História Amor além do tempo - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Orgulho e Paixão
Personagens Afrânio Cavalcante, Aurélio Cavalcante, Darcy Williamson, Elisabeta Benedito, Ema Cavalcante, Julieta Sampaio Bittencourt "Rainha do Café"
Tags Aurieta
Visualizações 736
Palavras 556
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


HELLO PESSOAS, OLHA QUEM RESOLVEU FAZER FANFIC, EU MESMA A ILUDIDA DO FANDOM LKKKK
bom espero que vocês gostem dessa fic, e caso não gostarem me falem o que vocês não gostaram que eu mudo
Obg amo vocês

Capítulo 1 - Se conhecendo


Junho de 1910

Julieta descia rapidamente as escadas de sua casa.

-Julieta aonde vai minha filha? Perguntou seu velho pai sentado na cadeira lendo o jornal

-estou indo cavalgar papai, soberano melhorou e eu estou com saudades de andar a cavalo. Respondeu calmamente

-tudo bem, mas volte antes do entardecer, sabe que hoje o dia do seu noivado e você tem que estar perfeita. O olhar da menina se entristeceu no mesmo momento em que o velho pai se lembrou do enlace que teria que aceitar, Osório Bittencourt era um homem mais velho  o que causava certo nojo em Julieta, por ter que se casar com alguém que não amava.

-não quero me casar com aquele homem meu pai, ele me da medo e ainda por cima e mais velho que eu. O senhor Sampaio suspirou e voltou sua atenção para a menina.

-sei que não queria isso mas, e um negocio minha filha e prometo que vou fazer de tudo para recuperar a nossa fazenda e não deixar que se case com aquele homem. A doce menina sorriu e despediu se do pai com um beijo na bochecha 

Julieta cavalgava rapidamente pela estrada que levava ate sua cachoeira preferida, os cabelos que antes tinham algumas mechas presas agora estavam totalmente soltos, sentia livre quando cavalgava, era como se fosse outra pessoa, uma que não era comprometida com alguém que não amava, que não tinha que ser a menina delicada e recatada que a sociedade pedia, uma menina que queria conhecer o mundo sem ninguém para impedir ou julgá-la

Por algum a caso do destino a jovem acabou perdendo o controle do cavalo fazendo com que o animal fosse na direção contraria da cachoeira, o penhasco se aproximava cada vez mais, tentava fazer soberano parar a todo custo mas não conseguia, por algum milagre do destino um homen que passava por ali com uma comitiva viu o que se passava e cavalgou desesperadamente em direção a moça, conseguindo parar o cavalo.

   -A senhorita esta bem? Perguntou olhando atentamente para a moça

-Sim. Respondeu um pouco assustada e perdida na imensidão dos olhos azuis na sua frente. –Muito obrigada, se não fosse pelo senhor eu nem sei o que teria acontecido.

-Imagina não fiz mais que a minha obrigação, mas tem certeza que esta bem? Ou que não machucou nada? Perguntou segurando a Mao da bela moça a sua frente, sentiu m choque elétrico passar rapidamente pelo seu corpo assim que segurou sua Mao.

-sim, eu estou bem não machuquei nada, muito obrigada mais uma vez senhor?

-Aurélio, Aurélio Cavalcante.

-Aurélio. Repetiu em tom mais baixo fitando o mesmo intensamente.

-E você como se chama? No momento que a jovem iria responder foi cortada pela voz estridente que vinha de uma charrete

-Aurélio vamos embora agora, estou cansado e quero chegar logo em casa.

-Já estou indo meu pai. Ele olhou mais uma vez para jovem moça na esperança dela dizer seu nome, mas foi cortada outra vez pela voz do barão

-Vamos embora agora, chega de heroísmo por hoje. Aurélio saiu calmamente de perto da moça, quando estava no meio do caminho foi chamado pela doce voz.

-Ei Aurélio. ele se virou rapidamente. –Julieta. olhou confuso para a moça. –Julieta, meu nome e Julieta. ele deu um breve sorriso e cavalgou rapidamente em direção a comitiva.


Notas Finais


ATE O PRÓXIMO CAP, AMO VOCÊS


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...