História Amor Criptografado. - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 9
Palavras 2.535
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Música mencionada: Não sou obrigada - HighHill.

Capítulo 4 - Não sou obrigada.



- Então, ela ainda não ligou pro Ian? - Perguntou Tomas enquanto escrevia em seu caderno.

- Ainda não, ela disse que precisava pensar e ela está mesmo fazendo isso - Respondeu Sofia preocupada com sua amiga.

Alexa havia enviado uma mensagem no grupo das meninas, explicando como estava e que era para elas não se preocuparem, deixando bem claro que precisava passar por aquilo e pensar seriamente.

- Mas acho que você não precisava me perguntar, é só ver a cara do Ian - Falou Sofia e os dois olharam para trás vendo ele com a cabeça deitada na carteira com fone nos ouvidos.

- Ele deve estar ouvido uma música bem deprimente - Comentou Tomas antes de balançar a cabeça negativamente - Coitadinho.

Sofia se limitou a dar de ombros, sabia que ele tinha errado e achava bom ele estar sofrendo tanto quanto sua amiga, pelo menos mostrava que ele também pensava nela tanto quanto Alexa pensava nele.

- Tomas! - Chamou JP, aparecendo na porta da sala, assustando a maioria dos alunos - Eu preciso de sua ajuda - Falou ofegante.

Tomas franziu o cenho e Sofia fez o mesmo, entendendo tanto quanto ele.

- Vem logo! - Falou JP já o puxando pelo braço em direção a porta.

Sofia balançou a cabeça voltando a atenção para seu caderno, não tentaria entender as loucuras de JP mas ficou surpresa ao ver eles entrando novamente entre cochichos.

- Eu não quero pedir isso pra ela - Resmungou JP enquanto Tomas o empurrava em direção de Sofia.

- Mas só ela pode te ajudar - Retrucou ele por fim antes de empurrar JP para frente da mesa de Sofia que não estava entendendo nada.

- Sofia

- João Pedro

JP respirou fundo enquanto cerrava os punhos.

- Eu... Eu - Ele desviou o olhar para Tomas que assentiu para que ele continuasse - Eu preciso da sua ajuda - Cochichou.

- Hã?! - Disse Sofia não entendendo.

- Eu preciso da sua ajuda - Sussurrou.

- Fala mais alto, eu ainda não entendi.

- EU PRECISO DA SUA AJUDA - Gritou assustando pela segunda vez os alunos na sala e surpreendendo seus dois amigos, fazendo até mesmo Ian levantar sua cabeça tirando seus fones.

Sofia tentou controlar o sorriso convencido mas não conseguiu, aquilo era muito gratificante e bom para o ego.

- Eu já tinha entendido da primeira vez - Falou ela antes de bater no ombro de JP e passar por ele indo até a porta da sala.

Ele crispou os lábios e contou mentalmente até dez para não esganar aquela garota ali mesmo.

- Vamos, temos que resolver o seu problema antes da aula começar - Falou ela o chamando na porta.

Ele passou por Tomas com os olhos cerrados enquanto ele lhe mostrava um sorriso sem graça.

•••

- Esse é o seu problema? Dança? - Perguntou Sofia em frente a sala de ensaios.

- As garotas não sabem que música escolher e muito menos que estilo de dança e eu não sei nada sobre isso.

- Música? - Sugeriu irônica.

- Dança! - Exclamou fazendo Sofia sorrir ladino - Elas estão me infernizando a dias e eu não sei o que fazer para ajudar e o Tomas falou que você era a solução sendo que eu não sei em que você poderia ajudar.

Sofia revirou os olhos e levou sua mão a maçaneta da porta.

- Isso explica essa falha no seu cabelo, deve ter andando bem estressado - Falou antes de entrar.

- Falha?! - JP arregalou os olhos e tocou em seu cabelo, tentando achar a tal falha que na verdade não existia.

Ele bufou antes de entrar na sala, logo atrás de Sofia.

- Sofia! Que surpresa - Exclamou Carol a coreógrafa da turma - Faz tempo dês dá última vez que esteve aqui - Disse ao abraçar Sofia que sorria sem mostrar os dentes.

- Faz tempo mesmo. O meu... Colega de trabalho disse que vocês estão precisando de ajuda - Hesitou ao dar uma nomeação para JP, querendo ou não ele já havia passado do nível "conhecido".

- Você não faz ideia, é muita pressão sendo a única turma de dança da escola - Falou Carol olhando ao redor, vendo suas seis colegas se alongando - Já olhei diversas coreografias mas gostaria de fazer algo diferente, não queria fazer a coreografia de "Run the world", todo mundo já fez.

Sofia assentia, entendendo o ponto de vista de Carol enquanto JP apenas ouvia, fingindo entender alguma coisa.

- Eu tenho a sugestão para uma música e talvez o início de uma coreografia - Falou Sofia pensativa andando até a caixa de som onde conectou seu celular.

A melodia começou chamando a atenção das garotas presentes na sala enquanto Sofia tirava seu moletom o amarrando em sua cintura, mostrando o uniforme que usava por baixo.

JP revirou os olhos e cruzou os braços, não acreditava que ela poderia ajudar em alguma coisa.

Ela começou mexendo seus quadris de maneira sensual de acordo com a batida enquando seus olhos estavam baixos até que a letra começou.

Deixa eu te dizer meu bem

Eu não sou obrigada a nada

Porque eu faço do meu jeito

Faço o que eu quero

E não me importa sua opinião

As seis garotas começaram a sorrir e a ficar encantadas com a letra e com o início da coreografia que era bem chamativa. JP assistia a apresentação de Sofia surpreso pelos movimentos que ela fazia com sua cintura e reparando novamente em sua silhueta, mesmo que ele negasse a cada dia ela o surpreendia.

Deixa eu te dizer meu bem

Se você quiser curtir vem

Só não tente me parar

Essa noite eu vou dançar

Ela parou sorrindo tímida para as meninas, fazia tempo que não dançava.

- Sofia! Eu adorei! - Exclamou Carol indo até ela a segurando pelos ombros - Amei essa música e o início dessa coreografia me deu várias idéias!

- Fico feliz Carol - Respondeu Sofia com um sorriso sincero.

JP se surpreendeu mais uma vez naquele dia, era a primeira vez que a via sorrindo daquele jeito tão sincero e queria não ter achado isso tão bonito.

•••

- Ok, já tenho o grupo de dança e uma apresentação, agora preciso de mais duas - Comentou JP olhando pensativo para o papel em sua mão.

- Por que você não canta? Seria uma boa, pessoas além dos alunos viriam - Sugeriu Ícaro fazendo JP dar um pulo e um beijo em sua testa.

- Você é um gênio Ícaro! - Exclamou ele, animado.

Mesmo que fosse algo óbvio ele poder apresentar, JP não pode pensar nisso, não esperava que ser um organizador fosse tão difícil.

- Quem vai ser a outra pessoa? - Perguntou Ian.

- Uma garota que o Tomas recomendou, conversei com ela, ela é bem bacana o nome dela é Kelly - Respondeu JP.

- Ela é boa mesmo, já há vi discursando e fazendo algumas poesias - Comentou Ícaro.

- Agora, você só tem que achar a última apresentação - Falou Ian.

Eles ficaram em silêncio, pensativos, não sabendo quem mais poderiam chamar, a maioria dos clubes ainda estavam sendo formados então estava tudo muito incerto.

- Podia convidar a Inércia pra vir tocar - Sugeriu Ícaro.

- E me humilhar pra aquela metida? Nem pensar - Respondeu JP com desdém.

Já havia sido o suficiente a humilhação de mais cedo.

- Mas não acho que ela negaria...- JP interrompeu Ícaro, colocando o dedo indicador em seu lábios o fazendo parar de falar.

- Quem é aquela? - Perguntou ele olhando para a garota que passava pelo jardim da escola, saindo da quadra.

- É a Marina - Respondeu Ícaro ao tirar o dedo de JP perto de sua boca.

- Já volto garotos - Falou ele antes de sair correndo pelo corredor até a garota que lhe chamou atenção.

Ícaro suspirou se levantando.

- Aonde você vai? - Perguntou Ian indo atrás dele.

- Atrás da Sofia - Respondeu cansado.

- Por que?

- Marina tem namorado e sinto que isso vai ser uma daquelas confusões que só a Sofia pode resolver - Respondeu Ícaro antes de entrar na sala.

•••

- Oi moça, tudo bem? - Perguntou JP abordando Marina.

- Há! Você é o JP! - Falou surpresa - Adoro suas músicas.

- Fico feliz em saber - Falou, flertando - Quer sair comigo depois da escola? - Perguntou direto.

- Hã, sinto muito - Ela colocou uma mecha azul de seu cabelo atrás da orelha - Mas eu já tenho...

- Mary, esse cara tá te incomodando? - Questionou o namorado de Marina, chegando junto com seus dois amigos, sendo conhecidos como os rebeldes da escola, não que fizessem algo de errado mas gostavam de responder os professores e tinham um temperamento um tanto "forte".

- Não, eu só estava...

- Ela estava para aceitar sair comigo - Disse JP interrompendo Marina que franziu o cenho.

- Não, eu não estava! - Exclamou ela.

- Não precisa negar só porque esse idiota apareceu, e afinal quem você pensa que é? - Falou dando um empurrão nele.

- Sou Bruno, o namorado dela - Respondeu sério dando um empurrão ainda mais forte em JP o fazendo cair pra trás, machucando sua mão no cimento que dividia a quadra do jardim.

- Bruno! - Exclamou Sofia, o chamando.

Ele olhou para JP e apontou para seu próprio olho e depois para ele antes de ir até Sofia.

JP não conseguiu ouvir o que ela conversou com ele, viu apenas quando ela lhe deu um beijo na bochecha e em seguida deu um abraço na Marina e fez um "toca aqui" com os dois amigos dele. Eles foram embora e ela foi até JP estendendo a mão para ele.

- Levanta - Meio contrariado ele agarrou a mão dela, se levantando - Você machucou a sua mão - Disse, vendo a palma da mão dele, sangrando - Vem, vamos até a enfermaria.

•••

Sofia abriu a porta deixando que JP passasse, ela acenou para o enfermeiro e fez um sinal de "ok" com a mão e ele assentiu.

- Senta aí - Falou ela apontando para a cama de descanso que havia alí e foi o que ele fez. Sofia logo se sentou ao lado de JP com uma maleta de primeiro socorros na mão.

- Não devia ser o enfermeiro a fazer isso? - Perguntou ele enquanto ela abria a maleta.

- E você quer incomodar ele por algo tão pequeno? - Questionou indiferente enquanto jogava a água boricada no algodão.

Ele revirou os olhos e antes que pudesse contestar Sofia pegou sua mão e passou o algodão na área machucada o fazendo morder os lábios, tentando conter os resmungos.

- Por que você sempre arruma confusão? - Perguntou Sofia sem tirar os olhos da mão dele.

- Eu não faço nada, elas que vêm até mim - Disse convencido e Sofia apertou mais forte o algodão contra sua mão o fazendo reclamar - AI!

Ela fingiu não ouvir e continuou limpando o local.

- Eu vi que você e o tal garoto eram bem próximos - Comentou.

- E?

- Fiquei curioso, só isso - Respondeu sincero.

- Ele é meu ex-namorado - Falou Sofia sem mudar sua expressão enquanto, agora passava a pomada na mão dele.

- Sério?! E por que ele terminou com você? - Perguntou curioso.

- Nós decidimos que seria melhor assim - Enfatizou Sofia - Eu apresentei ele a Marina, aquela qual você estava asilando.

- Eu não estava...- Antes que ele constasse, Sofia levantou o olhar o olhando nos olhos o fazendo suspirar - Ok, eu posso ter sido meio babaca.

- Meio?

- Tá, muito - Falou, revirando os olhos e Sofia sorriu sem mostrar os dentes antes de colocar o curativo em sua mão.

Havia achado engraçado ele aceitar o próprio erro.

- Sofia... Teria como você e a sua banda tocarem aqui no dia 8? - Perguntou JP de uma vez a fazendo olha-lo novamente.

Ele se sentiu mais confiante ao vê-la sorrir.

Sofia ficou surpresa por alguns segundos, pela sinceridade e da forma de como ele a perguntou mas logo balançou a cabeça fechando a maleta e se levantando.

- Eu tenho que ver com as garotas mas não espere uma resposta positiva - Respondeu antes de dar a volta, colocar a maleta no lugar e sair deixando JP confuso.

•••

- Sofia, você tá muito quieta - Comentou Julie vendo Sofia brincando com um de seus anéis.

- Como você e o Gabriel estão Jô? - Perguntou ela, ignorando o comentário de Julie.

- Por mais que isso seja uma maneira de fugir do comentário da Julie...- Joana suspirou - Estamos bem, eu acho, estamos passando o maior tempo possível juntos, ele vai viajar mês que vem, depois do dia oito de março que vai ser o dia da programação da sua escola.

Sofia gemeu frustrada antes de revirar os olhos.

- O Tomas tem que controlar aquela língua, de preferência colocar ela pra fora só quando for beijar - Resmungou e Julie deitou a cabeça em seu colo.

- E pode ser que ele tenha comentado que um certo youtuber pediu pra você tocar no dia junto com a gente mas você ainda não deu a resposta - Falou Julie.

- Aquela coisa já foi fofocar pro Tomas?! - Exclamou antes de bufar.

- E por que você não aceitou? Você sabe que a gente não se negaria a ir te ajudar - Disse Jô - Era por isso que você estava tão pensativa?

- Uuuuuh, pensando no youtuber? - Sugeriu Julie fazendo Sofia se levantar bruscamente, quase a fazendo cair.

- Naquele traste? Claro que não!

- Então por que estava tão quieta? - Perguntou Jô.

- Porque eu estava pensando na pergunta que ele me fez!

- Então... Automaticamente, estava pensando nele? - Perguntou Julie, pensativa.

- ARG! Esse não é o caso! - Exclamou.

- Admita Sofia, você está apenas encrencando com o garoto - Disse Jô fazendo ela cruzar os braços.

- Vocês deviam ficar do meu lado! Não do lado dele!

- Só quando você está certa - Falou Julie risonha, achava engraçado sua amiga irritada.

- E dessa vez eu não estou?! - Perguntou indignada, Joana e Julie negaram com a cabeça a fazendo respirar fundo e passar a mão por seus cabelos.

- Beleza, falem VOCÊS com o Tomas e resolvam isso - Respondeu por fim se sentando entre Jô e Julie que riram pela careta que ela fazia e logo começaram a apertar suas bochechas a provocando.

Acho que elas entendiam o porquê do JP gostar tanto de desafiar a Sofia, sua reação ao ser provocada era impagável.

•••

- Então, talvez a Inércia toque aqui na escola? - Perguntou Ícaro, surpreso.

- A Sofia me deu a entender que não queria que sua banda tocasse aqui então, eu apelei para o Tomas - JP deu de ombros fazendo Ian rir pelas narinas.

- Você é péssimo - Falou ele o empurrando pelo ombro enquanto acompanhavam JP até seu carro.

Ele sorriu e deu de ombros.

- Mas e você? Vai estar pronto se ver a Alexa de novo? - Perguntou Ícaro, fazendo os sorriso do rosto dos dois amigos, sumirem.

Ian suspirou olhando para seus tênis.

- Qualquer resposta que ela queira me dar eu vou ter que aceitar.

- Isso nós sabemos mas você vai saber lidar com isso? Afinal, sabemos que você também sofreu ficando longe dela - Perguntou JP.

- Eu vou ter que aceitar - Se limitou a repetir sua resposta antes de respirar fundo.

•••

- Tá tudo bem mesmo pra você Alexa? Vamos entender se você não puder, podemos cancelar - Falou Joana ao celular com sua guitarrista favorita.

- Não Jô, tudo bem, eu vou ter que enfrentar isso de qualquer jeito.

- Então você já...

- Sim, eu já tenho uma resposta - Respondeu Alexa séria na outra linha.


Notas Finais


Comentem ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...