História Amor contra o Ódio - Capítulo 63


Escrita por:

Postado
Categorias Fifth Harmony, The 100
Personagens Anya, Bellamy Blake, Clarke Griffin, Costia, Dra. Abigail "Abby" Griffin, Indra, Jasper Jordan, John Murphy, Lexa, Lincoln, Marcus Kane, Octavia Blake, Personagens Originais, Raven Reyes, Roan
Tags Clarke, Clexa, Elycia, Lexa, Octaven
Visualizações 67
Palavras 1.742
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Orange, Romance e Novela, Shoujo-Ai, Universo Alternativo, Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Meus mores, olá! cá estou eu depois de ?um mês? qq eu sei que são quase quatro, me perdoem, eu fui assaltada de novooo, sinceramente, sem condições pra essa vida, estou sem celular, mas prometo que vou escrever pelo pc - assim como fiz com esse capítulo - anyway, eu acabei de terminar, espero que gostem, logo volto com o próximo.

Boa leitura, mores sz

Capítulo 63 - Capítulo 61. Surpresa inesperada.


POV Clarke

 

_Cacete, gente. Já vai dar 00h! – Vitória nos repreendeu assim que chegamos.

_Ah, sabe como é, acabamos tendo certo problema – Lexa sorriu presunçosa e Emily riu.

_ Vocês são umas taradas, não respeitam nem o Natal – Emily caçoou e nós rimos.

_ Que foi? Presente adiantado – Falei debochada.

_ Não presta mesmo, em – Vitória sorriu.

_ Mas enfim, e a comida? – Lexa perguntou já indo pra cozinha e vi Vitória dando uma olhada pra Emily, ambas com uma careta estranha.

_ O que foi? – Perguntei preocupada.

_ Tia Ofélia está lá com a Abby – senti meu coração agitar-se. Essa era a minha pior tia, além de homofóbica, não controla a língua, ou seja, seria bem provável que Lexa ouviria algo ruim vindo dela.

_ Vamos – Falei com um pouco de pressa, e cheguei a tempo de ouvir Lexa dizendo “Você não sabe nada sobre mim” e pegou um dos potes de rabanada, em seguida, saiu do local me lançando um sorriso.

_Clarke, minha querida! Quanto tempo, como sempre está atrasada, tenho certeza que a sujinha te algo a ver com isso – Tia Ofélia disse, e logo foi repreendida por minha mãe.

_Ofélia, isso não é jeito de falar das pessoas – Minha mãe falou e a velha nojenta deu de ombros.

_ É o que ela é, não posso fazer nada, só não quero ela no mesmo ambiente que eu – Tia disse fazendo careta de nojo.

_ Ofélia! – Minha mãe a repreendeu e eu sorri debochada.

_ Ora, já não era tempo, pode se retirar então, porque dessa casa a Lexa não sai – falei convicta e tia Ofélia me olhou assustada.

_ quem você pensa que é para falar assim comigo? Mas que falta de respeito! – Colocou a mão no peito se fazendo de ofendida.

_ Falta de respeito é você chegar a uma casa que não é sua, e querer apontar quem deve ou não compartilhar o mesmo oxigênio que você, então vá para a sua casa e desfrute do seu belo ar cheio de veneno e preconceito, faça esse favor e aproveite para nos poupar de ver essa sua cara feia nos próximos anos – Falei e ela jogou um copo d’água em mim, resultando em uma roupa quase completamente molhada.

_ Você é uma sapatona mimada! Prefiro ficar longe mesmo, tenho nojo de pessoas como você – Falou já se retirando.

_ Sou mesmo, e adoro. Vai com Deus – Gritei e ela apenas andou mais rápido.

_ Não acredito que fez isso, Clarke! – Minha mãe falou num tom sério e eu a olhei indignada.

_ Tá falando sério? Não acredito qu...

_ finalmente alguém conseguiu expulsar essa mulher! – Minha mãe disse me cortando, e logo todos começamos a rir.

_Pensei por um breve momento que você brigaria por isso, tia, e Clarke, arrasou, sapatona mimada – Vitória riu e a acompanhamos.

_ enfim, vamos para o lado de fora, a família está toda por lá, e vá buscar Lexa – Abby falou e logo me lembrei do meu amor.

_ Vixi, tenho que ir atrás dela, já venho – Saí correndo atrás de Lexa, procurei em todo canto da casa, incluindo no andar de cima, mas não a encontrei. Fui até a área da piscina, onde todos os convidados estavam, mas não obtive nenhum sinal dos meus olhos verdes.

_ Clarke, minha querida, como você está linda, mas o que houve com a sua roupa? Acho que está molhada – Tia Britt – que iria me dar um abraço – acabou se afastando e me olhando preocupada.

_ Logo mais eu troco, tia. Não se preocupe, estou procurando por Lexa, você a viu por aqui? – Perguntei um pouco desesperada.

_ Quando cheguei aqui eu vi uma moça sentada do lado de fora da casa, procure por... – Não a deixei terminar e logo eu já estava correndo para o lugar que tia Britt havia dito.

_ Lexa? – Chamei um pouco alto, mas não obtive resposta. Continuei andando, e fui pra frente da casa, onde vi Lexa desfrutando das ultimas rabanadas do pote que ela havia pegado na cozinha.

_ Oi, amor – Ela sorriu, logo me estendeu uma rabanada, aceitei e sentei ao lado dela.

_ Por que está aqui fora? Expulsei tia Ofélia daqui, aquela velha besta – Falei e ela riu, logo lambeu os dedos que estavam sujos com o açúcar da rabanada.

_Obrigada, vida. Mas não precisava fazer isso, eu sei que algumas pessoas da sua família são difíceis de lidar, eu só precisava de um pouco de coragem – falou dando de ombros, e logo procurou pela minha mão disponível.

_ Você é a pessoa de mais coragem que eu conheço Lexa – falei sincera e ela sorriu um pouco triste.

_ Eu realmente gostaria de ser, sabia? Mas estou tentando – Falou com os olhos um pouco marejados, e isso fez meu coração se apertar.

_ Está acontecendo alguma coisa, amor? Por favor, conversa comigo, estou aqui independente de qualquer coisa – Falei preocupada. Coloquei a mão em seu queixo e a fiz me olhar nos olhos, ver que aquelas esmeraldas mostram o quanto Lexa está sentindo por dentro me deixou apreensiva, eu realmente não sabia se sentia medo ou qualquer outra coisa.

_ Clarke... – Ela começou, e meu coração começou a bater descontroladamente. E então, sem mais nem menos, Lexa me abraçou, mas se afastou. Logo continuou:

_ Nosso começo foi um tanto quanto conturbado, foram tantas reviravoltas, tantos momentos a qual pensei que você talvez não fosse a garota ideal para mim, mas, por certa ironia do destino, acabamos onde estamos agora. Você alguma vez parou pra pensar que esse momento em si aqui poderia não estar acontecendo? Pois eu sim. É uma loucura pensar que a garota que me intrigou desde o começo, que me irritou com esse jeito de sabe tudo, e que, principalmente, me fez derrubar todas as minhas barreiras, minha pose de badgirl, enfim, estaria aqui comigo. Desde o início me aprontou todas – Ela sorriu e me deixei levar por aquele brilho aconchegante. Eu não fazia ideia do que estava acontecendo, só sabia respirar mais rápido do que o normal.

_ Enfim. Hoje em dia costumo pensar em você como a minha música favorita, sabe aquela música que não sai da sua cabeça? Então, bem assim, você ouve, ouve, e assim segue, você aprende a cantar sendo que nem no seu idioma é, e acha que está arrasando, sabe? Até que um dia você descobre que está cantando tudo errado. E então você caça pela letra da música para tentar aperfeiçoar aquilo que você canta, é a sua música preferida, você quer cantar aquilo certo. Sabe, pra mim você é semelhante a essa música, por mais que eu ache que te conheça, eu sempre estarei errando em alguma coisa, eu sempre estarei conhecendo uma face diferente, eu sempre estarei buscando te conhecer a fundo, e claro, estarei sempre querendo ser a música que te acompanha durante sua vida. Você é uma incógnita pra mim, e eu quero te desvendar por inteira, Clarke. Eu sei que existem tutoriais para cantar a música, mas não existe tutorial nesse mundo que possa me dar um atalho para descobrir cada coisinha que te deixa feliz, mas eu irei descobrir, e cara, eu juro que irei fazer de tudo pra que você seja a mulher mais feliz desse mundo, Eu quero aprender a não errar as letras da música maravilhosa que você é, eu quero que você olhe pra sua vida e pense que isso é o que você quer, eu quero você pra mim pela eternidade, meu amor – Ela parou para respirar um pouco mais, eu estava completamente confusa, mas não conseguia parar de chorar, assim como ela.

_Lex, eu não estou conseguindo entender – Falei entre um soluço e outro e ela sorriu em meio as lágrimas.

_ Eu sei que isso está super confuso, por isso tenho medo de não treinar as coisas antes, eu fico nervosa e me embolo toda. Mas o que eu quero dizer com isso tudo, Clarke, é que eu te amo como nunca amei ninguém, eu te amo ao ponto de não me importar se vou ficar sem um pouco do meu espaço na cama, ao ponto de não me importar com o que as pessoas dizem. Ao ponto de meu peito gritar pedindo que, por favor, alguém acalme esse sentimento no meu peito, mas é simplesmente impossível, sabia? Você me faz sentir o impossível, e caramba, eu nunca pensei que iria merecer sentir uma coisa tão pura assim, uma coisa tão forte que faz minhas pernas tremerem, que faz eu agradecer todos os dias por ter finalmente encontrado alguém que me faça ver o lado bom de todas as coisas, uma pessoa que traz um novo colorido pra minha vida. Amar-te, meu bem, me faz infinitamente uma pessoa melhor do que jamais fui. E é tudo tão singular, sabia? Eu só sei que quando eu te abraço, eu quero morar nos seus braços, sentir o seu aperto pelo resto da minha vida. Eu quero continuar me derretendo por dentro quando você me chama de amor ou quando diz que me ama, Meu Deus, olha o quanto eu já falei! Você me faz fazer coisas inimagináveis, e eu amo todas as sensações e sentimentos que você me causa, tudo o que me faz sentir. – Ela secou minhas lágrimas, e sorriu de novo, me mostrando que estava tudo bem.

_ Lexa, eu não tenho ideia do que dizer – Falei completamente perdida.

_ Bom, eu só quero que você me responda uma coisa. Eu mencionei que quero passar o resto da minha vida com você, e, por favor, me leve a sério, eu te amo, Clarke – Ela respirou fundo, colocou a mão para trás e puxou de lá uma pequena caixinha. Nesse momento o meu coração já nem batia mais.

_ O qu.. – Não consegui terminar a frase, logo Lexa abriu a pequena caixa com duas alianças lindas.

_ Clarke Griffin, você gostaria de usar o sobrenome Woods sendo ele parte do seu nome de casada?  - Perguntou e eu vi seus olhos brilharem. Minha cabeça girou, senti meu corpo ficar gelado.

_ Is.. isso é... é o que eu estou pensando? – Perguntei mesmo não tendo uma real dúvida.

_ Sim, Clarke. Vou repetir a pergunta... Quer se casar comigo? – Eu vi tudo se escurecendo na minha frente, e, de repente, minha alma não estava mais no meu corpo, a ultima coisa que vi foi o rosto preocupado de Lexa. Eu desmaiei.


Notas Finais


Não me matem aaa, mas me digam o que acharam, vai que dou um spoiler qq
Anyway, vejo vocês no próximo, bye bye <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...