1. Spirit Fanfics >
  2. Amor and Revenge - Imagine Xiumin EXO >
  3. Mundos em colisão

História Amor and Revenge - Imagine Xiumin EXO - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Para quem achou que não ia sair a long fic do Xiumin, agora saiu kkkkkkkk

Espero que vocês gostem, boa leitura 😍

Capítulo 1 - Mundos em colisão


Fanfic / Fanfiction Amor and Revenge - Imagine Xiumin EXO - Capítulo 1 - Mundos em colisão

Coréia, Seul – 2012

Cheguei a escola junto com meu irmão Chen, ele era mais velho que eu dois anos, fomos para perto do nosso grupo, éramos os populares da escola, nosso grupo era formado por Chen, eu, minha amiga Mari, Sehun, e o mais popular o Baekhyun que é colega de classe do Chen, a Mari dizia que ele tinha interesse em mim, eu não gostava dele, mas ficar ao seu lado me deixava mais popular ainda, então eu sempre estava ao seu lado...

- Vocês demoraram... Sehun falou

- Tinha muito trânsito... Chen falou

- Olha quem vem aí, a turma dos fracassados... Baek apontou com a cabeça

Xiumin, Suho e Kai andavam em direção a entrada, eles tinham que passar por nós para entrar...

- Eu saí de casa sem comer nada, vamos lanchar antes de entrar na sala... Kai falou

- Eu também estou com fome... Xiumin falou

- Xiumin bolota vai para lanchonete, a comida toda vai acabar... Baek falou

Todos a nossa volta ficaram sorrindo, Baek tinha uma puta implicância com o Xiumin, e tirava sarro dele por ser gordinho...

- Você se sente melhor falando isso com ele? Suho perguntou

- Na verdade me sinto sim, quem ainda não comeu vai logo, a bolota vai comer tudo... Baek começou a sorrir

- Que babaca, bora gente... Kai bateu nos ombros do Baek e passou

Suho e Xiumin foram juntos...

- Porque você implica tanto com ele? Chen perguntou

- É divertido zuar aquela bolota... Baek falou

- Eu também vou comer alguma coisa, vejo vocês depois... Falei

- Quer que eu vá com você S/N? Baek perguntou

- Não precisa, até mais... Fui para a lanchonete

NARRAÇÃO XIUMIN

- Não dá bola Xiumin, o Baekhyun tem inveja porque o pai dele é empregado do seu... Suho falou

- Eu sei, e não ligo... Falei

Suho, Kai e eu pegamos nossos lanches e nos sentamos...

- Mas o meu pai está insistindo para eu ir para a academia, o que vocês acham? Perguntei

- Você quer ir? Suho perguntou

- Pode ser bom, eu estou mesmo precisando emagrecer um pouco...

- Você quer fazer isso por causa dos otários que ficam te zuando?

- Não Kai, quero fazer isso pela minha saúde... Falei

- Então se é por isso eu apoio... Suho falou

- Eu também, e quer saber, vou junto com você, assim você não vai sozinho... Kai falou

- Você faria isso por mim? Perguntei

- É claro...

- Olha quem vem ali... Suho apontou para a S/N... Porque você não vai lá falar com ela Xiumin?

- Eu não, tenho vergonha... Falei

- Se você não dizer nada, ela jamais vai saber o que você sente...

- Acha que eu devo falar que gosto dela? Perguntei

- Eu acho, o pior que pode acontecer é ela dizer não... Suho falou

- Minha irmã fala que meninas são sentimentais, escreve uma carta de amor pra ela... Kai falou

Olhei para a S/N, ela estava sentada comendo uma salada de frutas, como ela era linda...

- Eu vou fazer isso, vou escrever uma carta de amor pra ela e vou pedi-la em namoro... Falei

- Vocês dois ficam bonitos juntos... Suho falou

- Eu concordo... Kai falou

Sorri sem graça...

(...)

Estávamos na aula, eu sentava ao lado da S/N na outra fila, ela procurava algo dentro da mochila, fiquei prestando atenção...

- Mari, esqueci meu estojo, me empresta uma caneta?

- Desculpa, não tem S/N... Mari falou

- S/N... A chamei e ela me olhou... Pode ficar com essa...

- Obrigada Xiumin, no final da aula eu te devolvo...

Ela pegou a caneta tocando em meus dedos, senti até um frio na barriga, voltei minha atenção para o professor...

(...)

NARRAÇÃO S/N

Era hora do intervalo, eu estava sentada na arquibancada da quadra de futebol escrevendo um poema no meu caderno de poemas...

- Pra quem você tanto escreve? Sehun perguntou ao seu sentar ao meu lado

- Pra ninguém, eu apenas gosto de fazer poemas...

- Posso ler?

- Não, é particular...

- Acho que o Baekhyun vai chamar você pra sair com ele, sabe o que isso significa?

- O que?

- Que você será a garota mais popular da escola, você será importante...

- Eu sempre quis ser a mais popular, você tem certeza que ele vai me chamar para sair?

- Pelo menos foi isso que ele disse...

- Mal posso esperar pelo convite... Falei

- Esses poemas são pra ele não é?

- Já disse que não tem dono...

- Você mente tão mal, tenho certeza que é para um cara...

- Mas não é, e para de conversar que eu preciso de concentração...

- Olha aquilo...

- O que?

- Xiumin bolota tentando jogar futebol, ele quem deveria ser a bola... Sehun começou a sorrir

- Isso não tem a menor graça... Levantei e saí

(...)

No final da aula não consegui entregar a caneta para o Xiumin, a guardei para entrega-lo no dia seguinte, Baek também não me chamou para sair, fiquei decepcionada, eu estava esperando esse convite na frente de todos, eu queria causar inveja nas meninas e ficar ainda mais popular...

(...)

DIA SEGUINTE

Chegando a escola fui em direção ao meu grupo, enquanto andava Xiumin entrou na minha frente...

- Bom dia S/N...

- Bom dia Xiumin, você quer sua caneta não é? Ela está guardada na minha mochila...

- Não é isso, quero te entregar isso... Ele estendeu um envelope

- O que é? Perguntei

- É uma declaração... Ele sorriu sem graça... Quero saber se você queria sair comigo qualquer dia desses?

Baek se aproximou e pegou o envelope das mãos do Xiumin, ele abriu tirando um papel de dentro e um colar com um pingente de coração acabou caiu no chão, abaixei e o peguei, tinha gravado no coração o meu nome com e um desenho de uma rosa...

- O que é isso? Baek perguntou

- É particular, devolve...

Xiumin tentou pegar, mas Baek afastou, ele olhou para a folha e começou a ler...

- S/N seu nome é lindo como as rosas, sua voz é doce como o mel, você é preciosa como os diamantes mais preciosos, sempre que te olho sinto meu coração acelerado... Baek começou a sorrir

- Para de ler! Xiumin falou alto

Os outros alunos se aproximaram Baek me entregou o papel...

- Ler, é pra você S/N... Ele falou

Fiquei em silêncio...

- Eu ouvi ele te chamando para sair, você vai aceitar sair com ele S/N? Você vai sair com esse gordo? Baek perguntou

Olhei para o Xiumin, ele estava envergonhado...

- Eu, eu, eu... Falei

- Pois eu te convido para sair comigo... Baek falou

- E então S/N, você vai sair com o Xiumin bolota ou com o Baekhyun? Um dos alunos perguntou

Se eu saísse com o Xiumin teria minha reputação manchada pelo resto da vida, e se eu saísse com o Baek seria ainda mais popular, e era tudo que eu queria, minha mãe também me colocaria de castigo pelo resto da vida se eu escolhesse o Xiumin, ela gostava do Baek...

- Eu vou sair com você Baek... Falei

Baek sorriu, tomou a carta das minhas mãos, a amassou e jogou no chão...

- Agora manda essa almôndega ambulante ficar longe de você... Baek falou

Olhei para o Xiumin, ele estava com os olhos marejados...

- Fica longe de mim Xiumin, não quero alguém como você perto de mim... Falei

- Você não precisa falar assim comigo por causa do Baekhyun S/N... Xiumin falou

- Não é por causa dele, é por minha causa, não quero um gordo como você na minha cola, você deveria ir emagrecer, você não é homem pra mim, some da minha frente!

Seu rosto estava molhado com suas lágrimas, ele saiu correndo, Baek ficou fazendo movimentos como se tivesse tendo um terremoto porque o Xiumin corria, todos os outros ficaram sorrindo, Baek pegou minha mão...

- Agora sim tenho certeza que você é perfeita pra mim... Ele passou as mãos em meu rosto

Deu o sinal para irmos para a sala, todos começaram a sair, peguei a carta que estava ameaçada no chão e segurei junto com o colar que veio junto, Suho se aproximou de mim...

- Mesmo andando com um otário feito o Baekhyun eu achava que você era diferente, como eu estava errado...

- As aparências enganam... Falei

- Eu percebi, você disse que o Xiumin não é homem para você, tenho certeza que um dia você vai se arrepender de ter dito isso...

- Me arrepender? Meus pais são ricos, eu não preciso de ninguém...

Ele negou com a cabeça e saiu, abaixei a cabeça, eu estava me sentindo um lixo...

(...)

Coréia, Seul – 2020

Os anos se passaram, depois daquele dia nunca mais eu vi o Xiumin, perguntei ao Suho e o Kai sobre ele, mas os dois não me disseram nada, Baek passou no vestibular e fez faculdade de direito, nos dois éramos namorados, mas os meus pais não sabiam disso, eu não fiz faculdade, mas trabalhava na empresa dos meus pais, eles eram donos de empresas de eletrônicos e loja de construções...

(...)

- Seu pai disse que quer jantar com todos nós hoje... Minha mãe falou

- Pra que? Ele quase nunca janta com a gente... Chen falou

- Não sei, vamos jantar e ver o que ele quer... Minha mãe me olhou... S/N já está na hora de você procurar um homem rico para casar...

- Quem disse que eu quero me casar agora? E eu também não preciso de homem rico, eu já sou rica...

- Seu pai e eu somos ricos, você e seu irmão não, um dia você vai se casar não é? Faça isso enquanto está jovem e bonita, o tempo passa rápido...

- Eu vou esperar...

- Na sua idade eu já era mãe...

- Então que bom que eu não segui seu exemplo... Sorri

Ela cerrou os olhos...

(...)

Estávamos todos a mesa, olhávamos para o meu pai esperando ele falar...

- Estamos esperando pai... Falei

- Eu não vou fazer rodeios, vou direto ao ponto...

- Então fala... Chen falou

- Estamos falidos, a tempos não estávamos tendo lucros, estávamos cheios de dívidas, eu fiz um empréstimo no banco, mais isso só piorou, então perdemos tudo...

Olhamos uns para os outros sem acreditar no que estava acontecendo...

- Você não está falando sério! Minha mãe falou

- Infelizmente estou, perdemos tudo, até dessa casa vamos ter que sair...

- E vamos pra onde? Chen perguntou

- Consegui uma casa para morarmos, vamos pegar nossas roupas e sair, temos que desocupar essa casa ainda hoje...

- Isso é um pesadelo... Minha mãe desmaiou

(...)

Depois de fazer minha mãe acordar, arrumamos nossas coisas e saímos da casa, fomos para um bairro onde nunca tínhamos ido, paramos de frente uma casa muito humilde...

- É aqui... Meu pai falou

- Aqui? Você acha que vamos conseguir morar aqui? Minha mãe falou séria

- E agradeço por eu ter conseguido comprar isso, ou íamos para debaixo da ponte, vamos entrar... Meu pai falou

Entramos todos na casa...

- Só o meu quarto é do tamanho dessa casa... Falei

- Acho bom vocês se acostumar, essa é a nossa nova realidade... Meu pai falou

- Não estou me sentindo bem... Minha mãe desmaiou de novo

(...)

DIA SEGUINTE

Nunca dormi tão desconfortável em toda a minha vida, acordei bem cedo, e não foi só eu, meus pais e o Chen também, nenhum de nós estávamos acostumados com isso, estávamos fora da casa olhando tudo ao redor, aquele lugar era horroroso, não existia muros, as casas ficavam praticamente coladas umas nas outras...

- Bom dia vizinhos... Uma mulher se aproximou

- Bom dia... Meu pai falou

- Sei que vocês se mudaram ontem, então trouxe esse bolo de milho como forma de boas vindas...

- Obrigado... Chen pegou o bolo... Estamos morrendo de fome, não temos nada para comer...

- Vocês querem tomar café na minha casa? Ela perguntou

- Queremos... Falamos juntos

Ela sorriu...

(...)

- Tudo está muito gostoso... Chen falou de boca cheia

- Meu nome é Akemi, sejam bem vindos ao nosso bairro...

Estávamos com a boca cheia demais para responder...

- O que vocês fazem? Ela perguntou

- No momento nada, temos que achar algo para fazer ou vamos passar fome... Meu pai falou

- Eu trabalho em uma casa onde está precisando de outra para trabalhar, se vocês se interessar... Akemi falou

- É trabalho de governanta? Minha mãe perguntou

- Não, de empregada...

- Minha filha aceita, ela vai... Minha mãe falou

- Eu? Apontei pra mim

- Pelo menos até encontrar alguma coisa, nós também vamos procurar emprego... Meu pai falou

- Eu não sei nem fazer macarrão instantâneo pai... Falei

- Você não vai precisar cozinhar... Akemi falou

- Está decidido, ela aceita... Minha mãe falou

- Aish! Reclamei

(...)

NARRAÇÃO XIUMIN

Depois de fazer faculdade, me alistei no exército para resolver logo a minha vida, os anos se passaram e eu ia sair hoje com o dever cumprido de ter servido o meu pais...

(...)

Saindo do exército não fui para casa, fui ver o meu pai, ele estava na empresa trabalhando, meu pai era dono de empresas de automóveis e de algumas baladas espalhadas por Seul...

- Meu filho vai chegar hoje, então quero que vocês o oriente em tudo, por favor, o ajude em tudo que ele precisar...

- Não se preocupa senhor, Kai e eu vamos fazer tudo que estiver ao nosso alcance... Suho falou

Entrei na sala...

- A alegria da vida de vocês chegou... Falei

- Filho... Meu pai correu ao meu encontro e me abraçou... Que saudade...

- Também estava morrendo de saudade... Olhei para o Suho e o Kai... Com esses ternos vocês estão parecendo que vão casar... Falei

Eles sorriram...

- Filho bem vindo a nossa empresa... Ele estendeu a mão

- Obrigado pai... Apertei sua mão

- Como é de se esperar você será o vice presidente da empresa...

- Acho que estou pronto? Eu não me importo de ser o diretor como o Kai e o Suho...

- De jeito nenhum, esse sempre foi o seu cargo, desde o dia que você nasceu...

- Significa muito pra mim... Falei

- Pra mim também filho... Ele sorriu... Sua mãe deve está doida te esperando, vai pra casa, tira esse uniforme e vamos almoçar todos juntos mais tarde..

- Vou pra casa ver minha mãe, minha irmã e espera-los para almoçarmos...

Ele consentiu...

(...)

Cheguei em casa, minha mãe estava na sala...

- Cheguei... Falei

- Meu amor... Ela abriu os braços

Fui até ela e abracei...

- Senti tanto sua falta... Ela falou chorando

- Também senti mãe, não chora...

- Não consigo me conter...

- Cadê a Mina?

Mina é minha irmã mais nova...

- Na escola, daqui a pouco ela chega...

- Eu vou para o meu quarto tomar banho e tirar esse cheiro de exército...

- Filho você está tão lindo, esse uniforme te caiu tão bem...

- Obrigado mãe... Sorri

Fui para o meu quarto...

(...)

NARRAÇÃO S/N

Cheguei com a Akemi na casa onde eu ia começar a trabalhar, a dona da casa já estava na cozinha a nossa espera...

- Bom dia senhora...

- Bom dia Akemi, essa mocinha foi a que você encontrou para trabalhar aqui?

- Sim senhora, ela não tem experiência, mas vou ensina-la tudo...

- Você começa hoje, a Akemi vai te entregar o seu uniforme e te falar tudo que você deve fazer...

- Uniforme? Perguntei

- Sim, uniforme, tem algum problema?

- Não, ela só não está acostumada... Akemi

- Como você se chama?

- Me chamo S/N...

- Bem vinda S/N, você terá um quarto aqui em casa, mas você não é obrigada a dormir aqui, só dorme se quiser...

- Tá bom... Falei

- Meu filho ficou longe dessa casa por muitos anos e voltou hoje, não o faça se sentir desconfortável...

- Não vou... Falei

Ela consentiu e saiu da cozinha...

(...)

Akemi me deu os uniformes que eu ia usar e me passou o que eu ia fazer, eu já estava cansada antes de mesmo de trabalhar...

- S/N pega esses lençóis e leva para o quarto do filho que chegou hoje, você precisa fazer a cama dele, depois traga os lençóis sujos...

- E porque ele mesmo não fez a cama?

- Porque você está recebendo para fazer isso... Ela colocou os lençóis em minhas mãos

- Eu não sei qual é o quarto dele...

- Sobe as escadas e vai pela esquerda, é a terceira porta do corredor, agora vai...

Subi as escadas, parei de frente a terceira porta e entrei, tinha uma mala em cima da cama, coloquei os lençóis em cima da mesa que estava o computador, coloquei a mala no chão e tirei os lençóis sujos da cama...

- Eu não nasci pra isso... Pensei

- Quem é você? Alguém falou atrás de mim

Tomei um susto e me virei, olhei para o chão e fui subindo os olhos, vi uma toalha enrolada na cintura, vi uma barriga trincada e cheias de gominhos e tive uma grande surpresa ao ver o rosto...

- Xiumin? Perguntei

Seu corpo tinha mudado, mas seu rosto era o mesmo, seus lindos olhos estavam como sempre foi...

- Eu te conheço? Ele perguntou

- Sou eu, S/N...

- S/N? Não lembro, e da próxima vez que for entrar no meu quarto, bata antes...

- Eu vim trocar os lençóis...

- Troca depois, agora saí...

- Mais...

- Sai!

- Eu vou trocar os lençóis e depois eu saio...

- Sai agora! Ele me olhou com raiva

- Tá...

Saí do quarto e bati a porta...


Notas Finais


Acham que ele vai se vingar? 😁😁
Gostaram?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...