História Amor Doce- Que tal um pouco de Hentai? - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Armin, Castiel, Kentin, Lysandre, Nathaniel, Personagens Originais, Viktor Chavalier
Tags Amor Doce
Visualizações 450
Palavras 7.161
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Ecchi, Ficção Adolescente, Harem, Hentai, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oiiinheeee meus anjos!Tudo bem com vcs?Peço perdão pela demora,é que a escola voltou então...é tiste;-;
Enfim voltamos aqui com mais um capítulo,mais uma vez desculpe pela espera,mas como eu já havia dito não vou abandonar a fic tão cedo :3Esse capítulo aqui faz parte duma sequência que eu montei envolvendo três personagens que tiveram histórias parecidas,então decidi junta-las num só contexto.Logo Logo lançarei a parte 2 e a parte 3 e os outros hentais,eu estou com 5 pedidos quase prontos Achei os dois primeiros cap postados meio sem sal,então decidi demorar mais,pra fazer um hentai mais encorpado.Acho que esse ficou bom.Posso dizer que me orgulho :3
Bom,sem mais enrolação,esse capítulo aqui é para @_Unicorn_,espero que goste do capítulo:3Logo logo voltarei com os próximos,mais cedo do que vcs imaginam ; ) .Perdoem qualquer erro de português, como o capítulo ficou grande ainda não tive tempo de revisar;-;
Boa leitura <3

Capítulo 4 - As Duplas - parte I(Lysandre)


Fanfic / Fanfiction Amor Doce- Que tal um pouco de Hentai? - Capítulo 4 - As Duplas - parte I(Lysandre)

Era tarde na escola Sweet Amoris,e Kimberlly suspirava entediada enquanto "assistia" a aula de história.O professor Faraize,pra variar,fazia a aula parecer ainda mais cansativa com seu jeito lerdo de ser.Ela suspirou e olhou para o lado onde sua colega de classe,Sakura,anotava atentamente as explicações do mesmo.

"Hum...nerd..."pensou Kim debochada.

Ela desviou os olhos da colega e direcionou-os para a tela do celular,escondido numa jaqueta de escola em cima da carteira,onde passava um episódio de um dos seus shoujos favoritos, Diabolik Lovers,uma maneira que ela descobriu para passar o tempo ali.Encarava a tela do celular fixamente enquanto observava atenta Raito morder a perna de Yui,provocando-a como um bom vampiro que era.

"Aí gente esse Raito...é um maravilhoso!Só perde pro Ayato-kun,ou pro Kanade,deuses não sei qual é melhor!" suspirou pesado enquanto pensava.

Sky anotava sem muito interesse às explicações dadas pelo professor,pois apesar de gostar de história,não estava muito interessada em matérias ultimamente.Seu interesse era um rapaz albinos de olhos bicolores que a fascinava cada vez mais.

"Eu daria de tudo pra passar somente alguns minutos com ele..."

Sakura por sua vez,anotava tudo sem pudores,prestando atenção em cada palavra.Depois de todo o "sufoco" que havia passado na sua antiga cidade,precisaria reconstruir sua reputação,apesar de não ser muito social.Apenas aparentar ser inteligente parecia um bom começo.

"Ainda bem que eu ainda tenho Castiel.Sem ele não sei se conseguiria largar tudo pra vim morar nessa cidade."

-Classe atenção!-chamou Faraize interrompendo os pensamentos das garotas,e fazendo Kimberlly desligar o celular feito um ninja.-Para finalizar a aula de hoje vou passar um trabalho em dupla sobre as consequências da queda do feudalismo para Europa e a formação do Império Bizantino no Oriente.

Um alvoroço se espalhou pela sala,um misto de revolta e ansiedade.em alvoroço!-pediu Faraize.-É por esse motivo que eu tomei a liberdade de escolher eu mesmo os pares.

-Ah,tá de sacagem né???-gritou Castiel lá do fundo da sala.

-M-mas eu sempre faço os trabalhos com o Nathaniel...-lamentou Melody.

-Exato!"Fazia".No passado sabe?Não faz mais!-disse Lynn estreitando os olhos para a garota.

-Lynn, por favor...-pediu Nathaniel visivelmente desconfortável.

"Esses dois podiam se assumir logo!"pensou Kimberlly irritada com todo aquele barulho.

-A-Ainda n-não sei se me sinto a vontade numa dupla...-murmurou Violette atrás de Sakura.Ela revirou os olhos.

"Fica sem nota então."pensou.

-Silêncio!Silêncio!-pediu Faraize-As duplas serão:

Kim e Violette.

-É nois guria!-sorriu a morena.

-Sim...-concordou Viollete timidamente.

Ambre e Bia

-Não é como se fosse algo ruim...-disse a loira.

"Provavelmente porque você vai poder fazer ela de escrava..."pensou Kimberlly.

Castiel e Sakura

-C-Castiel?-gaguejou a albina,olhando para trás onde o garoto estava sentado.Não entendia porque estava gaguejando,era seu amigo de infância então não havia o que temer.

-Vê se não me atrapalha hem,garota?-disse o ruivo mal humorado.

Nathaniel e Lynn

-YES!CHUPA SUA VAGABUNDA!-comemorou Lynn,virando-se pra Melody.

-LYNN!-exclamou Nathaniel vermelho,mesmo que não soubesse se era de vergonha ou de raiva.Kimberlly não pode deixar de soltar um risinho.Sky riu da situação,soltando um risinho fofo.

Kimberlly e Armin

-Armin?-questionou ela em voz alta.Recordando-se de quem era o seu par,Kim relaxou na cadeira.Não é como se fosse um par ruim para ela,Armin era ninguém menos que o garoto gamer e viciado,a pessoa que ela talvez possa chamar de amigo.Afinal era uma otaku,então seria inevitável o fato dos dois se darem no mínimo bem.

Sky e Lysandre

Sky sentiu seu coração quase sair pela boca.O tom vermelho tomou suas bochechas e ela olhou pra ele de relance recebendo o olhar de volta.

As duplas estavam formadas.Assim como o destino que as esperava.


POV's Sky


Após ouvir o professor Faraize dizer as duplas,um alvoroço se instaurou na sala.Meu coração disparou ao ouvir que meu parceiro seria o Lysandre,só de pensar que passaria um tempo sozinha com ele me dava náuseas de ansiedade.Olhei de relance para onde ele estava sentado,curiosa para ver sua reação,mas logo desviei o rosto ao perceber que o mesmo me olhava de volta.Senti minha face corar.

O resto da aula seguiu,e quando o sinal finalmente tocou,resolvi que era hora de falar com o Lys.Não havia porque ficar nervosa ,afinal nós já tinhamos conversado antes.

Caminhei timidamente até Lysandre, que desviou o olhar assim que me viu se aproximando.Eu estava nervosa,mal podia acreditar que iria fazer um trabalho com o Lysandre,justo ele que me fascinava tanto.O que eu diria a ele?Será que ele estava feliz por fazer trabalho comigo?Será que ele sabe que eu existo?

Segurando meus livros na frente do corpo,eu me aproximei lentamente, até parar na frente dele,encarando-o com certa dificuldade,olhando-o de baixo devido a nossa diferença de altura.Ele se levantou e me encarou de volta.Como eu me sentia baixinha...

-Olá...-disse ele calmo me assutando,sua voz melodiosa zumnindo no meu ouvido feito uma doce musica.-É,Sky né?

-S-Sim!-gaguejei estupidamente.Senpai sabe meu nome (*-*).

Foco Sky.

-Nós já nos conhecíamos antes não?-perguntou ele pensantivo.

-É-É!V-Você costuma perder seu bloco de notas...e eu...as vezes o encontro...-sussurrei.

-Oh,sim agora me lembro perfeitamente!-disse ele sorrindo com afeto, o que me deixou sem palavras.-Devo muito a você sabia?Teria perdido muitas anotações importantes se não fosse pela sua ajuda!

-É mesmo é?-perguntei corada mas sorrindo.

-Sim!Saiba que fico lisonjeado por fazer esse trabalho na sua companhia!-ele pegou minha mão e levou aos lábios,depositando um beijo suave ali.Deuses isso é um conto de fadas?

-Não perde tempo,hem,Lys espertinho! -provocou Castiel cheio de malícia,passando por nós,fazendo ambos corar.

-Cale-se Castiel...-respondeu o albino fazendo uma careta.Meu rosto queimava novamente o que só me fez sentir ainda mais constrangida e frustrada.-Por favor,não dê atenção à ele!-pediu Lysandre com uma expressão séria.

-N-Não se preocupe.Então sobre o trabalho...-comecei para mudar de assunto.

-Ah sim.Você possui alguma preferência do local onde vamos faze-lo?

-Bem...acho que nós poderíamos fazer na minha casa hoje a tarde.Minha mãe não vai estar em casa então...isso significa que ficaremos em paz lá.

Por um segundo,Lysandre ficou estático diante da minha frase.Depois ele corou por alguma razão e se remexeu inquieto parecendo incomodado.

-E-Eu não sei se é uma boa ideia.-seu tom de voz calmo de repente tomou um timbre nervoso,o que me deixou um tanto curiosa para saber o que se passou na cabeça dele para deixa-lo assim.

-Não se preocupe.Não tem problema mesmo.

-E-Eu sei!É-É que...-ele parou no meio da frase e soltou um suspiro.-Esqueça.Está tudo bem,eu irei me esforçar.Apenas peço que me passe o endereço de sua residência,pois não sei onde você mora Sky.

-Claro pode deixar.

Abri o caderno que eu segurava me atrapalhando toda no percurso,amassando as folhas e então destaquei uma em branco,para escrever nela o endereço da minha casa.Entreguei a Lysandre o papel e ele agradeceu se despedindo.

O trajeto de volta pra casa foi mais curto que o normal,já que eu andava depressa,ansiosa pela hora que eu viria Lysandre cruzar a porta da minha casa.

                        ***

Eram três horas em ponto,quando eu desci para atender a campainha que foi tocada duas vezes.Após tomar um banho eu me sentia ainda mais nervosa do que eu imaginava.

-Já vai!-gritei,enquanto corria pela casa para não deixar quem eu achava que era,parado na porta.Na pressa acabei derrubando algumas coisas pelo caminho,o que me deixou um tanto irritada.Parei em frente a porta e arrumei minha saia xadrez rapidamente.Eu havia me arrumado com muita dedicação para esse momento,mesmo que não tivesse uma roupa da era vitoriana,tentei ao máximo parecer delicada.Suspirei e destranquei a fechadura,tendo a visão mais perfeita da minha vida.Lá estava ele,parado com toda a sua graça natural o que me fez corar sem nenhum motivo aparente.

-Boa tarde,Sky.-disse ele sorrindo.

-B-Boa tarde!-respondi rapidamente.Admirei sua beleza e seu tom de voz doce,mal podendo acreditar que aquele momento era real.

-Hã...posso entrar?-perguntou ele me tirando do transe que devo ter ficado tempo demais.Droga,Sky!Você só passa vergonha!

-C-Claro!Por favor entre!-falei dando passagem.Lysandre sorriu e adentrou a casa calmamente.Seus olhos atentos observavam cada canto da minha casa,como se estivesse tentando memorizar cada detalhe do lugar.

-Sua casa é linda!-disse ele por fim,me arrancando um sorriso tímido.

-Sério?Muito obrigada...-respondi.-Você quer beber alguma coisa?

-Não é necessário,obrigado!-disse ele sorrindo e acariciou minha cabeça,algo que me surpreendeu.-Eu fico feliz por sua preocupação...

-Não é nada...-eu disse ainda atônita.Ele abriu um sorriso de tirar o fôlego,que mais uma vez me fez parar para admira-lo.

-Então...onde vamos fazer o trabalho?

-Ah!Vamos lá pra cima no meu quarto,eu separei as coisas e já liguei o notebook!-sorri convidativa.Lysandre arregalou os olhos,parecendo nervoso.

-A-Ah....no seu quarto...eu....é bem...

-Algum problema?-questionei curiosa e estranhando a reação dele.

-N-Nao...eu só...-ele suspirou.-Eu só não quero incomoda-lá.

Eu ri.Todo esse nervosismo por essa causa?

-Não se preocupe Lysandre!Está tudo bem.Vem!-chamei enquanto subia às escadas com ele no meu encalço.Parei em frente a porta do meu quarto e a abri,revelando seu interior.


POV'S Lysandre


Assim que eu adentrei o quarto de Sky,me surpreendi com o espaço presente no ambiente.Era amplo e todo detalhado em branco,o que eu achei lindo,combinava com a personalidade fofa e delicada dela.Analisei as grandes janelas de vidro abertas e revestidas por uma cortina levemente azulada,que ficavam do lado oposto à cama dela.No chão havia um grande tapete felpudo,também branco,cheio de livros e um notebook,que eu supus ser para fazer nosso trabalho.

-É impressionante como tudo na sua casa é lindo.-eu disse,encarando sua face com carinho.Ela corou novamente,algo que eu nunca me cansava de ver,pois achava extremamente fofo e atraente.

-O-Obrigada,Lysandre!

Após conversarmos mais um pouco,nos sentamos no chão para começar o trabalho.Ela deitou-se de bruços no chão,somente para me provocar mais(devo assinalar),e eu me sentei ao seu lado com as pernas cruzadas.Sky ligou o computador e abriu o aplicativo do Word,me explicando que era ali que faríamos os resumos sobre o trabalho e depois mandaria os mesmos para a impressora,imprimindo-os e finalizando o trabalho.Como não era muito habilidoso com essas coisas,acabei encarregado de procurar e grifar tudo que julgasse importante para a pesquisa.Não demorou muito para que o chão ficasse repleto de livros espalhados pelo tapete do quarto,fazendo uma leve bagunça no local.

O tempo corria bem devagar enquanto executavamos nossas tarefas.Eu lia o trecho que eu achava útil no livro e ela o digitava,editando-o em seguida.Prestava atenção em cada reação dela,a forma como ela reclamava baixinho quando digitava algo errado,o modo como sua testa se franzia quando se concentrava,ou até mesmo a forma como sua blusa xadrez deixava amostra o decote de seus seios,devido aos dois botões abertos,sem ciência do quão erótico aquilo estava se tornando.

Engoli a saliva devagar,respirando fundo lentamente,enquanto mordia meu lábio inferior.Sabia que aquele trabalho era importante mas meus pensamentos estavam muito alheios naquele momento.

Enquanto ela voltava a digitar,observei a forma como ela passou a língua em seus lábios,umidecendo-os,ressaltando a cor avermelhada que eles tinham naturalmente.Uma gota de suor escorreu pelo meu pescoço,estava começando a me sentir "incomodado" com toda aquela situação.Eu me remexia inquieto,o desconforto era evidente.Me espreguicei para ver se melhorava,mas foi tudo ao contrário.

-Lys você está bem?-perguntou ela ao reparar meu incômodo-Pode deitar aqui do meu lado se estiver cansado de ficar sentado!-falou ela sorrindo.

-N-Não eu estou bem,não precisa!- é tudo que eu não preciso nesse momento.

-Vamos não seja tímido!-disse ela rindo,enquanto batia no chão ao seu lado convidativa.

Um tanto relutante,eu obedeci,praticamente explodindo por dentro.O cheiro de sua pele inebriava minhas narinas,intensificando tudo o que eu sentia anteriormente.Não estávamos colados,apenas próximos,mas eu podia sentir claramente sua presença envolta de mim.E toda a cena e os sentimentos voltaram a se repetir,me fazendo perder os trilhos muito,muito,muito lentamente.

Era como uma tortura.

E o ápice aconteceu quando a brisa bateu forte na janela,fazendo a saia que ela usava levantar-se.Eu pude ter um leve vislumbre da calcinha de renda que ela usava,o que foi a gota d'água para mim.

-Mas que ventania.-disse Sky indo até a janela para encosta-lá.Eu a acompanhei,surpreendendo-a quando encostei meus lábios no seu pescoço.Meu cérebro já não processava os acontecimentos com coerência,o que eu achei muito bom até,pois se eu levasse um fora não doeria tanto.Percebi os músculos do seu corpo se enrijecerem devido à proximidade, podia perceber e quase sentir cada reação dela,o que me fez sorrir travesso.

-L-Lys..?O que está fazendo?-o tom de sua voz era visivelmente surpreso e assustado.

-Sinceramente?-retruquei.-Não sei...mas algo me diz que eu não quero parar.

Percebi a cor vermelha tomar a face dela,me fazendo perder o resto do controle que me restava.Deslizei minha língua calmamente pela nuca da loira,sentindo seu corpo estremecer com o toque.Me aproximei,colando nossos corpos,enquanto rodeava sua cintura com os braços.Eu tinha certeza que ela podia sentir a minha excitação,devido às roupas coladas ao meu corpo,sendo bem provável que esse fato tenha causado o ofego tímido que ela soltou.

-Me perdoe por isso...-sussurrei em sua orelha.-Eu realmente quero me conter...mas sinto que já fiz isso por tempo demais.Eu estou no meu limite Sky...

Ela ficou em silêncio por alguns segundos,achei que tinha ficado brava ou ofendida com minha fala,mas a loira me surpreendeu quando se virou em minha direção,o rosto vermelho,e me puxou para um beijo caloroso.Eu retribui de imediato,enroscando minha língua na dela de forma erótica.

-Não se contenha...-sussurrou ela quando nos separamos.-Eu não quero que se contenha...eu quero tanto quanto você Lys...

Sky me encarava fundo,muito fundo.Eu me afundava no azul intenso dos seus olhos,perdendo-me em sentimentos únicos que só ela me fazia sentir: carinho ,amor,desejo ....muito desejo.Desejo que me consumia,enlouquecendo, devagar, de dentro pra fora.

-Sky...pense bem...eu...-ela colocou um dedo sobre meus lábios.

-Não ouviu o que eu disse?Não se preocupe com nada...eu...eu....-nunca senti um olhar tão intenso sobre o meu.-Eu te amo,Lys...de verdade.

Não pude esperar nem mais um segundo para me afundar naquela boca macia e maravilhosa.O chão se desfez embaixo de mim e mal pude distinguir a terra do céu durante nosso beijo.

-Eu também!Eu também!-praticamente gritei ao separar meus lábios dos dela.O sorriso que ela me deu depois disso foi impagável.Sorri de volta,tomando seus lábios novamente,enquanto ela enlaçava meu cabelo com os dedos.Sky dedicava toda sua atenção ao beijo,tentando capturar meus lábios entre os seus para suga-los.Eu cedi,com muito gosto,deixando que ela fizesse isso,enquanto apertava mais seu corpo contra o meu.Deixei que meus dedos fizessem o contorno da sua cintura,movendo minha língua mais ardentemente na sua boca,abafando o som que produziamos.Sky largou meus fios de cabelo,deslizando seu dedos pela minha nuca,arranhando o local,me fazendo soltar um leve gemido contra seus lábios.Ela se separou e sorriu satisfeita com a reação que produzi.

Com certa dificuldade eu me separei dela e entrelacei seus dedos nos meus,puxando-a para perto da cama.Nós nos sentamos e eu retornei ao nosso beijo,modiscando aquela boca rosada,puxando-a com os dentes,só para pressiona-lá com mais força novamente.Sky soltava alguns ofegos entre as carícias,os dedos se perdendo no meu cabelo de novo.Deixei que minhas mãos corressem pelo seu corpo esguio,descendo pelos seus ombros,desenhando a curvatura do seu quadril.As mãos dela por sua vez deslizavam pelos meus ombros,acariciando meu peito,retribuindo meu beijo com todo fervor.Quebrei o contato de nossas bocas,arfando ruidosamente,assim como ela.Ambos puxavamos o ar com força,as bochechas levemente coradas.Puxei-a para o meu colo,apertando de forma até rude sua cintura fina,não tendo como esconder o que acontecia entre as minhas pernas,e pela expressão de Sky ela também já havia percebido.Um sorriso travesso cobriu os lábios dela,enquanto a mesma envolvia suas pernas envolta do meu quadril,ajeitando-se melhor ali.

-Então...-disse ela um pouco perdida.Soltei um sorriso malicioso,empurrando-a até deita-lá no colchão,que balançou devido ao nosso peso sobre as molas.

Novamente afundei-me em sua boca, recebendo um suspiro de aprovação. Minhas mãos apertaram mais suas coxas conforme eu a trazia para mais perto, deixando que nossos íntimos se roçassem. O som foi uníssono quando minha ereção encontrou sua intimidade, ainda por cima das peças de roupa.

Ajeite-me melhor sobre ela, Começando a acariciar seus braços, adorando a textura de sua pele contra a palma da minha mão. Senti que ela começou a imitar-me, descendo com os dedos por meu corpo, ainda por cima das roupas.

 Sem pudor algum,continuei descendo, até que uma de minhas mãos estivesse devidamente posicionada em cima do seu seio. Massagei-o, acomodando toda a sua extensão em sua palma, definindo sua forma no tecido. Nosso beijo partiu devido ao gemido, seus olhos buscando os meus, surpresos.Percebi, praticamente em câmera lenta, a forma como ela levou os dentes ao lábio inferior, mordendo-o de uma maneira estupidamente sensual.Apertei novamente seu seio,fazendo suas bochechas corarem,apesar do gemido que ela soltou. 

        — Lys...você é tão...safado. — Ela murmurou conforme um sorriso desenhava-se em sua bela boca. Continuei acariciando, mais firme, para que seus ofegos se tornassem constantes.

        — Só... Eu? — Continuei em seu tom, descendo a boca para o seu pescoço. Ela solidariamente cedeu mais espaço para que eu explorasse sua pele.

        Fui descendo meus lábios por ali, beijando-a devagar, chupando cada pedaço que podia. Cheguei à curva com seu ombro, mordiscando de leve, os ofegos se espalhando em sua boca. Desci mais, contornando sua clavícula, rumando o meio de seu peito.Parei o que fazia por instante,recebendo um muxoxo de desaprovacao um tanto fofo.Eu ri enquanto retirava a parte de cima das minhas roupas ficando apenas de calça sobre a cama.Sky observava atenta cada movimento meu,seus olhos azuis levemente nublados de desejo.Ela levou seus dedos até os botões da sua blusa e soltou dois deles.

        Levei a boca até onde os botões agora abertos me permitiam, beijando somente a pele que estava exposta. Sky parecia deliciar-se com os carinhos, não conseguindo conter seus gemidos, fazendo a excitação correr cada vez mais forte por meu corpo. Sorrateiramente, levei uma mão até uma parte de sua camisa xadrez azul, afastando-a somente o suficiente para que eu tivesse vislumbre de seu sutiã,o que eu suspeitava combinar com sua calcinha.Era branco,assim como pensei,todo rendado,deixando praticamente expostos seus seios perfeitos.Meus olhos deliciaram-se com aquela visão, quase transbordando excitação, a saliva descendo seca por minha garganta.

— Você não ideia do quão atraente é pra mim...Sabe quanto desejo me desperta?— Perguntei,descendo o rosto até que meu nariz estivesse roçando na pele de seus seios,inebriado com o cheiro maravilhoso que ela exalava. Ela gemeu baixinho, subindo a mão para a barra da minha calça, brincando com ela.

        — Não...— Ela murmurou, os lábios roçando nos meus, buscando por mais um beijo. - Mas você não vai se importar se eu checar vai?

        — Eu acho que não sou eu o pervertido aqui!— Brinquei, oferecendo a ela o beijo que tanto queria. Senti que sua mão queria baixar minha calça e, calmamente, sem romper nosso contato, tirei a mão dela dali,impedindo,para entrelaçar meus dedos com os seus.Ela riu em meio às bocas e eu quebrei o toque. Voltamos a encostar as testas, somente o tempo para que eu pudesse começar a beijar seu rosto com ternura.Deixei que meus lábios fossem escorregando por seu rosto, deixando um rastro de beijos por onde passava. Simultaneamente levei minhas mãos aos seus ombros, massageando-os, pressionando-os; os ofegos de Sky eram pesados, seu corpo se remexendo embaixo do meu.

        Levei os dedos até os botões de sua blusa, abrindo-os, revelando cada vez mais sua pele delicada e pálida. Graciosamente, ela me ajudou a retirá-la por completo,sentando-se para que a blusa deslizasse pelos seus ombros.

Mas não era o suficiente pra mim.Chupei seu pescoço,ouvindo-a arfar,e então beijei seus seios sobre a renda que os escondia,levando minhas mãos até o fecho ,abrindo-o, puxando a peça de roupa para baixo, o suficiente para liberar seus belos seios do confinamento.

        —Lys! — protestou ela envergonhada, cobrindo seus seios com os braços,arrancando de mim um sorriso.

-Não precisa ter vergonha de mim.-falei enquanto acariciava sua face carinhosamente.-Sabe que para mim você é a mulher mais linda e atraente do mundo,nao sabe?

Sky me encarou ainda vermelha,mas nao pode deixar de sorrir com afeto.Aos poucos ela soltou os braços da frente do seu corpo,me permitindo ver seus seios livremente.Eu me aproximei,beijando a testa dela,e devagar, deixei que uma de minhas mãos se espalmasse em seu seio direito, massageando-o, arrancando dela suspiros de contentamento.Continuei beijando, descendo através de seu pescoço, sua clavícula, observando seu peito inchar-se e esvaziar-se em ofegos fortes, aproveitando o toque da minha mão e da minha boca. Fui trilhando mais para baixo, até que meus lábios estivessem fazendo a volta de seu peito.Retirei a mão, abrindo espaço para minha boca,ouvindo-a gemer claramente pela primeira vez.

Beijei seu seio direito com fervor,deixando que meu nariz roçasse sobre sua pele, extasiado com a fragrância doce que ela exalava. Quando finalmente cheguei ao seu mamilo, chupei-o, sentindo-a estremecer com o toque.

        — Parece que descobri seu ponto fraco — Murmurei e, sem deixá-la responder, prossegui com o carinho, permitindo que minha língua contornasse seu mamilo, sentindo-o endurecer sob meus toques.Sky se remexia inquieta, suspirando pesado, ocasionalmente soltando alguns gemidos. Fui brincando com seu seio, deixando que uma de minhas mãos fosse ao outro para aperta-lo,intensificando a sensação de prazer.

 — Lys... — Ela murmurou, a voz rouca, banhada em satisfação. Resolvi inverter as carícias, levando minha boca ao seio esquerdo, repetindo o processo, enquanto acariciava o outro com a mão; aproveitei para acariciar sua outra coxa também. Percebi que ela separava mais as pernas,para que eu me encaixasse melhor em seu corpo.

Aos poucos, fui afastando minha boca de seu mamilo, ainda atiçando seu seio com uma de minhas mãos.Abandonei aquele local e desci um pouco,beijando sua barriga.Ouvi Sky respirar mais fundo conforme eu descia os beijos ainda mais,ate parar em sua coxa, chupando sua pele com cuidado.

        Parei um momento para poder observar sua calcinha branca rendada. Sorri,distribuindo beijos pelo seu dorso, trazendo a mão que estava em seu seio para acariciá-la sobre a calcinha úmida, fazendo um gemido sôfrego sair dos seus lábios.

        —Gosta disso? — Provoquei enquanto descia meus beijos, rumando à sua intimidade. Eu sei que ela me queria ali. E o mais importante: eu queria estar ali.

        Só não estava com pressa.

        — Sim... — Foi a resposta dela entre ofegos.-Cada vez que você me toca eu quero mais,e mais...por favor Lys..mais....-Arrepiei-me com aquilo,impressionado com a sua sensualidade natural.

   -Não é educado negar o pedido de uma dama.- sorri. 

Comecei a beijar sua virilha, enquanto trabalhava em sua intimidade com os dedos, ainda por cima da roupa íntima. Os gemidos dela eram baixinhos, porém frequentes. Era visível o quanto ela gostava.Puxei sua peça de roupa para o lado com o indicador, só para ter o gosto de ver como ela estava molhada, antecipando o que me aguardava.

        —Está tão excitada assim?— Questionei, levando o indicador da minha outra mão para acariciar sua intimidade de ponta a ponta, fazendo-a se remexer com o toque.

        — Você que me fez ficar assim...— Percebi, pelo seu murmurar, que ela estava absorta na sensação.

        —Mesmo?— Provoquei, ainda a tocando gentilmente com os dedos,acariciando sua umidade, estimulando seu clitóris só para perceber sua pele tremer de prazer, ela ofegar mais alto.

        —Sim...—disse ela,ainda absorta.

-E o que eu devo fazer para me redimir?-provoquei cheio de malícia.Não lhe tocaria mais intensamente, a não ser que ela pedisse.

-O que...?-Ela parecia processar a informação. Voltei com os lábios à sua virilha, privando-a de meus dedos um momento para que pudesse pensar direito. —Você...você....precisa me tocar.

  — Tocar voce?Onde exatamente?— Brinquei e, no mesmo instante, senti ela fechar a perna, batendo com ela em meu rosto. —Ai!

—Não me faça dizer essas coisas.— Eu ri da vergonha em sua voz.- Nunca te vi tão pervertido...

 —Me desculpe. Digamos que eu estou inspirado hoje.— Voltei a acariciá-la com os dedos, fazendo a revolta ser afogada por uma sensação de tesão. — Que tal eu te recompensar fazendo o que voce queria?— falei, afastando um pouco sua calcinha.

Beijei sua intimidade com carinho,sua resposta foi um gemido que escapou raspando sua garganta.Levei os dígitos até a ponta da sua peça íntima, começando a descê-la calmamente por suas pernas, até retirá-la, deixando-a no chão ao lado da cama. Posicionei-me novamente, percebendo que Sky afastara ainda mais as pernas, deixando que sua intimidade se mostrasse mais para mim.

— Está com pressa? — Provoquei, tocando-a novamente com os dedos.Sky gemeu,apertando as cobertas com os dedos. — Não tenha. Eu já chego onde você quer.

— Lys...! — Choramingou, levantando a cabeça para observar meus olhos. Sorri travesso para ela e comecei a aproximar o rosto de onde ela tanto queria que eu estivesse.Devagar deixei que meus lábios encostassem em sua intimidade,um ofego mais forte saindo de sua boca.E, sem demoras, eu deixei que minha língua começasse a correr por toda a sua extensão,em um movimento único, tirando um gemido delicioso dela.Comecei a alternar entre lambidas longas, estendidas, passando por toda a região da sua intimidade; e lambidas curtas, precisas, principalmente focadas no seu clitóris. Espalmei as mãos em suas coxas, para mantê-las no lugar, enquanto sentia Sky se remexer embaixo de mim, sua voz proferindo palavras desconexas, gemidos e ofegos.

  — Ah,Lysandre! — Ela chorava meu nome, seus dedos perdendo-se nos fios platinados do meu cabelo. Comecei a me focar mais no seu clitóris por um momento, só para sentir suas pernas tremerem de excitação. Depois, desci com a língua mais para perto de sua entrada, só para não puxá-la para um possível orgasmo.Não queria acabar com a brincadeira cedo.

Permaneci um tempo nas lambidas longas, sentindo meu corpo queimar de desejo por aquela mulher.Ah como eu amava suas reações.

Voltei a subir com a boca para buscar seu clitóris e, de súbito, uma ideia me ocorreu. Liberei a mão de uma de suas coxas e levei meu dedo médio até sua entrada, penetrando-a com ele devagar enquanto estimulava seu clitóris com a língua.

—Ah Lys,meu deus! — Ela praticamente berrou, colocando a mão na boca em seguida. Parei um momento, piscando, um sorriso satisfeito passando por meus lábios por sua reação.Como resposta, eu tive os dedos dela agarrando-se em meus cabelos, literalmente enfiando minha boca contra a sua intimidade.

Era uma forma sutil e estupidamente prazerosa para ela me dizer “chupa logo”.

Sem demoras, voltei a atiçá-la com a língua, fazendo um movimento sutil com o dedo, para dentro e para fora. Os gemidos de Sky eram bem mais frequentes agora,obrigando-a a tapar a boca para não gritar.

        -- Lys, oh, Lysandre! — Ela chorava, com os dígitos cravados em meu couro, empurrando minha cabeça para mais perto de sua intimidade.Percebi que suas pernas começaram a ter um leve espasmo, entao comecei a diminuír o ritmo das carícias,até parar. Aos poucos fui afastando a boca e as mãos de seu corpo, para poder ajoelhar-me na cama.

        Enquanto retirava minha calça ,ficando apenas de cueca,parei um instante para observar Sky. Ela puxava o ar com força, fazendo seu peito subir e descer, a cabeça atirada contra o travesseiro, os cabelos loiros espalhados por ele. Parecia tentar acalmar-se; provavelmente estava muito perto do orgasmo.

 Observei meu dedo médio, percebendo que ele estava totalmente ensopado com a excitação dela. Sorri, satisfeito. Eu realmente havia achado algo que ela gostava.

  —Gostou? — Brinquei, os olhos provocativos. 

—Com certeza. — Afirmou, a malícia escapando por seus lábios róseos. Puxei sua saia xadrez do seu corpo,a fim de livrá-la da peça.Após esse processo, ela se sentou sobre o colchão e, antes que eu pudesse me dar conta, seus lábios já estavam contra os meus,num beijo afoito. Tinha certeza de que ela podia sentir o próprio gosto escorrendo por meus lábios; não parecia se incomodar tampouco.

Fui deixando-me levar pela sensação de sua boca, passando os braços por suas costas, acariciando-a. Senti que suas mãos comecarem a desenhar o meu peito, Uma delas,um tanto travessa, desceu até o cós da minha boxer. Sem cerimônias, puxou-a para baixo e desceu os dedos até que eles estivessem abraçando minha ereção, iniciando um movimento de vai e vem lento e estupidamente gratificante.

        —Sky!!— Foi a minha vez de gemer, rompendo o contato com as bocas. Senti que seus lábios aproveitaram para irem ao meu pescoço, beijando a pele exposta.--N-Não...-Soltei um protesto e, ao mesmo tempo, um gemido,ao sentir a cabeça da minha excitação contra a palma da sua mão.Era tão vergonhoso ser tocado daquela forma.

        — O quê foi,coelhinho safado? —Senti minhas bochechas queimarem de vergonha.Sky depositou um beijo estalado nelas. — Não gosta do apelido?

        —Você...só quer me provocar...e me deixar com vergonha.

        —Fato. — Sua língua subiu até a minha orelha, passeando por ela, os ofegos escapando com mais frequência da minha boca. —Eu amo quando você tem vergonha.

Senti sua mão começar a largar minha ereção, subindo para o meu peito para juntar-se à outra. Devagar,usando do peso do próprio corpo,Sky me deitou na cama.Senti minhas costas baterem contra o colchão,enquanto ela acariciava meu peito, provocando meus mamilos com os dedos. Encantado com sua figura sobre mim e, sem resistir, levei as mãos para poder apertar seus seios com carinho.Sky,contudo, desvencilhou-se do meu toque, pousando um dedo sobre meus lábios, os azuis de seus olhos pedindo junto aos seus lábios:

   — Não, não. Minha vez de te dar prazer.

 Engoli lentamente a saliva,concordando. O sorriso que bailou por sua boca foi tão sedutor que eu senti o ar fugir de mim pouco a pouco quanto mais eu a encarava.

Sensualmente, ela trouxe aqueles lábios até os meus, em uma série de beijos molhados, produzindo um alto som de estalo. Seus dedos, ágeis, voltaram a desenhar meus músculos e não tardaram a chegar até a minha ereção, retomando aquela carícia lenta de pouco antes. Bufei em satisfação.

Sky aproveitou essa oportunidade para descer os beijos por meu rosto, caminhando para o meu pescoço. Fui encostando a cabeça contra o travesseiro para abrir mais espaço às suas carícias. Sentia ela sorrir mais conforme arrancava ofegos frequentes da minha boca; ela havia acelerado os movimentos com a mão, dando especial atenção à cabeça da minha excitação.

        — Ah,Sky! — Ela continuava sem pudor,seus lábios agora no meio do meu peito, descendo mais, mais, mais.

        — Ansioso, coelhinho ? — Provocou quando estava com a boca em minha virilha. Respirei ainda mais pesado, adorando o brilho que adornava suas íris.Concordei em silêncio.

Em momento algum ela parou com a carícia em minha excitação. Eu já sentia gotejar em suas mãos, o que a fazia parecer estupidamente orgulhosa. Sky ainda se demorou um tempo na minha virilha, pressionando a cabeça da minha ereção com o dedal, fazendo leves movimentos circulares.Então, sem aviso algum, sua boca foi à minha ereção, chupando a cabeça com cuidado. O gemido que soltei foi audível, fazendo um sorriso correr solto por seu rosto. Enrolou-se ali, estimulando-me com os dedos simultaneamente.

Eu não conseguia definir o que era melhor: os toques ou a visão que eu tinha dela me tocando.Mal tive tempo de absorver por completo a sensação anterior e, quando percebi, Sky já estava passando a língua até a cabeça da minha ereção. Percebi o exato momento em que ela separou os lábios e deixou que eu escorregasse para dentro de sua boca.Certamente o gemido que deixou minha boca foi constrangedor.

 Mas os olhos dela brilhavam em tão puro deleite que eu sequer me importei com isso.

        — Ah,Sky...amor... — Gemi novamente, deliciado com a forma como ela subia e descia, deixando que eu escorregasse para dentro e para fora de sua boca. Percebia ela me lançar alguns olhares provocativos, enquanto movimentava-se, só para se certificar se estava me agradando.

 Não tinha como ser mais erótico.

  Sem pudor, levei minhas mãos aos seus cabelos, prendendo meus dígitos entre eles, a ajudando a se movimentar. Pude sentir o exato momento em que ela tentou desvencilhar-se de meu toque quando, levado pelas sensações, afundei mais sua cabeça, para que chegasse mais fundo em sua boca. Eu pude jurar que senti a cabeça da minha excitação encostar em sua garganta por um breve segundo.

  Ela subiu a cabeça,deixando minha excitação escapar de seus lábios, um som de estalo úmido enchendo o quarto. Percebi quando ela se apoiou nos joelhos, limpando o pequeno fio de saliva que escorreu pelo canto da sua boca.

 — Descontrolado esse meu pervertido. — Brincou, os azuis de seus olhos praticamente me devorando, fazendo um gemido prender-se na minha garganta pela visão. —Você tem camisinhas?

        — Huh?Sim,sim­!Dentro do bolso da minha calça !--ela se levantou da cama para ir busca-las.--Ah, você não vai fazer isso, vai? — A segui, pegando-a gentilmente pelo braço. Ela ria ainda mais, não se importando com meu toque.

        — Por que não? — Não tardou a achar o que procurava, piscando algumas vezes.— Precavido você, não acha? — Provocou após pegar o pacote, virando-se e vindo direto para os meus braços quando eu a puxei. — O senhor usa isso sempre?

        — Talvez? — Entrei no seu jogo, sentindo ela me dar uma cotovelada,um tanto enciumada. Eu ri com a sua reação,sendo guiado novamente para a cama.Cai assim que meus pés encostaram contra a beirada, trazendo Sky comigo. —Brincadeira.Castiel me disse que eu precisaria disso certamente.Nunca pensei que ele fosse ter razão.

—Pra tudo tem uma primeira vez nao acha?— Ajeitei-a melhor em meu colo conforme me acomodava na cama. Ela ria, divertindo-se com a situação.

        —Ele disse algo sobre "Não passar sufoco quando precisasse". — Ela riu ainda mais.Peguei o preservativo de suas mãos, mas ela me impediu,me empurrando gentilmente. —O que foi?

       — Deixa que eu faço isso— Senti ela me empurrar ainda mais até que eu estivesse deitado novamente na cama.

        — Tem certeza? — Pisquei. Ela sorriu, um sorriso sedutor, fazendo minha espinha se arrepiar inteira.

  É, ela tinha certeza.

 Observei atento ela abrir o pacote, descartando-o em algum canto para se preocupar com isso depois.Quando terminou,veio sentar-se sobre minha barriga sorridente, deixando-me ciente do quão excitada ela estava só por sentir a forma como sua intimidade estava molhada.Ela me beijou com paixão me fazendo sorrir.

        — Não sabia que você podia ser tão...erótica — Murmurei em meio ao toque, levando os dedos aos seus cabelos, acariciando sua nuca.

        — Não sou. — Ela riu e mordeu o lábio inferior de maneira sensual. Ofeguei baixinho, roçando o nariz contra o seu. --E você?Onde aprendeu?

        — Não aprendi — Troquei mais um beijo consigo, antes de senti-la se afastar, desvencilhando-se de meu toque.

Sky apoiou-se nos joelhos e, devagar, foi posicionando-se de modo a ficar mais próxima de minha excitação. Percebi quando ela levou a mão até a minha ereção enquanto a outra apoiava-se contra meu peito.Eu mal podia respirar diante da situação e da expectativa.

Um forte arrepio correu a minha espinha quando eu senti a minha cabeça roçar em sua entrada e vagarosamente ela começou a abaixar-se.Assisti a forma como sua expressão se torceu no início enquanto meu corpo pedia passagem para dentro do seu. Quando ao menos a cabeça já estava dentro,ela espalmou minha barriga para ganhar sustentação.Os azuis de seus olhos só se abriram para mim novamente quando eu já estava totalmente dentro de seu corpo. Ela não me encarou logo de começo. Somente concentrou-se em respirar fundo, absorvendo a sensação.

        —S-Sky? — Perguntei, engolindo a saliva.Era a primeira vez que eu estava dentro dela e a sensação era simplesmente fantástica. O aperto era forte.Eu sentia suas paredes contraírem-se e relaxarem-se ao meu redor; mordi o lábio, satisfeito demais com a sensação.

        — Hmmm... — Foi o ofego que escapou de seus lábios quando ela levou o olhar para encarar-me. Engoli em seco, respirando mais fundo pela forma como suas íris banhavam-se em uma sensação mista de deleite e estranhamento. — Isso é... Hmm.

        — O quê? — Perguntei, subindo uma das mãos por sua perna, acariciando suas coxas. Estava dando o tempo que ela precisava para absorver tudo.Nao queria que ela se machucasse.— Dói?

— Não... — Sua voz era rouca, parecia raspar sua garganta. — É... Estranho.

— Estranho... Como? — Ela mordeu o lábio,incomodada.

        — Não sei definir. — Admitiu. Mordi o lábio, incerto. O que eu sentia era absurdamente prazeroso, mas estava cogitando seriamente em pedir para que ela parasse, se a sensação não se replicava nela. — Eu...É grande.— Ela pensou em dizer mais algo, mas desistiu. No lugar, ela começou a se esticar sobre o meu corpo, fazendo com que eu escorregasse minimamente para fora, só para voltar lentamente depois.

 Como aquilo era bom.Não sabia nem como colocar em palavras o som que saiu pelos meus lábios naquele momento. Mas eu podia afirmar que esse som se replicou no exato timbre e intensidade nos lábios dela.

        Encaramo-nos, piscando, um sentimento mútuo passando por nossas íris, se comunicando através delas. Sem esperar, Sky repetiu o ato: um movimento lento, mínimo, mas que foi estupidamente prazeroso.

Aos poucos, ela foi se endireitando até estar praticamente ereta. Levantava minimamente o quadril, só para voltar com ele contra o meu. E, nesses pequenos movimentos, ela estabeleceu um ritmo, lento, porém estupidamente agradável.

        ­— Ah...Lys... — Ela suspirou, fechando os olhos, a expressão suave de deleite espalhando-se por seu rosto. Sky jogou a cabeça para trás, experimentando separar-se mais antes de voltar, intensificando a sensação.

        —Sky... — Chamei por seu nome, subindo minhas mãos por suas coxas, apertando-as. A visão de seu corpo sobre o meu, a forma como seus cabelos cumpridos contornavam suas curvas e a expressão em seu rosto eram impagáveis.

Percebi que ela queria aumentar o ritmo, mas sustentar o peso do próprio corpo para isso era difícil. Aproveitei a posição de minhas mãos e, com um impulso, sentei-me, trazendo seu corpo para se colar ao meu. Ela gemeu alto quando nossos corpos se chocaram. Deixei que minhas mãos se fixassem em seu quadril, ajudando-a a subir e descer, intensificando a sensação das estocadas.

        —Lys! — Ela trouxe às mãos aos meus cabelos, trazendo meu rosto para encostar no meio de seus seios. Não perdi tempo e comecei a depositar suaves beijos ao redor deles, fazendo os sons de sua boca aumentarem a frequência e o timbre,me perdendo em seu corpo vagarosamente.


POV's Sky


Depois de muitas, muitas, muitas carícias deliciosas que eu recebi de suas mãos, de sua boca, finalmente, finalmente eu pude ter a sensação de tê-lo dentro de mim por completo.

      E deuses aquilo era maravilhoso.

        Muito, muito maravilhoso.

        —Lys... — Eu o chamei, a voz embargada de um prazer absurdo enquanto eu sentia ele voltar para dentro do meu corpo. Um arrepio maravilhoso correu minhas costas quando seu quadril se chocou contra o meu.

Deixei que meus braços passassem por seus ombros, as unhas encontrando a pele de suas costas. Ele apoiou a testa contra a minha e seus olhos bicolores me hipnotizavam— um misto de cores e sentimentos tão agradável, tão excitante que eu pensava que iria me desfazer.

Meu chão perdeu-se quando ele retomou as estocadas. O ar do quarto era somente o som dos corpos molhados colidindo, da sua respiração descompassada, dos meus próprios gemidos ecoando pelas paredes, os murmúrios que deixavam seus lábios conforme ele partilhava dessa sensação incrivel.

   Eu sentia o ventre dele esfregar o meu clitóris toda vez que ele vinha com o quadril em direção ao meu. Adorava aquele toque, a sensação que ele me dava. Se ele fosse um pouco mais rápido, eu tinha certeza que iria gozar. Eu estava perto, bem perto.

 Então, ele parou, puxando o ar com força. Eu bufei, irritada.Ele só podia estar de brincadeira comigo.Rebolei, um pedido mudo para que ele continuasse com o que estava fazendo. Ouvi Lysandre engolir o gemido,ele provavelmente teve a mesma sensação maravilhosa que eu,contudo, ele sequer deu sinais de que voltaria a se mover tão cedo.

        --Lys...! — Choraminguei, rebolando uma vez mais. Eu queria, eu precisava que ele voltasse a me estocar. Não era justo, não quando eu estava tão perto de gozar.

Percebendo que ele não tomava nenhuma atitude, resolvi eu mesma começar a me mexer. Mas Lysabdre era um provocador — ele havia me impedido. Seus olhos me encaravam, sua respiração ainda estava descompassada. Pisquei, tentando entender o porquê daquilo.

—Voce quer mais? — Ele estava me provocando. Eu ia retrucar algo mal-educado devido a impaciência, mas eu esperava qualquer coisa menos aquilo.

-Quero....-murmurei baixinho,desviando os olhos.

-Então olha nos meus olhos e pede!-disse ele autoritário,segurando meu rosto para que eu o encarasse.Corei violentamente.

Vendo meu silêncio,ele prontamente levou os dedos até o meio das minhas pernas e encontrou meu clitóris, massageando-o. E, puta merda, era aquilo que eu queria. Meu corpo inteiro se arrepiou com a sensação e eu praticamente gritei de prazer.

-Peça Sky....peça....-instigou ele- Não vou te deixar gozar até pedir....-ameaçou sombriamente.Irritada,eu rosnei e encarei seus olhos bicolores repleto de felicidade e malícia.

-Mete logo Lys!!!Eu quero mais!!!

Levei a mão aos lábios, envergonhada pela minha própria reação. Encarei Lysandre com olhos arregalados ­— e lá estava o sorriso pervertido de tirar o fôlego.

No instante seguinte, interrompendo meus pensamentos, ele voltou a estimular meu clitóris, acelerando o movimento gradativamente. Arqueei as costas conforme o calor em meu ventre se intensificava, chegando a formigar de excitação. Eu estava muito, muito, muito perto de um orgasmo — e um muito forte.Mordi o lábio e empurrei o quadril contra o quadril dele. Eu queria que ele se mexesse de novo, eu queria a sensação dele entrando e saindo de mim, aquilo era bom e eu queria um orgasmo com aquilo.

—Lys!Lys,LYS...! — Eu praticamente chorei. Eu precisava dele, eu queria ele.O que ele estava esperando?Eu ja havia pedido.Implorado.

—Oh Sky...— Ele recomeçou os movimentos a toda velocidade me tirando o ar.Ok, pra mim deu. Eu ia gozar e eu ia gozar muito forte.

 As mãos dele me estimulando, sua excitação fundo dentro de mim e a forma como sua voz pingou prazer ao se referir a mim. Sentir a pele dele embaixo dos meus dígitos era tão surreal e bom quanto a sensação de ele arremetendo contra mim, esfregando-me contra seu corpo. Nem havia me tocado quando comecei a arremeter de força contrária à dele, fazendo nossos corpos colidirem de uma forma tão intensa que chegava a ser indescritível.Falta pouquinho, bem pouquinho. Se ele acertasse no lugar certo, eu certamente iria...

Lys parou meus movimentos e com pressa buscou meu clitóris, massageando-o.Foi o limite.

        —LYS!OH LYS!Meu deus — Eu nunca senti minha voz tão aguda e desesperada. Finquei as unhas em suas costas, os dentes em seus ombros, as pernas agarrando-se à sua cintura e arremeti o quadril contra a sua excitação com toda a força que meu corpo permitia enquanto aquele arrepio espalhava-se por todo o meu corpo, surgindo no meio das minhas pernas e fazendo tudo ao redor dali formigar de prazer.

        Não sei quanto tempo fiquei agarrada ao seu corpo —talvez foram segundos.Quando finalmente a força esvaiu-se dos meus músculos, eu fraquejei o aperto,arqueando na cama e gritando com todas as minhas forças.Fora o orgasmo mais intenso da minha vida.

Devagar Lysandre me deitou contra o travesseiro novamente, seus lábios chegando aos meus ouvidos e murmurando um “estou quase la.”. Entendi perfeitamente o que ele queria dizer e, sem questionar, agarrei-me às suas costas, sem fazer força dessa vez.

  Ele continuou a me estocar, rápido, fazendo a sensação de prazer prolongar-se mais um pouco. Era tão bom sentir aquilo, era uma continuação de tudo o que eu havia passado um segundo atrás, menos intenso, mas igualmente proveitoso.

 Percebi a forma como Lysandre enrijecera o corpo tempos depois, um gemido abafado, rouco preso nos lábios, seguido de mais algumas leves estocadas lentas. Então, ele apoiou a testa contra a minha, os olhos nublados, a respiração em jorros fortes.Foi então que eu entendi que ele finalmente havia gozado. Sorri, satisfeita por presenciar esse momento. Ele captou meu sorriso e devolveu-o com igual intensidade.

Lentamente ele foi se retirando de dentro de mim e aquela sensação de vazio me assolou de repente. Virei-me de lado, absorvendo com certa dificuldade,por ainda estar em sensação de torpor.Lys puxou meu corpo para um abraço, seu nariz afundando-se em meus cabelos. Sem demoras virei-me, encaixando o rosto na curva de seu pescoço, passando os braços por de baixo dos seus.

 Ficamos daquela forma por longos minutos, esses em que eu fiz questão de prestar atenção na forma como seu coração batia, sua respiração se acalmava. Tudo isso fazia parte de toda aquela sensação, aquela realização.Com certeza algo que eu jamais iria esquecer.

Lysandre...

Nós realmente somos únicos juntos.



Notas Finais


E ai o que acharam?Espero que tenham gostado.
Queria agradecer as leitoras que favoritaram e comentaram,vcs me deixam muito orgulhosa de verdade:3Alem de muito motivada também.Mal posso esperar para postar os novos capítulos,ainda mais agora que desbloqueamos o primeiro item que são os hentais do Leigh,Dake,etc.Vi que tem muita gente pedindo hentai dele e do Armin.Calma meus anjos,prometo que o Armin sera o próximo:3E Daketes ksksksk fiquem à vontade pra mandar suas fichas.
PS:Não esqueçam de mandar uma fotinha da sua docete,pois agora eu vou fazer uma capa especial pra cada docete.:3
Até o próximo capítulo beijão :3333


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...