História Amor Doce (Lysandre) - Estranha (EM REVISÃO) - Capítulo 24


Escrita por:

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Bia, Boris, Castiel, Charlotte, Debrah, Iris, Kentin, Kim, Leigh, Li, Lysandre, Melody, Nathaniel, Peggy, Personagens Originais, Priya, Professor Faraize, Professora Delanay, Rosalya, Senhora Shermansky, Violette
Tags Amor, Amor Doce, Emmanuelle X Lysandre
Visualizações 362
Palavras 943
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 24 - Capítulo 24


Quebra de Tempo

Fazem duas semanas que minha mãe está em coma EM OUTRO PAÍS. Alisson ficou muito abalada, mas sempre mandou mensagens para confortar nossa mãe que deve estar passando por mais dificuldade que nós; Sabrina fez questão de me dar apoio sempre e fazer tudo que eu preciso, como pagar as contas, comprar comida, só para não me carregar mais, porém eu ainda teria que trabalhar.

Emmanuelle: Estou saindo, Alisson. - Falei passando pela sala onde minha irmã estava.

Ela concordou sem dizer uma palavra. Sabrina já estava na loja pois pediu para Leigh horário extra para conseguir ganhar mais. Saí de casa bem deprimida e cheguei na lanchonete.

Lysandre está me ajudando com isso, nem se preocupa mais em "provar" que gosta de mim, mas, querendo ou não, isso é uma bela demonstração de que ele se importa comigo.

Emmanuelle: Boa tarde, Natalie. - Falei baixo quando entrei.

Natalie: Boa tarde, Emma! Como vai sua mãe?

Emmanuelle: Bem... continua em coma. - Suspirei guardando minha bolsa. - Hoje está lotado. - Comentei olhando as mesas ocupadas.

Natalie: Sim! Então, mãos à obra! - Sorriu para me relaxar. - Suas mãs vão ficar bem, Emmanuelle. - Colocou a mão no meu ombro.

Eu sorri triste a agradecendo. Coloquei o avental e o chapéu da lanchonete. Comecei a atender os clientes, mas, fui tirada da minha rota quando Lysandre entrou no estabelecimento.

Emmanuelle: Lysandre!... 

Lysandre: Sabia que iria te encontrar aqui. - Sorriu sem mostrar os dentes.

Fui até o balcão e apoiei meus cotovelos nele enquanto ele se aproximava. 

Lysandre: Está melhor? - Pergunrou sentando num banco do balcão.

Emmanuelle: Minhas olheiras respondem sua pergunta? - Apontei para mus olhos fundos e roxos de tanto chorar sem dormir. 

Lysandre: Não gosto de te ver assim. - Suspirou. - Quer sair pra se divertir hoje à noite?

Levantei uma sobrancelha. Era a primeira vez que ele tinha me chamado nitidamente para sair, e isso me fez muito feliz. Comparando a situção que eu estava vivendo, aquilo era um milagre.

Emmanuelle: Sério? - Perguntei sorrindo animada.

Lysandre: Claro! Quero que você se distraia um pouco, você não marece esse sofrimento todo.

Emmanuelle: Obrigada, Lysandre! 

Me inclinei um pouco sobre o balcão e quando eu ia dar um selinho nele, Natalie me puxou de volta rindo.

Natalie: Senhorita Emmanuelle, aqui não é lugar de se paquerar~. - Falou risonha. - Vai querer alguma coisa, Lysandre? 

Lysandre: Não senhora, só vim ver a Emma mesmo.

Natalie: Okay, mas não a atrapalhe muito, certo? Ah, a Nina está com saudades de você.

Esqueci de falar que a Natalie é mãe da Nina? Acho que sim. Bem, agora você sabe com quem eu tenho que lidar sempre...

Nina: Lysandre!! 

A garota saiu dos fundos da lanchonete e praticamente VOOU no Lysandre. Bufei voltando a atender os clientes, porém não consegui parar de olhar na direção daqueles dois no balcão.

Quebra de Tempo

Eu e Lysandre seguimos para um parque de diversões que havia aberto aqui na cidade. Sorri quando vi as luzes coloridas, crianças brincando e várias pessoas se divertindo nos brinquedos.

Lysandre: Gosto de te ver sorrindo. - Sussurrou para mim.

Fiquei na ponta dos pés (por ser muito baixinha) e beijei sua bochecha que logo ficou um pouco vermelha. Voltamos a andar de mãos dadas. Estávamos parecendo mesmo um casal, pena que AINDA não erámos um.

Emmanuelle: Algodão-doce!! - Exclamei quando vi um senhor vendendo algodão-doce para algumas criancinhas. 

Eu literalmente arrastei o Lys até o homem e comprei dois algodões-doces. Lysandre conseguiu melhorar meu dia mais uma vez! Ponto pra ele.

Lysandre: Droga!

Olhei pra ele e vi que tinha algodão-doce grudado em sua roupa, então comecei a gargalhar observando a cena de luta, Lysandre vs Algodão-doce. Finalmente ele conseguiu se limpar e riu comigo.

Emmanuelle: Lysandre, vamos na roda-gigante? - Apontei para a roda-gigante.

Uma ENORME RODA-GIGANTE. Ele concordou, jogamos os palitos do doce e fomos para a fila do brinquedo. Quando chegou nossa vez, subimos em uma cabine e sentamos em um banco que tinha dentro para observar a paisagem.

Emmanuelle: Aqui em cima é... lindo.

Lysandre: Você tem razão. 

Ele colocou um braço por cima dos meus ombros e apoiei minha cabeça na sua. Aquilo era relaxante. Eu me senti bastante acolhida por ele nesses últimos dias de sofrimento, ele se mostrou um ótimo rapaz. Eu me sinto cada vez mais atraída por ele.

Lysandre: ...Emmanuelle.

Emmanuelle: Sim?

Lysandre: Você lembra o caminho de volta, certo? Eu... esqueci.

Eu me afastei o suficiente para olhar seu rosto e ri assentindo.

Emmanuelle: Não é novidade você esquecer as coisas. - Comentei risonha tirando seu braço de cima de mim.

Lysandre: Hey! - Se fez de indignado.

Eu ri e beijei seus lábios o calando. Ele retribuiu segurando meu queixo e alisando minha bochecha carinhosamente. 

Quebra de Tempo

Já ia dar meia-noite, mas eu não estva nem um pouco esgotada, e nem ele. Resolvemos dar um passeio pela parte ilumidada e aberta da cidade, pois era sexta-feira e ninguém iria passar ela em casa. Eu não estava precupada porquê Sabrina estava cuidando de Alisson, e elas aceitaram tranquilamente minha saída.

Eu e Lysandre paramos em um lugar com pouca movimentação e, por impulso, começamos a nos beijar apaixonadamente. Ele segurou minha cintura, me levando para mais perto dele. Por coincidência, estávamos exatamente na frente de um motel.

Bem... hora de perder a virgindade... É agora ou nunca.

A recepcionista notou que já erámos "grandinhos" e permitiu nossa entrada no lugar. Era bem moderno. Confesso que fiquei meio envergonhada ao ver "brinquedinhos" no quarto que iríamos usar.

Lysandre: Se sente bem mesmo fazendo isso? 

Emmanuelle: Sim. Mas, tem um probleminha...

Pelo meu olhar ele detectou o que estava acontecendo e disse:

Lysandre: Vou tomar cuidado.

O mesmo me jogou na cama redonda com um lençol lindo vermelho com preto e começou a me beijar passando a mão por minha coxa.

Continua...


Notas Finais


Eu resolvi fazer fanfic de kpop nessa conta mesmo! Então aguardem, kpoppers!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...