1. Spirit Fanfics >
  2. Amor de bruxo >
  3. O efeito do bruxo

História Amor de bruxo - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


Olá pessoas. Bom dia, boa tarde ou boa noite. Bem vindos a mais um capítulo, espero que gostem, boa leitura :)

Capítulo 8 - O efeito do bruxo


Chegou a semana do baile, eu estou mais ansioso do que nos outros anos. Eu e Geralt estávamos arrumando os livros na biblioteca, abusei um pouco dele, só estou aproveitando que ele esta de folga. Andamos pelos os corredores, Geralt estava segurando os livros enquanto eu os colocava no lugar.

Geralt: Tens a certeza que está é a melhor parte depois de le-los?

Solto um sorriso. Pego um livro na pilha e o guardo.

Jaskier: Sim, eu gosto de arruma-los.

Geralt: Vamos fazer isso de um modo mais rápido.

Ele com magia quarda os livros.

Jaskier: Isso não vale. Eles têm que ser quardados com delicadeza.

Geralt: Como tens paciência pra isso?

Jaskier: É um passa tempo. Eu gosto de le-los, mais quarda-los é tão...

Solto um grande suspiro.

Jaskier: Fantástico!

Geralt: Eu não consigo entender esse seu mundo.

Nós rimos.

Jaskier: Bom, já acabamos.

Começamos a ir em direção a saida, sinto a mão de Geralt passear pelas minhas costas, minhas bochechas coram. Sinto ele me puxar para um canto, ele me coloca contra a parede.

Jaskier: O que foi?

Geralt: Shhhhh...

Vesemir: Majestade?

Jaskier: Como você...

Geralt: Shhhhh...

Vesemir: Majestade?

Escutamos seus passos saindo da biblioteca.

Jaskier: Como?

Geralt: Eu só quis salvar-te, seis que não gostas dele.

Jaskier: A cada dia que passa eu impressiono-me mais e mais contigo.

Nós rimos. Eu quero beija-lo, eu preciso. Suas mãos descem até minha cintura e me aperta contra ele. Minha pulsação acelera, ele se inclina até o meu pescoço e o beija levemente.

Jaskier: Geralt...

Geralt: Shhhhhh, só aproveite...

Ele segura meu rosto e sobe seus lábios até meu maxilar, viro o rosto e solto um grande suspiro.

Jaskier: Pensei que estava esperando o momento especial...

Geralt: E estou, só sou um pouco apressado...

Jaskier: Um pouco?

Nós rimos. Ele sobe o rosto e me encara.

Geralt: Animado para o baile?

Jaskier: Mas do que nos outros anos...

Geralt: Porque?

Jaskier: Talvez a sua companhia esteja...Animando-me...

Geralt: Porque minha presença estaria animando-te?

Suas mãos descem até minhas pernas e as puxam pra cima, apoio meus braços em seus ombros.

Jaskier: Não sei...Talvez porque tu seja meu acompanhante...

Geralt: Eu beijaria-te agora.

Jaskier: Então o que impede-te?

Geralt: O fato que as meninas estão a sua procura...

Jaskier: Que?

Ciri: Jaskier, você está aqui? Preciso de ti para a preparação do baile.

Jaskier: Tu és...Incrível.

Dou um selinho nele, ele me solta e vou em direção a Ciri.

Jaskier: Olá.

Ciri: Olá Jaskier, estás ocupado?

Jaskier: Não...

Ela olha para trás de mim, viro meu rosto e me deparo com Geralt saindo do canto arrumando seu cabelo.

Ciri: Eu interrompi algo?

Jaskier: Não, relaxa.

Ciri: Podes vim ver a decoração?

Jaskier: Claro...

A sigo até o salão, ela abre a porta e me da passagem. Arregalho os olhos.

Jaskier: Ciri, isso está...Incrível, fantástico. Está maravilhoso.

Ciri: Uau, obrigada.

As bochechas dela coram. Triss e Yennefer se aproximam.

Yennefer: Ainda bem que gostastes.

Triss: Deu um trabalhinho para arrumar esse lugar.

Vesemir: Majestade, achei-te.

Ele entra no salão.

Vesemir: Gostas da decoração?

Jaskier: Azul e vermelho, minhas cores favoritas.

Triss: Eu disse-te que ele gostava de vermelho.

Yennefer: Eu imaginei que era só azul.

Triss: Deve-me 200 moedas.

Yennefer: Desgraçada.

Ela pega um saco e entrega a Triss. Sorrio com a situação.

Ciri: Vamos ver as comidas agora.

Fomos em direção a cozinha. A mesa estava lotada de comida.

Jaskier: Sei que o baile é amanhã,  mas porque já tem tanta comida já pronta?

Yennefer: Isso é para tu experimentares.

Jaskier: Eu vou engordar.

Nós rimos. Provo cada coisa que tinha na mesa.

Jaskier: Está tudo uma delícia.

Triss: Agora as bebidas, fiz questão de ajudar nessa parte.

Ela tras 6 canecas e as coloca na minha frente. Experimento uma delas.

Jaskier: Cerveja?

Ela concorda. Experimento outra.

Jaskier: Continua sendo cerveja.

Triss: Na-na-ni-na-não, a primeira que experimentastes foi cerveja, essa é cerveja com rum.

Jaskier: Cada uma tem um bebida alcoólica diferente?

Triss: Óbvio, só cerveja não ia dar conta.

Nós rimos.

Jaskier: Ok, não vou beber todas, se não eu fico bêbado. Como vai o resto da preparação?

Ciri: Vai tudo bem, estamos quase prontos.

Jaskier: Ótimo. Chama-me se for preciso.

Saio da cozinha e vou em direção ao meu escritório, entro e fecho a porta. Sinto minha pele se arrepiar, passo minhas mãos no meu pescoço.

Jaskier: Vens pra cá, és bem vindo.

Não tenho resposta. Escuto a porta se abrir, ele se aproxima e coloca as mãos em minha cintura e encosta seu quixo em meu ombro.

Geralt: Como vai a preparação?

Jaskier: Está incrível, a comida está boa, as bebidas estão boas, esse baile vai ser inesquecível.

Ele sorrir e beija meu pescoço.

Geralt: Nunca fui num baile.

Jaskier: Não exestia baile entre os bruxos?

Geralt: Não. Nós não damos muita atenção a isso.

Jaskier: Mas a Yennefer gosta.

Geralt: Ela prendeu a gostar, já participou de vários.

Jaskier: E tu? Vais aprender a gostar também?

Geralt: Por ti, posso tentar.

Nós rimos.

Geralt: O que pretendes fazer hoje?

Jaskier: Hoje eu tenho uma reunião com o conselho, então não posso ficar contigo durante a tarde, desculpa-me.

Me viro para ele, apoio meus braços em seus ombros e afundo meus dedos em seu cabelo. Ele me envolve em seus braços e me aperta contra seu corpo.

Geralt: Tudo bem, não tens a obrigação de ficar comigo.

Jaskier: Prefiro ficar contigo do que ter uma reunião com o conselho.

Geralt: O que exatamente seria o conselho?

Jaskier: O conselho são os padres e os bispos. O pade e o bisto da nossa cidade querem fazer uma reunião comigo, sobre algum problema que está tendo na igreja ou qualquer coisa do tipo.

Geralt: Parece entediante.

Jaskier: O pior que é.

Tiro uma mecha do seu rosto e passeio minha mão em seu maxilar.

Geralt: Só não deixe eles descobrirem que estás a ter um mini caso com um homem bruxo.

Sinto minhas bochechas corarem.

Jaskier: Pode ter certeza de que, se eles ficarem sabendo, ambos estamos mortos.

Nós rimos. Ele beija minha testa e me solta.

Jaskier: E o que tu vais fazer?

Geralt: Não sei, ler, lutar, eu realmente não sei.

Jaskier: Desculpa-me não poder ficar contigo, eu preferia muito mais, mas o reino chama-me.

Geralt: Tudo bem, tens suas tarefas, eu não posso ocupar todo seu tempo.

Ele vai em direção a uma cadeira e senta-se, vou em sua direção e sento em seu colo. Seguro seu quixo e levanto seu rosto em minha direção.

Jaskier: Por mim, tu podias ocupar o meu dia inteiro, é muito melhor está contigo do que fazer trabalhos de rei.

Geralt: Não sou tão importante assim e não sou interessante.

Jaskier: Mentira, tu és importante e interessante, não sei se para os outros, mas pra mim és e isso importa.

Encosto nossas testas e aprecio seus rosto.

Geralt: Para um rei, suas palavras foram incríveis.

Nós rimos. Sua mão sobre até minhas costas, a sua outra vai ao encontro da minha e entrelaça nossos dedos.

Jaskier: Eu gosto de ti, gosto mesmo. O seu jeito, a sua personalidade, seus olhos, eu gosto tudo em você.

Geralt: Tem uma parte que ainda não conhecestes, mas esse pode esperar.

Sinto minhas bochechas corarem, ele me aperta contra seu corpo e beija meu maxilar. Afundo meus dedos em seu cabelo. Ele esfrega nossos narizes, nosso momento é interrompido pela a voz de Vesemir na porta.

Vesemir: Majestade, hora da reunião.

Jaskier: Já estou indo.

Geralt: Boa sorte na sua reunião entediante.

Jaskier: Obrigado, talvez eu precise.

Nós rimos. Beijo sua testa e saio do seu colo, antes de eu ir ele segura minha mão e levanta.

Geralt: Pra dar-te sorte e ânimo.

Antes que eu podesse falar qualquer coisa ele me da um selinho demorado. Seguro sua nuca e prolongo mais o "selinho". Logo nos afastamos, minhas bochechas coram, ele passa a mão em minha bochecha.

Geralt: Se estás assim com um simples beijo imagina quando eu beijar-te a sério.

Nós rimos.

Jaskier: Eu tenho mesmo que ir, eles odeiam esperar.

Geralt: Tudo bem, divirta-se.

Jaskier: Nos seus sonhos.

Nós rimos, saio do escritório e vou em direção a sala de reunião onde já estavam todos lá.

Jaskier: Padre Bryan e bispo Erick, desculpa-me a demora.

Sento na ponta da mesa.

Bryan: Como vais, majeatade Dandelion?

Jaskier: Vou bem, e vocês?

Erick: Caminhando. Precisávamos falar com vossa majestade sobre algo que encomoda-nos.

Jaskier: O que seria?

Erick: Aquele bruxo, que vive em seu castelo.

Engulo um seco.

Jaskier: O que tem ele?

Bryan: É um bruxo majestade, bruxos são obras de satanás. Ele não pode viver em nosso reino.

Erick: Seres sobrenaturais não são bem vindos aqui, temos que mata-lo.

Jaskier: Acho que é um pouco exagerado...

Erick: Exagerado? Ele vai ter o que merece, seu pai já disse...

Me levanto da cadeira bruscamente.

Jaskier: Ele morreu. Meu pai não tem mais lugar de fala nesse reino, nesse castelo. O povo agradece que ele morreu e eu também. Quém manda agora sou eu e mais ninguém. Não há necessidade de matar alguém que curava as piores doenças do meu povo. Ele está treinando meus guardas ele é um bom bruxo, não vele a pena mata-lo, porque ele não fez nada contra vocês, ele não vez nada contra o meu povo. Então deixa-o em paz.

Eles me olham surpresos.

Bryan: Majestade Dandelion, nós entendemos. Estamos julgando-o errado, ele aparenta ser um bom bruxo.

Erick: Eu discordo. Ele é uma ameaça para nós.

Jaskier: Porque ele seria uma ameaça? Porque só agora decediram falar sobre isso?

Erick: Ele é um bruxo de magia negra.

Jaskier: Magia branca bispo. Se ele fosse tão ruim, ele não estaria solto no castelo, ele estaria preso.

Erick: Tu és jovem, não sabes o que diz.

Jaskier: Eu posso ser jovem, mas sei bem o que faço e o que digo.

Erick: O seu reinado é fraco, seus homens são fracos. O reinado de seu pai era forte, valente.

Jaskier: Eu prefiro ter um reino pacífico do que um reino com uma guerra de 2 em 2 segundos.

Bryan: Eu concordo contigo majestade Dandelion.

Erick: Vais virar contra mim, padre Bryan?

Ele concorda.

Erick: Temos um rei que não sabe fazer os seus deveres, agora temos uma padre que está indo contra o seu superior, hum, que piada de reino.

Vesemir: Desculpa-me bispo Erick, mas o reino de vossa majestade é ótimo. Ele respita as pessoas, ele cuida delas, independente da sua classe social, se é bruxo ou não. Não vistes que ele acolheu as meninas abandonadas depois da guerra de Kontral?

Erick: São plebeias, não merecem está no mesmo patamar da vossa majestade.

Jaskier: Merecem sim, elas sofreram muito, perderam os pais por causa de uma guerra idiota que meu pai começou.

Bryan: Uma das piores guerras da história.

Erick se levanta e vai em direção a porta.

Erick: Não tenho mais o que descutir, não vale a pena. Esses reis de hoje em dia, tentam fazer de tudo para ficar bem, mal eles sabem que o povo aproveita-se disso e falam bobagens contra sua pessoa.

Jaskier: O que quer disser com bobagens?

Erick: Escutei por aí que tens andado muito com o tal bruxo, falam que vocês são como carne e unha, não desgrudam nem que os paguem.

Arregalho meus olhos e engulo um sco.

Jaskier: Eles não sabem o que dizem.

Erick: Parecia verdade. Até já falaram que você veio no cavalo dele o abraçando.

Puta merda!

Vesemir: Isto é mentira. Vossa majestade tinha ficado mal disposto, Geralt ofereceu-se para trazê-lo em segurança.

Ele está me protegendo? O que deu na cabeça dele?

Erick: Por isso que eu falo, seu reino tem que ser forte, se não, vão continuar pofanando essas mentira. Vamos embora padre Bryan.

Ele se levanta e segue o bispo até a saida. Solto um grande suspiro e olho para Vesemir.

Jaskier: Porque salvaste-me?

Vesemir: Sei a verdade. Sei que és conectado com o Geralt, e já percebi como o senhor gosta dele.

Jaskier: Yennefer contou-te?

Vesemir: Não foi preciso, está quase escrito em sua testa.

Jaskier: E o que achas disso tudo?

Vesemir: Estás a perguntar-me? Pensei que não importasse com a opinião alheia.

Jaskier: Você é meu conselheiro, pelo menos a sua opinião importa.

Vesemir: Se o senhor está feliz, eu também estou.

O lanço um sorriso, ele retribui.

Vesemir: Prometo não estragar mais o momento de vocês.

Minhas bochechas coram. Vou em direção a saida, saio e vou até uma janela enorme que tinha no corredor. Solto um grande suspiro e relaxo.

Triss: Jaskier?

Olho em sua direção.

Triss: O que houve? Nunca te vi nesse lado do castelo.

Jaskier: Eu precisava de um pouco de ar.

Triss: A reunião foi muito tensa?

Jaskier: Mais ou menos, queriam matar o Geralt.

Triss: Puta que pariu, não deixam mais o moço em paz.

Nós rimos. Minha pele se arrepia, Triss olha para ele e acena com a cabeça mas antes dela ir, ela me da um beijo na bochecha e sai.

Geralt: Querem tanto matar-me?

Jaskier: Infelizmente. Eles ainda acham que és uma ameaça.

Ele se aproxima e se coloca na mesma posição que eu.

Geralt: Humanos, dão-me nojo.

Jaskier: Todos eles?

Geralt: Não, você, Triss e Ciri são os únicos que gosto.

Minhas bochechas coram. Ele olha pra mim e sorrir. Sorrio comigo mesmo.

Geralt: Gosto quando sorrir, deixa seu rosto mais bonito.

Olho para ele e me aproximo.

Jaskier: Adoro ver você sorrindo, me deixa feliz.

Geralt: Uau. Me sinto lisonjeado.

Nós rimos. O abraço, ele retrubui e beija minha testa.

Jaskier: Porque tens um cheiro tão bom?

Ele solta um sorriso.

Jaskier: Cheira a baunilha...

Geralt: Nossa, que específico.

Nós rimos levanto meu rosto e o encaro.

Jaskier: Bruxos têm esse cheiro?

Geralt: Depende do humano. As vezes é normal os humanos sentirem cheiro de algo que gostam nos abraços ou nos beijos dos bruxos. Gostas de baunilha?

Jaskier: Sim, bastante.

Geralt: Então está explicado.

Jaskier: Porque isso acontece?

Geralt: Normalmente é para reconfortar, tentar acalmar.

Jaskier: Awn, os bruxos podem ser fofos.

Geralt: Nós somos fofos, só depende das pessoas.

Nós rimos. Sinto suas mãos passearem pelas minhas costas, coloco minhas mãos em sua nuca e encosto nossas testas.

Jaskier: Sabes dançar?

Geralt: Porque?

Jaskier: Quero que dance comigo no baile.

Geralt: Na frente de todos?

Jaskier: Foda-se o que vão achar, eu só quero ter você comigo.

Geralt: Gostei das suas palavras, mas respondendo sua pergunta, não, eu não sei dançar.

Jaskier: Tudo bem, eu ensino-te. Uma das suas mãos vai para minha cintura.

Pego sua mão e a coloco na cintura. Coloco uma das minhas mãos em seu ombro, pego sua outra mão.

Jaskier: Essa é a posição que temos que ficar, se quiseres, pode colar sua mãos na minha lombar.

Ele segura minha lombar e me aperta contra ele.

Geralt: Assim?

Jaskier: Sim... Agora, siga meus passos.

Começo a ensina-lo os passos, não demorou muito para ele aprender. Ele me roda e logo me prende contra seu corpo. Entrelaço nossos dedos e deito minha cabeça em seu peitoral.

Jaskier: Tu aprendes rápido. Já sabes dançar.

Nós rimos.

Geralt: Eu...

Diz, por favor, eu só quero escutar isso.

Geralt: Também gosto de ti.

Finalmente. Levanto meu rosto e beijo seu pescoço. Ficamos dançando por mais alguns minuto, ele me joga pra trás, fazendo minha coroa cair. Eu não dou atenção e volto para seus braços. Olha o efeito que fazes em mim, Geralt.


Notas Finais


Então pessoas foi isso, espero que tenham gostado. Estou amando escrever essa fanfic. Aviso pras pessoas que gostam da outra fanfic, ela está em preparaçã, estou tendo um pouco de dificuldade para escreve-la, mas ela está em desenvolvimento. Mas espero que vcs tbm gostem dessa. Até a próxima ♥️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...