1. Spirit Fanfics >
  2. Amor complicado >
  3. EU ESTAVA CERTA DESDE O PRINCÍPIO!

História Amor complicado - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Espero que gostem :^

Capítulo 6 - EU ESTAVA CERTA DESDE O PRINCÍPIO!


Fanfic / Fanfiction Amor complicado - Capítulo 6 - EU ESTAVA CERTA DESDE O PRINCÍPIO!

Meliodas

Enquanto voltamos pra faculdade, eu pensei e me decidi. Hoje eu irei pedir Elizabeth Liones em namoro, quanto as alianças, eu arrumo depois. Só que aí que está o problema, como? Eu namorei sério mesmo, só com uma garota chamada Liz, que me deixou pra ficar com meu irmão. Eu fiquei com muita raiva, e como forma de tentar fugir do sentimento de tristeza e raiva, eu bebi, usei drogas e transei com várias garotas. Não funcionou. Seis meses depois, graças ao meus amigos eu consegui superar. Mas o estranho é que com Elizabeth, eu me sinto diferente, ela me faz sentir uma coisa totalmente nova, não só paixão mas algo a mais, é uma crescente que parece só aumentar em meu peito. Chegando no estacionamento, eu coloquei a moto na vaga, saímos da moto e eu fui surpreendido quando ela pulou nas minhas costas, se pendurando no meu pescoço. Eu num movimento rápido, pego suas pernas que estavam entrelaçadas na minha cintura.

—Elizabeth! Me avisa quando for subir de cavalinho em mim, a gente poderia ter caído.

—Você é bem fortinho Meliodas, não enche.

—Se segura. - eu saio correndo.

—AAAAAAAAA.

—Não grita, ou vão pegar a gente.

Chegando no quarto, ela se solta de mim, e me põe contra a parede, iniciando um beijo calmo. Nos separamos, e ela disse:

—Vou tomar banho.

—Ok. - falo me deitando na cama.

Ela sai do banheiro com um pijama de gatinho, com um capuz de orelhinha. Eu me levanto e vou até ela.

—Você tá mais fofa que o normal. Agora eu vou te chamar de Gatinha kawaii. - eu roubo um beijo e dou um sorriso.

Eu entro no banheiro e tomo meu banho, coloco uma cueca e uma bermuda que eu achei jogada, e vou até a cama. Eu me deito e eu comecei a falar.

—Sabe Elizabeth, eu nunca me senti assim tão apaixonado. Talvez seja por que você é muito incrível e especial, eu devia ter te conhecido antes. E eu gostaria de saber se você, Elizabeth Liones, aceita ser minha namorada?

—Claro que sim Meli! - ela fala se sentando na cama e indo na minha direção, selando nossos lábios. Em seguida se deita em cima do meu peito com um sorriso radiante.

Dormimos assim mesmo, eu acordo e sentindo a falta de alguma coisa. Era a Elizabeth, estava tomando banho. Pego meu telefone, e olho as mensagens. Pra minha surpresa, tinha uma mensagem do meu irmão:

"Isso mesmo Meliodas, brinque de namoradinho enquanto vocês podem."

Mas que DESGRAÇADO! Eu não posso nem mais namorar? Eu respondo de forma sarcástica:

"Vai roubar ela de mim também?"

Não tive resposta, ele apenas visualizou a mensagem. Eu se não tivesse uma pessoa a proteger, com certeza eu ia bater em alguém pra descarregar essa raiva. Enfio minha cabeça no travesseiro e começo a dar gritos contidos pelo próprio travesseiro. Elizabeth chega por trás, e se deita sobre mim, me abraçando.

—O que está te aborrecendo a essa hora da manhã?

Eu me sento e mostro a mensagem que o Zeldris me mandou.

—Quem é a outra?

—Uma namorada que eu tive, meu irmão roubou ela de mim. Mas isso não importa, nunca amei ela como eu te amo. Viu o motivo da minha raiva? Ele te ameaçou na MINHA CARA!

—Ei Meli, não se preocupe comigo. - ela fala me dando um selinho e um abraço.

—Como eu não vou me preocupar com você? Eu te amo!

—Porque não tem motivo! Se te acalmar, eu vou ficar na sua vista o tempo todo.

—Ok, nesses termos eu aceito. Elizabeth, agora falando sério, com fogo não se brinca toma muito cuidado.

Pegamos as mochilas e fomos em direção a sala de mãos dadas.

—A gente tem que fazer o trabalho, mas depois, tipo lá pras 10 da noite, eu tava pensando em a gente ir numa balada que vai inaugurar hoje, o que você acha? Hoje é sexta então...

—Por mim tudo bem, mas eu vou logo avisando, eu fico meio abestada quando bebo. É por isso que eu evito.

—Tá haha.


Elizabeth


Fomos pra sala, dei um último selinho nele, e como sempre nos separamos e eu fui falar com Diane.

—Me diz pelo amor de Deus que o que eu vi foi real.

—Sim foi real. A gente tá namorando.

—EU TÔ SURTANDO. EU ESTAVA CERTA DESDE O PRINCÍPIO!

—A gente tá em uma sala de aula!

Derrepente aparece a diretora.

—Meliodas e Elizabeth, me acompanhem por favor.

—Fudeu. - eu disse preocupada.

Ela saiu, e nós fomos atrás.

—Houve um erro com o quarto de vocês, em vês de duas camas de solteiro, tem apenas uma de casal, certo?

—Sim. - dissemos em uníssono.

—Vocês querem que a gente troque? Porque se sim, podemos fazer isso só hoje.

—Não precisa srta. Morgan. - eu disse colocando a mão no ombro dele.

—Ah entendi. Então tudo bem! Boa aula pra vocês dois. - disse a diretora com sorriso.

—Obrigada!

—Obrigado!

—Disponham.

Voltamos pra sala, e Meliodas disse:

—Que bom que ela só veio falar com a gente hoje! Se ela falasse isso ontem a resposta teria sido diferente.

—Haha bobinho.

A aula passou tranquilamente, e fomos almoçar. Conversamos coisas aleatórias, e sem sentido. Depois do almoço, fomos pro dormitório fazer o trabalho.

—Meli, você prefere fazer o trabalho em um papel ou no notebook?

—Do jeito que for mais rápido.

—Tá, então vai ser pelo meu computador mesmo.

4 horas depois...

—FINALMENTE A GENTE ACABOU ESSA MERDA!

—Né! Não tava aguentando mais - disse Meliodas

—Eu vou tomar meu banho e depois eu vou me arrumar.

—Ok, vou ver televisão.

Eu tomo meu banho e visto o mesmo pijama que eu dormi. Eu escolho uma blusa transparente preta, com uma saia curta e uma jaqueta jeans aberta que vai até metade da coxa. De sapato, eu escolho uma bota de cano baixo de verniz, com salto fino. Pego também algumas pulseiras e um colar. Fiz uma maquiagem preta com dourado, pele com acabamento pesado, contorno, e por fim passei um batom nude. No cabelo, eu fiz cachos nas pontas com a ajuda de um babyliss.

Meliodas já estava pronto a décadas, vendo eu me arrumar.

—Pronto! Comprou os ingressos?

—Comprei.

—Quanto foi?

—Nem tente pagar, eu te chamei, eu vou pagar.

—Meliodas, esses ingressos são caros me diz, quanto foi?

—Não vou responder.

—Tá bom então. - eu me levanto e pego minha carteira, de lá eu tiro 4 notas de cem e coloco no bolso de trás dele. - Isso deve pagar. Agora vamos.

—Você não tem jeito Elizabeth.


Notas Finais


Eu tô muito empolgada com essa fanfic, mas me perdoem se eu demorar um pouquinho pra atualizar <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...