História Amor desconectado - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Amizade, Amor, Armas, Aventura, Brancas, Chata, Companheiro, Desconectado, Ficção, Final, João, Zumbi
Visualizações 12
Palavras 1.342
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Ficção Adolescente, Romance e Novela

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Coloquei um nome de um filme pra vcs assistirem
😆ele é muito bom, recomendo
<|✌
/\

Capítulo 11 - Primeiro dia


Enfim tinha amanhecido, e por causa da rotina que tinham feito Thiago levantou sedo e logo ficou sabendo do descoberto.

Os três num canto finalizando a conversa foram interrompidos por Pedro que chegou perto fazendo eles se calarem.

-Desculpe interromper, mas... –Ele falava tímido, nem parecia aquele firme da noite anterior. –Já tem dois dias que acabou a água e eu queria pedir dois favores. –Deck o respondeu que podia falar.

-Bom, eu vi que vocês tem varias garrafas, queria pedir um pouco pra distribuir com o pessoal. Pode?

-Claro. –João respondeu sem esperar dois segundos. –Vocês nos deram abrigo podem pegar tudo.

-Bom, o segundo é que essa água não vai durar muito então queria ajuda para procurar mais. –Thiago respondeu:

-Quanto mais pessoas irem mais água podemos trazer.

Assim sem muito esperar, se levantaram, arrumaram suas armas enquanto Pedro dava a água paras os outros. Já na porta João com a espada e a faca na cintura e uma mochila vazia na costa, Deck com seu arco na mão e as flechas pressas na mochila também vazia, Thiago com a mochila que carregava dentro seu machado e facão com os cabos para fora. Pedro aparece com uma barra de ferro na mão e quando foi questionado ele disse que foi a melhor coisa que ele encontrou pra se defender. João correu pra dentro e num zupe trouxe um punhal que deixou no chão junto com as coisas da mochila e entregou a ele para que tivesse uma lâmina pra se defender melhor, ele o pegou e colocou na cintura e foram andando na direção contraria que tinham chegado.

Quanto mais iam andando mais casas, prédios e lojas iam aparecendo e árvores e arbustos iam sumindo, a avenida que estavam ia encontrando ruas e virando uma cidade grande. Não estavam tão destruídas como as outras anteriores e os carros não estavam atrapalhados pelas ruas, diferente estavam apenas um ou outro saindo das vagas da rua principal deixando ela livre praticamente.

-Eu queria saber por que não tem tantos zumbis nas cidades. Não tá nada parecido com os filmes.

-Essa foi uma das ultimas cidades a ter energia então a notícia de zumbis chegou mais rápido aqui e fez as pessoas fugirem para parentes e tal. –Pedro respondeu. Deck souto sua opinião também:

-Eu acho também que muitos zumbis foram mortos ou não acharam comida na cidade e foram pras avenidas enquanto andavam ou pras matas.

Sem assunto para conversa, Pedro contava como foram parar ali enquanto entraram em varias lojas e testavam as torneiras mais nada de água.

-Minha mãe estava viva por aparelhos num hospital daqui ai quando eu soube vim do distrito federal pra cá ficar com ela. Quase já não tinha nenhuma pessoa e a notícia dos zumbis só diminuiu elas ainda mais.

Claro que pelo tanto que andaram tinha mais detalhes sobre a viagem e como encontrou os outros e um lugar seguro, mas é chato demais ficar falando sobre então vamos continuar.

Foram andando reto por alguns minutos até que João bateu os olhos numa loja que fez ele correr até a vidraça e olhar tudo por dentro. Era uma loja enorme para otakus, com fantasias pra cosplay e dvds dos melhores animes sem esperar o pessoal já foi procurando e achou uma pedra e quebrou o vidro que tinha ali, o garoto tava ansioso, nunca teve chance de ir em uma já que não gastava muito dinheiro e não tinha companhia pra ir além de Thiago. Entrando enquanto os outros iam ver o que acontecia ele viu o todo da loja. Pensa num moleque que ficou impressionado com sua visão no momento, enquanto Pedro ia do outro lado da rua e não percebeu, o Deck olhava pela porta e Thiago explicava pra ele que João era doido por animes, João passava a mão e pegava as fantasias admirando, os itens de animes originais que ele nunca tinha visto ao vivo. Bateu o olho no balcão de madeira no fundo que estava escrito de branco bem legível entre todas as coisas que vendiam seus olhos fixaram em duas palavras “vendemos DVD” por um segundo que parecia um ano ele ficou parado antes de disparar e pular o balcão com vontade e quando olhou as 9 gavetas, três em cada coluna, rezando para os dvds não serem por encomenda viu as gavetas com uma fita branca em cada uma das de cima escrito de caneta azul sucessivamente “Animes de A a M” “de N a Z” “Filmes”. Parou, pensou, rezou para ter o que ele procurava, abriu a gaveta, os filmes estavam em ordem alfabética e ele foi logo na letra que procurava, talvez vocês até reconheçam o nome “Kimi no na wa “ ele queria esse só foi nesse e nem viu os outros; saltou de alegria.

Pegou o dvd de capa dura com uma linda capa, pelo menos os olhos dele brilhavam, colocou no bolso da frente da mochila do tamanho perfeito e saiu admirando os últimos segundos da vista de tudo lá dentro.

Chegando na porta Thiago logo foi perguntando:

-Ei, oque você pegou que tá todo animado?

-Eu peguei o dvd do Kimi no na wa. –Deck não queria, mas perguntou:

-Por que você pegou um dvd se não tem eletricidade pra você poder vê e que filme é esse? Eu via uns animes, mas não conheço esse.

-E que eu prometi que eu veria esse filme com a Karine quando estivermos juntos, ele conta a historia de um menino e uma menina que trocam de corpo, e aprendem a se comunicar e acabam se gostando mesmo sem nunca terem se vistos, ai o moleque descobre uns paranaue e tenta salvar a menina de umas coisas.

-Se não vai me contar o final? –Deck perguntou enquanto eles voltavam a andar atrás de Pedro que estava bem lá na frente fazendo sinal para eles irem até lá.

-Não vou falar. Além do mais você e Thiago que também não viu vão ver com eu e a Karine por tudo que me ajudaram no caminho.

-Como? Seu idiota, não lembra que nada que gaste mais energia que duas pilhas pode ligar? –Thiago perguntou dando um tapinha na costa de João dando um empurrão nele.

-No tempo que eu fiquei em casa, fiz dezenas de teorias e cheguei a conclusão de que como tem chances dos cometas que passaram pela orbita da terra terem soltado uma energia estática por ele todo que imobilizou as nossas redes elétricas, suponho que após um longo período de tempo essa energia vai dissolver no espaço fazendo deixar a energia voltar normalmente.

-Mas mais de 90% da população do mundo morreu pros zumbis, quem vai trabalhar nas industrias? –Deck fez essa pergunta já sabendo que João podia ter a resposta.

-Elementar meu caro Watson. –Esse tal de Watson era o parceiro do grande detetive Sherlock Holmes. –Sempre vai existir os geradores de energia que vão poder funcionar quando isso acontecer. Assim espero...

Eles viram porque Pedro os chamavam, ali tinha uma imensa loja com um belo e grande gramado verde na frente e que encima tinha cinco caixas d'água em cima de grandes degraus para que a água de uma passasse para outra que ligavam um sistema de irrigação que devia servir para molhar todas as folhas verdinhas de grama que tinha ali.

Correram e ajudaram Deck a subir em um muro e passar para a laje do lugar. Ele olhos e viu as caixas d'água cheias de água milagrosamente. Avisou os amigos, mas tinha um problema como iam desce aquela água dali sem derramar, cada gota era preciosa. João bate o punho na palma da outra mão e exclama “Carai; eu tive uma ideia. Agora vou ensinar oque meu pai me ensinou antes de ir para o além na minha infância.”, ele chamou Thiago e pediu para Deck e Pedro esperem.

Após muitos minutos João aparece com um carrinho de mão com varias toras de madeira em formato cilíndrico e uma longa mangueira enrolada encima e logo atrás Thiago puxando uma caixa d'água do mesmo tamanho das de lá em cima e com a frase dita por João vou terminar a parte de hoje, “O rei chegou carai.”


Notas Finais


Bjs minha amada te amo muito espero que nos encontremos um dia e quando acontecer te lascarei um beijao daqueles 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...