História Amor doce Fanfic - A Rebelde (Fanfic com Castiel) - Capítulo 112


Escrita por:

Postado
Categorias Amor Doce, AnticLove, Eldarya
Personagens Alexy, Armin, Castiel, Kentin, Personagens Originais, Rosalya
Visualizações 12
Palavras 3.932
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Mistério, Romance e Novela, Survival, Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 112 - Um beijo que nunca pode ser esquecido!


Fanfic / Fanfiction Amor doce Fanfic - A Rebelde (Fanfic com Castiel) - Capítulo 112 - Um beijo que nunca pode ser esquecido!

Povs Kentin

Eu estava no quarto pensativo, talvez o JT quisesse que eu voltasse com o Alexy porque já tinha tudo planeado mas não sei o que o Alexy realmente quer

Eu estava pensando nisso até que recebi uma ligação e eu atendi

-Ei Kentin – Disse a Miko no outro lado da linha

-Miko, aonde tu andaste, acho que não tenho sinais teus desde que entrei na universidade – Disse dando uma risada

-Desculpa mas a minha vida anda complicada, eu tenho muita coisa para estudar, meus pais estão arrumando dinheiro para a viagem e a operação final da Lynn a tempo – Disse a Miko

-Como assim operação – Perguntei confuso

-Tu não sabes, a Lynn nas férias descobriu uma bactéria muito perigosa no pulmão direito, ela tem um ano de vida e ela está enfraquecendo cada vez mais, ela precisa daquela operação, mas ela é realmente muita cara – Disse a Miko

-Estás a brincar comigo, sério, isso é sério, eu sei que ela não é uma boa pessoa mas ninguém merece passar por isso!

-Pensei que sabias, é verdade, eu nunca me dei muito bem com a Lynn mas acho que ela merece viver uma segunda chance, ela é minha irmã de qualquer jeito e ela precisa de ajuda neste momento

-Por isso os da minha antiga turma estão com ela, apesar de a terem odiado estão com ela e a protegem, agora faz sentido – Disse

-Só não espalhes isso, porfavor, eu estou longe para ajudar a Lynn mas a última coisa que eu quero é a ver sofrer, sem contar que se ela for operação tem 70% por cento de chance de sobreviver – Disse a Miko

-Então quer dizer que…

-Ela tem 30% de chance de tudo dar errado e ela morrer, mas eu tenho fé que isso não aconteça ok, eu sei que ela está enfraquecendo e está cada vez mais cansada e sem energia mas não falta economizar muito dinheiro – Disse a Miko no outro lado da linha

-Intendi, eu prometo que não vou fazer isso e não a vou chatear como o Mike faz – Disse

-Obrigada, eu tenho de desligar, tenho aula agora, falamos noutra hora sobre as novidades – Disse a Miko

-Tá, até logo – Disse

A seguir disso ela desligou a chamada e eu saí do dormitório até que achei o Afonso a conversar com a Renata

-É verdade que a Lynn está doente – Perguntei preocupado

-Como soubeste isso, quem te contou – Pergunta a Renata

-Foi a irmã dela, falei com ela agora, ela falou que a Lynn está muito doente

-Sim é verdade, a Lynn nas férias começou por qualquer motivo a deitar sangue pelo nariz, a ter febres frequentes, não conseguia respirar muito bem, a irmã dela e o pai  notaram  a situação, e a levaram no hospital e ela foi diagnosticada com uma bactéria perigosa e que não deveria estar no pulmão, aí ela não sabia o que fazer, uma menina que era sempre arrogante e que ficava com todos a se isolar daquela forma nos preocupou a todos – Disse a Renata

-Depois de um tempinho a Erika ouviu ela a falar isso com a mãe no telefone e a decidimos ajudar – Disse o Afonso

-E porque nunca me contaram isso?

-A ti até estávamos a pensar em contar, mas tu és o melhor amigo do Mike, já viste como ele trata ela – Pergunta a Renata

-Ele apenas tem raiva dela por causa do que ela fez comigo e com mais umas pessoas, talvez se ele souber disso ele mude – Disse desanimado

-Acho que o que ele ia fazer era atirar coisas a cara dela – Disse o Afonso

-Ele não faria isso – Disse chateado

-É o que ele faz no momento, nem penses em contar a ele – Disse a Renata

-Tá então – Disse chateado

A seguir disso o Afonso tocou em meu ombro e foi para o dormitório e a Renata foi também embora

Povs Raúl

Estávamos andando pela universidade

-Fico feliz por tu e a Anna voltarem a se falar – Disse o Frederico

-Eh vocês são irmãos né – Disse o Bernardo

-Sim eu também fico, ela é minha irmã e não posso discutir com ela por causa de uma coisa estúpida mas ainda não falei com o Eduardo, ele nestes tempos tem andado cada vez mais estranho – Disse

-São coisas dele, com certeza problemas pessoais – Disse o Bernardo

-Eu não sei mas ele podia dizer se for, talvez eu o possa ajudar – Disse

-E se ele tiver medo – Pergunta o Bernardo

-Medo, medo do quê – Pergunta o Fred confuso

-Medo de falar, medo que o julguem – Disse o Bernardo

-Acho que não, ele sabe que nunca o julgaríamos pelos seus problemas, ele já me teve de aturar com os meus que aposto que para ele foram dramas – Disse dando uma risada

A seguir disso passamos na frente do café

-Um dia antes do Bernardo se declarar para a Lili tivemos a falar sobre como ele se ia declarar e o menino levou um fora – Disse o Frederico

-Fred, não fales disso, é vergonhoso demais – Disse o Bernardo

-Esqueci disso me desculpa – Disse o Frederico rindo

A seguir disso vimos uma briga mais a frente

-Aquele não é o Mark e o amigo dele, o Diaz – Pergunta o Frederico apontando para a briga

-Sim é mesmo – Disse

-Vamos embora, que eles fiquem ali se batendo – Disse a Jooh

-Verdade, eu também não estou nem aí para eles, são dois parvos – Disse

A seguir disso continuamos seguindo caminho

-Vamos todos jantar fora esta noite, que acham – Pergunta a Mariana

-Eu não tenho muita vontade, eu já fui jantar fora a pouco tempo – Disse a Jooh

-Eu vou ficar com o Zack, vamos jogar futebol juntos e vamos comer numa lanchonete– Disse o Frederico

-Eu também não sei – Disse

-Eu vou ficar com a Rosa, eu sinto já falta dela, não vou deixa-la de pé de novo – Disse o Bernardo

-OK ESQUEÇAM ESTA SAIDA PORQUE QUASE NINGUÉM VEM – Disse a Mariana

-Eu posso ir contigo – Disse o Armin

-Ah ainda bem, fofura, alguém que liga para mim – Disse a Mariana

-Pronto, agora tens um jantar romântico, não podes reclamar – Disse

-Verdade, é o que dá ter um namorado fofo – Disse a Mariana

A seguir disso continuamos passeando durante a tarde

Povs Jooh

Algumas horas depois

Eu cheguei ao quarto com a Mariana ainda pensativa

-Estás bem – Pergunta a Mariana

-Sim estou apenas a pensar – Disse pensativa

-Estás pensando no quê – Pergunta a Mariana

-Sempre que estou com o Raúl fico assim – Disse

-E o que tem – Pergunta a Mariana

-Eu não sei se ele ainda gosta de mim, e se ele gostar de outra pessoa – Perguntei preocupada

-Sabes o que te falo Jooh, ele tentou lutar por ti a algum tempo atrás e magou-se a si mesmo, acho que chegou a hora de seres tu a fazer isso – Disse a Mariana

-Mas e se ele não me quiser, eu sinto meu coração a bater mais forte sempre que estou ao lado dele – Disse desanimada

-Eu sei o que é isso, eu senti desde a primeira vez que eu vi o Armin, mas teve um momento em que realmente eu fui sincera e disse o que realmente sentia, Jooh não podes estar sempre pensando no passado, acho que chegou a hora de dizeres realmente o que sentes, já está na hora – Disse a Mariana

-E se ele não gostar mais de mim – Perguntei preocupada

-Preferes deixar as coisas se passarem, quando deres por isso, ele já terá encontrado outra menina, Jooh qual o mal se ele dizer um não, talvez com o tempo ele mude de ideias, talvez ele sinta algo por ti, mas se não tentares nunca vais saber – Disse a Mariana

-Acho que tens razão mas não sei como vou fazer isto – Disse

-Dizendo tudo, eu vou jantar, ficas bem – Pergunta a Mariana

-Fico – Disse

A seguir disso ela pegou nas suas coisas e saiu

Povs Lili

Saímos do shopping e fomos direto para a universidade

-Vocês ainda estão com caras um pouco ruins, nem o shopping resulta – Pergunta a Rosa

-Anda tudo errado, eu queria esclarecer umas coisas com o Kentin e com o JT – Disse o Alexy desanimado

-Então vai esclarecer com o Kentin, ele está aqui – Disse a Rosa

-Tenho vergonha – Disse o Alexy desanimado

-Oh fogo, Alexy qual o problema e chegares nele e falares, eu te amo – Disse a Rosa

-O Kentin pode lhe dar para trás, eu sei que isso não vai acontecer mas todos tem medo – Disse

-Não é isso, eu apenas preciso de pensar ok porque eu estou no mesmo patamar que tu, estamos os dois indecisos – Disse o Alexy

-Gostas do JT – Perguntei

-Não, quer dizer não sei, é muita coisa na minha cabeça – Disse o Alexy

-Calma gente, deiam um tempo – Disse a Rosa

-Eu vou é dormir – Disse

-Não vais jantar não – Pergunta a Rosa

-Não tenho fome – Disse

-Eu também não tenho, eu gostaria de estar num lugar tranquilo para pensar – Disse o Alexy

-Então até amanhã, eu vou sair com o Bernardo agora – Disse a Rosa

-Boa sorte nisso aí – Disse

A seguir disso todos fomos embora em direções diferentes

Eu cheguei no meu quarto aonde estava a Jooh

-A Mariana deve chegar tarde, ela ficou com o namoradinho dela agora, todos menos eu estão ocupados agora – Disse a Jooh

-O Reman melhorou – Perguntei preocupada

-Não sei, mas espero que sim – Disse a Jooh

-Eu vou dormir tá – Disse

-Quê, dormir, mas já – Pergunta a Jooh

-Não quero estar acordada ok – Disse aborrecida

-Tu que sabes, eu vou jantar – Disse a Jooh

-Tá – Disse

A seguir disso ela saiu e eu me preparei para dormir

Povs Jooh

Depois de uns minutos cheguei no refeitório aonde estavam algumas pessoas a comer mas a única que eu conhecia estava comendo sozinha num canto e ao mesmo tempo mexendo no telemóvel

-Ei Raúl – Disse me aproximando dele

-Ei Jooh – Disse o Raúl olhando para mim

A seguir disso me sentei no seu lado

-Não está aqui ninguém conhecido, que chato – Disse o Raúl

-Verdade mas não é tão ruim imagina se tivesse aqui alguém que fosse chato, que a gente se desse mal – Disse dando uma risada

-Eu não tenho muitos inimigos, por isso acho que isso não acontece – Disse o Raúl

-Se tivesses muitos eu ia achar estranho, és uma fofura – Disse

-No ano passado ou a dois anos não achavas isso de mim, até agora me pergunto porque estamos conversando agora, como é que nos tornamos amigos do nada – Disse o Raúl

-Porque tu salvaste minha família, depois decidi te conhecer melhor e agora estamos aqui!

-Na verdade isso devias agradecer ao Frederico, ele que me falou que estavas tendo problemas financeiros – Disse o Raúl

-Mas foste tu que falaste com teu pai e foi a tua família que salvou o meu pai, eu nunca me vou esquecer disso – Disse dando um sorriso para ele

A seguir disso ele me correspondeu o sorriso

A seguir disso apareceu de novo a Anna

-Raúl, eu já te devolvi os apontamentos, estava tudo certo – Disse a Anna

-Afinal para que precisavas – Pergunta o Raúl

-Porque eu estava estudando e vi um apontamento estranho, peguei nos teus apontamentos para ver se eu escrevi bem e estava certo, eu perguntei a Luna a dúvida que eu tive e ela me esclareceu – Disse a Anna

-Ainda bem – Disse o Raúl

-Fica bem – Disse a Anna tocando meu ombro e se sentando noutro banco com os ricos

-Eu já terminei de jantar, vens – Pergunta o Raúl

-Sim claro, eu vou – Disse

A seguir disso saímos os dois do refeitório e fomos passear no campus da universidade conversando até que paramos no campo de futebol que estava escuro, apenas uma ou duas luzes estavam ligadas

Nos sentamos nas bancadas

-Então o Mark antes de ir embora tinha descoberto que foi traído – Perguntei rindo

-Ele não ligou muito porque ele é galinha mesmo mas pelo que eu ouvi dizer ele apanhou ela namorando com outro numa das salas – Disse o Raúl rindo

-Ah dois galinhas, mas na época a culpa também é minha – Disse

-Porque a culpa é tua, tu não ias adivinhar que ele era galinha – Disse o Raúl

-Fiquei com ele muito rapidamente, não o conhecia bem, foi tudo muito rápido, ele começou a falar comigo do nada e em menos de três vezes nós ficamos, devia ter feito as coisas mais devagar, nem sei se realmente meus sentimentos eram realmente verdadeiros, me pergunto se outra pessoa tivesse aparecido na vida eu teria mudado de ideias – Disse pensativa

-Acho que não, tu te iludiste, isso acontece, acho que todas as meninas vão achar um galinha um dia e terão de ficar atentas – Disse o Raúl

-Ele é o meu maior arrependimento, depois me apaixonei pelo meu melhor amigo, começamos a namorar mas depois de uns problemas acabamos por terminar – Disse

-Mas ainda gostas dele – Pergunta o Raúl olhando para mim

-Como amigo sim, mesmo que eu gostasse ele já não gosta – Disse

-Ele gosta da Luna – Disse o Raúl rindo

-Ela é bonita para ele, na verdade todas dos ricos são bonitas e tu qual achas a pessoa mais bonita – Perguntei curiosa

-Porquê essa pergunta – Pergunta o Raúl

-Sei lá para puxar conversa – Disse

-Ah é assim – Disse o Raúl rindo

-A sério – Disse dando risada

-Como amigo eu acho todas bonitas, mas eu sou meio doidinho, tem vezes que eu já me apaixonei por meninas que eu fico feliz por me ter livrado de conversar!

-E o que achas de mim – Perguntei curiosa

A seguir disso eu toquei em seu rosto com delicadeza

-Sei lá, linda, inteligente, simpática, com uns olhos lindos

A seguir dele falar isso beijou meus lábios com delicadeza e correspondi o beijo

Depois de um tempinho paramos o beijo

-Desculpa, eu tenho de ir embora – Disse o Raúl se levantando

-Raúl eu…

-Tenho mesmo de ir – Disse o Raúl indo embora correndo

A seguir disso toquei em meu lábio pensativa e com um sorriso ainda sem acreditar que o Raúl me beijou

Eu saí do campo de futebol e voltei para o meu quarto aonde estava a Lili dormindo

Eu me sentei em cima da minha cama completamente pensativa com aquele beijo

Povs Raúl

Eu entrei na minha mansão ainda pensando, eu não acredito que beijei ela, eu devo estar começando a ficar louco

Eu entrei na mansão aonde estava a Ana rindo com o pessoal

-Olha só quem chegou – Disse a Anna

-Eae – Disse o André

-Boa noite – Disse indo para o meu quarto

A seguir disso eu fui para o meu quarto e fechei a porta pensando ainda na Jooh até que alguém bateu na porta e eu fui abrir

-Posso entrar – Pergunta a Anna com a presença do pessoal

-Que vocês querem, eu vou dormir agora, está tarde – Disse

-Não é tão tarde assim – Disse o Sam

-Vindo de ti não é normal, mas eles querem falar contigo – Disse a Anna

-Sobre o quê – Perguntei

-Eu sei que o Eduardo não está aqui mas queremos nos desculpar pela nossa atitude contigo, agimos de maneira muito errada – Disse o André

-Sim, tu não merecias, nós somos teus amigos mas vamos te apoiar em tudo – Disse o Sam

-Intendi – Disse

-Tu nos perdoas – Pergunta a Charlie

-Não guardo rancor, fico feliz por terem percebido que agiram que nem uns parvos – Disse

-Pois – Disse a Luna

A seguir disso demos todos um abraço coletivo

-Que se passa com o Eduardo – Perguntei

-Não faço ideia, mas estou bastante preocupada, ele está cada vez se afastando mais, cheio de segredos – Disse a Rita

-Sério – Perguntei

-Infelizmente sim, mas eu vou tentar saber o que ele anda a esconder – Disse a Anna

-Mudando de assunto, correu bem o encontro – Pergunta o André curioso

-NÃO, e não falemos nisso – Disse chateado

-O que ela fez – Pergunta a Anna chateada

-Te fez mal, se fizer eu vou lhe dizer uma palavrinha – Disse a Charlie

-Ela vai ouvir se fez alguma coisa de mal a ti – Disse a Luna

-Gente parem, fui eu que fiz uma asneira demasiado grande – Disse preocupado

-O que tu fizeste Raúl, trataste mal ela, discutiram, andaram a pancada – Pergunta o André curioso

-Acho que meu irmão nunca andaria a pancada com uma menina, ele não é tão covarde, e se ele fizer isso um dia vai apanhar de mim – Disse a Anna

-Eu beijei ela – Disse de um tom nervoso e preocupado

A seguir disso todos olharam para mim e deram uma risada

-Tens coragem – Disse o André

-Já são namorados – Pergunta o Sam

-Achas mesmo – Disse chateado

-Ela te deu um fora – Pergunta a Anna confusa

-Não, na verdade nem sei, estávamos conversando, depois tive a brilhante ideia de beijar ela e depois de acabar o beijo eu fui embora correndo – Disse envergonhado

-Tu és tão burro, sério mesmo, pelo menos podias ouvir o que a Jooh ia dizer não – Pergunta a Anna

-Ela deve estar neste momento a saltar de felicidade – Disse a Luna rindo

-A organizar a futura festa de casamento – Disse a Anna rindo

-Parem com isso, não tem graça – Disse

-Também não é o fim do mundo Raúl, aconteceu – Disse o Sam

-Verdade, não fiques tão desesperado – Disse o André

-Falamos amanhã, eu preciso mesmo de dormir – Disse

-Tá, falamos amanhã – Disse a Anna

-Xau Raúl – Dizeram todos

Povs Bernardo

O encontro acabou e eu e a Rosa voltamos na universidade

-Falamos amanhã – Disse a Rosa me dando um beijo no rosto

-Tá – Disse

A seguir disso ela foi embora e eu ia seguir caminho até que alguém tocou em meu ombro

-Tu contaste aquilo que aconteceu a alguém – Pergunta o Eduardo

-Não, porque não é da minha conta, mas se quiseres posso te dar uma ajuda – Disse

-Obrigada, mas não podes me ajudar, só trazendo a empresa que faliu de volta – Disse o Eduardo

-O teu pai vai conseguir reconquistar de novo – Disse

-Não vai, ele não tem fundos para sustentar outra, a minha família tem que recomeçar, eu estou tentando ganhar um dinheiro mas está complicado e tudo aconteceu tão depressa, num momento era milionário e agora não tenho nada – Disse o Eduardo

-Intendi, mas tu vais conseguir – Disse

-A única coisa que eu necessito é que não espalhes isso com meio mundo – Disse o Eduardo

-Podes ficar descansado – Disse

-Obrigada, eu fico a te dever – Disse o Eduardo tocando em meu ombro e indo embora

A seguir disso eu voltei para o meu quarto

No dia seguinte

Povs Lili

O dia começou e eu fui tomar o pequeno almoço junto com a Mariana

-Como foi ontem o jantar – Perguntei curiosa

A seguir disso apareceu a Jooh e se sentou no nosso lado

-Foi muito bom, a comida estava perfeita – Disse a Mariana

A seguir disso entrou o Castiel com o Kentin no refeitório

-Eu sinto muito por não estar contigo ontem Jooh – Disse

-Não importa, acho que se estivesses comigo, apenas seria uma noite normal – Disse a Jooh pensativa

-Ué e não foi uma noite normal – Pergunta a Mariana confusa

A seguir disso apareceu o Reman

-REMAN, Aqui – Disse

A seguir disso ele notou a nossa presença e se sentou no nosso lado

-Estás melhor – Perguntei

-Não – Disse o Reman desanimado

-O que aconteceu – Pergunta a Mariana preocupada

-Não quero pensar mais nisso ok, muito menos falar – Disse o Reman furioso

-Ok desculpa – Disse a Mariana

A seguir disso apareceram todos os meninos

-Ei Reman, estás melhor – Pergunta o Bernardo

-Volto a dizer, não – Disse o Reman

-Tá então, não volto a perguntar – Disse o Bernardo

-Vocês lembram-se daquele acidente que vimos a algum tempo atrás – Pergunta o Frederico

-Sim o que tem – Pergunta a Mariana

-O único sobrevivente está de volta a universidade, ele recebeu alta esta manhã e está de volta – Disse o Frederico

-Isso foi mesmo sorte, o meu irmão teve de ficar um ano no hospital porque teve muitos ferimentos interiores e os médicos queriam se certificar se ele não tinha dores ou se estava correndo tudo bem especialmente com a mão dele, ele podia perder a mão dele – Disse

-E os amigos não entraram em coma profundo e foram dados por mortos por um tempo, acho que o Tomás tinha me falado isso – Disse o Bernardo

-Sim, é verdade – Disse pensativa

-E tu não falas nada – Pergunta o Fred para a Jooh que estava com a cabeça na lua

A seguir disso ela não ouviu e continuou a pensar

-JOOH ACORDA – Disse a Mariana em seu ouvido

-Jooh desde quando sonhas tanto – Perguntei dando uma risada

-O que estavam a falar mesmo – Pergunta a Jooh

-Estávamos a falar como os unicórnios são lindos, aí em Marte tem muitos – Pergunta o Frederico

-Eu vou dar uma volta – Disse a Jooh indo embora

A seguir disso apareceu o João Gabriel

-Eae sumido – Disse

-Eu como cheguei um pouco tarde aqui, tenho de estudar um pouco mais – Disse o João Gabriel

-Vamos dar uma volta, tu vens – Pergunta o Fred

-Eu fico aqui mais um bocado – Disse

-Tá – Disse o Bernardo indo embora com os outros

-Sabes que meus pais me falaram que queriam te conhecer – Disse o João Gabriel

-Sério, a mim – Perguntei

-Eles querem saber quem foi a menina que me salvou a vida, eu respondi que não sabia se tu te sentias a vontade para seres apresentada aos meus pais e na minha opinião quando se apresenta uma menina aos pais é considerado namorada – Disse o João Gabriel

-Que isso, se houver uma boa amizade pode-se apresentar sim – Disse dando uma risada

-Talvez mas eu me comecei a relacionar melhor com as meninas desde que cheguei a universidade, não sei o porquê – Disse o João Gabriel

-Daqui a bocado ainda tens uma namorada – Disse dando uma risada

-Acho que não, são todas bonitas mas eu quero curtir a vida, quase morri, quero pensar em tudo menos namorar – Disse o João Gabriel

-Estás completamente certo, não é o melhor momento para sofrer de novo – Disse dando uma risada

-Ás vezes é necessário dar um tempo nas coisas, deixa-las de lado e ignorar e depois fazes as coisas com calma – Disse o João Gabriel

A seguir disso eu fiquei olhando para ele, ele acabou de me dar a solução para o meu problema, ele tem razão, o que eu estou fazendo, eu preciso parar de ser infeliz e dar um tempo nisso senão vou acabar por prejudicar de vez o Castiel, o Will e a mim mesma, eu preciso de deixar de lado esse problema e resolver depois com mais calma

-Obrigada João Gabriel – Disse

-Obrigada pelo quê – Pergunta João confuso

-Porque acabaste de falar uma coisa que eu queria ouvir – Disse

-Eu não intendi muito bem, mas de nada, fico feliz por te ter ajudado – Disse o João Gabriel

A seguir disso eu me levantei e lhe dei um beijo no rosto

-Afinal vens conhecer os meus pais ou não – Pergunta o João Gabriel

-Quando é que é – Perguntei curiosa

-Quando voltares a Portugal – Disse o João Gabriel dando uma risada

-Ainda falta então – Disse rindo

-Eh mas a gente tem que planear – Disse o João Gabriel rindo

-Tu que sabes, quer dizer teus pais sabem, porque são eles que me estão a convidar – Disse dando uma risada

-Vai logo, teus amigos ainda ficam loucos – Disse o João Gabriel

-Eles já foram mesmo, por isso não tenho pressa  - Disse rindo

-Mas se demorares mais dificilmente os encontras – Disse o João Gabriel rindo

-Eu sei disso – Disse rindo

A seguir disso eu saí do refeitório


Notas Finais


E o que acharam do ep de hoje, foi interessante?
Pessoal ainda não sei quando vai lançar a fanfic nova, mas eu vos aviso quando sair
FUII!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...