História Amor de Opostos - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Rurouni Kenshin (Samurai X)
Tags Gay, Guerra, Política, Romance, Samurai X, Shounen Ai, Yaoi
Visualizações 6
Palavras 743
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Dor...


Fanfic / Fanfiction Amor de Opostos - Capítulo 1 - Dor...

 Ano de 1850...

-( Soldado ) Vossa alteza, os revolucionários acabam de passar pela primeira barreira de soldados...

-( Saiji ) Ordene que todos os soldados recuem até à mansão...

-( Saiji ) Ganhe tempo o suficiente para eu e minha família fugir pelo subterrâneo...

-*chorando* ( Tsuki ) Papai, o que está acontecendo?

-( Saiji ) Não chore filho...

-( Saiji ) Preciso que aja como um homem de verdade nesse momento...

-( Tsuki ) S-sim, papai...

-( Saiji ) Preciso que você leve sua Mãe e a Setsuna até o porão, e me aguarde lá...

-( Tsuki ) Sim!

-( Saiji ) Soldado, dê minhas ordens aos outros...

-( Soldado ) Sim, senhor!

-( Saiji ) Droga! Esses malditos revolucionários realmente tiveram a audácia de invadir minhas terras...

-( Saiji ) Soldados, venham cinco de vocês comigo!

-( Soldados ) Sim, senhor!

-( Saiji ) Preciso ir logo ao porão...

-( Suya ) O que está acontecendo, Saiji?

-( Saiji ) Nossos territórios foram invadidos, temos que fugir daqui...

-*abre um porta para o subsolo* ( Saiji ) Vamos!

( Suya ) Sim!

Minha família, junto à cinco de seus soldados, tentam fugir pela rota subterrânea escondida, mas...

-( Saiji ) Malditos, o que querem...

-( Revolucionário ) Sua vida...

Vejo uma espada atravessando o peito de meu pai, ouço o choro de desespero de minha mãe, e a minha irmã a soluçar com lágrimas em seu rosto, fico paralisado, enquando um pequeno grupo de três homens matam os soldados que acompanhava minha família. Alguém me golpeia, nesse momento perco minha consciência...

-( Tsuki ) Onde?

-( Tsuki ) Onde estou?

Acordo, esperando que tudo não passasse de um pesadelo. Mas não demora muito para que a realidade fosse jogada em minha cara.

-( Tsuki ) Quem é você?

-( Natsuno ) Então acordou?

-( Tsuki ) O que aconteceu com o me pai?

-( Natsuno ) Não é você quem faz as perguntas aqui!

-( Tsuki ) Me responda!

-( Natsuno ) Quer realmente saber?

-( Tsuki ) Claro!

-( Natsuno ) Ele está morto!

-( Tsuki ) Não... Pode... Ser...

-( Tsuki ) Você está mentindo!

-( Natsuno ) Não me importa se acredita ou não...

-( Natsuno ) Mas não se desespere... O que virá após... Tenha certeza que será pior!

-( Akio ) O que ainda está fazendo aqui, Natsuno?

-( Natsuno ) Você tinha pedido para mim amarra-lo, não foi?

-( Tsuki ) Quem é você desgraçado? O que quer de mim?

-( Akio ) Que falta de educação!

-( Akio ) Nem parece um nobre!

-( Natsuno ) Vou indo, ainda tenho trabalho a terminar!

-( Akio ) Então parece que tenho que iniciar meu trabalho também.

-( Tsuki ) Trabalho?

-( Akio ) Sim, vamos nos divertir, Tsuki...

Achei que tinha conhecido o desespero, quando meu pai foi assassinado em minha frente, mas assim como aquele tal Natsuno tinha dito, ainda viria algo pior...

-( Tsuki ) Eu não sei onde está as riquezas de me meu pai...

-( Akio ) Ainda não tivemos progresso?

-( Akio ) Mas devo parabeniza-lo...

-( Akio ) Você é bem resistente!

-( Tsuki ) Me mate logo!

-( Akio ) Eu não faria isso!

-( Akio ) Não sou esse tipo de pessoa!

-( Akio ) Além do mais, seus gritos são excitante...

-( Tsuki ) Você é louco...

-( Akio ) Não sou, apenas faço meu trabalho...

-( Akio ) Porém, meu trabalho é gratificante...

-( Akio ) Mas, por hoje é só!

-( Akio ) Ficar repetindo isso, me deixa entediado!

-( Akio ) Então me despeço.

-( Akio ) Limpem isso, meus subordinados!

-( Subordinados ) Sim, senhor!

Isso vem se repetindo, dias após dias, ele quer saber onde fica as principais riquezas de meu pai, mas eu realmente não sei. Acho que já fazem cincos dias, meu corpo inteiro dói, mas parece que depois de tanto tempo, acho que estou me acostumando com isso. Apesar de implorar pela morte, e quase sempre estar na presença daquele monstro, após essas agonizantes seções, ele sempre vinha...

-( Tsuki ) Veio ri dá minha situação humilhate?

-( Natsuno ) Não compactuo com ele...

-( Natsuno ) Já devia saber disso...

-( Natsuno ) Enfim, tome...

Ele que sempre levava às minhas refeições, e considerando que durante esses cinco dias, tinha à presença de um carrasco e à dele, vê-lo significava que poderia ter um pequena paz momentânea...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...