1. Spirit Fanfics >
  2. Amor de bandido >
  3. Drogas.

História Amor de bandido - Capítulo 9


Escrita por:


Capítulo 9 - Drogas.


Estávamos na maior felicidade, cantávamos juntos conforme a música, gravei vários stories, várias fotos. Era muito bom ficar de bem com o Igor, sem brigas, sem ciúmes e acima de tudo sem cobranças desnecessárias.

Mas a minha alegria durou pouco, até que escutamos a cirene de uma viatura atrás de nós, não sei exatamente o que aconteceu naquele momento, mas o Igor surtou, começou a acelerar sem parar, e eu fiquei em estado de choque, nunca me imaginei em uma situação dessas, mas do nada ele pareceu despertar do que transe, olhou pra mim e ficou com um olhar triste ao ver minha cara de medo, ele diminuiu a velocidade e parou.

- mas olha só, nosso amigo Igor - o policial falou olhando irônico pra ele - porra, olha isso Pomatti, nosso prêmio é em dobro hoje, a queria filha mais nova do Gere. Sabia que fui eu que botei o seu pai na cadeia? 

Eu estava com raiva, queria socar a cara desse filho da puta, mas ao mesmo tempo me sentia frágil e com vontade de chorar, respirei fundo e fingi que essa merda toda não havia me afetado, me fiz de sonsa.

- sério? Não sabia, me conta mais sobre isso - ironizei deixando o filho da puta mais irritado.

Ele então tirou do seu bolso um saquinho que deveria conter mais ou menos umas 500g de cocaína.

- mas olha só o que achamos aqui? - riu irônico e eu vi o ódio nos olhos dele. Policial de merda.

- isso não é nosso seu desgraçado - aumentei a voz.

- fecha a boca sua filha da puta - me deu um tapa no rosto - você é de menor então não posso te levar presa, mas mais uma palavra que você falar e eu não gostar, seu amorzinho vai direito pra cadeia igual seu pai.

- nic por favor.. deixa eu resolver isso.

-  cinco mil na minha mao AGORA e eu libero voce, caso contrário vou ter que levar você comigo - riu

- mas eu não tenho tudo isso agora.

A dor que eu senti no meu peito era enorme, parecia que eu iria morrer sufocada, sentia as lágrimas que insistiam em se formar nos meus olhos, eu não conseguia pensar direito, mas precisava tomar uma atitude.

- uma pena né, sua mina te ver sendo preso então.

- Para, eu dou um jeito de conseguir esse dinheiro, eu só preciso de uma hora e eu prometo voltar com o dinheiro. - falei sem nem ao menos pensar no que disse

- você tem exatamente uma hora pra conseguir essa merda, senão você já sabe o que acontece.

A verdade é que eu não sabia de onde iria tirar toda essa grana, não podia pedir pra Andressa, não podia pegar das contas do meu pai porque era muita grana. Foi então que eu lembrei da ligação de ontem a noite. Desbloqueei e mandei mensagem para o Rafael que visualizou na hora. Marquei de me encontrar com o mesmo no shopping.

Quando cheguei o mesmo já estava me esperando com a mesma cara de cu de sempre, sentei e ele me olhou com aquele sorriso vitorioso dele, como se tivesse acabado de conseguir o que queria.

- eu aceito a proposta que você fez ontem, mas pra isso, eu preciso de cinco mil na minha mão agora.

- acha que é só você que tem exigências a fazer? Se eu te der esse dinheiro, eu não quero saber de você mantendo contato com aquele favelado de merda. Entendeu? - apertou forte o meu queixo

Eu estava desesperada, não tinha outra opção, eu não podia deixar o Igor ir preso, então mesmo contra a minha vontade eu aceitei a condição dele. O mesmo me entregou o dinheiro e foi comigo até o local entregar, ele ficou no carro me esperando, entreguei o dinheiro aos policias e voltei pro carro de cabeça baixa ignorando Igor.

- como você conseguiu todo esse dinheiro? De quem é a porra desse carro? Fernanda eu tô falando com você, por que você não me responde? - ele falou tudo isso muito rápido, com voz de choro. Isso me destruiu, assim que entrei no carro vi ele bater a porta com brutalidade.

Não estava mais nem tentando esconder o quanto isso estava doendo em mim, deixei as lágrimas rolaram. Isso era direito meu, era direito meu ficar triste. Porra, nesse momento eu desejei nunca ter voltado pra casa, talvez nada disso tivesse acontecido na vida do Igor, Andressa e Lord talvez todos estivessem bem sem mim.

Esperamos até que os policiais saíssem e o Igor também e depois fomos embora, fomos buscar minhas coisas em casa. Eu não conseguia controlar o choro.

Rafael esperou no carro enquanto eu entrei pegar uma mala de roupas, Andressa e eu brigamos por conta disso, ela não entendia e eu não poderia explicar, não podia contar pra ela que tudo isso foi pra salvar o Igor de ser preso, mas eu sei que um dia ela vai entender. Deixei a mesma na porta chorando e sai sem olhar para trás.

Meu peito estava doendo tanto, não conseguia respirar, meus sentimentos estavam misturados, minha garganta ardia,  eu queria gritar, eu queria socar alguma coisa ou alguém, mas acima de tudo, agora eu queria o colo do Igor. Mas a partir de hoje, eu pertenço do Rafael,  como se eu fosse um objeto. Preciso obedecer às regras dele, e não posso voltar a ver o Igor.

Faziam cinco minutos que havíamos chegado naquele sítio, onde eu iria morar agora, e aquele filho da puta quebrou meu celular para que eu não conseguisse falar com o Igor de nenhuma maneira. Contive minhas lágrimas, não ia demonstrar que sou fraca, nunca. Logo em seguida ele saiu trancando o meu quarto por fora, merda.

Eu iria viver assim pra sempre? Amarrada a um homem do qual eu tenho nojo? O que eu acabei de fazer com a minha vida, foi loucura. Nunca me imaginei fazendo alvo do tipo por alguém, muito menos por alguém como o Igor, talvez se eu tivesse escutado a Andressa logo do começo, nada disso teria acontecido comigo.

IGOR NARRANDO:

Fernanda apareceu com o dinheiro, ela chegou em um corolla preto, ela nao olhava pra mim e nem me respondia, entrou naquele carro sem nem olhar pra trás. Porra, isso doeu tanto em mim. Por que ela está fazendo isso comigo? Eu assustei ela tanto assim?

Entrei na droga do meu carro batendo a porta com brutalidade, sai de lá cantando pneu e fui pra boca principal atrás do Lord, precisava de um beck, precisava tirar isso da minha cabeça de um jeito ou de outro. Assim que entrei na salinha o mesmo percebeu que eu não estava bem e não desistiu até eu não contar tudo o que havia acontecido.

- tu percebeu algum comportamento estranho dela nos últimos dias - ele me questionou preocupado.

- ontem ela ficou toda esquisita depois que recebeu uma ligação, não consegui ver a foto do contato, mas se eu ano me engano estava salvo como Rafael.

- RAFAEL? - ele berrou e arregalou os olhos. Porra, tem coisa errada nisso mano - tu tem certeza disso?

Acenti com a cabeça, o mesmo ficou inquieto. Pegou o celular na gaveta da mesinha e ligou pra alguém mandando colar já boca agora. Em menos de cinco minutos a Andressa chegou, tive que explicar novamente tudo que aconteceu, e ela surtou ao ouvir o nome "Rafael"

- quem é esse Rafael porra? - fiquei sem respostas.

- eu preciso dar um jeito de falar com meu pai, AGORA - ela dizia caminhando de um lado pro outro.

Lord fez algumas ligações e em seguida passou o celular pra Andressa que foi lá pra fora falar, eu tava puto porque ninguém me contava nada, que inferno. Ela ficou no celular por uns cinco minutos, que pareciam uma hora.

- Igor, eu preciso que você confie em nós e vá pra casa agora, nesse momento a única coisa que eu não posso fazer é te contar tudo isso, quem precisa te contar é a Fernanda quando ela voltar - ela falou mais calma - meu pai falou que ia dar uns pulos e daqui uma meia hora vai mandar uns cara aqui pro moro pra reunião.

Fiquei puto por não saber o que estava acontecendo, sai de lá chutando tudo o que vi pela frente, mais irritado do que quando eu cheguei. Fui pra casa, quando cheguei a Bianca tava arrumando as malas dela pra se mudar pra casa que eu tinha arrumado pra ela, ajudei a mesma e acabei conseguindo me distrair. Quando começou a escurecer, levei a mesma pra casa dela e depois fui pro campinho, aquele lugar me traziam boas lembranças.

Virei a noite deitado lá no meio do gramado do campinho, minha mente tava a milhão e a noite passou voando. Quando percebi o dia já havia amanhacedio, levantei e vazei pra minha casa, catei todas as merdas da Fernanda que estavam lá em casa e enfiei em uma caixa. Tomei um banho, quando fui pegar uma blusa pra vestir, percebi que quase todas estavam com o cheiro dela, droga.

Suspirei fundo e tentei conter minha tristeza, mas eu não conseguia sabe? Essa menina consegue tirar toda a minha razão, tem essa marra de durona mas eu sei que ela sente algo por mim, eu sei que sim e não adianta ela negar. Droga, não consigo tirar ela do pensamento.

Passei a manhã toda jogando vídeo game quando tava próxima a hora que ela sai da escola eu fui até lá, percebi que o corolla preto estava parado la na frente, eu sabia que tinha algo muito estranho acontecendo, mas não sabia o que. Assim que ela saiu pelo portão da escola, vi que a mesma arregalou os olhos e olhou em volta e abaixou o olhar quando viu aquele carro ali.

Quando ela se aproximou para pegar a caixa eu virei todas as suas coisas no chão. Quando ela foi pegar as coisas no chão, percebi que seus braços estavam cheios de marcas roxas, queria perguntar o que aconteceu, mas meu orgulho me impediu, depois dessa merda toda que ela fez comigo eu não podia demonstrar que me importava com ela, não mesmo. A mesma me olhou, em seus olhos tinham uma mistura de raiva e tristeza. Virei a costas sem falar nada e sai de lá cantando pneu. Muitas pessoas estavam olhando e cochichando, algumas deram risada, e a ultima coisa que eu ouvi foi ela mandando eu me foder.

Eu não queria voltar pra casa, mas também não iria pra casa da Andressa sabendo que eles estão escondendo algo de mim, então passei o dia todo dando voltinhas de carro pelo morro, eu estava sem rumo nenhum. Parei no bar que a gente sempre ia, sentei na mesa que a gente sempre sentava e mandei vim uma breja, mais uma.. mais.. e quando eu vi, já era quase uma hora da manhã e eu não conseguia nem caminhar, paguei a conta e fui pro carro.

Sabia que iria passar mais uma noite sem dormir, então nem voltei pra casa, fiquei ali no carro mesmo. Tentei mandar algumas mensagens pra Nicole mas ela nao recebia, liguei e deu caixa postal, então eu desisti de tentar. Quando o dia amanheceu eu fui pra posta da escola, mas ele não apareceu, esperei, esperei e nada dela chegar.. Algumas pessoas me olhavam com pena, o que me deixava mais irritado do que eu já estava.

Voltei pro meu carro e meu celular apitou, Andressa mandou uma mensagem mandando eu ir pra boca principal, mesmo contra vontade eu obedeci. Cheguei lá e fui entrando na salinha, os dois estavam sentados com uma cara não muito boa, lá vem merda.

- a gente não queria te meter nessa, porque achamos melhor a Nicole te explicar tudo. Mas vamos precisar da sua ajuda - Andressa falou olhando nos meus olhos.

- como eu já te falei antes, tem X9 no morro, não tô podendo confiar nos meus próprios soldados.

- quando ela voltar você pergunta tudo o que quer saber sobre a história dela com o Rafael, acho importante você saber de tudo isso. Mas por enquanto, tudo que eu posso te contar é que ela está com ele contra vontade.

- esse cara não tá pra brincadeira Igor, o pai da Andressa ajudou a gente, mandou um pessoal pra nos ajudar e descobriu pra onde esse cara levou a Fernanda, eles estão em um sítio afastado da cidade. - me olhou pra ver se eu realmente estava prestando atenção - como os policiais nao me conhecem, vou ir com um grupo de soldados pra lá, e voce vai tomar conta do morro pra mim. Provavelmente ele vai ficar sabendo do nosso plano, então se a casa cair tu vai ter que entrar em ação também.

- tu vai passar o plano pra esse filho da puta, sabendo que tem um X9 no meio? Tu ta querendo morrer? Ficou maluco caralho? Isso é loucura - berrei

- cala boca viado, não grita - me olhou feio - o bagulho é o seguinte, eu to desconfiado de um cara, mas não posso fazer nada até ter certeza que é ele.

- tá, e qual é o plano pra pegar ele?

- tu tá ligado que nos tem acordo com uns policias né? Entrei em contato com eles e eles vão nos ajudar, RK vai lançar o papo errado pra alguns caras e vai levar eles pro mato perto do sítio onde tem uma outra casa abandonada, os pm já estão escondidos lá. Rafael vai mandar os cara dele pro mato pra matar os nossos, é nessa hora os PM entram em ação. Enquanto isso, eu e os cara que o pai da Andressa mandou vamo entrar na casa.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...