História Amor de verão - Capítulo 19


Escrita por:

Postado
Categorias Victorious
Personagens Beck Oliver, Cat Valentine, Jade West, Tori Vega
Tags Amizade, Brigas, Relações, Romance
Visualizações 40
Palavras 942
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 19 - Última a saber


POV : Beck 


-Como assim, você vai viajar? Explodiu Jade, entrando no quarto que estava hospedado de sua casa.


-Jay...Tento acalma-lá, mas ela me cortou.


-E quando você iria me conta, Beckett!? 


-Eu iria te contar. Digo, engolindo a seco com seu olhar acusador, sim, eu deveria ter lhe contado antes... -Eu... Eu posso explicar.


-Espera, ai. Me parou observando o quarto, mais precisamente as duas malas pronta pra serem ocupadas. -Você já está arrumando as malas!? Perguntou, mesmo que tudo lhe mostrava que sim.


-Oh. Foi tudo que consegui lhe dizer.


-Oh? Oh? Isso é tudo que tem a dizer? Se alterou.


-Bem...


-BECK OLIVER, QUANDO EXATAMENTE VOCÊ PRETENDIA ME CONTAR? GRITOU, ESTRESSADA. 


-Jade... Suspiro, nervoso. -Eu tentei lhe contar...


-Sério!? Me interrompeu, sorrindo sem humor. -Nossa que nobre de sua parte, gentil senhor. Zomba.


-Eu tentei dizer. Digo na defensiva.


Ela sorriu, debochando. -Claro, sim.


-Te juro, Jade! Digo, eu estava nervoso e arrependido. Eu realmente queria aproveitar o máximo o que estava acontecendo entre a gente dês que fizemos as pazes. -Juro, que tentei! Só que... não tive a oportunidade, certa. Termino, tentando inutilmente me defender. 


-Uau... Beck! Como é engraçado isso, você não acha? Porque por meu irmão que nesses últimos dias quase não teve tempo pra você, ele, você teve oportunidade certa pra contar, já pra mim... Se interrompeu murmurado algo ofensivo entre os dentes, que preferi ignorei.


-Me desculpe! Pedi me aproximando, ela me deu as costas e cruzando os braços me ignorando. -Eu só queria evitar um pouco isso que está acontecendo, agora. Falo, com sinceridade. No entanto, Jade não pareceu acreditar. -Mas confesso, que fui um burro, covarde e deixei para o ultima dia. Suspiro, derrotado. -Me desculpe, por favor. Suplico, tocando no seu ombro a girando pra mim. Ela respirou fundo, me encarando séria.


-Eu fui a ultima a saber, Beck! Disse desapontada.


-Desculpe! Pedi, mais uma vez.


-E foi pelo meu IRMÃO, NÃO, POR VOCÊ! Fala quase gritando as ultimas palavras apontando o dedo na minha cara, depois voltou cruzar os braços brava.


-Ok! Mil vezes desculpas, então. Eu fui um idiota! Me desculpe, me desculpe, por favor... Suplico, com o melhor cara de cachorro arrependido. Ela revirou olhos, bufando alto.


-Ta bom! Diz me perdoando. Sorri amplo.


-Obrigado! Beijo, seu rosto. -Eu já disse que te amo? Pergunto, sorrindo bobo.


-Não! Disse severa. -E não sei se quero ouvir. Fez birra, virando o rosto.


-Mas vou dizer mesmo, assim. Eu te amo, minha birrenta!


Jade, bufa. -Acho, bom. Murmura, evitando não sorrir. Seguro o riso envolvendo meus braços envolta de sua cintura, puxando para mais perto de mim.


-Eu prometo não demorar. Sussurro, ela ergue um sobrancelhas duvidosa. -Verdade! Mesmo porque, como poderia ficar longe de você!? Minha, namorada!


-Namorada? Pergunta, surpresa.


-Sim! Porque? Questiono.


-Beck!? Me repreendeu com um sorriso manhoso. -Logo voltaremos pra nossa rotinas. Lembra.


-Mas até chegar lá... Dou de ombros. -Minha namorada! E ponto, final!


-Louco! Sorrir, se aproximando seu rosto do meu.


-Por você! Só, por você! Digo acabando com a distancia entre a gent,e se  deliciando dos seus lábios nos meus, . -Eu te amo! Repito, trilhando meus beijos para seu pescoço, deixando em um piscar de olhos tudo urgente e cheio de desejos. Era impressionante de como a desejava, Jade me despertava coisas que nunca havia tido com ninguém, nem mesmo com Tori...


-Mas que porra vocês pensam que estão fazendo? Bruno grita me fazendo dar dois passo longe de Jade.


-Aí, tinha que ser. Bufou Jade, irritada. Logo em seguida se jogou-se de costa na minha cama, escondendo seu rosto com um travesseiro. Sorri, sabendo que não seria o único precisar de um banho frio, agora. Mas logo retiro deixando-o neutro ao notar Bruno me encarar com cara de poucos amigos, querendo uma espécie explicação. 


Limpo minha garganta, pegando algumas peças de roupas do pequeno, guarda roupa. -Vou terminar de arrumar minhas malas. Anúncio.


-Sei... Rosnou ainda me encarando. -Fique esperto, amigo. Avisa, se afastando indo em direção a saída. -E isso tem que ficar assim! Gritou, deixando a porta do quarto extremamente aberta, não contiver e acabei deixando escapar uma gargalhada, Bruno é estrema mente protetor da irmã,  mas com as dos outros era um tremendo galinha. Balanço a cabeça negativamente, me sentando na beira da cama e tirando o travesseiro do rosto de Jade, seu rosto estava vermelho, que achei lindo! Pegou sua mão, puxando ela para se sentar no meu colo. Assim que ela faz. Beijo seu rosto. Jade fez bico, ainda brava.


-É mole? Reclama, mas assim que as palavras saíram começo a rir, negando freneticamente com a cabeça, não estava nada mole! Jade me encarou por alguns segundos confusa até que caiu a ficha. -Oh, Deus! Beck! Seu tarado! Me deu um tapa no peito. -Eu estava falando da cena do meu irmão. Sorriu. -Se safado! Xingou, mas não estava escondendo o sorriso. Não me controlo e a jogo na cama, Jade gritou surpresa ainda rindo, me deposito em cima dela a olhando com puro desejo, me encaixou entre suas pernas, sem tirar os olhos dos seus, Jade solta um gemido provocador ao se rebolando embaixo de mim. 


-Jade... Gemi, porra como eu queria essa garota.


-Esse vai ser o Natal mais insuportável da minha vida. Sussurrou ao meu ouvi. -E isso é tudo culpa sua, meu senhor! Acusou, mudando de posição. Agora, ela estava em cima de mim. E cara... Fecho meus olhos sentido ela rebolar mais um pouco no me membro. Ela vai me matar. Ouço ela sorrir, um sorriso sapeca e logo depois nada de peso nenhum em cima de mim. Abro meus olhos e vejo Jade já na porta. -É melhor voltar arrumar suas coisas... Baby. Me avisou sorrindo sapeca, corro para tentar pegá-la mas ela foi mais rápida fechando a porta na minha cara.


-Ah, sua...


***

***


Notas Finais


Amanhã termino a outra parte, beijos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...