- Hinata está tudo bem? – Assustei quando escutei Hanabi me chamar.

- Estou. – Abri a porta, não tinha mais tempo para pensar, eu já me decidi irei me casar com o Naruto.

- Você está linda Hinata-chan. – Ver Naruto sorri me fez confirma o que tanto me afligia, eu me casaria com ele.

- Obrigada Naruto-kun você também está lindo. – Vazio, isso era a única coisa que eu sentia naquele momento.

- Então vamos ao Ichiraku? – Sorri, Naruto amava aquele lugar.

- Vamos.

.........

- Hinata-chan, Naruto-kun o que estão fazendo aqui? – Assim que eu e Naruto sentamos, Sakura veio falar com a gente.

- Viemos comer lámen e você Sakura-chan? – Olhei para Sakura ela tinha um olhar longe, parecia triste. Olhei para Naruto, do jeito que ele falou com Sakura parecia que ele ainda gostava dela.

 - Será que eu poderia comer com vocês? – Naruto me olhou, e eu olhei ele de volta, para depois olhar para Sakura.

- Claro, fique à vontade Sakura, e ah como você está? – eu queria entender porque a tristeza estava implantada em sua face.

- Bem. – Não ela não parecia nem um pouco bem, por quê?

- Sakura-chan, eu.... – Naruto parecia preocupado. Vi Sakura sentar ao seu lado.

- Tudo bem Naruto, amanhã é o dia que ele morreu. – Morreu? Quem morreu? Olhei para tudo aquilo confusa.

- Não só ele, todo o clã Uchiha. – Pera aí como assim todo clã Uchiha?

- De quem vocês estão falando? – Eu não sabia o porquê mas meu coração estava acelerado, e minha respiração descompassada eu iria desmaiar a qualquer momento eu sentia isso, minhas mãos soavam.

- O Sasuke Hinata-chan, não só ele, todo clã Uchiha, você não se lembra do que aconteceu? – Naruto me olhou sem entender. Eu estava apavorada, mas não entendia o porquê, minhas mãos tremiam, lagrimas ameaçavam sair de meus olhos.

- Não. – Minha voz saiu tão baixo que Sakura me olhava sem saber o que exatamente eu tinha falado, até tentou se aproximar um pouco para que ela pudesse escutar.

- Naruto, o que aconteceu? – Eu não sabia, eu não lembrava, por que eu não lembrava? Por que meu coração estava apertado? Por que tantas perguntas sem resposta?

- Bem, o irmão de Sasuke, Itachi ele, ele, matou todos do clã Uchiha inclusive o Sasuke. – Ah meu Deus, eu não conseguia respirar, não conseguia mais conter as lagrimas, virei o rosto, para tentar respirar.

- Mas, não se preocupe Hinata-chan eu matei Itachi, então não precisa se preocupar ele não fará nada de mal a vila, tô certo. – Naruto não parecia nem um pouco empolgado com isso.

- Ai meu Deus. – Eu falava em um fio de voz, lagrimas já escorriam pelos meus olhos, por que eu sinto que uma parte minha está morta?

- Hinata você está bem? – Sakura se levantou para se dirigir a mim, porém eu fui mais rápida me levantei.

- Naruto-kun me perdoe mais não estou passando muito bem, podemos marcar para outro dia, então Sayonara Naruto-kun, Sakura-chan. – Corri o máximo que minhas pernas aguentavam, lagrimas não parava de cair pelos meus olhos. Escutei Sakura e Naruto me gritar porém eu não podia voltar eu não ia voltar.

- Sasuke. – Por que eu me importava? 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...