História Amor de intercâmbio - Capítulo 60


Escrita por:

Postado
Categorias Shawn Mendes
Personagens Personagens Originais, Shawn Mendes
Tags Shawn Mendes
Visualizações 1.018
Palavras 5.481
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 60 - Loucura de amigos


Fanfic / Fanfiction Amor de intercâmbio - Capítulo 60 - Loucura de amigos


Tava lavando a varanda de casa, ouvindo algumas músicas do J Balvin na maior altura, já que minha mãe tinha ido ajudar minha avó com algumas compras na rua, me deixando na missão de limpar a casa muito bem limpa. Eu sempre gostei de uma musiquinha latina, e agora que minhas "férias" com o Shawn, seria no México, nada melhor que já ir entrando no clima.

Peguei sabão em pó e joguei um pouco no chão, pegando a vassoura e esfregando o piso da varanda, que era antiderrapante, então pensa no quanto aquilo acumulava sujeira. Parei e refiz meu coque no cabelo, que já soltava, voltei a esfregar o chão cantarolando a música que tocava, até a música parar e eu ouvir o toque do meu celular.

Apoiei a vassoura na parede e sai disparada, se fosse minha mãe ligando e a ligação se encerrasse, ela ia me matar depois. Levei uns dois escorregão, mas cheguei a tempo, pegando meu celular e vendo que não era minha mãe, e sim Gabriel.

- Diga

Falei atendendo, passando a minha mão na testa, limpando o suor.

- Fala direito comigo imunda

Ele disse me fazendo rir

- Me respeita

Falei e ele riu

- Você não presta, Isabela. Aqui, você não vê as mensagens no grupo não, sua peste?

Ele perguntou e eu ri

- Vejo uai

Falei

- Ah vê. Sonsa. Mandei várias mensagens lá no grupo e você não respondeu

Ele disse

- Tava limpando a varanda

Falei e ele resmungou um "hum".

- Aqui… Luana vai na rua entregar uns currículos e eu vou junto andar atoa, vamo com a gente? Que aí damos umas voltinhas na rua

Gabriel disse

- Voltinha na rua com esse sol quente?

Perguntei, fazendo uma cara desanimada

- Deixa de ser preguiçosa, Isabela…

Ele disse e eu ri

- Aí tá bom. Mas eu preciso terminar de lavar a varanda, ligar pra mamãe avisando que vou na rua e ir me arrumar

Falei

- Tá. Vou avisar Luana, termina isso logo então

Ele disse

- Tá

Falei e ele desligou. Mandei uma mensagem pra minha mãe, dizendo que depois que eu terminasse de limpar a varanda ia na rua com Gabriel e Luana. Ok que eu já tenho 18 anos, mas ainda me sinto na obrigação de avisar meus pais quando vou sair.

Voltei pra varanda, peguei um rodo, puxando a água jogando ela pra cima da grama, joguei mais um pouquinho de água e puxei de novo, passei um pano enxugando e pronto. Guardei tudo na área de serviço e fui pro banheiro. 

 Tomei um banho, lavando o cabelo que tava um grude, de suor. Voltei pro meu quarto, vesti um short jeans e uma blusinha de alcinha, calcei uma sandália rasteirinha simples, já que eu só iria na rua mesmo e não pra uma festa. Passei meu protetor solar e um batom clarinho, hoje eu estava me sentindo agoniada demais com aquele calor, pra usar qualquer outro tipo de maquiagem. 

Passei meu hidratante, o perfume mais suave que eu tinha, porque sinceramente sair no sol quente com um perfume forte demais, era pra matar qualquer um. Prendi meu cabelo em um rabo de cavalo alto, já que eu sou uma pessoa extremamente calorenta. Peguei minha bolsa que era pequena e fininha, daquelas só pra colocar celular e dinheiro mesmo e estava pronta.

Peguei meu celular, colocando no bolso e fui até a sala, peguei as chaves e abri a porta, saindo e fechando ela novamente. Fui até o portão, abrindo ele e fechando em seguida. Comecei a andar rápido, para o ponto de ônibus mais próximo da minha casa, enquanto ligava pra Gabriel que tinha me mandado uma mensagem dizendo que também estava indo para o ponto. Fiquei em pé, debaixo de um pé de árvore, me escondendo do sol, enquanto esperava meu ônibus passar. Uma senhora chegou e ficou conversando comigo, até que finalmente o ônibus apareceu, lotado como sempre.

Gabriel pegou o mesmo ônibus que eu, e logo mais a frente Luana também entrou, segurando vários envelopes com seus currículos.

- Olha, vocês devem beijar meus pés, por sair nesse sol quente

Falei passando a mão na testa, limpando o suor.

- A vou beijar esse pé imundo seu

Gabriel disse alto e eu ri

- Imundo é o seu pé, linda

Falei com ele que ajeitou seu óculos no rosto.

- Aí vocês dois… ninguém merece hein. Vou dá um tapão só nos dois, que ai sim vocês vão ver

Luana disse e eu e Gabriel rimos

- Invejosa! Só porque estamos sentados e você em pé

Gabriel disse provocando ela, que riu.

- Ridícula

Luana respondeu, e então ficamos em silêncio. Quando chegamos ao centro, descemos do ônibus, iríamos ao shopping, pra Luana entregar alguns currículos lá, já que o que mais tem é lojas. Entramos no shopping e eu agradeci, por estar fresquinho e não sufocante como estava lá fora. 

Eu sempre fui uma anta, pra andar na escada rolante, pensa que eu demorava horas, pra pisar no primeiro degrau da escada.

- Vai logo Isabela

Gabriel disse, me empurrando, fazendo meu coração disparar, ao pisar no primeiro degrau.

- Para bisha, não faz isso. Quase que cai

Falei sentindo meu coração ainda disparado.

- Só você que tem essas besteiras pra andar na escada rolante

Ele disse me encarando

- Eu não tenho movimentos rápidos, pra acompanhar o primeiro degrau não

Falei séria, ainda assustada.

- Isabela, aquela senhora ali na frente com uma bengala conseguiu facilmente pisar na escada rolante, você com essas duas pernas boas, demorou quase cinco minutos

Ele disse e eu ri fraco, pior que foi verdade mesmo. Mas pra que fazer uma escada rolante com degraus?

Descemos da escada rolante, começando a andar, observando algumas lojas, até Luana decidir entrar em uma e deixar seu primeiro currículo.

- Contrata ela moça, pensa numa pessoa eficiente

Gabriel disse acenando e a dona da loja riu, balançando a cabeça, enquanto Luana ria.

Entramos em mais uma loja, Luana tentava puxar o currículo de dentro do envelope, na maior dificuldade do mundo, enquanto eu fazia cara de paisagem, já que só tava ali pra fazer companhia pra ela.

- Anda Luana. Misericórdia, que demora, já pode desistir de trabalhar aqui, porque já mostrou pra moça que você é sonsa... Mulher contrata ela, ela é sonsa mas é eficiente

Gabriel disse me fazendo rir, deixando Luana vermelha de vergonha. Ela entregou o currículo e então saímos da loja, com Luana batendo no Gabriel, com os envelopes.

- Uai amiga. Você tem que ser mais ágil gata, demora horas pra tirar um currículo do envelope, desse jeito ninguém vai te contratar mesmo

Gabriel disse e Luana revirou os olhos. Fomos em várias lojas e lanchonetes, Luana deixou seu currículo em todas, até que eles acabaram e então como ainda estava cedo, e mal tínhamos chegado no shopping, resolvemos dar umas voltinhas por ele.

- Olha que roupa linda... É essa mesmo que eu quero

Gabriel disse apontando o dedo pra vitrine e eu ri

- Coitada. Só se vendermos seu rim pra você comprar uma cueca aí dentro

Falei e ele se virou sério, mas rindo em seguida.

- É. Só se vender o rim mesmo, porque o fígado tá podre

Luana disse provocando ele que riu, dando um tapinha em nós duas.

- Suas feias. Vem, vamos lá entrar

Ele disse e eu neguei, assim como Luana.

- Eu não. Ta doido? Fazer o que lá? Nem dinheiro pra comprar nada ali dentro nós temos

Falei e Luana concordou

- Não precisa comprar... Vamos só provar uai, aí aproveito e tiro umas fotinhas no provador

Gabriel disse e Luana riu

- Mais pobre impossível

Ela disse rindo

- Tá na moda ser pobre, e também tá na moda tirar foto no provador, bisha burra

Gabriel disse, provocando Luana que riu.

- Ah Gabriel... Não vou entrar não. Olha só, a loja toda chique e eu de short, blusa e rasteirinha

Falei

- E eu não tô diferente não...

Luana disse rindo

- Ah vocês duas. Deixem de ser chatas, vamos

Gabriel disse empurrando a gente, que depois de muito resmungar, resolvemos entrar mesmo e bisbilhotar, já que olhar não paga. As poucas vendedoras da loja, nos olharam mas nem se deram ao trabalho de vir nos atender, provavelmente viu nossa cara de pobre. A loja tinha no máximo umas três clientes, que obviamente estavam sendo muito bem atendidas.

- Já detectaram nossa cara de pobre

Luana disse, rindo baixo, enquanto Gabriel fazia a rica, olhando as roupas.

- Tô nem aí pra elas, quero ver me expulsar, que eu faço um barraco

Gabriel disse baixo, me fazendo rir baixinho. Passei os olhos em algumas blusas, me sentindo desconfortável ali dentro. Gabriel e até mesmo Luana, que não queria entrar na loja, separaram várias roupas e foram para o provador provar, enquanto eu preferi sentar num puff, esperando eles criarem vergonha na cara e irmos embora. 

Ouvi um barulho de câmera e me segurei pra não rir, Gabriel ou Luana esqueceu de tirar o barulho da câmera do celular, pensei rindo mentalmente.

- Olha amiga, como essa camisa me deixou feio, não gostei do tom dela não

Gabriel disse, saindo do provador. A camisa tinha ficado ótima nele, ele descaradamente tava colocando defeito nela, porque não iria comprar nada e não queria deixar ninguém pensando que só não comprou nada porque não tinha dinheiro suficiente.

- Qual valor?

Perguntei baixinho, segurando o riso.

- 180 reais, da pra acreditar?

Gabriel disse baixinho, rindo.

- Uau

Falei e ele riu concordando, olhando para o lado e eu também olhei, vendo algumas vendedoras cochichando, olhando com um certo desprezo pra gente, nenhuma delas ainda tinham vindo atender a gente. Gabriel entrou pro provador e provavelmente estava tirando mais fotos, usando os looks caro da loja, Luana saiu do provador, vestida em uma calça e uma blusa, cada peça mais linda que a outra, e ela também fazendo o mesmo teatrinho que o Gabriel.

- Aí essa calça não me valorizou, essa blusa ficou muito larga

Ela disse e eu segurei o riso, isso que dar ter amigos cara de pau. Gabriel saiu do provador também, olhando pra mim e Luana.

- Aí gente, sinceramente, não tô gostando de nada… tô sem ânimo pra compras hoje mesmo. Olha essa calça… ficou muito larga

Ele disse e nesse instante, uma menina que tinha entrado na loja fazia uns minutinhos, se aproximou de mim.

- Ei… Isabela né?

Ela perguntou, enquanto eu concordava, confusa e sem graça.

- Sim…

Falei sorrindo de lado e a menina sorriu também.

- Aí que vergonha… Mas aqui, posso tirar uma foto com você?

Ela perguntou e eu olhei rapidamente para Luana e Gabriel, que me olharam também.

- Comigo?

Perguntei ficando vermelha de vergonha, vendo ela concordar.

- É que eu sou muito fã do Shawn e você é namorada dele…

Ela disse vermelha e eu ri fraco, envergonhada.

- Ah… claro... Tudo bem então. Mas aqui, eu sou péssima pra foto, então já peço desculpas se eu estragar sua foto, porque nem rímel passei hoje

Falei rindo e ela riu junto

- Até parece. Você é linda...

Ela disse me abraçando, me pegando totalmente de surpresa, retribui o abraço e fiquei ao lado dela, que ficou confusa com o celular na mão, e eu entendi que ela queria alguém pra tirar nossa foto.

- Gabriel tira aqui pra gente

Falei e ele pegou o celular da mão dela, sorrindo. Tirei a foto com ela, já imaginando como eu estava, provavelmente bem horrorosa.

- Muito Obrigada. Você é um anjinho, por isso o Shawn gosta tanto de você... Por favor, diga a ele que mandei um beijo e quero muito que a tour dele venha pro Brasil

Ela pediu com uma carinha fofa, era tão lindo ver o carinho dela por ele.

- Ah obrigada… anjinho nem tanto _ eu ri _ mas obrigada você... E não se preocupe, a tour vem pro Brasil _ falei e ela pareceu ficar animada, me fazendo sorrir, Shawn tinha me dito que viria e fora que ele disse isso em umas entrevistas também _ no Villa Mix ele até deu entrevistas, em todas elas ele disse que viria, então pode confiar

Falei e ela riu concordando

- Mas com você confirmando fico até mais tranquila… tem certeza que ele vem né?

Ela perguntou mais uma vez e eu ri concordando

- Tenho sim. Ele mesmo me disse

Falei e ela concordou rindo

- Aqui Isa... Posso te chamar assim né? _ perguntou e eu concordei com a cabeça _ mas queria saber... O Shawn ainda tem 1,88 de altura? Porque nunca vi ele pessoalmente, só por fotos e todos dizem que ele tá muito alto, que não é possível ele ter só 1,88 ainda

Ela perguntou rindo

- Olha, eu nunca parei pra medir a altura dele, nem perguntei na verdade… mas olha, eu acho que ele tem 1,90 por aí, porque ele é muito alto. 1,88 eu acho que ele tinha quando tava mais novo, mas também não sei

Eu ri e ela riu concordando

- E ele tá mesmo aprendendo português?

Ela perguntou rindo

- Tá sim. Ele realmente está empenhado, mas não fala muita coisa não, mas já sabe algumas coisinhas

Falei e ela riu

- Aí eu vou surtar _ ela riu _ muito obrigada Isa... Fiquei muito feliz que vocês voltaram, de verdade

Ela disse e eu sorri concordando, sentindo meu rosto vermelho.

- Obrigada

Respondi sorrindo sem graça

- E esse anel hein... Ta sério mesmo

Ela disse rindo, olhando o anel que o Shawn me deu

- Ah… _ ri sem graça _ é

Falei olhando, vendo meus amigos ainda olhando tudo.

- É noivado?

Ela perguntou e eu arregalei os olhos, negando.

- Não... Não... É só namoro

Eu ri de nervoso e ela riu concordando.

- Ata. Lindo o anel, Shawn é um fofo. Mas muito obrigada mesmo, agora deixa eu ir ali com minha mãe, porque vim comprar umas roupas

Ela disse rindo e eu concordei, sorrindo, vendo ela voltar pra onde a mãe dela estava, olhando algumas calças, claro que com uma vendedora ao lado, atendendo elas. Gente rica é outra coisa né. 

Ouvi a vendedora perguntando "Quem é ela? Porque você tirou foto com ela, aí não entendi" fiquei fingindo que tava mexendo no celular, mas tava ouvindo tudo. "Ela é namorada do shawn, aí sabe né, sou fã dele e fui tirar uma foto com ela porque ela me lembra ele" a menina riu de forma fofa, parecendo um pouco constrangida. "Shawn?" A vendedora perguntou parecendo confusa. "É. O Shawn Mendes... Cantor. Ele é canadense, é muito famoso. Tocou no Rock In Rio, no Villa Mix semana passada, ele canta aquela música que provavelmente todo mundo já ouviu uma vez na vida, There's Nothing Holdin' Me Back" a menina cantarolou e eu olhei disfarçadamente pra elas, vendo a vendedora fazer cara de surpresa, indo até as outras vendedoras, que me olharam surpresas, me deixando envergonhada, me virei vendo Gabriel e Luana também me olhando, parecendo também entender que a mulher foi falar com as outras vendedoras, que eu namorava o Shawn.

- Olá. Bom dia… precisam de ajuda? Querem olhar mais algumas peças? Chegaram várias novidades

Uma vendedora disse se aproximando, me deixando irritada por dentro. Ela só teve a vontade de vir me atender, quando soube que eu tinha um namorado famoso e isso sinceramente foi ridículo.

- Muito obrigada, mas já estamos indo né

Falei olhando pra Gabriel e Luana, que concordaram, voltando para o provador.

- Já? Não quer olhar nada pra você? Vi que nem separou algumas peças pra provar

A mulher disse

- Tô com um pouquinho de pressa. Tô só esperando os dois

Falei olhando pro provador

- Ah, vamos olhar alguma coisinha… um vestido que tal?

Ela perguntou e eu sorri, pra não ser grossa

- Não, não. Muito obrigada…

Falei e ela sorriu concordando, olhando pra outra mulher, que ao meu ver parecia ser a dona da loja. Gabriel e Luana saíram dos provadores, já vestidos em suas roupas, entregando pra vendedora, as roupas que provaram.

- Vão levar algo?

Ela perguntou sorrindo, toda simpática.

- Não, não me vestiu bem, as peças

Gabriel disse

- Eu também não gostei muito. Mas obrigada moça, tchau

Luana disse, já saindo e eu fiz o mesmo, saindo da loja e Gabriel gargalhando.

- Gente. Que safada… só atendeu a gente quando soube do Shawn

Gabriel disse

- Ridículo isso. Odiei. Então quer dizer que se eu não fosse namorada dele, ela não tinha nem se dado ao trabalho de nos atender? Prefiro minha c&a, meu lojão do povo

Falei querendo rir, sentindo minha raiva passar.

- As lojinhas lá da quebrada

Gabriel disse rindo

- Os lojão da fábrica

Luana disse rindo

- A lona da dona Marta, na rua de trás do Gabriel

Falei e ele gargalhou alto

- Real. Com 180 reais que eu gastaria naquela camisa cara ali, eu renovava todo meu guarda roupa lá na loja da dona Marta

Ele disse rindo, fazendo eu e Luana gargalhar.

- A gente é pobre demais

Gabriel disse e eu concordei

- Não nasci pra ser rica

Falei, sofrendo pra ir pra escada rolante, já que iríamos para o terceiro andar, eu definitivamente odiava aquelas escadas. Iríamos pra praça de alimentação, comer alguma coisa já que estávamos sem almoçar, até que passamos enfrente a um estúdio de tatuagem.

- Olha essa tatuagem… que linda, ai quero fazer uma

Gabriel disse vendo algumas fotos de tatuagens, na vitrine do estúdio.

- E você tem dinheiro, sua feia?

Luana perguntou. Basicamente, feia era o modo carinhoso, como nos chamamos.

- Tô com 150 reais… essa aqui não deve ficar por mais de 60 reais não gente, ela é pequena

Gabriel disse olhando de novo, pra tatuagem.

- Sua mãe te rasga todo

Luana disse rindo

- Faço num lugar escondido, ela nem vai ver... Depois eu conto pra ela

Gabriel disse e eu ri alto

- Ela vai te matar quando souber

Falei

- Vai nada. Minha mãe é super tranquila linda

Ele disse entrando no estúdio, por sorte tava vazio, só o tatuador fazendo uns desenhos lá. Gabriel ficou conversando com ele, que cobrou 90 reais na tatuagem, o que me fez rir baixo, Gabriel tava jurando que iria ficar por 60 reais.

- Da um desconto moço

Gabriel choramingou

- Cara… não dá... _ o tatuador disse passando a mão na barba, rindo fraco _ eu só dou desconto quando vem tipo uma pessoa com um amigo, mãe, irmã, irmão, pai... Alguém a mais sabe, aí os dois vem juntos pra cada um fazer uma tatuagem, aí dou desconto porque a pessoa veio e trouxe mais uma pessoa com ela

O tatuador disse e Gabriel rapidamente olhou pra Luana.

- Nem vem. Não vou fazer...

Ela disse e Gabriel me olhou, enquanto eu olhava algumas fotos de tatuagens, no álbum que tinha ali.

- Sai fora... Não

Falei e ele riu

- Amiga... Você me disse que queria fazer uma

Ele disse

- Falei isso ano passado

Falei e ele fez bico

- Por favor... Sua mãe nem vai ligar

Ele disse

- Só vai rancar minha pele fora

Falei

- Liga pra ela então... Pede. Lembra que aquela vez ela disse, que quando você fizesse dezoito, podia fazer uma tatuagem

Ele disse e eu fiz bico

- Ah não... Vou ligar pra ela não

Falei

- Liga amiga. Pensa que lindo vai ficar sua tatuagem. Ela é louca pra tatuar "permita-se sonhar" no quadril perto da virilha

Gabriel disse, me deixando vermelha de vergonha e o tatuador riu.

- Olha. Eu deixo sua tatuagem por 60 e a dela por ser menorzinha  e ser frase no caso, por 40, a sua como é um desenho da mais trabalho pra fazer, então posso deixar por 60

O tatuador disse e Gabriel me olhou, me fazendo ficar tentada.

- Não. Deixa eu conversar com minha mãe primeiro, em casa e depois dou uma resposta

Falei e Gabriel bufou

- Aí amiga… é só uma tatuagem

Ele disse

- Você conversa com sua mãe também e depois marcamos um horário então, pode ser?

Perguntei e ele sem ver outra opção concordou. Conversamos com o tatuador e ele disse que podíamos voltar depois então, que ele faria o mesmo valor que prometeu.

- Amiga não acredito que você se negou a fazer a tatuagem comigo

Gabriel disse bicudo, enquanto íamos comer.

- Viada, eu já falei que vou conversar com minha mãe e com meu pai, se eles tiverem de acordo eu faço

Falei rindo fraco

- Hum. Tá bom... Luana é outra. Traíra

Ele disse apontando o dedo pra ela que riu

- Eu não vou fazer tatuagem agora não. Vocês são loucos

Ela disse rindo

- Eu vou escrever algo curtinho e pequeno, também não quero ficar toda tatuada não, gosto da minha pele sem nada riscado

Falei e Gabriel revirou os olhos

- Tá pra nascer mais chatas

Gabriel disse andando, tropeçando numa lixeira.

- Olha aí, ridícula, olha por onde anda

Luana disse rindo

- Eu sou bonita

Ele disse jogando o cabelo dele, continuando a andar.

- Nem por dentro

Respondi rindo, vendo ele me encarar.

- Isabela… olha... Ta criando asas né cobra

Ele disse e depois riu. Fomos pra praça de alimentação e comemos, voltei pra casa e fui até a cozinha, vendo minha mãe preparando o almoço.

- Nossa que sol quente tá lá fora

Falei sentando na cadeira

- Tá mesmo… e Luana, entregou os currículos?

Minha mãe perguntou

- Entregou. Lá no shopping

Falei e ela concordou

- Cadê Vitor?

Perguntei

- No quarto, fazendo dever da escola. Vai se arrumar, daqui a pouco atrasa pro curso

Ela disse e eu concordei

- Aqui. Gabriel tava doido pra fazer uma tatuagem hoje

Falei rindo

- Gabriel? Deixa a mãe dele saber

Ela disse e eu ri

- Aí o tatuador disse que se ele levasse mais alguém pra fazer uma também, ele deixava a dele por 60 e a outra por 40

Falei e ela se virou me olhando

- E a outra é você né? Ta ficando doida?

Ela perguntou e eu ri. Mães nunca deixam passar nada despercebido.

- Aí chata. Mãe você disse uma vez que quando eu fizesse 18 anos eu podia fazer

Falei e ela negou com a cabeça

- Não interessa o que eu disse... Não vai fazer nada

Ela disse

- Ah deixa. Eu vou tatuar "permita-se sonhar" aqui no quadril oh

Mostrei e ela riu, revirando os olhos.

- Aí Isabela. Depois vejo isso

Ela disse e eu sorri, abraçando ela.

- Você tá muito boazinha. O que ta acontecendo?

Perguntei e ela riu

- Uai você já tem 18 anos, tá estudando, trabalhando na pizzaria, não me da muito trabalho, namora uma pessoa decente, responsável… já tá crescidinha

Ela disse e eu sorri boba

- Ah, mas eu ainda não consigo fazer muitas coisas sem mamãe e papai não

Falei e ela riu

- Sabe nem abrir conta no banco

Ela disse e eu ri

- Sei mesmo não. Então posso fazer a tatuagem?

Perguntei

- Por mim pode. No quadril, e isso que você disse. Mas vai pedir seu pai também. E eu não quero você toda tatuada não hein...

Ela disse e eu ri

- Deus me livre. Nem eu quero... Quero só uma coisinha básica e discreta

Falei e ela concordou. Tomei um banho rápido, vesti uma calça jeans e meu uniforme do curso, calcei meu chinelo e fui até a cozinha, vendo que meu pai tinha chegado, ele sempre almoça em casa.

Sentei no sofá perto dele e fiquei mexendo no celular, conversando com Shawn, que me contava sobre seu último show. Falei pra ele sobre a fã na loja e ele ficou todo bobo, perguntando como foi. Fora que ele riu horrores, quando contei sobre a vendedora, que só atendeu a gente depois que descobriu que eu namorava com ele. 

 Me despedi dele, dizendo que ia almoçar e depois ir pro curso. Durante o almoço contei pro meu pai da tatuagem, ele não gostou muito da ideia não, resmungou e disse que eu podia até fazer, mas ia ser a primeira e última, que não queria nada grande e nem exagerado. Claro que concordei, ficando toda feliz.

Fui pro curso até mais animada, mandei mensagem pra Gabriel que ficou ainda mais eufórico, dizendo que ia ligar para o tatuador e marcar o horário.

- E aí. Viu as notas da prova?

Danilo perguntou. A gente preferiu esquecer, aquele acontecimento inusitado na minha casa, e seguir de boa.

- Vi. Tirei 9 e você?

Perguntei enquanto enchia minha garrafa d'água.

- 10

Ele disse e eu revirei os olhos

- Metidinho

Resmunguei e ele riu

- Que anel hein… seu namorado escolheu bem

Ele disse e eu ri, dando um tapa no braço dele.

- Vou comprar bala

Falei virando as costas e indo pra cantina, comprei um pacote de bala, pequeno e fui pra sala, que ainda tava vazia, sentei lá e fiz um coque no cabelo. Abri uma bala e joguei na boca, pegando meu celular e sorrindo, ao ver que tinha uma mensagem do Shawn.

"Menos de três semanas, pra estarmos juntos" - Shawn

"Menos de três semanas, pra estarmos nos bronzeando nas praias mexicanas" - Isabela

"Hahaa Yeah! Vai ser incrível" - Shawn

"Vai ser ótimo. Essa semana já vou começar a me organizar" - Isabela

"Confere bem a data do protetor solar" - Shawn

"Paraaaaaa! Não tem graça hahhaaaaa maldito" - Isabela

"Hahaaa. Boba. Te amo" - Shawn

"Te amo bobo. Vou estudar agora" Isabela

Falei vendo a professora entrar na sala.

"Boa aula. Te amo" - Shawn

Cheguei em casa exausta, hoje era terça então não iríamos pra pizzaria. Tomei um banho e coloquei o pijama mais fresco que eu tinha, liguei o ventilador de teto no volume baixo e peguei minha caixa onde ficava os esmaltes, algodão, acetona, essas coisas pra fazer unha. 

Sentei na cama e comecei a tirar cutícula, lixando a unha em seguida e depois pintando, com um vermelho não muito escuro. Não iria gastar 15 reais pra fazer minhas unhas da mão, sendo que eu mesma fazia tranquilamente em casa. 

- Oh pai. Se podia me dar um cachorro né

Pedi, deitando no sofá, deixando minhas unhas irem secando.

- Só se for pra sua mãe me matar, ela não gosta de nada que de trabalho

Ele disse e eu ri, fazendo bico

- Ah mas um cachorro pequenininho nem dá trabalho

Falei

- Que mané cachorro pequeno. Quero um grande

Meu irmão disse e eu ri

- Vitor você não cuida nem de você. Quem vai tomar conta sou eu, então tem que ser pequeno

Falei

- Nem grande nem pequeno. Não quero cachorro nessa casa

Minha mãe disse, sentando no sofá, aumentando o volume da tv.

- Ah mãe

Falei resmungando

- Se for cachorro pequeno não quero não mãe

Vitor disse

- Já disse que não vai ter cachorro. Vocês dois fica quieto que quero ver minha novela...

Ela disse séria e eu fiquei quieta, olhando a tv. Meu tio apareceu, pra ficar conversando atoa com meus pais, enquanto eu tentava assistir a novela, apesar do conversa atoa deles, já que minha família só conversa gritando.

Gabriel apareceu lá em casa também, ficamos sentados na rua de casa, conversando e dando risada, do Gabriel contando suas histórias hilárias. 

Fiz um story dele e postei, rindo por ele estar de pijama na rua. Ok, eu também tava mas eu estava na porta da minha casa, ele veio da sua casa até a minha, de pijama.

- É amanhã hein… não vai desistir não

Gabriel disse, lembrando da tatuagem

- Tá bom chata. Aqui, minha tia e meu tio vão embora daqui a pouco, espera que eles te dão carona

Falei e ele concordou, continuamos sentados na rua, conversando. Gabriel fez um story meu e postou, deu sentada no meio fio da rua, de pijama, brincando com a pinscher dele.

- Gente amiga, seu namorado é doido… é agora que fico famosa

Gabriel disse e eu olhei pra ele, confusa.

- O que que tem o shawn?

Perguntei confusa

- Ele postou o story que fiz seu, brincando com a minha cachorra agora, no story dele

Gabriel disse e eu peguei meu celular, entrando de novo no Instagram, vendo que Shawn tinha repostado o story do Gabriel, onde eu brincava com a cachorra e ria, ele colocou um emoji de coração, me deixando toda boba.

- Vocês tão bem mais legais agora. Tão mais livres sabe, se expondo mais. Antes vocês se escondiam muito

Gabriel disse e eu ri

- É. Também tô gostando de poder ficar mais a vontade com ele, sem precisar me esconder

Falei e ele concordou. Meu tio e minha tia saíram no portão de casa, enquanto conversavam com minha mãe, sobre passar um dia na praia em família. Gabriel aproveitou a carona e foi com eles.

Entrei pra dentro de casa, escovei meus dentes, arrumei minha cama e fui pro quarto do Vitor, fiquei lá conversando um pouco com ele, meu irmão era bem legal, sempre conversámos, e quase nunca brigamos, o que era raro entre os irmãos.

- Agora vou dormir. Vai pro seu quarto

Ele disse já cochilando e eu ri

- Chato. Nunca te expulsei do meu quarto

Falei e ele riu fraco, fazendo sinal pra mim sair. Dei um beijo no rosto dele e sorri, ao perceber que ele tinha passado o perfume que Shawn deixou pra ele. Apaguei a luz do quarto dele, fechei a porta e fui no quarto dos meus pais, dando boa noite pra eles e indo pro meu quarto.

Como de costume Shawn me ligou, conversamos por horas por chamada de vídeo, ele tava com uma carinha de sono, mas tão feliz por ter sido uma apresentação incrível.

Tava já bocejando, de tanto sono, queria contar pra ele dá tatuagem mas tava com tanta preguiça, que mal conseguia deixar meus olhos abertos.

- Vai dormir...

Shawn disse e eu sorri sem mostrar os dentes

- Eu quero ficar com você

Falei abrindo os olhos calmamente

- Escolhe uma música... Vou cantar pra você e você vai dormir

Ele disse e eu sorri

- Uma do Ed Sheeran

Pedi

- Qual?

Ele perguntou e eu sorri

- Perfect, porque estou viciada nela

Falei sorrindo

- Okay.

Ele sorriu e começou a cantar, me deixando totalmente apaixonada por ele, ainda mais, se é que era possível. Dormi que nem vi a hora, acordei com minha mãe me chamando, pra ir pagar umas contas pra ela na rua, aproveitei e já mandei mensagem pro Gabriel, pra irmos juntos e de lá ir no estúdio, fazer a tatuagem.

Peguei meu dinheiro, o dinheiro de pagar as contas, as contas e minha bolsa, guardei meu celular lá dentro e me despedi da minha mãe. Rodei o centro pagando contas, até que fomos a caminho do estúdio, eu tinha certeza da tatuagem que queria fazer, só tinha medo da agulha na minha pele, mas não quis pensar muito nisso.

- Aí gente. Sinceramente… eu não faria tatuagem agora não

Luana disse

- Aí gente, é só uma tatuagem pequena, ninguém vai sair daqui com o braço fechado de tatuagem não doida. Eu vou fazer só uma pequena na costela

Gabriel disse

- E eu no quadril e é pequena

Falei

- Virilha amiga

Gabriel disse

- Quadril Gabriel... Próximo a virilha, mas não na virilha

Falei

- Pra mim isso já é virilha

Ele disse e eu revirei os olhos. Minha mãe tinha ficado de ir junto, então esperamos ela aparecer no shopping e então subimos para o estúdio.

- Se ficar muito grande você não faz

Minha mãe disse baixinho e eu ri

- Vai não. Ele vai fazer o desenho aí você vai vê

Falei e ela concordou, sentando num banco e esperando. Primeiro foi o Gabriel, que fez o maior escândalo, me deixando perplexa e com medo da agulha. 

Até que chegou minha vez, ele fez primeiro o desenho, minha mãe viu e pareceu gostar, disse que iria ficar pequena e discreta, era a frase "permita-se sonhar" escrita em português, com traços finos, do jeitinho que eu queria e do jeito que ela recomendou.

A dor foi suportável, mas realmente era um incômodo muito grande, fiquei agoniada, até que finalmente terminou, depois de um bom tempo. Paguei pela tatuagem e então ouvi as dicas dele, que me mandou não comer nada muito gorduroso. Comprei a pomada que ele receitou, pra cicatrizar logo e então fomos pra casa.

- Ficou bonitinha mesmo. Mas não faz mais nenhuma. Chega, não quero você toda tatuada

Minha mãe disse e eu ri

- Deus me livre. Nem quero

Falei e ela concordou, indo pra sala.

Fiquei olhando a tatuagem e sorrindo, tinha ficado realmente bem bonitinha. Do jeito que eu queria.

Ajudei minha mãe com o almoço e depois fui pro meu quarto, terminar umas atividades do cursinho. 

Depois fiz uma listinha, do que devia levar para o México, o que ocupou parte do meu dia, já que hoje não tinha curso. Agora só faltava a data chegar, eu arrumar minhas coisas e poder embarcar, pra matar minha saudade do shawn.


Notas Finais


Olaaa!
Queria dizer que li todos os comentários no capítulo passado, e amei muito! Só não respondi todos porque não tive tempo kkkkkkkk
Muito obrigada por tudo, e não se esqueçam de comentar o que estão achando, é importante demais pra mim.

Beijos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...