História Amor de Gamers - Amor Doce Armin. - Capítulo 22


Escrita por:

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Agatha, Alexy, Ambre, Armin, Castiel, Dajan, Dakota, Debrah, Iris, Kentin, Leigh, Lynn, Lysandre, Melody, Nathaniel, Peggy, Personagens Originais, Priya, Professor Faraize, Rosalya, Violette
Visualizações 100
Palavras 1.883
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Ecchi, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


°▪•<■ATENÇÃO!!!!!■>•▪°
●+18!! Se você não gosta de ler esse tipo de coisa, por mais que esteja na descrição, espere até o próximo capítulo!! Se você é tipo eu e curte...essas "coisinhas" hehehe fique e se delicie com esse cap!
Sem mais enrolação vamos pro capítulo ●

Capítulo 22 - Um doce pedido de desculpas.


Fanfic / Fanfiction Amor de Gamers - Amor Doce Armin. - Capítulo 22 - Um doce pedido de desculpas.

Pov's Bia 

Manu: O que vocês pensam que estão fazendo?! Que que vocês tem na cabeça?- Castiel e Kentin param de rir, todos que estavam na roda se levantam, sinto que se eu ficar mais um segundo aqui irei bater em um dos três, balanço a minha cabeça e passo pelos três batendo meu ombro com o Armin, ele agarra o meu pulso, olho pra ele por cima do meu ombro, fazendo ele me soltar, aperto o meu passo e saio da casa, batendo a porta ao sair. 

Não olho nem pra onde eu vou, a chuva me molhava por inteira, obviamente estarei resfriada amanhã mas foda-se. 

Começo a andar pela mata, eu passo por alguns arbustos, fazendo alguns cortes no meu corpo, minha cabeça estava toda voltada nos meus pensamentos que nem vi uma pequena descida na minha frente, escorrego na lama e caio de costas no chão.

- Merda...- Minha visão fica turva e eu acabo desmaiando. 

Pov's Armin 

Assim que eu solto a Bia, ela desce as escadas e bate a porta principal com toda as suas forças, a Manu dá um soco bem dado no ombro do Castiel que resmunga de dor. 

Cast: Caralho! Por que só em mim?

Nath: Você ainda tem a cara de pau de perguntar?- O Nathaniel pega a gola da blusa do Castiel, e o mesmo já estava erguendo o punho pra desferir um soco bem na sua cara. 

Lys: Não temos tempo de brigar agora!- O Lysandre empurra um pro canto e  um pro outro.- Por mais que eu esteja chateado com essa situação, acho  melhor irmos procurar a Bia. - Assim que essas palavras saíram de sua boca eu já estava no pé da escada. 

Rosa: Espera!! Temos que nos assegurar que também não vamos nos perder! Peguem isso.- Ela pega lanternas e auquitoques, pego e saio a procura da Bia. 

Olho para todos os cantos da mata e nenhum sinal da Bia, olho pro chão e vejo algumas pegadas, vejo que elas acabavam em uma ladeira, corro até a mesma e ao ver o corpo da Bia desço imediatamente.

- Bia! Bia! Me responde!- O corpo dela estava gelado, ela dá um leve gemido de dor, eu a pego delicadamente estilo princesa, olho na direção aonde eu estava.- Não vai da pra subir com você no meu colo, acho que temos de dar a volta. - Pego o meu auquitoque.

- Rosa na escuta, câmbio?

Rosa: Sim, câmbio. Achou ela?

- Positivo. Só que ela caiu de uma pequena ladeira, terei de dar a volta, câmbio. 

Rosa: Ah! Graças a deus! Ok estaremos esperando, câmbio desligo.

Endireito a Bia em meus braços e começo a andar em direção a casa. Olho pra Bia, alguns fios de cabelo estavam grudados nas laterais do seu rosto por causa da chuva e da lama, um vento frio sopra em nossa direção, sinto o corpo dela tremer, ela afunda seu rosto no meu peito. 

Bia: Tão quentinho...- Eu coro e sorrio, olho em volta a procura de algum lugar pra gente passar essa noite, acabo avistando uma pequena cabana madeira, assim que entro, coloco a Bia no sofá e acendo a lareira, me aproximou dela e tiro os cabelos do seu rosto, ela abre seus olhos lentamente. 

Bia: A-armin?- Ela se senta e se afasta de mim, abraça seus joelhos e apoia a sua cabeça nos mesmos, suspiro e coloco mais lenha na lareira, me sento no chão. 

-Acho que tem um banheiro no quarto, você deveria se limpar, ou pode acabar pegando um resfriado. - Ela se levanta. 

Bia: Não finja que se importa comigo agora.- Eu me levanto.

- Bia.- Ela passa por mim e fecha a porta do banheiro, respiro fundo e passo a mão pelos meus cabelos, jogo a minha cabeça pra trás e fecho meus olhos.

Pov's Bia 

Assim que eu fecho a porta as minhas lágrimas já caíram, me esgueiro pela porta até encontrar o chão frio,coloco as minhas mãos no rosto pra poder abafar meus soluços, fico alguns minutos chorando até a água e a lama começarem a me incomodar, entro no chuveiro e ligo a água quente olho pra minha mão e começo a girar o meu anel pensativa, após tomar meu banho, me enrolo na toalha e vou pro quarto, abro o closet e vejo que só tinha roupa de homem, pego uma blusa branca e penteio os meus cabelos, fazendo um coque mal feito, vou até a sala e vejo o Armin sentado com seus olhos fechados, me ajoelho perto dele tiro alguns fios da sua testa, desliso a minha mão pros meus lábios, meu dedão roça delicadamente no seu lábio inferior, de repente o Armin pega o meu pulso, eu tento me soltar. 

Armin: Agora você vai me escutar.- Ele me puxa, fazendo eu me sentar no seu colo, suas mãos vão pra minha cintura, me prenssando no seu corpo, ele abaixa um pouco a sua cabeça na direção do meu pescoço, me arrepio ao sentir a sua respiração quente.

- A-armin....me solta.- Até eu não percebi convicção na minha voz, sinto ele apertar mais a minha cintura, sinto outro arrepio no corpo ao sentir seus lábios encostarem na minha pele.

Armin: Não queria te machucar... Você não sabe o quanto eu estou decepcionando comigo mesmo...- Ele levanta a sua cabeça ele me olha nos olhos, se nariz roçando no meu, sua boca só alguns centímetros longe da minha.- Me desculpa Beatriz. 

- Armin...- De repente sua cabeça começa a tombar.- Q-que que foi?- Coloco a minha mão na sua testa e vejo que ele estava começando a ficar quente, o empurro, fazendo ele se desencantar de mim.

- Tá na sua hora de tomar banho. - Ele sorri, saio do seu colo e logo ele se levanta, ele entra no banheiro e eu me deito na cama, ouço um barulho vindo do criado mudo. 

Rosa: Armin, na escuta câmbio? 

- Ele está no banho, câmbio.- Acabo rindo, ao me lembrar da última vez que eu usei um desses.

Oito anos atrás 

Miguel: A águia pousou no ninho, repito! A águia pousou no ninho, câmbio. 

- Que águia?- O Cauã revira os olhos.

Cauã: Pela milésima vez Beatriz! Isso é um código! Águia é a Lola, o castor é o Miguel, a Gabi é o Falcão, eu sou o Pardal e você é...

- O unicórnio!!!!

Cauã: Ótimo! Esse é o seu apelido, responda quando te chamarem. 

Miguel: Alguém na escuta câmbio?

Cauã: Eu estou! Câmbio. 

Miguel: O falcão  (Gabi) saiu do seu posto, como está o unicórnio? Câmbio. 

Cauã: Ela está comigo câmbio.- E ficamos a tarde interia brincando de agentes secretos.

Atualmente 

Rosa: Como você está Bia?

- Estou bem Rosa....

Rosa: Não esquenta! Já demos uma lição no Castiel. 

- Assim espero, câmbio desligo. - Eu rio e volto pra cama, ao ouvir a porta sendo aberta me sento, coro ao ver o Armin sem camisa, viro o meu rosto, ele vai pro closet e escolhe uma blusa preta eu me levanto tendo a intenção de ir pra porta, mas acabo esbarrando no Armin sem querer.

- D-desculpa.- Ele vem em minha direção, começo a andar pra trás até sentir as minhas costas encotrarem as paredes geladas de madeira, ele levanta a sua mão e coloca uma mecha do meu cabelo atrás da minha orelha, novamente ele vai para o meu pescoço, tremo ao sentir a sua língua passar ferozmente por toda a extensão do meu pescoço, suas mãos agarram meu quadris, sinto um forte chupão na região em que agora a pouco ele estava explorando com a sua língua, ele levanta a cabeça fazendo nossos olhos se encontrarem seus olhos  transbordavam desejo, agarro o seu pescoço, ele ataca meus lábios rapidamente nossas línguas pareciam estar em transe.

Levo a minha mão pra dentro de sua camisa, aperto cada músculo do seu abdômen até seu peito, suas mãos deslizam até a barra da minha blusa e acabamos interrompendo o beijo pra tira-la,  mas no mesmo instante que ele a jogou para algum canto do quarto, o coque que eu tinha feito havia se desfeito, meus cabelos caíram sobre meus ombros, os olhos do Armin brilham fazendo nossos lábios se encontrarem novamente, com mais ferocidade , ele apertava cada vez mais os meus quadris, coloco minha mão sobre seu peito e o faço sentar na cama, assim que me sento no seu colo tiro a sua blusa e lhe dou um selinho, o empurro, fazendo ele deitar na cama começo a fazer uma trilha de beijos do seu abdômen até os seus lábios mordo seu lábio inferior e dou uma leve quicada no seu membro já endurecido, ele arfa durante o beijo e aperta as minhas coxas.

Armin: Vai me provocar?- Sua voz estava rouca de prazer, eu dou uma pequena risada.

- O que? Assim?- Dou novamente outra quicada o provocando, num movimento rápido ele está em cima de mim e eu que estou deitada na cama,ele tira rapidamente o meu sutiã e começa a lamber o meu seio esquerdo, enquanto brincava com o direito coloco a minha mão na boca pra abafar meus gemidos mas o Armin pega a minha mão a retirando da minha boca.

Armin: Eu quero escuta-los.- Eu coro e deixo escapar outro gemido ao sentir ele voltar a lamber o meu seio, só que desta vez ele estava lambendo o direito e apertando o esquerdo, seus lábios voltam pro encontro dos meus, acabo arfando durante o beijo ao sentir sua ereção roçar na minha intimidade já totalmente encharcada, seus beijos vão descendo até pararem na barra da minha calcinha, ele sorri maliciosamente e começa a tira-la com seus dentes, acabo soltando um longo gemido ao sentir a sua língua adentrar a minha intimidade agarro seus cabelos e soltos alguns pequenos gemidos, eu estava chegando ao ápice quando ele para e sorri vitorioso, eu resmungo e inverto as posições. 

Já ciente da sua ereção desliso minha mão até o cós da sua calça desabotando o  cinto a abrindo o zíper e os botões sem pressa a minha mão deslizou por cima da sua cueca, apertando sua ereção por cima da mesma, sorrio ao ouvi-lo gemer sem nenhum pudor. 

Sem rodeios levo meus lábios até a ponta da ereção dele e abocanho seu membro, chupando toda a extensão do mesmo, acabo me deliciando com os seus gemidos, logo suas mãos se enterram nos meus cabelos fazendo eu acelerar os movimento, quando ele estava prestes a chegar no seu ápice eu paro, recebendo vários gemidos em protesto, eu rio e no mesmo instante eu sou puxada pra cima, recebendo um beijo lascivo do Armin que delicadamente pega a minha fina cintura penetra seu membro na minha intimidade, eu solto um longo gemido de dor e prazer, assim arranhando suas costas, depois de alguns segundos eu já estava mexendo meu quadril querendo mais do seu toque, ele começa e me estocar lentamente e aos poucos começa a aumentar a intensidade, começo a rebolar tentando acompanhar seus movimentos, depois de algumas estocadas eu chego ao meu ápice. 

Armin: B-bia...e-eu v-vou...- De repente ele retira seu membro de dentro de mim e acaba ejaculando uma parte na minha barriga e outra no meu rosto, eu passo o dedo aonde tinha caído gozo na minha cara e direciono pra minha boca, lhe dou um beijo calmo e apaixonante.

- Acho que terei de tomar outro banho, quer me acompanhar?


Notas Finais


Bom...é isso!! Não sei se o Hentai ficou bom, porque esse foi o meu primeiro. Obrigada por lerem!!! Bjs.
💋❤💋❤💋❤💋❤💋❤💋❤💋❤💋❤💋❤💋❤💋❤💋❤💋❤💋❤💋❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...